VACINAS
O PODER DA CIÊNCIA

As vacinas protegem as pessoas de contrair doen√ßas infecciosas e ajudam a impedir a transmiss√£o destas doen√ßas na comunidade, representando por isso uma das conquistas mais significativas para a sa√ļde p√ļblica.

A Agência Europeia de Medicamentos assegurou no passado dia 21 de dezembro e 6 de janeiro, respetivamente, a segurança das vacinas Comirnaty e Moderna. Existem mais 2 vacinas em estudo pela mesma entidade reguladora.

Em Portugal a campanha de vacina√ß√£o contra a COVID-19 iniciou-se a 27 de Dezembro com os profissionais de sa√ļde, estendendo-se j√° aos lares de idosos. A primeira fase do plano de vacina√ß√£o (at√© final de mar√ßo), abrange tamb√©m profissionais das for√ßas armadas, for√ßas de seguran√ßa e servi√ßos cr√≠ticos.

Como funcionam as vacinas e como nos protegem do novo coronavírus?

Os agentes patogénicos, como os vírus e bactérias, desencadeiam uma resposta específica no nosso sistema imunitário, que culmina na produção de anticorpos que apoiam a eliminação do agente infecioso.

Estes anticorpos atuam atrav√©s do reconhecimento de partes espec√≠ficas de cada agente patog√©nico, como prote√≠nas da superf√≠cie da membrana ‚Äď marcadores a que chamamos antig√©nios. Quando o nosso organismo √© exposto a um determinado antig√©nio pela primeira vez, o nosso sistema imunit√°rio leva algum tempo a responder e produzir anticorpos espec√≠ficos para esse antig√©nio. Enquanto isto n√£o acontece, a pessoa est√° suscet√≠vel ao desenvolvimento da doen√ßa.

Mas felizmente o nosso sistema imunit√°rio tamb√©m tem ‚Äúmem√≥ria‚ÄĚ, e se o organismo for exposto uma segunda vez ao mesmo agente patog√©nico, a produ√ß√£o de anticorpos √© muito mais r√°pida, protegendo-nos da doen√ßa.

As vacinas funcionam com base neste princ√≠pio. As vacinas cont√™m partes enfraquecidas ou inativas de um determinado organismo ou instru√ß√Ķes para a produ√ß√£o destes antig√©nios pelas nossas pr√≥prias c√©lulas, desencadeando uma resposta imunol√≥gica no nosso corpo, a produ√ß√£o de anticorpos e um sistema de mem√≥ria. Se no futuro a pessoa entrar em contacto com o verdadeiro v√≠rus ou bact√©ria causadores de doen√ßa, o sistema imunit√°rio ir√° ‚Äúlembrar-se‚ÄĚ deles e atuar rapidamente, protegendo a pessoa da doen√ßa ‚Äď a pessoa fica imune.

A imunidade geralmente dura anos e, por vezes, toda a vida. Mas a duração da imunidade varia consoante a doença e a vacina.

Os agentes patogénicos têm marcadores biológicos (antigénios) que são reconhecidos de forma específica por anticorpos. Novos antigénios implicam a produção de novos anticorpos.
Adapta√ß√£o a partir da ilustra√ß√£o original da Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde
As vacinas permitem apresentar novos antig√©nios ao nosso sistema imunit√°rio, maximizando a produ√ß√£o de anticorpos e a ativa√ß√£o de um sistema de mem√≥ria, que nos protege de futuras infe√ß√Ķes. Adapta√ß√£o a partir da ilustra√ß√£o original da Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde.

Testemunho da investigadora Portuguesa Paula Alves (IBET e ITQB)

Imunidade de grupo

A vacina√ß√£o n√£o s√≥ protege quem √© vacinado como aqueles que, na comunidade, n√£o podem ser vacinados. Quando algu√©m √© vacinado, √© muito prov√°vel que fique protegido contra a doen√ßa-alvo, mas h√° um pequeno n√ļmero de pessoas que n√£o pode receber vacinas porque apresenta problemas relacionados com o regular funcionamento do sistema imunit√°rio ou porque desenvolvem alergias graves a alguns excipientes. Estas pessoas podem ainda assim ser protegidas atrav√©s da chamada imunidade de grupo.

Quando uma grande parte da população é vacinada, o agente patogénico tem dificuldade em difundir-se porque maioria das pessoas que encontra são imunes. Limitando por isso a probabilidade de infetar as pessoas que não podem ser diretamente protegidas pelas vacinas.

Quais são as principais diferenças entre as vacinas anti-COVID-19

Sujeitas a avaliação pela Agência Europeia do Medicamento (EMA)

 

- Farmacêutica: Pfizer-BioNtech

- Tipo de vacina: RNAm

- N√ļmero estimado de doses: 2x

- % Efetividade: 95%

- Carater√≠sticas de armazenamento: -70 ¬ļC

- Fase de avaliação: Aprovado (>16 anos)

 

- Farmacêutica: Moderna Biotech Spain, S.L.

- Tipo de vacina: RNAm

- N√ļmero estimado de doses: 2x

- % Efetividade: 94%

- Carater√≠sticas de armazenamento: -20 ¬ļC

- Fase de avaliação: Aprovado (>18 anos)

 

- Farmacêutica: Oxford-AstraZeneca

- Tipo de vacina: Vetor viral

- N√ļmero estimado de doses: 2x

- % Efetividade: 60%

- Carater√≠sticas de armazenamento: 2-8 ¬ļC

- Fase de avaliação: Aprovado (>18 anos)

 

- Farmacêutica: Janssen-Cilag

- Tipo de vacina: Vetor viral

- N√ļmero estimado de doses: 1x

- % Efetividade: Em avaliação

- Carater√≠sticas de armazenamento: 2-8 ¬ļC

- Fase de avaliação: Em avaliação

Como funcionam as vacinas anti-COVID desenvolvidas?