Listagem de Estágios

Ciências da Saúde


1762. A cultura de células como ferramenta para o estudo do cancro


Instituição: Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Responsável: Salomé Pires Lourenço
Nº Alunos: 3
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 01-08-2022 a 05-08-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Inês Marques, Beatriz Serambeque, Eurico Pereira


Descrição: O aluno irá perceber o que é a cultura de células, e de que forma pode ser utilizada para o estudo do cancro em todas as suas vertentes, desde a prevenção ao tratamento. Irá ter contacto com técnicas de cultura celular a 2 dimensões, mas também com as abordagens mais recentes, como as culturas 3D.

Observações: O que é a cultura de células? De que forma a cultura de células pode ser utilizada para o estudo do cancro em todas as suas vertentes, desde a prevenção ao tratamento? Vem conhecer como se trabalha com técnicas de cultura celular a 2 dimensões, mas também com abordagens mais recentes, como as culturas a 3 dimensões.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da sub-unidade 1 da FMUC (porta de vidro de frente para a Unidade Central), Salomé Pires Hora: 9h30
Pessoa de contacto: Salomé Pires

Estágio Esgotado


1775. À descoberta das células estaminais


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Carla Lopes
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Carla Lopes


Descrição: No laboratório o candidato irá aprender a manusear, na sala de cultura, diferentes linhas celulares como fibroblastos humanos derivados de doentes e controlos, células estaminais pluripotentes induzidas reprogramadas dos primeiros e protocolos de diferenciação em precursores neuronais. O estágio acontece nos laboratórios do CNC no UC-Biotech em Cantanhede. O estágio não assegura o transporte de e para o estágio.

Observações: Vem descobrir as células estaminais! No laboratório o candidato irá aprender a manusear, na sala de cultura, diferentes linhas celulares como fibroblastos humanos derivados de doentes e controlos, células estaminais pluripotentes induzidas reprogramadas dos primeiros e protocolos de diferenciação em precursores neuronais. O estágio acontece nos laboratórios do CNC no UC-Biotech em Cantanhede. O estágio não assegura o transporte de e para o estágio.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D.Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (27 de junho de 2022)
Pessoa de contacto: Carla Lopes

Estágio Esgotado


1570. À descoberta do medicamento de fio a pavio!


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Catarina Pereira Leite
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 06-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Catarina Pereira Leite, Catarina Rosado, Nuno Saraiva e Patrícia Rijo.


Descrição: Se tens curiosidade em descobrir como se desenvolve e produz um medicamento, este estágio é para ti!

Os medicamentos são preparações farmacêuticas constituídas por um fármaco (uma molécula com atividade biológica) e por vários excipientes, que são substâncias que permitem obter as várias formas farmacêuticas que conheces: comprimidos, cápsulas, cremes, pomadas…

Em duas semanas poderás descobrir:
a) Como extrair e isolar fármacos e excipientes de produtos naturais, como larvas de insetos
b) Como testar e caraterizar a eficácia e toxicidade de fármacos
c) Como a solubilidade dos fármacos influencia o tipo de medicamento a desenvolver
d) Como desenvolver, produzir e testar medicamentos

Junta-te a nós e vem dar os primeiros passos como agente promotor da saúde!

Observações: O estágio decorrerá todos os dias das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Catarina Pereira Leite, Catarina Rosado, Nuno Saraiva e Patrícia Rijo.

Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Catarina Pereira Leite

Estágio Esgotado


1685. A matemática do comportamento humano durante uma epidemia


Instituição: Centro de Matemática e Aplicações (CMA), Universidade NOVA de Lisboa
Responsável: Paula Patrício
Nº Alunos: 5
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde, Matemática
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Tarde
Investigador(es): Paula Patrício, Paulo Doutor


Descrição: Durante um fenómeno epidemiológico, como a corrente pandemia de covid19, é importante considerar o comportamento humano na modelação da evolução da epidemia. De facto, para além da implementação de medidas de saúde pública decretadas pelas autoridades de saúde, há um impacto determinante provocado pela alteração voluntária dos hábitos individuais. Muito interessante é considerar que esta alteração de hábitos individuais depende de decisões também elas individuais e que não se mantém constantes ao longo do tempo. Os indivíduos tomam opções quanto às medidas de segurança e mesmo quanto à vacinação tendo em conta o conhecimento que têm da situação epidémica, podendo ser mais precavidos quando esta se agrava e menos quando esta se atenua. Neste estágio propomos que trabalhes connosco na modelação de uma epidemia em que consideramos alterações voluntárias do comportamento humano. Durante o estágio irás ajudar-nos a compreender como os parâmetros que definem o comportamento humano afetam os resultados da epidemia. Utilizaremos ferramentas matemáticas e computacionais de ponta, nomeadamente equações diferenciais e programação em Python.

Observações: https://www.dm.fct.unl.pt

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Ed VII - Departamento de Matemática NOVA SST | FCT NOVA - Campus de Caparica Hora: 13h
Pessoa de contacto: Paula Patrício, Paulo Doutor

Estágio Esgotado


1588. Alterações climáticas e contaminantes emergentes na qualidade da água


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Piedade Barros
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Piedade Barros Marisa Freitas Edgar Pinto Matilde Rodrigues Joana dos Santos


Descrição: Nos ecossistemas, os contaminantes emergentes são substâncias encontradas em pequenas concentrações mas que, a longo prazo, trazem algum risco, pois provocam problemas na qualidade da água, nos organismos aquáticos e na saúde humana. São exemplos de contaminantes emergentes os produtos farmacêuticos, anticoncecionais, fragrâncias, produtos de beleza, protetor solar, pesticidas entre outros e podem ser encontrados em fontes de abastecimento de água, águas subterrâneas e até mesmo na água potável. A concentração e a disponibilidade destes contaminantes inorgânicos e orgânicos sofre alterações com as alterações climáticas. A temperatura e a precipitação são dois dos fatores importantes no impacto das mudanças climáticas na qualidade das águas superficiais. Neste estágio propomos-te trabalhar com indicadores físicos, químicos e biológicos utilizados para avaliar os efeitos destes compostos nos organismos do solo, da água e ainda na qualidade do ar.

Observações: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente da Escola Superior de Saúde. Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 400 4200-072 PORTO
É necessário usar bata durante o estágio.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde. Átrio da entrada principal. Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Piedade Barros_ Marisa Freitas_ Edgar Pinto_ Matilde Rodrigues_ Joana dos Santos

Inscrição


1660. Aprender Citogenética num Laboratório de Diagnóstico


Instituição: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os Montes e Alto Douro (EPE)
Responsável: Rosário Pinto Leite
Nº Alunos: 2
Anos: 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosário Pinto Leite


Descrição: Cada estagiário realiza uma cultura de sangue periférico, faz todo o procedimento técnico até à obtenção de cromossomas (com preparação de reagentes). Aprende e executa técnicas de bandagem dos cromossomas. Faz a análise dos cromossomas e montagem de cariogramas, quer em papel quer através de um sistema computadorizado de cariotipagem. Integra-se na rotina do laboratório, ajudando a dar entrada das amostras que chegam ao laboratório, preparar reagentes e a realizar técnicas laboratoriais transversais a todos os protocolos utilizados.
Paralelamente a este trabalho técnico, aprende a estar corretamente no laboratório, a manusear adequadamente as amostras e equipamento.
Vai observar as várias aplicações da citogenética no diagnóstico: pré-natal, pós-natal e hemato-oncológico e também na área da genética molecular, nomeadamente na área oncológica.

Observações: Teste COVID negativo, trazer bata,sapatos de laboratório (socas)

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Rosário Pinto Leite

Estágio Esgotado


1661. Aprender Citogenética num Laboratório de Diagnóstico


Instituição: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os Montes e Alto Douro (EPE)
Responsável: Rosário Pinto Leite
Nº Alunos: 2
Anos: 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosário Pinto Leite


Descrição: Cada estagiário realiza uma cultura de sangue periférico, faz todo o procedimento técnico até à obtenção de cromossomas (com preparação de reagentes). Aprende e executa técnicas de bandagem dos cromossomas. Faz a análise dos cromossomas e montagem de cariogramas, quer em papel quer através de um sistema computadorizado de cariotipagem. Integra-se na rotina do laboratório, ajudando a dar entrada das amostras que chegam ao laboratório, preparar reagentes e a realizar técnicas laboratoriais transversais a todos os protocolos utilizados.
Paralelamente a este trabalho técnico, aprende a estar corretamente no laboratório, a manusear adequadamente as amostras e equipamento.
Vai observar as várias aplicações da citogenética no diagnóstico: pré-natal, pós-natal e hemato-oncológico e também na área da genética molecular, nomeadamente na área oncológica.

Observações: Teste COVID negativo, trazer bata,sapatos de laboratório (socas)

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Rosário Pinto Leite

Estágio Esgotado


1662. Aprender Citogenética num Laboratório de Diagnóstico


Instituição: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os Montes e Alto Douro (EPE)
Responsável: Rosário Pinto Leite
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 25-07-2022 a 29-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosário Pinto Leite


Descrição: Cada estagiário realiza uma cultura de sangue periférico, faz todo o procedimento técnico até à obtenção de cromossomas (com preparação de reagentes). Aprende e executa técnicas de bandagem dos cromossomas. Faz a análise dos cromossomas e montagem de cariogramas, quer em papel quer através de um sistema computadorizado de cariotipagem. Integra-se na rotina do laboratório, ajudando a dar entrada das amostras que chegam ao laboratório, preparar reagentes e a realizar técnicas laboratoriais transversais a todos os protocolos utilizados.
Paralelamente a este trabalho técnico, aprende a estar corretamente no laboratório, a manusear adequadamente as amostras e equipamento.
Vai observar as várias aplicações da citogenética no diagnóstico: pré-natal, pós-natal e hemato-oncológico e também na área da genética molecular, nomeadamente na área oncológica.

Observações: Teste COVID negativo, trazer bata,sapatos de laboratório (socas)

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Rosário Pinto Leite

Inscrição


1745. As plantas nossas amigas….utiliza os frutos de figos da índia como sensores para avaliar alimentos deteriorados


Instituição: MEtRICs - Ciências e Tecnologia da Biomassa, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Carolina Rodrigues
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Carolina Rodrigues e Filipa Pires


Descrição: O figo da índia é uma espécie de cacto que se desenvolve em zonas áridas e semiáridas. Os seus frutos fazem parte na dieta alimentar de diversos países, como os países do Mediterrâneo e do México e são ricos em nutrientes, contendo diversos compostos com atividade benéfica para a saúde humana. Mas estes frutos são também ricos em betalaínas, compostos que mudam de cor com o pH e que podem ser úteis como sensores na avaliação de alimentos deteriorados.
Neste estágio terás oportunidade de analisar a composição dos frutos de figo da índia, quer em termos nutricionais quer em termos dos compostos funcionais. Em diferentes frutos irás analisar o teor de açúcar, proteína, gordura, vitaminas e ainda os teores de betalainas. Irás avaliar a alteração da cor com o pH destas betalaínas depois de as conseguires extrair dos frutos
É oferecido o almoço.

Observações: Ensaios importantes para ajudar a avaliar se estes frutos podem ser usados como sensores para avaliar alimentos deteriorados.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: lab 145, edificio departamental, FCT NOVA, Campus Caparica Hora: 10h
Pessoa de contacto: Carolina Rodrigues

Estágio Esgotado


1713. Atividades Terapêuticas das Plantas Medicinais e Outros Produtos de Origem Natural


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Cláudia Marta Libreiro de Pinho
Nº Alunos: 3
Anos: , 10º, 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Isabel de Freitas Tavares de Oliveira Cláudia Marta Libreiro de Pinho Fernando Xavier Ferreira Moreira Marlene Elisabete Moreira dos Santos Lima Patrícia Carla dos Santos Correia Rita Mónica Ferraz Ferreira de Oliveira


Descrição: As plantas e outros produtos de origem natural têm constituído ao longo dos anos, as bases para o tratamento de diversas doenças, quer de forma tradicional, devido ao conhecimento das propriedades de determinada planta, que é passado de geração a geração, quer pela utilização de espécies vegetais, como fonte de moléculas ativas.

Observações: ESS-P.Porto (R. Dr. António Bernardino de Almeida 400, 4200-072 Porto)

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: ESS-P.Porto (Laboratório de Farmácia - 5.1.16) Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Cláudia Marta Libreiro de Pinho

Estágio Esgotado


1727. Avaliação da virulência de uma bactéria


Instituição: Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS), Universidade da Beira Interior
Responsável: Susana Ferreira
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Susana Ferreira Cristiana Mateus


Descrição: O presente projeto tem como objetivo integrar os estudantes no dia a dia do grupo de investigação de “Biomedicinal Chemistry and Drug Research” do Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI) e mostrar algum do trabalho que está a ser desenvolvido no âmbito do estudo de doenças infeciosas associadas ao trato gastrointestinal. Assim, o projeto pretende promover e desenvolver a capacidade científica dos estudantes no âmbito da Microbiologia usando como exemplo o patógeno emergente Aliarcobacter butzleri.
Aliarcobacter butzleri é um enteropatógeno vastamente distribuído em diversos ambientes, sendo associada a enterites e bacteremias, para o qual muitos aspetos da virulência se encontram por esclarecer. Com o objetivo de perceber de que forma se pode avaliar o potencial de virulência bacteriana, os estudantes serão integrados numa equipa tendo oportunidade de colaborar em diversas abordagens experimentais que podem ser usadas para avaliar a resistência e virulência bacteriana. Assim, os estudantes terão oportunidade de contactar com diversas metodologias de identificação e avaliação da resistência e virulência bacteriana, com foco na avaliação de fatores como a motilidade, a formação de biofilmes, sobrevivência a condições adversas e capacidade de infeção de células do hospedeiro.

Observações: No âmbito da iniciativa Ocupação Científica de Jovens nas Férias 2022, o Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI) abre as portas, na semana de 18 a 22 de julho de 2022, a estudantes do secundário (do 11º ao 12º ano) com o projeto “Avaliação da virulência de uma bactéria”.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Portaria da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Susana Ferreira

Estágio Esgotado


1556. Avaliação e valorização de produtos naturais no tratamento da doença


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Paula Alexandra Oliveira
Nº Alunos: 3
Anos: 10º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Paula Oliveira e Maria João Pires Beatriz Fonseca Jéssica Silva Tiago Terras Tiago Azevedo Abigael Valada


Descrição: A descoberta de novas terapias a partir de plantas tem acompanhado o Homem desde os primórdios da sua existência, mas podemos afirmar que nos últimos anos o interesse nesta área do conhecimento tem sido crescente dada a procura por moléculas mais seguras e com menos efeitos secundários. Nesta atividade os estudantes, aplicando os 3RS (reduzir, refinar e substituir) propostos por Russel e Burch, em 1951, a propósito da experimentação com animais de laboratório, irão acompanhar um ensaio experimental com animais de laboratório no qual serão avaliadas as propriedades terapêuticas de um composto natural num modelo animal. No decurso da atividade os estudantes irão adquirir as seguintes competências: desenho experimental, conhecimento das caraterísticas biológicas dos animais de laboratório, acompanhamento dos animais em biotério, registo de variáveis biológicas, recolha de amostras e análise de amostras.
No final da atividade todas as variáveis recolhidas serão analisadas e os resultados apresentados. Os participantes serão estimulados a conhecer a legislação europeia e nacional sobre o uso de animais para fins experimentais e compreender a sua importância no tratamento da doença.

Observações: Este estágio disponibiliza os almoços

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Complexo de laboratórios UTAD Hora: 09:00:00
Pessoa de contacto: Paula Oliveira e Maria João Pires

Estágio Esgotado


1624. Bactérias resistentes aos antibióticos – um problema de saúde pública


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 5
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Patrícia Poeta, Telma Sousa, Carolina Sousa


Descrição: O objetivo deste estudo é revelar a dinâmica da relação entre antibióticos e bactérias, demonstrar métodos de deteção fenotípica da resistência antimicrobiana e explicar os mecanismos moleculares usados pelas bactérias para contornar os efeitos dos antibióticos.

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patricia Alexandra Curado Quintas Dinis Poeta

Inscrição


1728. Células Sanguíneas à Vista: Exploração laboratorial


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Sandra Mota
Nº Alunos: 6
Anos: , 10º, 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Tarde
Investigador(es): Sandra Marlene da Silva Mota Maria Manuela Amorim Silva e Sousa Maria do Céu Ribeiro Lamas Carla Manuela Campos Carla Susana Pessegueiro Serra Maria Inês Dias Lopes


Descrição: O sangue é um tecido que percorre todo o nosso corpo. É formado por diferentes tipos de células suspensas no plasma. Se a olho nu parece homogéneo, microscopicamente podemos constatar que é composto por glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Assim, através de várias análises sanguíneas podemos avaliar a morfologia e funcionamento normal ou patológico destas células sanguíneas.
Perante determinadas patologias, as células sanguíneas poderão assumir um papel terapêutico. Para isso, é necessário a classificação do grupo sanguíneo segundo o sistema ABO e RhD e respetiva compatibilidade.
Neste contexto, o s estagiários terão oportunidade de contactar e desenvolver, em contexto laboratorial, várias metodologias que permitem o estudo do sangue periférico e a sua utilização terapêutica,nomeadamente:
- Observação mic roscópica das células sanguíneas.
- Realização de hemogramas.
- Determinação dos principais grupos sanguíneos.
- Percurso da dádiva de sangue até ao doente.
Como podes verificar muitas serão as aventura s até chegares ao centro deste tecido. Queres descobrir?
Inscreve-te!

Observações: Será necessário bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Receção da Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto Hora: 14:00
Pessoa de contacto: Todos os elementos estarão presentes em diferentes períodos da semana

Estágio Esgotado


1630. Como morrem as nossas células?


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Cecília Rodrigues
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Investigadores do Grupo Cell Fun do iMed.ULisboa Coordenador: Cecilia Rodrigues Margarida Castro Caldas


Descrição: Parte das nossas células vai morrendo, ao longo da vida, porque a vida é impossível sem a morte... Algumas células morrem com o envelhecimento, mas outras morrem em qualquer idade e por motivos diferentes: na sequência de uma doença, por exposição a agentes tóxicos físicos, químicos ou biológicos, ou simplesmente porque deixaram de ser necessárias ou passaram a ser indesejáveis. Curiosamente, há células que resistem à morte, tornando a vida impossível...

Mas, como morrem as células? E o que as impede de morrer? Será possível reprogramar e reconduzir as células para a vida ou para a morte? Este estágio proporciona a integração dos alunos numa equipa de investigação, execução de experiências simples, visitas a laboratórios, sempre acompanhados por investigadores que procuram diariamente respostas para estas, e outras, perguntas.

Observações: Estágio num Laboratório de Biologia Molecular e Celular e Bioquímica para alunos do secundário interessados nesta temática, com acompanhamento em proximidade de várias atividades laboratoriais e possibilidade de execução de diversos protocolos experimentais.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Margarida Castro Caldas

Estágio Esgotado


1623. Compostos naturais como alternativas aos antibióticos: o início de uma era pós-antibióticos?


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 5
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Patrícia Poeta, Jéssica Ribeiro, Adriana Silva


Descrição: O objetivo desta atividade é dar a conhecer produtos naturais que possam ser utilizados como adjuvantes de antibióticos e esclarecer quais os compostos bioativos destes produtos que são responsáveis pela sua ação antimicrobiana. Para além disso, será realizada uma demonstração dos testes laboratoriais necessários para analisar a eficácia antimicrobiana de compostos bioativos.

Observações: Necessário o uso de bata.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patricia Alexandra Curado Quintas Dinis Poeta

Inscrição


1732. Descoberta de novos anticancerígenos aplicando metodologias inovadoras: Screening farmacológico virtual


Instituição: Centro de Química (CQUM), Universidade Minho
Responsável: Maria Alice Carvalho
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Alice Carvalho


Descrição: O cancro continua a ser uma doença devastadora, para a qual a comunidade científica ainda não encontrou solução. Apesar de haver um número significativo de medicamentos anticancerígenos, atualmente continua a haver alguns tipos de cancro para os quais não há tratamento. Por outro lado, os medicamentos em uso apresentam muitos efeitos secundários que causam enorme desconforto ao paciente durante o tratamento.
Num futuro próximo a situação será particularmente grave pois a Organização Mundial de Saúde prevê um aumento de número de novos casos de cancro de 70%. Para a resolução do problema a descoberta de novos fármacos, mais eficazes e seletivos, é fundamental.
No nosso laboratório está em desenvolvimento um projeto de descoberta de novos anticancerígenos aplicando algumas metodologias recentes de descoberta de fármacos. Os resultados obtidos recentemente permitiram identificar uma nova família de moléculas muito ativa contra um tipo de cancro para o qual ainda não existem medicamentos.
Neste projeto pretende-se que o aluno participe no processo de criação de um novo potencial anticancerígeno que foi desenhado para interatuar com um alvo biológico específico envolvido no cancro. Além da síntese será efetuada a caraterização da amostra por métodos analíticos e espetroscópicos.

Observações: O cancro continua a ser uma doença devastadora, para a qual a comunidade científica ainda não encontrou solução. Apesar de haver um número significativo de medicamentos anticancerígenos, atualmente continua a haver alguns tipos de cancro para os quais não há tratamento. Por outro lado, os medicamentos em uso apresentam muitos efeitos secundários que causam enorme desconforto ao paciente durante o tratamento.
Num futuro próximo a situação será particularmente grave pois a Organização Mundial de Saúde prevê um aumento de número de novos casos de cancro de 70%. Para a resolução do problema a descoberta de novos fármacos, mais eficazes e seletivos, é fundamental.
No nosso laboratório está em desenvolvimento um projeto de descoberta de novos anticancerígenos aplicando algumas metodologias recentes de descoberta de fármacos. Os resultados obtidos recentemente permitiram identificar uma nova família de moléculas muito ativa contra um tipo de cancro para o qual ainda não existem medicamentos.
Neste projeto pretende-se que o aluno participe no processo de criação de um novo potencial anticancerígeno que foi desenhado para interatuar com um alvo biológico específico envolvido no cancro. Além da síntese será efetuada a caraterização da amostra por métodos analíticos e espetroscópicos.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Campus de Gualtar, junto ao Prometeu Hora: 9:30 AM
Pessoa de contacto: Maria Alice Carvalho

Estágio Esgotado


1633. Descobrir a importancia da mielina no nosso sistema nervoso


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Adelaide Fernandes
Nº Alunos: 3
Anos: 10º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Adelaide Fernandes Andreia Barateiro Ainhoa Alberro Rita Ribeiro Catarina Barros Maria Vaz Pinto


Descrição: Sabias que para a correta passagem da informação de um neurónio para o outro é preciso que os seus axónios estejam envolvidos por uma bainha de mielina? Esta membrana lipídica permite que os neurónios comuniquem de forma mais rápida e eficaz. Quando a mielina é danificada, o que acontece na doença Esclerose Múltipla, ocorre a manifestação de sintomas diversos desde a perda de sensibilidade, de movimento, de visão ou de audição. Este estágio dá a conhecer a relevância da mielina na formação e função do sistema nervoso, bem como as células envolvidas na sua destruição e regeneração aquando de uma doença neurodegenerativa.

O estágio iniciar-se-á com uma apresentação da nossa Faculdade de Farmácia e do nosso Instituto de Investigação do Medicamento, bem como uma interação entre os alunos dos diversos estágios onde serão divulgadas as atividades científicas.

De seguida, os alunos irão contactar de perto com modelos onde podemos estudar a mielina e a sua relação com as células do cérebro, bem como perceber o papel da inflamação para a destruição e regeneração da mielina em doenças neurodegenerativas. Irão ter a oportunidade de visualizar as diferentes células quer de uma forma mais simplificada numa caixa de cultura, quer de forma mais complexa em tecido cerebral de amostras decorrentes dos nossos projetos de investigação. Perceber como o microambiente local é fundamental não só para o dano da mielina, mas também para a limpeza dos seus detritos e consequente recuperação de nova mielina.

No final os alunos apresentarão e discutirão a sua experiência laboratorial numa sessão conjunta com colegas de outros estágios na Faculdade de Farmácia.

A participação neste estágio contribuirá de certo para um enriquecimento do seu conhecimento na área das neurociências, bem como do seu percurso formativo, permitindo um contacto mais próximo com diferentes domínios que constituem as Ciências Farmacêuticas e o Medicamento.

Observações: Trazer bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Borralho

Estágio Esgotado


1575. Diferentes abordagens terapêuticas contra o cancro do colo do útero


Instituição: Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS), Universidade da Beira Interior
Responsável: Ângela Maria Almeida de Sousa
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Tecnologia, Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ângela Sousa_ Diana Gomes_ Dalinda Eusébio_ Diana Pereira.


Descrição: O presente projeto tem como objetivo integrar os alunos no grupo de investigação de “Biopharmaceuticals and Biomaterials” do Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI) e mostrar diferentes abordagens terapêuticas, inovadoras e personalizadas, que estão a ser desenvolvidas neste grupo de investigação, contra o cancro do colo do útero resultante da infeção persistente do Vírus do Papiloma Humano (HPV). Assim, os alunos terão contacto com estratégias terapêuticas baseadas em terapia génica e descoberta de novos fármacos anti-HPV que podem ser exploradas em separado ou combinado para eliminar as oncoproteínas do HPV causadoras deste tipo de cancro. Os alunos irão realizar técnicas de biotecnologia para a biossíntese, extração, purificação e formulação/caraterização de sistemas de entrega do vetor de DNA às células cancerígenas que será usado na terapia génica. Também irão ter contacto com programas bioinformáticos para prever os potenciais fármacos anti-HPV que serão depois aplicados em estudos in vitro às células cancerígenas HPV positivas, negativas e células não cancerígenas, para verificar se estas moléculas terão um efeito específico somente em células cancerígenas infetadas por HPV. Com este estágio, também se pretende promover o conhecimento científico num ambiente a que os alunos do Secundário normalmente não têm acesso, de forma a abrir novos horizontes caso queiram optar por estas linhas de trabalho no futuro.

Observações: Na semana de 18 a 22 de julho de 2022, o Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI) abre as portas a alunos do secundário (do 9º ao 12º ano) com o projeto “Diferentes abordagens terapêuticas contra o cancro do colo do útero” integrado no programa “Ciência Viva no Laboratório: Criar futuro 2022”.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Portaria da Faculdade de Ciências da Saúde, localizada próximo ao Hospital Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Diana Gomes_ Dalinda Eusébio_ Diana Pereira.

Estágio Esgotado


1777. Disfunção mitocôndrial no Cérebro em modelos animais de diabetes


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Cristina Carvalho
Nº Alunos: 1
Anos: 10º, 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cristina Carvalho


Descrição: O estágio tem como objetivo avaliar a função mitocondrial no cérebro de animais diabéticos. Durante o estágio o aluno vai poder acompanhar a dissecação de cérebros de ratinhos e isolamento de mitocôndrias dos mesmos. Irão ainda ser avaliados diversos parâmetros funcionais nas amostras recolhidas de modo a avaliar qual o impacto da diabetes tipo 2 no cérebro. O estágio acontece no CNC polo I da Universidade de Coimbra, em Coimbra. o estágio não assegura deslocações de e para o local de estágio.

Observações: O estágio tem como objetivo avaliar a função mitocondrial no cérebro de animais diabéticos. Durante o estágio o aluno vai poder acompanhar a dissecação de cérebros de ratinhos e isolamento de mitocôndrias dos mesmos. Irão ainda ser avaliados diversos parâmetros funcionais nas amostras recolhidas de modo a avaliar qual o impacto da diabetes tipo 2 no cérebro. O estágio acontece no CNC polo I da Universidade de Coimbra, em Coimbra. o estágio não assegura deslocações de e para o local de estágio.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D.Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (27 de junho de 2022)
Pessoa de contacto: Cristina Carvalho

Estágio Esgotado


1694. E se aplicarmos teias magnéticas em medicina?


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: João Paulo Borges
Nº Alunos: 4
Anos: 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Paulo Borges Paula Soares Adriana Gonçalves


Descrição: O uso potencial de nanofibras em aplicações na área da saúde é variado: implantes para engenharia de tecidos, veículos para libertação controlada de fármacos, em diagnóstico e instrumentação, tecidos protetores contra agentes ambientais ou infeciosos nos hospitais, entre outros. Nanofibras de polímeros (o que são?!) biocompatíveis e biodegradáveis têm sido usadas como substratos para tecidos de vasos sanguíneos, cartilagem, osso, nervos ou para recobrimento de feridas. A grande vantagem das nanofibras em aplicações em medicina regenerativa/Engenharia de Tecidos (o que significa?!) reside, fundamentalmente, nas elevadas razão área superficial/volume e permeabilidade.
Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h.
Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no DCM.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta Principal do edifício II - DCM Hora: 10:00h
Pessoa de contacto: Adriana Gonçalves

Estágio Esgotado


1516. Efeito de métodos de confeção em diferentes alimentos da Roda da Alimentação Mediterrânica


Instituição: NOVA Medical School
Responsável: ana.faria@nms.unl.pt
Nº Alunos: 5
Anos: 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Faria


Descrição: O processamento alimentar determina a qualidade nutricional dos alimentos no momento de consumo, podendo ter um impacto benéfico ou prejudicial à saúde. Neste estágio propomos dar a conhecer as principais características dos diferentes grupos da Roda da Alimentação Mediterrânica, compreendendo as alterações ocorridas durante os processos culinários e aplicá-los no contexto de uma alimentação saudável, preservando o valor nutricional dos alimentos. Pretendemos aplicar diferentes métodos culinários e verificar as alterações que ocorrem ao nível da cor e textura dos alimentos. Especificamente, demonstrar-se-á como a ação do calor e do pH provoca alterações na cor dos hortícolas (brócolos e couve roxa) através da transferência dos pigmentos hidrossolúveis (que se dissolvem na água) e sensíveis à temperatura para a água, bem como as estratégias que podemos adotar para minimizar a perda de nutrientes. Daremos ainda a conhecer a ciência por detrás do processo de crescimento do pão, demostrando qual o papel dos diferentes ingredientes que o constituem e de que forma podemos isolar o seu principal componente proteico (rede de glúten).

Observações: https://www.nms.unl.pt/pt-pt/investigacao/grupos-de-investigacao/detalhe/n/metabolismo-e-nutricao

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sede da Nova Medical School - Campo dos Mártires da Pátria, nº 130 Hora: 09:30:00
Pessoa de contacto: Ana Faria

Inscrição


1503. Encontrar novos agentes anti-inflamatórios que nos protejam das doenças crónicas inflamatórias associadas ao envelhecimento


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Dina Simes
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 25-07-2022 a 29-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Dina Simes, Carla Viegas


Descrição: Com o aumento da esperança de vida, as doenças associadas ao envelhecimento ou doenças inflamatórias crónicas, como é o caso da doença cardiovascular ou da osteoartrite, representam um dos maiores desafios da saúde a nível mundial. A existência de novos agentes anti-inflamatórios que ajudem a prevenir estas doenças é crucial para proporcionar uma vida mais longa e com maior qualidade.
Usando sistemas modelo in vitro de cultura celular, com células humanas, como os monócitos, macrófagos e células vasculares, a função destes novos agentes como anti-inflamatórios e protetor vascular pode ser testada e a sua eficácia avaliada.

Nesta atividade os alunos irão contactar na prática com várias técnicas e metodologias utilizadas na área de investigação da Bioquímica e Biologia Celular e Molecular, como a cultura de células, a quantificação de proteínas e a realização de imunoensaios. Simultaneamente pretende-se estimular o espírito científico e critico dos alunos envolvendo-os na formulação de hipótese, desenho experimental e análise de resultados.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Dina Simes, Carla Viegas

Estágio Esgotado


1706. Episódios de poeiras do Sahara: o quanto são importantes?


Instituição: Departamento de Ambiente e Ordenamento (DAO), Universidade de Aveiro
Responsável: Alexandra Monteiro
Nº Alunos: 2
Anos:
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Carla Gama


Descrição: O problema do transporte das poeiras do Sahara até ao nosso país tem alvo de alerta e notícias nos media. É um facto que estes episódios sempre aconteceram, mas a sua frequência tem aumentado e os seus riscos vão muito para além do impacto na saúde humana. Neste estágio pretende-se que o(s) aluno(s) se insiram no grupo de investigação (GEMAC: ) do Departamento de Ambiente da UA, e realizem trabalho de pesquisa sobre estes episódios, em colaboração total com os investigadores que trabalham diariamente este assunto. Em maior detalhe o plano de trabalhos para esta semana inclui:
1. Identificar todos os episódios de poeiras do Sahara no ultimo ano (2021-2022)
2. Recolha de noticias do jornal (quantos episódios saíram nas noticias?)
3. Identificar condições meteorológicas associadas a esses episódios (https://www.ipma.pt/)
4. Compilar dados de PM10 para esses episódios (https://qualar.apambiente.pt/)
5. Contribuição das poeiras para as concentrações PM10 nesses episódios
No final gostaríamos que os alunos apresentassem para todo o grupo de investigação os resultados desta semana.
A nossa experiência com os estágios Ciência Viva anteriores foi muito positiva e esta iteração é uma peça chave para o sucesso desta semana de trabalho.

Observações: n.a.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro Hora: 10H
Pessoa de contacto: Alexandra Monteiro_ Carla Gama

Inscrição


1522. Extração, Separação e Identificação de Pigmentos Naturais presentes em Vegetais da Dieta Mediterrânea


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Patrícia Alexandra Miranda David Barata
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Barata/Alexandra Costa


Descrição: Os vegetais com cores fortes, como o espinafre, contêm uma mistura de pigmentos de onde se destacam a clorofila a, a clorofila b (responsáveis pela cor verde das plantas) e o beta-caroteno (responsável pela cor laranja predominante nas cenouras e nos alperces), originando este último por clivagem duas moléculas de vitamina A, composto que possui um papel fundamental na saúde visual. Outros pigmentos como o licopeno, substância que dá a cor avermelhada ao tomate, melancia, beterraba, entre outros alimentos, possui propriedades antioxidantes com uma eficiência superior à da vitamina E. De um modo geral, os pigmentos são apolares e como tal, insolúveis em água, apresentando no entanto elevada solubilidade em solventes não polares, sendo estes normalmente escolhidos para o processo de extração contínua sólido-líquido (extrator de Soxhlet). A cromatografia é um método de separação expedito para a identificação e/ou separação dos pigmentos extratados, podendo ser utilizada quer como método analítico (no qual se avalia o número e a natureza dos componentes de uma mistura sem proceder ao seu isolamento), quer como método preparativo (isolamento e subsequente quantificação dos componentes de uma mistura).

Observações: Extração e separação de pigmentos naturais presentes em vegetais consumidos no nosso dia-a-dia e sua posterior identificação através de várias técnicas de cromatografia.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patrícia Barata

Estágio Esgotado


1708. Farmacogenética no Verão


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Marlene Santos
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Marlene Elisabete Moreira Santos Lima Ana Isabel de Freitas Tavares de Oliveira Cláudia Marta Libreiro de Pinho Fernando Xavier Ferreira Moreira Patricia Carla Santos Correia Rita Mónica Ferraz Ferreira de Oliveira


Descrição: A Farmacogenética é uma área da farmacologia clínica que estuda o impacto das variações do genoma dos indivíduos na resposta e reações adversas aos fármacos, com o objetivo de personalizar a terapêutica. Normalmente procuram identificar-se genes que modulem a resposta aos fármacos, afetando a sua farmacocinética e/ou a sua farmacodinâmica.
Neste estágio, os estudantes vão percorrer as etapas da investigação de um estudo de farmacogenética, procurando avaliar o impacto de um SNP na resposta à terapêutica com um fármaco antidepressor.

Observações: -

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde - Instituto Politécnico do Porto Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Marlene Santos

Estágio Esgotado


1800. Iniciação à Eletrónica e Comunicações 5G (IEC-5G)


Instituição: Instituto de Telecomunicações (IT)
Responsável: Fernando José da Silva Velez
Nº Alunos: 12
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Tecnologia, Ciências da Saúde, Física, Informática, Informática
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): António Reis Bahram Khan José Pacheco de Carvalho Ivan Pires João Sequeira Érica Pungo Virginie Felizardo Nuno Pombo Hugo Proença Emanuel Teixeira Rui Filipe Rosa Paulo Rui Manuel Costa Pedro Sebastião Rui Barata


Descrição: [DIA 1] INTRODUÇÃO E MEDIÇÕES EM RADIOFREQUÊNCIA EM AMBIENTE URBANO (9h30): Receção aos participantes_ 10:00 Introdução à Eletrónica_ 11:00 Pausa_ 11h20m Introdução às Telecomunicações, seguida de visita aos Laboratórios do Dep.de Física_ 12:30 Almoço_ 14:00 Introdução à montagem de “kits” básicos de Eletrónica (temporizador)_ 15:30 Pausa_ 15:45 Trabalho experimental: medições da potência do sinal recebido em redes móveis 5G_ Introdução às Telecomunicações. Como se dimensiona uma ligação rádio? 16:45 Visita aos Laboratórios do DEM e encerramento do dia_ 19:15 Jantar na cantina de Santo António.
[DIA 2] MONTAGEM DE KITS E RECOLHA DE ENERGIA ELETROMAGNÉTICA DO AMBIENTE (10h00) Introdução à conceção e produção de placas de circuito impresso - montagem de kits_ 11:00 Pausa_ 11:20 Biosinais_ 11:55 Visita aos Laboratórios do Dep. de informática e do IT (incluindo biosinais) 12:30 Almoço_ 14:00 Wearable Technologies & Recolha de Energia Eletromagnética do Ambiente_ 15:30 Pausa_ 15:45 Visita ao Museu dos Lanifícios da Universidade da Beira Interior 17:00 Visita ao Data Center da Covilhã_ 19:15 Jantar na cantina de Santo António.
[DIA 3] DRONES AÉREOS, RECONHECIMENTO DE PADRÕES, E BIOSINAIS
10h00 Introdução aos drones aéreos – conceção e montagem_ 11:00 Pausa_ 11:20 Introdução aos drones aéreos – experiências de comunicação com tecnologia 4G e experiências de campo_ 12:30 Almoço_ 14:00 Introdução à conceção e produção de placas de circuito impresso - montagem de kits_ 15:00 Reconhecimento de padrões (SOCIA Lab)_ 15:45 Pausa_ 16:00 Conceção e produção de placas de circuito impresso - montagem de kits (continuação)_ 16:45 Piscina Praia do Jardim do Lago (a confirmar)_ 19:30 Jantar livre no Serra Shopping.
[DIA 4] WEARABLE TECHNOLOGIES, COMUNICAÇÕES MÓVEIS, APRESENTAÇÃO DOS NÚCLEOS E VISITA À ALTRAN, JANTAR DE DESPEDIDA 9h30 Comunicações móveis 5G (New Radio)_ 10h15 Small Cells, Open RAN and Carrier Aggregation_ 10h30 Pausa Aplicações da Internet das Coisas_ 11:30 Apresentação breve dos núcleos dos alunos_ 12:00 Introdução ao desenho de um circuito impresso 12:30 Almoço_ 13:30 Visita à CAPEGEMI, no Fundão_ 15:45 Pausa_ 16:00 Implementação de comunicações em Software Defined Radio com srsRAN e desafios das redes de próxima geração_ 19:00 Jantar de despedida.
[DIA 5] ICT APLICADA À SAÚDE E CONCLUSÃO DOS KITS 10h15 Rui Costa, ICT na Faculdade de Ciências da Saúde_ 11:00 Pausa_ 11h20 Produção dos circuitos impressos_ 12:30 Almoço_ 14:00 Conclusão dos “kits”, experiências_ 15h30 Conclusão do estágio_ 16:30 Despedida.

Observações: Este estágio aborda os básicos de eletrónica e de telecomunicações móveis e sem fios. Corresponde a 25 horas (3 de manhã e 2 à tarde, durante 5 dias). Permitirá um contacto dos alunos com algumas das aplicações inovadoras da eletrónica e das redes de comunicação, através da imersão no contexto de investigação e desenvolvimento do Instituto de Telecomunicações e realização de visitas e experiências. Incluirá sessões conceptuais, trabalhos de laboratório com montagem de “kits” de eletrónica, técnicas básicas de produção de circuitos impressos, realização experimental de medições de potência recebida, débito binário e outras grandezas relevantes em sistemas móveis 5G. Os estagiários vão ter contato com a montagem de ligações simples ponto-multi-ponto e a verificação experimental do desempenho, assim como com os principais desafios de investigação e tecnológicos para o desenvolvimento das comunicações móveis e sem fios no século XXI (por exemplo, células pequenas terrestres e baseadas em drones aéreos, Open RAN e funcionaidades de “splitting”, processamento espacial e MIMO massivo).

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório do Instituto de Telecomunicações (sala 8.16), Departamento de Engenharia Eletromecânica, na Faculdade de Engenharia, UBI, Calçada Fonte do Lameiro, 6201-001 Covilhã – o estágio realiza-se no Instituto de Telecomunicações (IT), delegação da Covilhã (uma delegação do IT-Lisboa). Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Fernando José da Silva Velez

Estágio Esgotado


1651. Introdução aos Biossinais (INBIO-1)


Instituição: Instituto de Telecomunicações (IT)
Responsável: Hugo Plácido da Silva
Nº Alunos: 6
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Tecnologia, Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Hugo Plácido da Silva


Descrição: [DIA 1]
09h30-10h00: Introdução ao Curso
10h00-10h30: Apresentação do IST e do DBE
10h30-11h00: Apresentação do IT e do DEEC
11h30-13h00: Introdução aos Bio-sinais. Compreender os principais fenómenos que ocorrem no corpo humano e o papel dos mesmos nas principais funções corporais.
14h30-15h30: Aprender a fazer placas de circuito impresso. Apresentação do processo de fabrico de circuitos impressos. Visita ao laboratório de circuitos impressos do DEEC.
15h30-16h30: Aprender a soldar
16h30-17h30: Apresentação dos “kits” a montar

[DIA 2]
09h30-11h00: Modelação de Sistemas Fisiológicos. Desenvolvimento de organóides a partir de células estaminais pluripotentes induzidas humanas (hiPSCs), uma ferramenta poderosa que pode ser usada para modelar o desenvolvimento de sistemas fisiológicos.
11h30-13h00: Instrumentação e Aquisição de Bio-Sinais. Principais conceitos e ferramentas técnicas, que estão na base dos processos modernos de aquisição de bio-sinais suportada por dispositivos de hardware.
14h30-16h30: Montagem dos “kits”
16h30-17h30: Visita a Spin-off

[DIA 3]
09h30-11h00: Processamento de Sinais em Bioengenharia. Conceitos básicos de sinais, incluindo transformações da variável independente, exponenciais e sinusóides, impulso unitário e suas derivadas e degrau unitário.
11h30-13h00: Princípios de Programação com Arduino. Apresentação do ambiente integrado de desenvolvimento (IDE) do Arduino e a estrutura usada na programação da placa.
14h30-16h00: Montagem dos “kits”
16h00-17h30: Visita ao Museu Faraday do IST

[DIA 4]
09h30-11h00: Inteligência Artificial em Bioengenharia. Introdução a técnicas de aprendizagem automática e exploração de dados, bem como a sua aplicação transversal a problemas e dados da vida real.
11h30-13h00: Fotopletismografia. Descrever os diferentes métodos de medição cardiovascular com base em variações cromáticas medidas à superfície da pele, e como é possível implementar este tipo de técnicas num smartphone.
14h30-16h30: Montagem dos “kits”
16h30-17h30: Visita ao Demonstrador Microwave Medical Imaging (MWI). Apresentação do demonstrador laboratorial de MWI desenvolvido no IT como potencial técnica de imagem complementar ás tecnologias tradicionais de imagiologia médica (que são dispendiosas, requerem grandes infraestruturas e podem representar riscos à saúde).

[DIA 5]
09h30-11h00: Codificação e Análise de Vídeo. Princípios de codificação de imagem e vídeo, explicando os motivos de sucesso da família de normas MPEG, bem como aspectos de análise de imagem e vídeo, ilustrando-se com o caso dos sistemas de reconhecimento biométrico.
11h30-13h00: Energia sem Fios. Princípios de operação de um sistema de transferência de energia por via electromagnética, isto é, sem a existência de qualquer contacto mecânico. Como construir? Noção de isolamento galvânico.
14h30-16h30: Teste dos “kits”
Teste dos “kits” de Arduino e realização de experiências para observar a variação da sua frequência cardíaca em tempo real.
17h00-17h30: Encerramento do Curso

Observações: Este estágio pretende fazer uma introdução aos biossinais, instrumentação biomédica e telecomunicações. Corresponde a 30 horas (3 de manhã e 3 de tarde durante 5 dias). As manhãs são dedicadas a apresentações em grupo, visitas a laboratórios e sessões experimentais. Durante as tardes os estagiários vão dedicar-se a montar “kits” de aquisição de biossinais e experimentar sensores biomédicos em primeira mão. Os estagiários vão ter contacto com as técnicas de fabrico e teste de circuitos impressos, soldar os componentes dos “kits”, fabricar alguns dos componentes a utilizar e testar os circuitos no final. O programa de apresentações em grupo englobará: introdução à engenharia biomédica, fisiologia de sistemas, sinais e sistemas, fundamentos de instrumentação biomédica, inteligência artificial, comunicações em rede e Internet, comunicações móveis, codificação e análise de vídeo, e transmissão de energia sem fios.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio da Torre Norte do IST Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Hugo Plácido da Silva

Inscrição


1652. Introdução aos Biossinais (INBIO-2)


Instituição: Instituto de Telecomunicações (IT)
Responsável: afred@lx.it.pt
Nº Alunos: 6
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Tecnologia, Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Luisa Nobre Fred


Descrição: [DIA 1]
09h30-10h00: Introdução ao Curso
10h00-10h30: Apresentação do IST e do DBE
10h30-11h00: Apresentação do IT e do DEEC
11h30-13h00: Introdução aos Bio-sinais. Compreender os principais fenómenos que ocorrem no corpo humano e o papel dos mesmos nas principais funções corporais.
14h30-15h30: Aprender a fazer placas de circuito impresso. Apresentação do processo de fabrico de circuitos impressos. Visita ao laboratório de circuitos impressos do DEEC.
15h30-16h30: Aprender a soldar
16h30-17h30: Apresentação dos “kits” a montar

[DIA 2]
09h30-11h00: Modelação de Sistemas Fisiológicos. Desenvolvimento de organóides a partir de células estaminais pluripotentes induzidas humanas (hiPSCs), uma ferramenta poderosa que pode ser usada para modelar o desenvolvimento de sistemas fisiológicos.
11h30-13h00: Instrumentação e Aquisição de Bio-Sinais. Principais conceitos e ferramentas técnicas, que estão na base dos processos modernos de aquisição de bio-sinais suportada por dispositivos de hardware.
14h30-16h30: Montagem dos “kits”
16h30-17h30: Visita a Spin-off

[DIA 3]
09h30-11h00: Processamento de Sinais em Bioengenharia. Conceitos básicos de sinais, incluindo transformações da variável independente, exponenciais e sinusóides, impulso unitário e suas derivadas e degrau unitário.
11h30-13h00: Princípios de Programação com Arduino. Apresentação do ambiente integrado de desenvolvimento (IDE) do Arduino e a estrutura usada na programação da placa.
14h30-16h00: Montagem dos “kits”
16h00-17h30: Visita ao Museu Faraday do IST

[DIA 4]
09h30-11h00: Inteligência Artificial em Bioengenharia. Introdução a técnicas de aprendizagem automática e exploração de dados, bem como a sua aplicação transversal a problemas e dados da vida real.
11h30-13h00: Fotopletismografia. Descrever os diferentes métodos de medição cardiovascular com base em variações cromáticas medidas à superfície da pele, e como é possível implementar este tipo de técnicas num smartphone.
14h30-16h30: Montagem dos “kits”
16h30-17h30: Visita ao Demonstrador Microwave Medical Imaging (MWI). Apresentação do demonstrador laboratorial de MWI desenvolvido no IT como potencial técnica de imagem complementar ás tecnologias tradicionais de imagiologia médica (que são dispendiosas, requerem grandes infraestruturas e podem representar riscos à saúde).

[DIA 5]
09h30-11h00: Codificação e Análise de Vídeo. Princípios de codificação de imagem e vídeo, explicando os motivos de sucesso da família de normas MPEG, bem como aspectos de análise de imagem e vídeo, ilustrando-se com o caso dos sistemas de reconhecimento biométrico.
11h30-13h00: Energia sem Fios. Princípios de operação de um sistema de transferência de energia por via electromagnética, isto é, sem a existência de qualquer contacto mecânico. Como construir? Noção de isolamento galvânico.
14h30-16h30: Teste dos “kits”
Teste dos “kits” de Arduino e realização de experiências para observar a variação da sua frequência cardíaca em tempo real.
17h00-17h30: Encerramento do Curso

Observações: Este estágio pretende fazer uma introdução aos biosinais, instrumentação biomédica e telecomunicações. Corresponde a 30 horas (3 de manhã e 3 de tarde durante 5 dias). As manhãs são dedicadas a apresentações em grupo, visitas a laboratórios e sessões experimentais. Durante as tardes os estagiários vão dedicar-se a montar “kits” de aquisição de biossinais e experimentar sensores biomédicos em primeira mão. Os estagiários vão ter contacto com as técnicas de fabrico e teste de circuitos impressos, soldar os componentes dos “kits”, fabricar alguns dos componentes a utilizar e testar os circuitos no final. O programa de apresentações em grupo englobará: introdução à engenharia biomédica, fisiologia de sistemas, sinais e sistemas, fundamentos de instrumentação biomédica, inteligência artificial, comunicações em rede e Internet, comunicações móveis, codificação e análise de vídeo, e transmissão de energia sem fios.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio da Torre Norte do IST Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Hugo Plácido da Silva

Estágio Esgotado


1709. Literacia em Farmácia no dia-a-dia


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Fernando Moreira
Nº Alunos: 3
Anos: , 10º, 12º, 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Isabel de Freitas Tavares de Oliveira Cláudia Marta Libreiro de Pinho Fernando Xavier Ferreira Moreira Marlene Elisabete Moreira dos Santos Lima Patrícia Carla dos Santos Correia Rita Mónica Ferraz Ferreira de Oliveira


Descrição: A Organização Mundial da Saúde (OMS) define Literacia em Saúde como o conjunto de “competências cognitivas e sociais e a capacidade da pessoa para aceder, compreender e utilizar informação por forma a promover e a manter uma boa saúde”.​
A Literacia em Saúde implica, assim, o conhecimento, a motivação e as competências das pessoas para aceder, compreender, avaliar e aplicar informação em saúde de forma a formar juízos e tomar decisões no quotidiano sobre cuidados de saúde, prevenção de doenças e promoção da saúde, mantendo ou melhorando a sua qualidade de vida durante todo o ciclo de vida.​

Observações: Escola Superior de Saúde - Politécnico do Porto (Rua António Bernardino de Almeida, 400), em frente ao ISEP, na zona do polo universitário da Asprela

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Farmácia (5.1.17) Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Fernando Xavier Ferreira Moreira

Estágio Esgotado


1759. Malária total: explorando parasitas e hospedeiros na busca por novos medicamentos contra a malária


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Márcia Melo Medeiros
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 01-08-2022 a 12-08-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Márcia Melo Medeiros Gustavo Capatti Cassiano Pedro Cravo


Descrição: Estágio teórico-prático com duração de 2 semanas direcionado a 2 estudantes.
Os estudantes serão cientistas na área da malária por 2 semanas. Esse estágio imersivo pretende que os estudantes sejam inseridos na rotina de um laboratório do IHMT-NOVA, especializado em buscar novos medicamentos contra a malária.
Uma das semanas será destinada à realização de experiências in vitro relacionadas ao ciclo sanguíneo da malária. A outra semana será destinada à realização de experiências in vivo relacionadas ao ciclo do parasita no mosquito e ao ciclo hepático em roedores. Duas sessões teóricas de 45 minutos são previstas, de modo a fornecer conceitos básicos sobre a malária, necessários para o melhor aproveitamento das atividades práticas.
Dessa forma, na semana destinada ao ciclo sanguíneo do parasita, pretende-se que os estudantes:
1. Acompanhem o crescimento de uma cultura in vitro de parasitas Plasmodium falciparum
2. Aprendam a realizar e a corar esfregaços sanguíneos
3. Aprendam a estimar a densidade parasitária por microscopia ótica comum
4. Aprendam como os cientistas testam novos fármacos para o tratamento dessa doença milenar
Na semana destinada ao ciclo do parasita no mosquito e no fígado de hospedeiros vertebrados, pretende-se que os estudantes:
1. Conheçam o mosquito vetor da malária criado em cativeiro no insectário do IHMT-NOVA
2. Aprendam a encontrar o parasita no Mosquito: do estômago às glândulas salivares
3. Acompanhem o ciclo hepático do parasita em modelos experimentais de roedores criados em cativeiro no biotério do IHMT-NOVA

Observações: Estágio teórico-prático imersivo em malária.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Piso térreo do IHMT-NOVA Hora: Piso térreo do IHMT-NOVA
Pessoa de contacto: Márcia Melo Medeiros

Estágio Esgotado


1733. Malária: em busca do medicamento eficaz


Instituição: Centro de Química (CQUM), Universidade Minho
Responsável: Maria Alice Carvalho
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º
Área: Ciências da Saúde, Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Alice Carvalho


Descrição: A malária é uma das doenças mais devastadoras e mortais em todo o mundo que é transmitida pela picada de um mosquito. De acordo com o último relatório da Organização Mundial de Saúde, em 2019, cerca de metade da população mundial estava em risco de infeção por malária, foram estimados 229 milhões de novos casos e perto de meio milhão de mortes.
As terapias atualmente utilizadas para o tratamento da malária estão falhando devido ao desenvolvimento de resistência dos parasitas aos medicamentos. Assim, novos medicamentos são urgentemente necessários.
No nosso grupo de investigação está em curso um projeto para desenvolver novos medicamentos para a malária. Os trabalhos já efetuados permitiram identificar uma nova família de compostos com elevada atividade contra o parasita responsável pela doença e que se mostra promissora para criar novos medicamentos que sejam eficazes contra a malária.
Neste projeto pretende-se que o aluno participe no processo de criação de um novo potencial anti malárico cuja estrutura química foi inspirada em análogos ativos. Além da síntese será efetuada a caraterização da amostra por métodos analíticos e espetroscópicos.

Observações: A malária é uma das doenças mais devastadoras e mortais em todo o mundo que é transmitida pela picada de um mosquito. De acordo com o último relatório da Organização Mundial de Saúde, em 2019, cerca de metade da população mundial estava em risco de infeção por malária, foram estimados 229 milhões de novos casos e perto de meio milhão de mortes.
As terapias atualmente utilizadas para o tratamento da malária estão falhando devido ao desenvolvimento de resistência dos parasitas aos medicamentos. Assim, novos medicamentos são urgentemente necessários.
No nosso grupo de investigação está em curso um projeto para desenvolver novos medicamentos para a malária. Os trabalhos já efetuados permitiram identificar uma nova família de compostos com elevada atividade contra o parasita responsável pela doença e que se mostra promissora para criar novos medicamentos que sejam eficazes contra a malária.
Neste projeto pretende-se que o aluno participe no processo de criação de um novo potencial anti malárico cuja estrutura química foi inspirada em análogos ativos. Além da síntese será efetuada a caraterização da amostra por métodos analíticos e espetroscópicos.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Campus de Gualtar em frente ao CPII Hora: 9:30 AM
Pessoa de contacto: Maria Alice Carvalho

Estágio Esgotado


1704. Mas que Remédio é este?


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Patrícia Correia
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 12º, 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Responsável: Patrícia Carla dos Santos Correia (pcc@ess.ipp.pt) Outros elementos: Ana Isabel de Freitas Tavares de Oliveira (aio@ess.ipp.pt) Cláudia Marta Libreiro de Pinho (clp@ess.ipp.pt) Fernando Xavier Ferreira Moreira (ffm@ess.ipp.pt) Marlene Elisabete Moreira Santos Lima (mes@ess.ipp.pt) Rita Mónica Ferraz Ferreira de Oliveira (rfo@ess.ipp.pt)


Descrição: - A _Farmácia Caseira”
- Identificação de Plantas medicinais e óleos essenciais
- Preparação de formulações à base de plantas
- Amplificação de um fragmento de DNA por PCR
- Preparação de múltiplas formas galénicas
- Controlo de qualidade de medicamentos

Observações: ESS-IPP: Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 400 4200 - 072, Porto (Polo Universitário da Asprela, em frente ao ISEP).

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Receção da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico do Porto (ESS-IPP). Hora: 9H30
Pessoa de contacto: Patrícia Correia

Estágio Esgotado


1628. Micropropagar plantas medicinais, e depois?


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Fernanda Maria Madaleno Rei Tomás Leal Santos
Nº Alunos: 5
Anos: , 10º, 12º, 11º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Fernanda Maria Madaleno Rei Tomás Leal Santos


Descrição: Sabias que aproximadamente ¼ dos medicamentos que tomamos são obtidos de plantas medicinais?
Vem aprender como podemos multiplicar essas plantas, para as ter disponíveis durante todo o ano e não estarem em perigo de extinção devido à elevada procura. Vem conhecer alguns dos metabolitos secundários a partir dos quais se preparam os medicamentos e saber como podemos extraí-los das plantas.

Recomenda-se que os participantes tragam bata e calçado confortável para caminhar.

Observações: Recomenda-se que os participantes tragam bata e calçado confortável para caminhar.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: UTAD, Edificio Blocos Laboratoriais sala A0.09 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Fernanda Maria Madaleno Rei Tomás Santos

Estágio Esgotado


1598. O metabolismo e a saúde


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Eugenia Carvalho
Nº Alunos: 1
Anos:
Área: Ciências da Saúde, Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Eugénia Carvalho


Descrição: Mais saúde menos diabetes, será o tema do estagio. Como e que o cidadão comum pode usar a nutrição para seu beneficio para se manter saudável. Nutrition as medicine! Vamos entender como e que a inflamação consegue ser modelada pela nossa nutrição e como isso esta profundamente ligado ao metabolismo e a prevenção de doenças nao comunicáveis. Como estas questões se traduzem em respostas bioquímicas no nosso organismo. O estágio acontece no polo I da Universidade de Coimbra, em Coimbra, e não assegura deslocação de e para o estágio.

Observações: Mais saúde menos diabetes, será o tema do estagio. Como e que o cidadão comum pode usar a nutrição para seu beneficio para se manter saudável. Nutrition as medicine! Vamos entender como e que a inflamação consegue ser modelada pela nossa nutrição e como isso esta profundamente ligado ao metabolismo e a prevenção de doenças nao comunicáveis. Como estas questões se traduzem em respostas bioquímicas no nosso organismo. O estágio acontece no polo I da Universidade de Coimbra, em Coimbra, e não assegura deslocação de e para o estágio.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D.Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (27 de junho de 2022)
Pessoa de contacto: Eugénia Carvalho

Inscrição


1648. O que são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável?


Instituição: Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa
Responsável: Ana Delicado
Nº Alunos: 10
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde, Geografia, Sociologia
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Manuel Vieira, Vanessa Cunha, Marcelo Carmelo, Luísa Schmidt


Descrição: Sabes o que são, quantos são e para que servem os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)? Neste estágio vais conhecer alguns a partir da perspetiva das ciências sociais.
Partimos da ideia de que não deve haver uma única pessoa que não tenha já encontrado ou visto 17 quadradinhos coloridos alinhados ao lado uns dos outros, com um desenho no meio. Quase todos saberão que os 17 quadradinhos coloridos correspondem aos célebres 17 ODS, ou melhor, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.
Os ODS surgiram porque a ONU, ou seja, o conjunto dos quase 200 países que existem no mundo, cujo secretário-geral é António Guterres, reconheceram a necessidade e urgência de alcançar até 2030, 17 objetivos claros, e que devem ser implementados em todos os países do mundo, orientando políticas nacionais e medidas de cooperação internacional.
Os temas e problemas são tão diversos e importantes como: a erradicação da pobreza e da fome, redução das desigualdades sociais, acesso à saúde, à educação, à água e ao saneamento, combate às alterações climáticas e à degradação dos ecossistemas marinhos e terrestres, energia acessível e limpa, reforço da igualdade de género, produção e consumo responsáveis e cidades sustentáveis, novos empregos, acesso à justiça, combate à corrupção e instituições fortes que protejam os bens comuns.
Os ODS foram aprovados em 2015 e são eles que constituem a esperança para construirmos um mundo melhor para toda a Humanidade esteja ela onde estiver, tenha ela o grau de desenvolvimento que tiver, seja ela quem for. Isto porque se trata de um desenvolvimento que respeite e regenere o ambiente, invista numa economia mais verde e tenha em conta o bem-estar de todas as sociedades.
Com o apoio do Observa – Observatório de Ambiente, Território e Sociedade vais explorar as dimensões sociais de vários ODS relativos ao Planeta: Água Potável e Saneamento (ODS 6), Energias Renováveis e Acessíveis (ODS 7), Cidades e Comunidades Sustentáveis (ODS 11), Produção e Consumo Sustentáveis (ODS 12), Ação Climática (ODS 13). Através de jogos e atividades desafiantes vais ficar a conhecer mais sobre este tema e experimentar as metodologias que as ciências sociais utilizam para compreender estes fenómenos.
Com especialistas do Observatório Permanente de Juventude e do Observatório das Famílias e Políticas de Família vais investigar a situação dos jovens em três ODS: Vida Saudável (ODS 3), Educação de Qualidade (ODS 4) e Igualdade de Género (ODS 5). A partir dos temas da sinistralidade rodoviária, do (in)sucesso escolar e da saúde sexual e reprodutiva, vais ficar a saber porque é que faz sentido abordar estes três ODS em conjunto e olhar para os jovens à lupa das ciências sociais.
Com os investigadores do Observatório da Qualidade da Democracia irás aprofundar os dois últimos ODS da lista: Paz, Justiça e Instituições Eficazes (ODS16) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos (ODS 17). Com base nas ferramentas da Ciência Política, vais analisar as metas relativas a estes objetivos, bem como o seu cumprimento em diferentes geografias do mundo.
No final do estágio terás adquirido um conjunto de conhecimentos e competências que poderás utilizar nos teus projetos escolares.

Observações: O ICS localiza-se na Cidade Universitária, junto ao ISCTE e à Biblioteca Nacional. A estação de metro mais próxima é a de Entrecampos.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: ICS-Ulisboa, Av Prof. Aníbal de Bettencourt, 9, Lisboa, Sala 2 Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Delicado

Estágio Esgotado


1572. O que vês ao Espelho: Realidade ou Ficção?


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Cíntia Pêgo
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º
Área: Ciências da Saúde, Sociologia
Data: de 06-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cíntia Pêgo e Leandro Oliveira


Descrição: Conheces o teu corpo? Se tens curiosidade sobre como se distribui o teu músculo e a tua gordura, então este estágio é para ti!

A obesidade não é somente estética. O excesso de peso, e sobretudo o excesso de gordura, apresentam vários riscos para a saúde da sociedade. Para podermos levar a cabo dietas mais personalizadas e específicas para o tratamento destas diferentes doenças, é importante primeiro conhecermos a realidade do nosso corpo. A avaliação da quantidade de gordura e músculo é essencial para a melhor adaptação da nossa alimentação. Será que a sociedade conhece realmente o seu corpo? Será que a imagem que vemos no espelho reflete a realidade do que somos?

Em oito dias poderás:
a) Aprender o conceito de composição corporal: as diferenças entre músculo, osso e gordura
b) Discutir as diferentes formas de avaliação da composição corporal
c) Avaliar as diferenças entre a própria perceção do peso e do corpo e a realidade
d) Descobrir como influencia a alimentação e a dieta na distribuição dos tecidos corporais
e) Apresentar e discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem descobrir que somos o que comemos!

Observações: O estágio decorrerá todos os dias das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Cíntia Pêgo e Leandro Oliveira.

Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Cíntia Pêgo

Estágio Esgotado


1668. Os helmintas à nossa volta! Vem ver os helmintas que podes encontrar mesmo perto de ti!


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Pedro Ferreira
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Tarde
Investigador(es): Pedro Ferreira, Manuela Calado, Isabel Maurício


Descrição: Durante o estágio os alunos irão:
a) Adquirir conhecimentos sobre os helmintas que vivem parte da sua vida no solo (geohelmintas) e que ao atingirem os humanos lhe causam doença, assim como a sua importância em Saúde Pública.
b) Participar na discussão das condições ambientais e comportamentais da sanidade que levam a dispersão dos geohelmintas_
c) Aprender a programar e desenvolver um projeto de investigação relativo às geohelmintoses_
d) Ser integrados no ambiente normal de trabalho dos investigadores.

Observações: O Instituto fica localizado junto ao Hospital de Egas Moniz

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto de Higiene e Medicina Tropical Hora: 2:00:00 PM
Pessoa de contacto: Pedro Manuel Machado Carlos Ferreira

Estágio Esgotado


1555. Plantas aromáticas: do laboratório ao prato


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Maria Manuela Outeiro Correia de Matos
Nº Alunos: 4
Anos: 10º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Manuela do Outeiro Correia de Matos Fernanda Leal Ana Cláudia Coelho Marlene Santos Suzana Correia


Descrição: Como sabes as plantas aromáticas têm cada vez mais interesse para a área alimentar, sendo muito procuradas por produtores e consumidores, pois além de dar cor e sabor aos cozinhados, são importantes aliadas da saúde. Vem conhecer algumas das plantas aromáticas mais utilizadas, estudar a sua diversidade através da análise do seu DNA, confirmar as suas propriedades antimicrobianas e aprender como podemos produzi-las em laboratório e como tê-las disponíveis durante todo o ano, à “distância de um clique”, para usarmos em cozinha gourmet.

Observações: Atividade prática laboratorial

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: UTAD, Blocos Laboratoriais , Gabinete A0.03 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Maria Manuela Outeiro Correia de Matos

Inscrição


1742. Podemos aproveitar o bagaço de azeitona?


Instituição: MEtRICs - Ciências e Tecnologia da Biomassa, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Ana Luísa Fernando
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 12º, 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Luisa Fernando, e Filipa Pires


Descrição: O bagaço de azeitona e um sub-produto/resíduo obtido na produção de azeite e representa um problema ambiental devido à quantidade de compostos fenólicos e outros, que podem contaminar as águas subterrâneas, os solos, as águas superficiais e podem resultar em problemas ao longo da cadeia alimentar, inclusive podem fazer perigar a saúde humana. A compostagem deste sub-produto in natura ou em mistura com outros sub-produtos pode resultar na sua valorização.
Neste estágio terás oportunidade de analisar a composição do bagaço compostado. Nos diferentes produtos de compostagem que estão a ser produzidos serão realizadas análises: pH, condutividade, carbono orgânico, fenóis totais, azoto, fósforo, nitratos, fosfatos, azoto amoniacal, entre outros, e de realizar igualmente testes microbiológicos para avaliar a toxicidade para os ecossistemas.
É oferecido o almoço.

Observações: Os teus resultados vão ajudar a avaliar se os diferentes compostos podem servir como fertilizante para a agricultura e se podem ou não ser tóxicos para a saúde pública e dos ecossistemas

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: lab 145, edificio departamental, FCT NOVA, Campus Caparica Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Ana Luisa Almaça da Cruz Fernando

Estágio Esgotado


1703. Preparação de manipulados em Farmácia


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Ana Isabel Oliveira
Nº Alunos: 3
Anos: , 11º, 12º, 10º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Isabel de Freitas tavares de Oliveira Cláudia Marta Libreiro de Pinho Fernando Xavier Ferreira Moreira Marlene Elisabete Moreira dos Santos Lima Patrícia Carla dos Santos Correia Rita Mónica Ferraz Ferreira de Oliveira


Descrição: A preparação de medicamentos e outros produtos manipulados faz parte integrante das funções da Farmácia, sendo fundamentais para a prestação de cuidados de saúde.
Cabe ao Profissional de Farmácia preparar formas galénicas adequadas às necessidades de cada doente, respeitando as Boas Práticas de Fabrico de Manipulados e as normas regulamentares oficiais.
Os manipulados constituem portanto alternativas terapêuticas, permitindo a preparação individualizada de medicamentos mais adequados ao perfil fisiopatológico de cada doente. A preparação de manipulados pode ainda ser indicada noutros contextos, nomeadamente na dermocosmética.

Observações: ESS - P. Porto (Rua António Bernardino de Almeida, 400) localiza-se na zona do pólo universitário da Asprela, em frente ao ISEP

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Farmácia (5.1.17) - Escola Superior de Saúde, Politécnico do Porto Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Ana Isabel Oliveira

Estágio Esgotado


1589. Promover a saúde agindo sobre o ambiente


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Matilde Alexandra Rodrigues
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 12º, 11º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Matilde Alexandra Rodrigues, Marisa Alexandra Marques de Freitas, Edgar da Costa Pinto, Joana dos Santos, Piedade Barros


Descrição: Neste estágio vais ter oportunidade de estudar, no laboratório, as ligações existentes entre a proteção ambiental e a promoção da saúde.
Através de atividades práticas, serão explorados fatores associados à qualidade da água, aos solos, ao ambiente físico, ao ar e aos alimentos que influenciam de uma forma determinante a saúde das populações. Irão ser realizadas amostragens de água, bem como a determinação de parâmetros físico-químicos, biológicos e microbiológicos. Terás também oportunidade de estudar agentes físicos que interferem com a saúde, como o ambiente térmico. Ao nível da qualidade do ar interior irão ser avaliados parâmetros químicos e microbiológicos. Serão ainda realizados ensaios da qualidade dos solos e da água. Por fim, irás investigar a influência da higiene dos manipuladores e das superfícies na contaminação dos alimentos.

Observações: O estágio terá lugar no Centro de Investigação em Saúde e Ambiente, da Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Receção da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico do Porto Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Matilde Alexandra Rodrigues, Marisa Alexandra Marques de Freitas, Edgar da Costa Pinto, Joana dos Santos, Piedade Barros

Inscrição


1631. Queres combater a invasão microbiana no mundo dos dispositivos médicos?


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Isabel Ribeiro
Nº Alunos: 2
Anos: , 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Isabel Ribeiro, Ana Bettencourt, Lídia Gonçalves


Descrição: O que é um dispositivo médico? Porque podem os dispositivos médicos estar associados a infeções? Quais os agentes patogénicos responsáveis por essas infeções? Que estratégias selecionar para prevenir a infeção? Como aferir o sucesso da estratégia seguida?
Estas questões serão abordadas no decorrer do estágio seguindo-se a realização de diferentes trabalhos laboratoriais relacionados com prevenção da colonização, por microrganismos patogénicos, de superfícies de biomateriais destinados à produção de dispositivos médicos (nomeadamente catéteres e implantes ósseos). Os alunos irão produzir por via biotecnológica antimicrobianos para a funcionalização de silicone usado na produção de catéteres. Avaliarão as propriedades antibiofilme/antibacterianas dos materiais funcionalizados e realizarão alguns ensaios de caracterização de superfície. Vão também estudar a libertação de fármacos antimicrobianos adicionados a cimentos ósseos e avaliar a citocompatibilidade em células de mamífero de alguns biomateriais.
Espera-se que no final os alunos façam uma apresentação do trabalho desenvolvido e respetiva discussão.
Estágio no âmbito do projeto de investigação PTDC/BTM-SAL/29335/2017.

Observações: Trazer bata.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Isabel Ribeiro

Estágio Esgotado


1698. Química e Saúde: a descoberta de candidatos a novos antibióticos para aplicação em têxteis inteligentes!


Instituição: Centro de Química (CQUM), Universidade Minho
Responsável: Alice Maria Esteves Dias
Nº Alunos: 2
Anos: 10º
Área: Ciências da Saúde, Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alice Maria Esteves Dias


Descrição: O aluno vai participar na síntese e caracterização de moléculas para avaliação da atividade antimicrobiana.

Observações: Química e Saúde: a descoberta de candidatos a novos antibióticos para aplicação em têxteis inteligentes!

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola de Ciências, Departamento de Química Hora: 9h30
Pessoa de contacto: Alice Maria Esteves Dias

Estágio já em curso / terminado

1566. Reinventar os clássicos: produção de maioneses vegan


Instituição: Linking Landscape, Environment, Agriculture and Food (LEAF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: Sara Simões
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 25-07-2022 a 29-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sara Simões/ Anabela Raymundo


Descrição: A indústria alimentar é um dos mais exigentes setores a nível mundial. Lidando diretamente com os desejos e necessidades de consumidores cada vez mais informados, “digitais” e exigentes, a mudança é constante no setor. Esta atividade, inserida no projeto CleanLabel+, tem como objetivo dar a conhecer aos alunos algumas das mais recentes tendências do setor agroalimentar, como o plant-based, a sustentabilidade, o impacto positivo na saúde e o “clean label”, focando-se na reformulação de maionese, um produto alimentar clássico, mas que por força das tendências de consumo, terá de sofrer alterações profundas.

Observações: Os alunos devem trazer bata.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Edifício Principal do Instituto Superior de Agronomia Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Anabela Raymundo e Sara Simões

Estágio Esgotado


1493. Revolucionando a saúde: descobrir soluções criadas por doentes


Instituição: Patient Innovation
Responsável: Maria João Jacinto
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 15-08-2022 a 26-08-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Pedro Oliveira, Helena Canhão, Maria João Jacinto, Carolina Piedade, Margarida Oliveira


Descrição: O estágio consistirá na pesquisa de novas soluções desenvolvidas por doentes e cuidadores para resolverem problemas associados à condição de saúde que enfrentam, através de pesquisa online e outros meios de comunicação. Essas soluções serão introduzidas na base de dados do projeto, e os estagiários contribuirão com inputs para optimizar o desenvolvimento da base de dados com o intuito de facilitar a análise de dados para investigação.

Observações: Inovação para a Saúde

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sala 2.11 do edifício amarelo do CEDOC, Rua do Instituto Bacteriológico, no 5, 1150-190 Lisbon, Portugal Hora: 9 AM
Pessoa de contacto: Carolina Piedade

Estágio Esgotado


1750. Síntese de Bioplásticos: teoria e prática


Instituição: Centro de Química de Coimbra (CQC), Departamento de Química, Universidade de Coimbra
Responsável: Sérgio Paulo Jorge Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º
Área: Tecnologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 22-08-2022 a 26-08-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rui Carrilho, Sara Pinto, Maria Miguéns Pereira, Mário Calvete


Descrição: Os materiais plásticos revolucionaram a vida moderna como a conhecemos, sendo atualmente usados no fabrico de inúmeros utensílios para o dia a dia, peças de vestuário e quase todo o material tecnológico de que dispomos. Contudo, o seu uso abusivo por parte do Homem e as dificuldades associadas à sua eliminação/tratamento tem contribuído para um dos maiores problemas ambientais que Humanidade atravessa. Na sua maioria, os plásticos são obtidos a partir de derivados petrolíferos, constituindo a sua eliminação do ambiente um enorme e difícil desafio pois os seus processos de degradação natural podem envolver centenas de anos. Adicionalmente, o aumento das necessidades energéticas e o esgotamento dos recursos petrolíferos têm vindo a criar uma necessidade crescente em desenvolver novos materiais plásticos provenientes de fontes alternativas renováveis. Neste contexto, a implementação de tecnologias inovadoras para a produção sustentável de materiais plásticos mais ecológicos a partir de fontes naturais renováveis (por exemplo, o leite, os cereais ou o dióxido de carbono), como substitutos dos derivados de petróleo, constitui uma alternativa promissora, desempenhando a Química um importante e decisivo papel. Em particular, a reação de copolimerização de dióxido de carbono com epóxidos é uma alternativa mais verde e mais sustentável para preparar policarbonatos (biopolímeros usados no fabrico de material tecnológico, hospitalar, eletrónico, etc.), relativamente às estratégias sintéticas correntes que fazem uso do fosgénio, um reagente altamente tóxico e corrosivo. Para além de ser um gás abundante e não tóxico, o dióxido de carbono é um dos principais gases causadores do conhecido efeito de estufa. Por isso, o desenvolvimento de estratégias eficientes para valorizar/transformar dióxido de carbono em produtos para o quotidiano pode conduzir a uma utilização mais sustentável de recursos, contribuindo também para mitigar as elevadas concentrações de dióxido de carbono.
Em linha com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, este Estágio Ciência Viva pretende mostrar a Investigação desenvolvida no Departamento de Química da Universidade de Coimbra no domínio do desenvolvimento de biopolímeros como alternativas sustentáveis aos plásticos comuns. Os alunos irão preparar bioplásticos derivados da caseína do leite e da farinha de amido de milho. Irão também sintetizar um biopolímero pertencente à família dos policarbonatos, através da reação catalítica de adição de dióxido de carbono a epóxidos. Para além da síntese, será ainda efetuada a purificação e o isolamento do produto final. São também objetivos deste estágio sensibilizar os alunos para os problemas socioeconómicos, ambientais e de saúde pública relacionados com o uso abusivo dos plásticos derivados do petróleo_ promover a reflexão individual e coletiva sobre a importância de reciclar, reutilizar reduzir e repensar o uso dos materiais plásticos.

Observações: na

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada do Departamento de Química, Polo I, Universidade de Coimbra Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Rui Carrilho, Sara Pinto, Maria Miguéns Pereira, Mário Calvete

Estágio Esgotado


1739. Síntese de um Fotossensibilizador com Potencial Aplicação em Terapia Fotodinâmica


Instituição: Centro de Química de Coimbra (CQC), Departamento de Química, Universidade de Coimbra
Responsável: Sérgio Paulo Jorge Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Isabel Soares e Susana Lopes


Descrição: A terapia fotodinâmina (PDT, do inglês Photodynamic Therapy) é uma terapia não invasiva que permite eliminar células tumorais através da combinação de um fotossensibilizador com uma fonte de luz. Os fotossensiblizadores acumulam-se seletivamente nos tecidos tumorais e, após irradiação, induzem a sua destruição através de um processo que envolve a geração de espécies reativas de oxigénio. O objetivo deste estágio é a sintese e caraterização uma molécula com caraterísticas de fotossensibilizador com potencial aplicação em terapia fotodinâmica.

Observações: na

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada do Departamento de Química, Polo I, Universidade de Coimbra Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Isabel Soares, Susana Lopes

Estágio Esgotado


1710. Tecidos sensoriais para a medicina


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Ana Baptista
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Mariana Moniz e Inês Sequeira


Descrição: Uma nova geração de têxteis eletrónicos e inteligentes surge com um elevado potencial de auxílio nos cuidados primários de saúde. Neste sentido, este estágio visa a transformação de tecidos/roupa convencional em tecidos inteligentes capazes de responder a estímulos de movimento, tais como o toque/pressão ou estiramento. Na área biomédica, por exemplo, estes tecidos sensoriais podem ser úteis na prevenção do aparecimento das úlceras de pressão em pacientes privados de movimentos. Se quiseres descobrir mais sobre as potencialidades dos tecidos sensoriais inscreve-te neste estágio.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta principal do Edifício II - DCM Hora: 10:00h
Pessoa de contacto: Mariana Moniz e Inês Sequeira

Inscrição


1776. Tic-tac da longevidade: como atrasar o envelhecimento celular?


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Ana Rita Álvaro
Nº Alunos: 1
Anos: 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Rita Álvaro


Descrição: Neste estágio, que decorrerá no grupo de Neuroendocrinologia e Envelhecimento, os cientistas estagiários vão realizar diversas experiências e técnicas laboratoriais que incluem: recolha e isolamento de células do sangue e de urina, preparar culturas de neurónios e fibroblastos, avaliar características celulares típicas de envelhecimento. O estágio acontece no CNC, polo I da Universidade de Coimbra (UC), em Coimbra. Uma parte do estágio poderá ter que decorrer no polo III da UC. A deslocação para o estágio não está assegurada.

Observações: Neste estágio, que decorrerá no grupo de Neuroendocrinologia e Envelhecimento, os cientistas estagiários vão realizar diversas experiências e técnicas laboratoriais que incluem: recolha e isolamento de células do sangue e de urina, preparar culturas de neurónios e fibroblastos, avaliar características celulares típicas de envelhecimento. O estágio acontece no CNC, polo I da Universidade de Coimbra (UC), em Coimbra. Uma parte do estágio poderá ter que decorrer no polo III da UC. A deslocação para o estágio não está assegurada.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D.Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (27 de junho de 2022)
Pessoa de contacto: Ana Rita Álvaro

Estágio Esgotado


1573. Uma viagem ao reino das plantas para prevenir a Diabetes


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Regina Menezes
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 06-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Regina Menezes, João Costa, Ana Sofia Fernandes e Andreia Rosatella


Descrição: Todos conhecemos alguém próximo com Diabetes. Sabes realmente o que é a Diabetes? Se tens curiosidade sobre o que é esta doença e como preveni-la, este estágio é para ti!

A Diabetes tipo 2 é uma doença crónica com uma incidência muito alta na nossa população. Hábitos de vida saudáveis, como uma alimentação equilibrada e rica em vegetais, assim como a prática regular de desporto são fatores que previnem o seu aparecimento. E, porque será que os vegetais são tão importantes na prevenção da Diabetes? Uma das razões é que muitas plantas são ricas em compostos bioativos com efeitos benéficos para a saúde. Para saberes como estes compostos poderão atuar no nosso corpo para prevenir a Diabetes, vais ter que conhecer os nossos laboratórios.

Em oito dias poderás:
a) Descobrir como extrair e isolar os compostos bioativos das plantas utilizando processos inovadores de extração
b) Aprender como os investigadores estudam no laboratório o que acontece no corpo humano
c) Testar a atividade dos compostos bioativos em processos que são importantes para combater a Diabetes
d) Aprender a apresentar e a discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem descobrir o que é ser um cientista na área das Ciências da Saúde!

Observações: O estágio decorrerá todos os dias das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Regina Menezes, João Costa, Ana Sofia Fernandes e Andreia Rosatella.
Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Regina Menezes

Estágio Esgotado


1688. Uma viagem sustentável aos benefícios do azeite


Instituição: Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Manuela Meireles
Nº Alunos: 3
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde, Informática, Informática
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Manuela Meireles, Juliana Almeida-de-Souza, Vera Ferro-Lebres


Descrição: Durante esta semana os participantes terão oportunidade de contactar com parte da investigação realizada no Centro de Investigação de Montanha. Conhecerão o Projeto “OleaChain competências para a sustentabilidade e inovação da cadeia de valor do olival tradicional no Norte Interior”.
Durante este estágio científico, os participantes vão conhecer de que forma a ciência pode contribuir para a valorização dos produtos de origem local como o azeite, e do aproveitamento de subprodutos relacionados com a produção deste. Será dado destaque ao ponto de vista da nutrição e da alimentação humana.
Vão ter contacto com o método científico, desde a observação, colocação de hipótese, experimentação, análise de resultados e conclusões. Algumas das atividades práticas a realizar serão:
“Olhar os rótulos”_
“O azeite na cozinha”_
“Avaliação nutricional dos alimentos”_
“Avaliação da composição corporal”_
“Dieta Mediterrânica”_
“Penso como um cientista“_
“Produtos inovadores e efeitos na saúde - análise de resultados”,
“Comunico ciência”.
Estas atividades serão realizadas no laboratório de Dietética Laboratorial (cozinha), no Laboratório de Antropometria e na Sala de Informática. As atividades estão pensadas de forma a desenvolver o pensamento crítico e analítico dos alunos e a proporcionar um cruzamento entre as temáticas abordadas no ensino secundário e a investigação prática realizada.

Observações: Os alunos deverão trazer bata. Estágio com oferta de almoço e possibilidade de alojamento para alunos candidatos selecionados e afastados do local de habitação.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde - Avenida D. Afonso V - 5300-121 Bragança Hora: 10h
Pessoa de contacto: Manuela Meireles

Estágio Esgotado


1695. Vamos usar o barro na medicina


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: João Paulo Borges
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Paulo Borges Paula Soares Cezar Tipa


Descrição: Na área da medicina são necessários métodos cada vez mais eficazes para a libertação de fármacos de forma específica e controlada (apenas na zona de tratamento). Biomateriais inteligentes podem ser extremamente úteis para cumprir essa missão.

Neste estágio vais usar uma argila, a montmorillonita (MMT), para incorporar um fármaco (azul de metileno) entre as suas camadas de sílica e alumina. De seguida, vais quantificar a libertação do azul de metileno a pH 1.2, ou seja, em condições semelhantes ao valor ácido do estômago_ e a pH 7.4, condição básica encontrada no intestino grosso.

Em função do trabalho experimental, no final vais avaliar em que órgão é que a libertação deste fármaco transportado em nanoparticulas de argila acontece, e se esta ocorre de forma controlada.
Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h.
Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no DCM.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta Principal do edifício II - DCM Hora: 10:00h
Pessoa de contacto: Cezar Tipa

Estágio Esgotado


1726. Vem descobrir o cérebro ao microscópio


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Ana Rita Vaz
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Dora Brites Ana Rita Vaz Ana Teresa Matos Marta Santos


Descrição: Que células nervosas existem no cérebro para além dos neurónios e como “conversam” entre si?
De que forma ficam doentes, envelhecem e causam demência? Como devem intervir os fármacos?
Este estágio dá a conhecer as diferentes células nervosas, e foca-se na função dos neurónios e das células da microglia, as células com função imunológica do cérebro, nas doenças neurodegenerativas.

O estágio iniciar-se-á com uma interação entre os alunos dos diversos estágios onde serão divulgadas as atividades científicas.

Os alunos irão contactar de perto com as células do cérebro, e de como estas podem ser modelos de estudo nas doenças neurodegenerativas onde a inflamação tem um papel chave. Poderão observar cada célula numa caixa de cultura, isoladas ou em conjunto com outro tipo celular, de forma a perceber como elas comunicam entre si. Serão obtidos resultados respeitantes à avaliação da sua morfologia, reação perante um estímulo, e quais as vias de sinalização/ disfunção implicadas em modelos de doença, recorrendo a metodologias como a microscopia de fluorescência. Os alunos terão igualmente contacto com outras metodologias de biologia molecular que permitam identificação de proteínas e genes que poderão estar implicados nas doenças neurodegenerativas e que possam constituir potenciais alvos terapêuticos.

No final os alunos apresentarão e discutirão a informação recolhida numa sessão conjunta com colegas de outros estágios na Faculdade, ficando com uma ideia transversal e integrada da aplicação das Ciências Farmacêuticas na Saúde.

A participação neste estágio contribuirá para o enriquecimento do percurso formativo dos jovens, integrando diferentes domínios do conhecimento, nomeadamente as Ciências Farmacêuticas e o Medicamento e a sua investigação.
Observação: Bata necessária.

Observações: n.a

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada Principal da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9 a.m.
Pessoa de contacto: Ana Rita Vaz / Dora Brites

Estágio Esgotado