Listagem de Estágios

Sociologia


1719. Ciência dos Dados - Histórias Que Os Dados Escondem


Instituição: Centro de Investigação em Digitalização e Robótica Inteligente (CeDRI), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Maria de Fátima Pacheco
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Sociologia
Data: de 18-07-2022 a 21-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria de Fátima Pacheco Ana Pereira Florbela Fernandes Clara Vaz Inês Sena


Descrição: Neste estágio, os estudantes aprenderão a ser exploradores de dados, integrados num projeto de investigação em curso (iSafety: Sistema inteligente para a segurança e bem-estar ocupacional no setor do retalho) e terão a oportunidade de desenvolver a sua compreensão dos principais conceitos da ciência de dados - análise de dados, amostragem, correlação/causalidade - através de ferramentas gratuitas disponíveis online, tais como Google Sheets, Knime ou Python.
No final do estágio os alunos terão adquirido competências para a elaboração e avaliação de argumentos baseados em dados e maior consciência do poder dos dados na sociedade.

Observações: Pré-requisitos: conhecimentos elementares de Estatística.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Bragança - portaria Hora: 9:30h
Pessoa de contacto: Maria de Fátima Pacheco Ana Pereira Florbela Fernandes Clara Vaz Inês Sena

Estágio Esgotado


1802. ClimACT (climate action)


Instituição: Centro de Investigação em Educação Básica (CIEB), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Maria José Afonso Magalhães Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Sociologia
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Maria José Rodrigues e Ricardo Ramos


Descrição: s Alterações Climáticas são, sem dúvida, um dos maiores desafios do nosso tempo. Estamos a sentir as consequências das nossas ações, seja por ondas de calor, secas, incêndios florestais e inundações, entre outros exemplos. Prevê-se que se continuarmos a queimar combustíveis fósseis a este ritmo, o planeta poderá atingir mais dois graus de aquecimento até 2050 - o limiar que muitos cientistas identificaram como demasiado perigoso. Qual é a ciência por trás dessas projeções?
Durante este estágio, vamos refletir sobre os princípios científicos que nos ajudam a compreender as alterações climáticas. Precisamos compreender a ciência para resolver as mudanças ambientais, sociais e económicas mais amplas que a mudança climática está a trazer.
No final deste estágio, os estudantes serão capazes de:
- Compreender como o sistema climático está a mudar o planeta e as suas consequências no desenvolvimento sustentável_
- Refletir sobre medidas, ações e comportamentos que façam face à crise climática.
- Problematizar as políticas públicas internacionais e locais para enfrentar as alterações climáticas
O estágio permitirá aos estudantes discutir e refletir sobre os princípios básicos das ciências que sustentam uma maior compreensão sobre e para as alterações climáticas.
Neste estágio, poderão conhecer e explorar o impacto de vários cenários de emissões de gases de efeito estufa no desenvolvimento sustentável.
Este estágio além de interdisciplinar, centra-se nos domínios das ciências do ambiente e das ciências sociais, terá também uma componente prática em laboratório e ar livre.

Observações: ---

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Educação de Bragança Hora: 10:00 h
Pessoa de contacto: Maria José Rodrigues e Ricardo Ramos

Inscrição


1773. Comer insetos? De onde vêem? como se produzem?


Instituição: FeedInov CoLAB
Responsável: Ana Sofia Santos
Nº Alunos: 5
Anos: , 10º, 11º
Área: Geologia, Sociologia
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Sofia Santos Teresa Ribeiro Jorge Matos


Descrição: Embora os insetos já façam parte da dieta básica de cerca de 2,5 bilhões de pessoas em todo o mundo, vários indicadores mostram que os insetos podem em breve tornar-se um componente amplamente aceite das dietas das sociedades ocidentais, que inclui a Europa. Da mesma forma, a utilização de insetos em alimentação animal potencial uma alternativa interessante em termos de matérias primas. Os insetos possuem na generalidade um alto teor de proteína, sendo ricos em outros nutrientes benéficos, como gorduras, minerais e vitaminas.
Neste estágio terás oportunidade de acompanhar de perto o ciclo de produção da mosca soldado negro, desde o ovo até à eclosão, participar nas tarefas e atividades de acompanhamento, alimentação e maneio das larvas, até ao seu processamento, e qual o destino dos resíduos produzidos.
É oferecido o almoço

Observações: Possibilidade de alojamento durante a duração do estágio.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: INIAV, Pólo de Santarém, Estação Zootécnica Nacional, Qta da Fonte Boa, Vale de Santarém, 2005-048 Santarém Hora: 10:30
Pessoa de contacto: Ana Sofia Santos

Estágio Esgotado


1705. Compreender a relação entre emoções e populismo


Instituição: Centro de Estudos Sociais (CES), Universidade de Coimbra
Responsável: Ciencia Viva no CES
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Sociologia
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cristiano Gianolla e Manuel João Cruz


Descrição: Muito se fala de populismo atualmente, mas ainda há muitas perguntas sem resposta, entre as quais fica para esclarecer a profunda relação que existe entre populismo e emoções. Que emoções levam as pessoas a identificar-se e suportar partidos e fenómenos políticos definidos populistas? Como estas emoções – positivas e negativas – influenciam o comportamento político? De que forma o populismo tem maior capacidade de movimentar emoções com respeito a outros partidos e fenómenos políticos? Estas e muitas mais questões moldarão as atividades do estágio.

Com o objetivo de compreender a relação entre as emoções e o populismo, dividimos os cinco dias de estágio em três fases com um misto de atividades teóricas, práticas e empíricas.

Em primeiro lugar, abordaremos de forma geral o que é o populismo, focando em maior pormenor nos aspetos que resultarão de maior interesse durante o estágio. Analisaremos de que forma o populismo apela ao uso de emoções positivas e negativas, abordando também o papel das emoções no âmbito democrático de forma alargada. Este momento marca o início de um debate entre os participantes para determinar perguntas e estimular a procura de respostas na parte seguinte do estágio.

Num segundo momento, os participantes do estágio poderão escolher entre um conjunto de metodologias para captar o sentimento de pessoas que se encontrem em Coimbra e prever potencial comportamento político relativamente às atitudes, incluindo as populistas. Desde a análise de publicações em redes sociais, caixas de comentários, análise de media, a entrevistas ou inquéritos curtos junto da população Coimbrense, entre outros.

Num terceiro momento, os/as participantes terão a oportunidade de interpretar os dados recolhidos e produzir materiais de comunicação com os resultados e conclusões para um público generalista. Estes materiais serão divulgados publicamente no final do estágio num evento publico no CES, e um exemplar de cada oferecido a cada participante.

Observações: Muito se fala de populismo atualmente, mas ainda há muitas perguntas sem resposta, entre as quais fica para esclarecer a profunda relação que existe entre populismo e emoções. Que emoções levam as pessoas a identificar-se e suportar partidos e fenómenos políticos definidos populistas? Como estas emoções – positivas e negativas – influenciam o comportamento político? De que forma o populismo tem maior capacidade de movimentar emoções com respeito a outros partidos e fenómenos políticos? Estas e muitas mais questões moldarão as atividades do estágio.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Estudos Sociais (CES) Alta – Colégio de S. Jerónimo Largo D. Dinis Apartado 3087 3000-995 Coimbra, Portugal Hora: 10h
Pessoa de contacto: Manuel João Cruz

Estágio Esgotado


1753. Desafios da Sociedade no séc. XXI


Instituição: CEI-Iscte | CIES-Iscte
Responsável: CEI-Iscte | CIES-Iscte
Nº Alunos: 15
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Sociologia
Data: de 04-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): A confirmar equipa


Descrição: Queres saber quais os atuais desafios da nossa sociedade? Neste estágio pretendemos dar uma perspetiva global de possíveis respostas e oportunidades a alguns dos desafios que lançamos sobre temas mais debatidos na atualidade como a desinformação, a guerra, os movimentos sociais, o ativismo social e estudantil e a importância da igualdade de género.

Ao longo de duas semanas vamos demonstrar como pode a investigação ter um papel ativo na identificação de soluções, procurando não só estimular a criatividade científica dos jovens no campo da Sociologia e dos Estudos Internacionais, como a capacidade de trabalhar em equipa na elaboração e concretização de curtos projetos de investigação. Estes projetos serão desenvolvidos pelos participantes ao longo da segunda semana de estágio, e terão como base metodologias e técnicas de investigação diversificadas que serão apresentadas de forma prática e dinâmica pelos investigadores do Iscte.

Esta iniciativa é organizada por duas Unidades de Investigação do Iscte – Instituto Universitário de Lisboa: o Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES) e o Centro de Estudos Internacionais (CEI), que pretende dar a conhecer o quotidiano de um centro de investigação, os seus espaços, protagonistas, projetos e metodologias.

Observações: Acesso ao Edifício Sedas Nunes, a partir da Rua Paul Choffat, Lisboa.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Recepção do Edifício Sedas Nunes (piso 1), Iscte - Instituto Universitário de Lisboa Hora: 10h30
Pessoa de contacto: Sofia Rocha, Rita Alves, Raquel Silva (responsáveis pela organização de eventos e comunicação das Unidades de Investifação)

Inscrição


1689. DESAFIOS ÉTICOS EMERGENTES


Instituição: Centro de Investigação em Reabilitação
Responsável: Pedro Monteiro
Nº Alunos: 15
Anos: , 11º, 12º, 10º
Área: Sociologia
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Agostinho Luís da Silva Cruz Alberto Amaro Guedes Machado Ana Paula Cabral Diana Patrícia Leal Tavares Helena Maria Rocha de Sousa Henrique José Curado Mendes Teixeira Isabel Maria de Sousa Faria Maria João Moreira Gonçalves Maria Manuela Amorim da Silva Sousa Paula Maria da Costa Lopes Pedro Manuel Ribeiro da Rocha Monteiro


Descrição: Esta proposta foi idealizada tendo em conta temáticas (bio)éticas atuais e prementes do nosso dia-a-dia, enquanto cidadãos potencialmente ativos.
As atividades diárias foram idealizadas tendo em conta o processo pedagógico enquadramento teórico atualizado e multidisciplinar de cada assunto, com sequente aplicação prática e dinâmica dos conteúdos previamente ministrados, com recurso a trabalhos colaborativos e reflexivos, em estreita colaboração com especialistas de diferentes áreas de atuação profissional e social, no papel de catalisadores e dinamizadores, nomeadamente filósofos e sociólogos, psicólogos, juristas, jornalistas, artistas, engenheiros, juristas, entre outros).
O estágio foi desenhado com a distribuição de temáticas que se expões de seguida:
11 de julho – Temas: A) Pode o humor não ser ético? B) Cibersegurança: mito ou realidade?
12 de julho – Temas: A) Transhumanismo como o milagre deste século_ B) Os desportistas de sofá
13 de julho – Temas: A) Fake news como prato do dia_ B) O dilema de Huxley e as pílulas douradas
14 de julho – Temas: A) Altruísmo eficaz: os novos 10 mandamentos
15 de julho – Temas: A) Sustentabilidade ambiental: a corrida entre a lebre e a tartaruga
No final o estagiário deverá ser capaz de ter capacidade crítica e reflexiva sobre os diferentes assuntos abordados, capacidade de expressão de opinião e dúvidas, capacidade de auscultação, entendimento e respeito das diferentes perspetivas que possam existir ou ser expostas no grupo, e capacidade de aplicação dos conhecimento e competências a situações reais concretas. É também propósito desta formação criar um sentido individual de responsabilidade social, potenciando o papel de agente ativo na promoção das liberdades e garantias individuais não só nacionais, mas também mundiais, com garantia da sua individualidade expressiva e emocional.

Observações: Programa desenvolvido pela Comissão de Ética da ESS-P.Porto com o objetivo de promover a cooperação entre diferentes intervenientes, de forma a permitir a reflexão e o pensamento crítico sobre desafios éticos da atualidade.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instalações da Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto, localizada na Rua Dr. António Bernardino de Almeida, nº 400, 4200-072 Os estagiários devem estar na instituição pelas 9:30 horas de forma a ser realizada uma breve apresentação dos diferentes espaços. Hora: 9H30
Pessoa de contacto: Pedro Manuel Ribeiro da Rocha Monteiro

Inscrição


1756. Impressão de tintas inteligentes


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Emanuel Abreu Antunes Carlos
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Tecnologia, Sociologia
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Pedro Moreira Raquel Martins


Descrição: Criar dispositivos electrónicos de baixo custo é muito importante para o futuro da nossa sociedade. A utilização de materiais mais abundantes e amigos do ambiente, e de tecnologias de processamento de baixo custo, como a impressão, são vitais para este objectivo. Neste trabalho podes desenhar e criar circuitos eletrónicos simples utilizando uma impressora similar à que tens em casa, mas que consegue imprimir tintas condutoras à base de nanoparticulas (10000 vezes mais pequenas que o diâmetro do teu fio de cabelo).

Este estágio disponibiliza almoços.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta principal do Edificio II - DCM Hora: 10:00h
Pessoa de contacto: Emanuel Abreu Antunes Carlos

Estágio Esgotado


1602. Laboratório Fora da Caixa


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Sara Amaral
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º
Área: Sociologia
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sara Amaral Carolina Caetano


Descrição: Um dos maiores desafios da investigação contemporânea é desenvolver ferramentas inovadoras de comunicação de ciência e envolvimento da sociedade. Desta forma, a comunicação de ciência assume um papel essencial nos centros de investigação modernos e dinâmicos. A comunicação de ciência permite-nos disseminar a ciência que é feita nos laboratórios e inspirar a sociedade. Neste estágio pretendemos promover a aprendizagem na área da comunicação de ciência em vários domínios: produção audiovisual, gestão de redes sociais e desenvolvimento de atividades de ensino informal de ciência. Neste estágio iremos dar formação em diversas áreas da comunicação de ciência e promover a interação do aluno com investigadores de diversas áreas de investigação do CNC. Queremos que seja um laboratório de aprendizagem, experimentação e criatividade. O estágio acontece no CNC, polo I da Universidade de Coimbra, em Coimbra. O transporte de ida e volta para o estágio não está previsto.

Observações: Um dos maiores desafios da investigação contemporânea é desenvolver ferramentas inovadoras de comunicação de ciência e envolvimento da sociedade. Desta forma, a comunicação de ciência assume um papel essencial nos centros de investigação modernos e dinâmicos. A comunicação de ciência permite-nos disseminar a ciência que é feita nos laboratórios e inspirar a sociedade. Neste estágio pretendemos promover a aprendizagem na área da comunicação de ciência em vários domínios: produção audiovisual, gestão de redes sociais e desenvolvimento de atividades de ensino informal de ciência. Neste estágio iremos dar formação em diversas áreas da comunicação de ciência e promover a interação do aluno com investigadores de diversas áreas de investigação do CNC. Queremos que seja um laboratório de aprendizagem, experimentação e criatividade. O estágio acontece no CNC, polo I da Universidade de Coimbra, em Coimbra. O transporte de ida e volta para o estágio não está previsto.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D. Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (27 de junho de 2022)
Pessoa de contacto: Sara Amaral

Estágio Esgotado


1747. LandCRAFT - Escavações arqueológicas no sítio com arte rupestre de Lapas Cabreiras


Instituição: Centro de Estudos em Arqueologia Artes e Ciências do Património (CEAACP), Universidade de Coimbra
Responsável: Maria da Conceição Lopes
Nº Alunos: 3
Anos: 11º, 12º
Área: Geologia, Sociologia
Data: de 29-08-2022 a 02-09-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Lara Bacelar Alves (CEAACP/UC) João Muralha Cardoso (FCSH/UNL) Bárbara Carvalho (CEAACP/UC) Mário Reis (Fundação Côa-Parque) Vera Caetano (CEAACP/UC)


Descrição: O projeto de investigação visa o estudo dos sítios arqueológicos do Vale do Côa com pintura rupestre da Pré-história Recente (5º milénio - 3º milénio AC). Como podemos caracterizar a arte dos últimos caçadores-recolectores e dos primeiros agricultores do Côa? O que nos dizem as evidências materiais sobre a ocupação humana destes lugares com arte rupestre? Em que medida as transformações climáticas regionais ocorridas na transição Pleistoceno-Holoceno criaram as condições para a introdução da agricultura? Como foram produzidas as pinturas rupestres? Quais as melhores abordagens ao seu registo, conservação e divulgação? Estas são algumas das questões científicas a que o projeto pretende responder, através do trabalho de investigação de uma equipa multidisciplinar. Com o estudo das tradições artísticas que sucedem ao grande ciclo de arte do Paleolítico Superior, este projeto acrescentará um novo capítulo à História da Arte no vale do Côa, focando-se num período crucial de transformações das comunidades humanas e do território.

Observações: O projeto de investigação visa o estudo dos sítios arqueológicos do Vale do Côa com pintura rupestre da Pré-história Recente (5º milénio - 3º milénio AC). Como podemos caracterizar a arte dos últimos caçadores-recolectores e dos primeiros agricultores do Côa? O que nos dizem as evidências materiais sobre a ocupação humana destes lugares com arte rupestre? Em que medida as transformações climáticas regionais ocorridas na transição Pleistoceno-Holoceno criaram as condições para a introdução da agricultura? Como foram produzidas as pinturas rupestres? Quais as melhores abordagens ao seu registo, conservação e divulgação? Estas são algumas das questões científicas a que o projeto pretende responder, através do trabalho de investigação de uma equipa multidisciplinar. Com o estudo das tradições artísticas que sucedem ao grande ciclo de arte do Paleolítico Superior, este projeto acrescentará um novo capítulo à História da Arte no vale do Côa, focando-se num período crucial de transformações das comunidades humanas e do território.
Tarefas do Estágio:

• Enquadramento dos sítios arqueológicos em estudo, incluindo a visita ao Museu do Côa e aos abrigos com pinturas rupestres das Lapas Cabreiras e Colmeal.
• Ações de prospeção e reconhecimento geográfico de sítios arqueológicos com arte rupestre.
• Aquisição de conhecimento das ferramentas de registo fotográfico e registo gráfico digital de pinturas e gravuras rupestres (Aplicação D-Stretch | Levantamento tridimensional (SfM) | Registo vectorial).
• Aprendizagem das técnicas e métodos de diagnóstico e monitorização do estado de conservação de pinturas rupestres.
• Intervenção arqueológica no abrigo pintado das Lapas Cabreiras - conhecimento de metodologias e técnicas de escavação.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Jardim Público de Figueira de Castelo Rodrigo Hora: 09:00
Pessoa de contacto: Lara Bacelar Alves (CEAACP/UC)

Inscrição


1724. O que é isto de género? Debate sobre igualdade e modelos não violentos de masculinidade


Instituição: Centro de Estudos Sociais (CES), Universidade de Coimbra
Responsável: Ciencia Viva no CES
Nº Alunos: 5
Anos: , 10º, 11º
Área: Tecnologia, Sociologia
Data: de 05-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Tatiana Moura, Tiago Rolino, Marta Mascarenhas, Patricia Ferreira, Rita Alcaire, Linda Cerdeira e Sofia Gonçalves


Descrição: Aproveita este estágio para conheceres as possibilidades de usar a investigação, as tecnologias e o design na promoção da igualdade de género e desconstrução de estereótipos!

Ao longo de uma semana, desafiamos-te a pensar e criar, em conjunto com a equipa dos projetos KINDER, IgualPro e X-MEN e especialistas das artes e tecnologias, linguagens e ferramentas transformadoras de normas de género.

Vem mostrar a tua criatividade! Traz as tuas opiniões, ideias e boa disposição para que, em conjunto com a equipa, possamos construir conhecimentos partilhados para alcançarmos sociedades mais justas, inclusivas e equitativas.

Observações: Aproveita este estágio para conheceres as possibilidades de usar a investigação, as tecnologias e o design na promoção da igualdade de género e desconstrução de estereótipos!

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Estudos Sociais (CES) Alta – Colégio de S. Jerónimo Largo D. Dinis Apartado 3087 3000-995 Coimbra, Portugal Hora: 9h45 (5 julho 2022)
Pessoa de contacto: Tatiana Moura, Tiago Rolino, Marta Mascarenhas, Patricia Ferreira, Rita Alcaire, Linda Cerdeira e Sofia Gonçalves

Inscrição


1648. O que são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável?


Instituição: Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa
Responsável: Ana Delicado
Nº Alunos: 10
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Ciências da Saúde, Geografia, Sociologia
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Manuel Vieira, Vanessa Cunha, Marcelo Carmelo, Luísa Schmidt


Descrição: Sabes o que são, quantos são e para que servem os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)? Neste estágio vais conhecer alguns a partir da perspetiva das ciências sociais.
Partimos da ideia de que não deve haver uma única pessoa que não tenha já encontrado ou visto 17 quadradinhos coloridos alinhados ao lado uns dos outros, com um desenho no meio. Quase todos saberão que os 17 quadradinhos coloridos correspondem aos célebres 17 ODS, ou melhor, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.
Os ODS surgiram porque a ONU, ou seja, o conjunto dos quase 200 países que existem no mundo, cujo secretário-geral é António Guterres, reconheceram a necessidade e urgência de alcançar até 2030, 17 objetivos claros, e que devem ser implementados em todos os países do mundo, orientando políticas nacionais e medidas de cooperação internacional.
Os temas e problemas são tão diversos e importantes como: a erradicação da pobreza e da fome, redução das desigualdades sociais, acesso à saúde, à educação, à água e ao saneamento, combate às alterações climáticas e à degradação dos ecossistemas marinhos e terrestres, energia acessível e limpa, reforço da igualdade de género, produção e consumo responsáveis e cidades sustentáveis, novos empregos, acesso à justiça, combate à corrupção e instituições fortes que protejam os bens comuns.
Os ODS foram aprovados em 2015 e são eles que constituem a esperança para construirmos um mundo melhor para toda a Humanidade esteja ela onde estiver, tenha ela o grau de desenvolvimento que tiver, seja ela quem for. Isto porque se trata de um desenvolvimento que respeite e regenere o ambiente, invista numa economia mais verde e tenha em conta o bem-estar de todas as sociedades.
Com o apoio do Observa – Observatório de Ambiente, Território e Sociedade vais explorar as dimensões sociais de vários ODS relativos ao Planeta: Água Potável e Saneamento (ODS 6), Energias Renováveis e Acessíveis (ODS 7), Cidades e Comunidades Sustentáveis (ODS 11), Produção e Consumo Sustentáveis (ODS 12), Ação Climática (ODS 13). Através de jogos e atividades desafiantes vais ficar a conhecer mais sobre este tema e experimentar as metodologias que as ciências sociais utilizam para compreender estes fenómenos.
Com especialistas do Observatório Permanente de Juventude e do Observatório das Famílias e Políticas de Família vais investigar a situação dos jovens em três ODS: Vida Saudável (ODS 3), Educação de Qualidade (ODS 4) e Igualdade de Género (ODS 5). A partir dos temas da sinistralidade rodoviária, do (in)sucesso escolar e da saúde sexual e reprodutiva, vais ficar a saber porque é que faz sentido abordar estes três ODS em conjunto e olhar para os jovens à lupa das ciências sociais.
Com os investigadores do Observatório da Qualidade da Democracia irás aprofundar os dois últimos ODS da lista: Paz, Justiça e Instituições Eficazes (ODS16) e Parcerias para a Implementação dos Objetivos (ODS 17). Com base nas ferramentas da Ciência Política, vais analisar as metas relativas a estes objetivos, bem como o seu cumprimento em diferentes geografias do mundo.
No final do estágio terás adquirido um conjunto de conhecimentos e competências que poderás utilizar nos teus projetos escolares.

Observações: O ICS localiza-se na Cidade Universitária, junto ao ISCTE e à Biblioteca Nacional. A estação de metro mais próxima é a de Entrecampos.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: ICS-Ulisboa, Av Prof. Aníbal de Bettencourt, 9, Lisboa, Sala 2 Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Delicado

Estágio Esgotado


1572. O que vês ao Espelho: Realidade ou Ficção?


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Cíntia Pêgo
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º
Área: Ciências da Saúde, Sociologia
Data: de 06-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cíntia Pêgo e Leandro Oliveira


Descrição: Conheces o teu corpo? Se tens curiosidade sobre como se distribui o teu músculo e a tua gordura, então este estágio é para ti!

A obesidade não é somente estética. O excesso de peso, e sobretudo o excesso de gordura, apresentam vários riscos para a saúde da sociedade. Para podermos levar a cabo dietas mais personalizadas e específicas para o tratamento destas diferentes doenças, é importante primeiro conhecermos a realidade do nosso corpo. A avaliação da quantidade de gordura e músculo é essencial para a melhor adaptação da nossa alimentação. Será que a sociedade conhece realmente o seu corpo? Será que a imagem que vemos no espelho reflete a realidade do que somos?

Em oito dias poderás:
a) Aprender o conceito de composição corporal: as diferenças entre músculo, osso e gordura
b) Discutir as diferentes formas de avaliação da composição corporal
c) Avaliar as diferenças entre a própria perceção do peso e do corpo e a realidade
d) Descobrir como influencia a alimentação e a dieta na distribuição dos tecidos corporais
e) Apresentar e discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem descobrir que somos o que comemos!

Observações: O estágio decorrerá todos os dias das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Cíntia Pêgo e Leandro Oliveira.

Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Cíntia Pêgo

Estágio Esgotado


1749. Trabalhos Arqueológicos no Acampamento Romano da Lomba do Canho


Instituição: Centro de Estudos em Arqueologia Artes e Ciências do Património (CEAACP), Universidade de Coimbra
Responsável: Maria da Conceição Lopes
Nº Alunos: 4
Anos: 11º, 12º
Área: Sociologia
Data: de 25-07-2022 a 31-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Da Conceição Lopes Fernando Neves


Descrição: O Acampamento Romano da Lomba do Canto, constitui um dos mais importantes sítios romanos de Portugal e único na sua tipologia.
Associado à exploração do outro no rio Alva, o acampamento está em fase de valorização para apresentação ao público.
O programa de Sondagens arqueológicas e estudo da paisagem previstos para esta OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS 2022, que o CENTRO DE ESTUDOS EM ARQUEOLOGIA ARTES E CIÊNCIAS DO PATRIMÓNIO (CEAACP), UNIVERSIDADE DE COIMBRA, promove em parceria com a Câmara Municipal de Arganil, visa o melhor conhecimento do sítio para a sua valorização.

Observações: Posto de Turismo de Arganil

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Museu Arqueológico e Etnográfico de Arganil Hora: 10
Pessoa de contacto: Fernando Neves

Estágio já em curso / terminado

1731. Veste a tua roupa de JUMANJI e vem ser um Nathan Drake do UNCHARTER


Instituição: Instituto Politécnico de Tomar
Responsável: Instituto Politécnico de Tomar
Nº Alunos: 8
Anos: , 11º, 12º, 10º
Área: Sociologia
Data: de 18-07-2022 a 24-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alexandra Figueiredo - Coordenadora dos trabalhos científicos, investigadora do Centro de Geociências (FCT). Doutorada e Professora no Ensino Superior - Instituto Politécnico de Tomar Cláudio Monteiro - Coordenador dos trabalhos científicos. Investigador do Centro de Ciências Históricas - Universidade Autónoma de Lisboa Anderson Tognoli - Investigador e Especialista em Arqueozoologia (Fauna) - Museu de São Paulo (Brasil) Sandra Peliano - Técnica de Arqueologia - Instituto Politécnico de Tomar


Descrição: Entediado nas férias? Vem à aventura e prepara-te para conhecer o passado humano (tudo o que está alusivo ao filme não se compara com a realidade)!
O projeto do LABACPS é um projeto internacional que através da arqueologia e ciências interdisciplinares procura compreender o passado humano.
Por isso vamos à procura de indícios e vestígios no território de Alvaiázere, seguimos uma série de pistas, para encontrar e perceber como foi a ocupação humana durante a Época Romana. Numa viagem de 2000 anos, vamos montar o puzzle que nos permite perceber a ocupação e os restos materiais que nos deixaram para entender os seus comportamentos e atitudes.
De que estás à espera?
O alojamento será em camaratas, almoço e jantar na cantina do centro de investigação e um espaço de trabalho ao ar livre. Sim, trabalho ao ar livre, onde se pretende escavar um sítio arqueológico. Traz o teu chapéu que nem o Indiana Jones, o protetor solar e agilidade da Lara Croft e a vontade do Nathan Drake para não desistir de encontrar a nossa origem. Agarra-te à máquina do tempo, porque a aventura começa na hora em que chegares ao centro. Tem em atenção a todos os dados que são colocados nas informações, não te esqueças de nada.

Observações: Devem trazer chapéu, protetor solar, roupa de campo (roupas, botas e sapatilhas velhas para se rasgarem), fato de banho, saco cama, material de higiene, cantil e mochila velha e boa disposição para a aventura e trabalho de campo. O trabalho ocorrerá em campo, pelo que devem ter cuidado com material eletrônico, nomeadamente telefones (a equipa não se responsabiliza por danos em equipamentos). Tablets e outros aparelhos devem ficar em casa, são incompatíveis com a nossa aventura.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Antiga escola Cesário Neves, junto à GNR, centro de Alvaiázere - Devem entrar no recinto e procurar a porta do CENTRO de INVESTIGAÇÃO Hora: Das 9.00 às 12.00 de segunda-feira.
Pessoa de contacto: Alexandra Figueiredo

Estágio Esgotado


1748. Veste a tua roupa de JUMANJI e vem ser um Nathan Drake do UNCHARTER II


Instituição: Instituto Politécnico de Tomar
Responsável: Instituto Politécnico de Tomar
Nº Alunos: 6
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Sociologia
Data: de 24-07-2022 a 29-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alexandra Figueiredo - Coordenadora dos trabalhos científicos, investigadora do Centro de Geociências (FCT). Doutorada e Professora no Ensino Superior - Instituto Politécnico de Tomar Cláudio Monteiro - Coordenador dos trabalhos científicos. Investigador do Centro de Ciências Históricas - Universidade Autónoma de Lisboa Anderson Tognoli - Investigador e Especialista em Arqueozoologia (Fauna) - Museu de São Paulo (Brasil)


Descrição: Entediado nas férias? Vem à aventura e prepara-te para conhecer o passado humano (tudo o que está alusivo ao filme não se compara com a realidade)!
O projeto do LABACPS é um projeto internacional que através da arqueologia e ciências interdisciplinares procura compreender o passado humano.
Por isso vamos à procura de indícios e vestígios no território de Alvaiázere, seguimos uma série de pistas, para encontrar e perceber como foi a ocupação humana durante a Época Romana. Numa viagem de 2000 anos, vamos montar o puzzle que nos permite perceber a ocupação e os restos materiais que nos deixaram para entender os seus comportamentos e atitudes.
De que estás à espera?
O alojamento será em camaratas, almoço e jantar na cantina do centro de investigação e um espaço de trabalho ao ar livre. Sim, trabalho ao ar livre, onde se pretende escavar um sítio arqueológico. Traz o teu chapéu que nem o Indiana Jones, o protetor solar e agilidade da Lara Croft e a vontade do Nathan Drake para não desistir de encontrar a nossa origem. Agarra-te à máquina do tempo, porque a aventura começa na hora em que chegares ao centro. Tem em atenção a todos os dados que são colocados nas informações, não te esqueças de nada.

Observações: Antiga escola Cesário Neves, junto à GNR, centro de Alvaiázere - Devem entrar no recinto e procurar a porta do CENTRO de INVESTIGAÇÃO

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Antiga escola Cesário Neves, junto à GNR, centro de Alvaiázere - Devem entrar no recinto e procurar a porta do CENTRO de INVESTIGAÇÃO Hora: Das 9.00 às 12.00 de segunda-feira.
Pessoa de contacto: Alexandra Figueiredo

Estágio Esgotado