Listagem de Estágios

Química


1797. À Descoberta da Electroquímica


Instituição: Centro de Química da Madeira (CQM), Universidade da Madeira
Responsável: José Mesquita
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 12º, 11º
Área: Tecnologia, Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): José Mesquita


Descrição: A eletroquímica estuda reações de oxidação-redução que se desenvolvem em eléctrodos. É uma área da Química muito dinâmica e que desempenha um papel importante em vários domínios da Ciência e da Tecnologia. Neste contexto, propõe-se o desenvolvimento de uma série de atividades experiências
demonstrativas da eletroquímica que forneçam uma panorâmica desta área da Química.

Observações: .

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Universidade da Madeira, Edifício da Penteada, Piso 0, Sala 0.57 Hora: 10:00
Pessoa de contacto: José Mesquita

Inscrição


1519. À Descoberta dos Zeólitos: Propriedades e aplicações na indústria e no dia-a-dia


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Angela Martins Nunes
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química, Físico-Química, Geologia
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Angela Martins Nunes_ Nelson Guerreiro Cortez Nunes


Descrição: No século XVIII o mineralogista sueco Crönsted descobriu uns minerais estranhos aos quais atribuiu o nome de zeólitos, por composição das palavras gregas “zein” (ferver) e “lithos” (pedra). Durante muitos anos estes materiais eram apresentados apenas como curiosidades mineralógicas…Actualmente estes materiais têm uma vasta aplicação industrial, como permutadores iónicos (indústria de detergentes, como amaciadores de águas), adsorventes (filtros, descontaminação de efluentes) e catalisadores (refinação de petróleo e petroquímica).
Propomos com este estágio explorar as propriedades físico-químicas dos zeólitos que estão na origem das várias aplicações industriais destes materiais.

Observações: À Descoberta dos Zeólitos: Propriedades e aplicações na indústria e no dia-a-dia - Estágio na área da Química-Física/Engenharia Química

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio do Edifício P do ISEL Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Angela Nunes

Inscrição


1636. A luz como fonte de potenciais fármacos


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Carlos A. M. Afonso
Nº Alunos: 2
Anos: , 11º, 10º, 12º
Área: Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Oliveira e Filipa Siopa


Descrição: Aminociclopentitóis são uma classe de moléculas com um vasto espectro de atividades biológicas, evidenciando-se a sua aplicação como inibidores da glicosidase. Os inibidores da glicosidase já estão no mercado como fármacos contra a diabetes tipo II, a gripe suína e para o tratamento da doença de Gaucher. Uma atrativa abordagem para a síntese de aminociclopentitóis é a transformação fotoquímica de sais de piridínio a aziridinas-bicíclicas, seguida da abertura do anel da aziridina originando aminociclopentenos, um intermediário versátil na síntese de aminociclopentitóis.

Este projeto pretende contribuir nesta área através da descoberta de uma nova transformação fotoquímica de piridínio assistida por fluxo contínuo. O impacto deste conceito será enorme nos domínios da síntese orgânica assim como na área da fotoquímica, uma vez que os resultados esperados vão originar um novo método para a síntese de precursores de aminociclopentitóis. Os produtos obtidos abrirão uma nova área de compostos biologicamente ativos que podem ser aplicados para desenvolver novas moléculas com potencial atividade.

Observações: Trazer bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: João Oliveira e Filipa Siopa

Estágio Esgotado


1788. Alimentos do futuro, sustentáveis e nutritivos


Instituição: Linking Landscape, Environment, Agriculture and Food (LEAF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: Cristiana Nunes
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 11º
Área: Química, Física
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cristiana Nunes e Joana Ferreira


Descrição: A ação proposta pretende divulgar a investigação desenvolvida no Centro de Investigação LEAF - Grupo 3 sobre o desenvolvimento e caracterização de alimentos sustentáveis, produzidos a partir de sub-produtos da indústria alimentar (bagaços de frutos) e fontes alimentares ainda pouco exploradas (microalgas e insetos). A ação decorrerá ao longo de uma semana, com apresentação e discussão sobre a composição e vantagens dos vários ingredientes funcionais e com a preparação dos produtos alimentares, degustação, e realização de vários protocolos experimentais para caracterização das suas propriedades físicas/químicas.

Observações: O ISA localiza-se na Tapada da Ajuda e tem uma agradável área envolvente com cerca de 100 ha. O Edifício Ferreira Lapa está próximo do Edifício Principal.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto Superior de Agronomia - Edifício Ferreira Lapa, Piso 1 (junto ao Secretariado) Hora: 10h00
Pessoa de contacto: Maria Cristiana Henriques Nunes

Estágio Esgotado


1537. Aromas & Essências


Instituição: Centro de Inovação em Engenharia e Tecnologia Industrial (CIETI), Instituto Superior de Engenharia do Porto
Responsável: Manuela Garrido
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º
Área: Tecnologia, Química
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): E. Manuela Garrido Jorge Garrido Paulo Silva


Descrição: Os aromatizantes são compostos naturais ou artificiais que dão cheiro e sabor característico aos produtos comestíveis (alimentos industrializados) e odor aos produtos não comestíveis (cosméticos, aromatizador de ambientes, etc.). Os aromas estão diretamente ligados às memórias e às emoções e por isso são criados de modo a valorizar e personalizar cada um dos produtos a desenvolver. O processo criativo de um aroma envolve tecnologia, investigação, conhecimento científico, mas acima de tudo sensibilidade.
Os ésteres são substâncias orgânicas frequentemente encontradas na natureza, e desempenham um papel importante na indústria farmacêutica, de perfumes, de polímeros, de cosméticos e estão presentes na composição de produtos alimentícios para realçar e imitar sabores e aromas. Neste estágio científico propomos-te que descubras novos aspetos ligados ao uso e investigação de aromas. Poderás trabalhar nos nossos laboratórios e descobrir por ti mesmo que a química é uma ciência central por detrás do sabor e cheiro do mundo que nos rodeia.

Observações: Mais informações sobre o ISEP e o CIETI em https://www.isep.ipp.pt/ e http://www.cieti.isep.ipp.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto Superior de Engenharia do Porto - Átrio do edifício H Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: E. Manuela Garrido_ Jorge Garrido_ Paulo Silva

Estágio Esgotado


1500. As alterações climáticas no microbiota dos oceanos


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Joao Carlos Cardoso
Nº Alunos: 3
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Química
Data: de 04-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Cardoso Inês Leal


Descrição: O microbiota representa o conjunto de microrganismos de um determinado ecossistema. São principalmente bactérias muito abundantes nos oceanos e que vivem em equilíbrio com os organismos marinhos. As alterações climáticas e a atividade humana estão a ameaçar este equilíbrio afetando a vida marinha. Neste trabalho vamos utilizar técnicas de microbiologia e da bioquímica (crescimento bacteriano e ensaios enzimáticos) para comparar o efeito do aumento de temperatura e diminuição do pH dos oceanos no crescimento e na virulência de bactérias marinhas e prever qual a sua consequência para o futuro da vida nos oceanos.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: João Cardoso

Estágio Esgotado


1656. Azeites: porquê e como se analisam?


Instituição: Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED) Universidade de Évora
Responsável: Raquel Garcia
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 11º
Área: Química, Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Raquel Garcia


Descrição: Neste estágio os alunos terão oportunidade para trabalhar num laboratório químico e executarem as determinações experimentais exigidas pela legislação, para a classificação dos azeites nas suas categorias comerciais: virgem extra, virgem e lampante. Poderão assim, com esta actividade, ficar a saber um pouco mais sobre este produto que, do ponto de vista nutritivo é muito valorizado, e que tem vindo a ganhar uma importância sócio-económica crescente na região do Alentejo.

Observações: Recomendado o uso de bata. A deslocação Évora-Mitra e Mitra-Évora é assegurada por um autocarro da Instituição.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Enologia- Pólo da Mitra Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Raquel Garcia

Inscrição


1520. Caracterização da salinidade da água do rio Tejo entre Lisboa e Vila Franca de Xira


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Hugo Félix Silva e Nelson Alberto Silva
Nº Alunos: 5
Anos: 10º, 11º
Área: Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Hugo Félix Silva Nelson Alberto Silva Manuel Matos Isabel Godinho


Descrição: Uma das características mais marcantes da água do mar é o seu sabor salgado. Esse sabor é causado por sais dissolvidos na água. Os iões de cloreto (Cl–) e de sódio (Na+), juntos, representam mais de 86% de todas as substâncias dissolvidas na água do mar. Além destes, a água do mar contém ainda, em percentagem significativa, os iões sulfato (SO42–), magnésio (Mg2+), cálcio (Ca2+) e potássio (K+).
Nos rios que desaguam no mar é normal a mistura de água doce com água salgada na zona da foz. Temos o exemplo do Rio Tejo em que no seu estuário, a água tem praticamente a salinidade (teor total de sal) da água do mar. Este efeito diminui à medida que nos afastamos da foz e a água do rio apresenta as características de “água doce”.
A salinidade da água do rio Tejo, em particular tem um impacto importante nas culturas agrícolas existentes ao longo das suas margens, que diminuem a sua produtividade podendo mesmo secar. Este efeito é particularmente importante na zona da Lezíria em que a água do Rio Tejo é usada para a rega de grandes áreas de cultivo.
A salinidade de uma água pode ser avaliada através da medição de diversos parâmetros, como por exemplo da sua condutividade elétrica. Esta será tanto maior, quanto maior for a concentração de iões na água.
Como valores típicos, refira-se que uma a água pura apresenta um valor de condutividade de aproximadamente 0,055 μS.cm-1, a água da torneira apresenta um valor de aproximadamente 50-1000 μS.cm-1 e a água do mar apresenta um valor de aproximadamente 53000 μS.cm-1.
Neste trabalho estudaremos a evolução da salinidade do Rio Tejo entre Lisboa e Vila-Franca-de- Xira. Serão recolhidas amostras de água do rio em vários locais e será medida a sua salinidade, pH e temperatura. Com base nos resultados obtidos neste trabalho, será elaborado um mapa de salinidade entre Lisboa e Vila Franca de Xira.

Observações: Caracterização da salinidade da água do rio Tejo entre Lisboa e Vila Franca de Xira

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: ISEL - Átrio principal Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Hugo Filipe Félix Antunes da Silva

Estágio Esgotado


1792. Caracterização da salinidade da água do rio Tejo entre Lisboa e Vila Franca de Xira


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Nelson Alberto Frade da Silva
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Nelson A. F. Silva Hugo Filipe Félix Antunes da Silva Manuel José de Matos Maria Isabel Godinho


Descrição: Uma das características mais marcantes da água do mar é o seu sabor salgado. Esse sabor é causado por sais dissolvidos na água. Os iões de cloreto (Cl–) e de sódio (Na+), juntos, representam mais de 86% de todas as substâncias dissolvidas na água do mar. Além destes, a água do mar contém ainda, em percentagem significativa, os iões sulfato (SO42–), magnésio (Mg2+), cálcio (Ca2+) e potássio (K+).
Nos rios que desaguam no mar é normal a mistura de água doce com água salgada na zona da foz. Temos o exemplo do Rio Tejo em que no seu estuário, a água tem praticamente a salinidade (teor total de sal) da água do mar. Este efeito diminui à medida que nos afastamos da foz e a água do rio apresenta as características de “água doce”.
A salinidade da água do rio Tejo, em particular tem um impacto importante nas culturas agrícolas existentes ao longo das suas margens, que diminuem a sua produtividade podendo mesmo secar. Este efeito é particularmente importante na zona da Lezíria em que a água do Rio Tejo é usada para a rega de grandes áreas de cultivo.
A salinidade de uma água pode ser avaliada através da medição de diversos parâmetros, como por exemplo da sua condutividade elétrica. Esta será tanto maior, quanto maior for a concentração de iões na água.
Como valores típicos, refira-se que uma a água pura apresenta um valor de condutividade de aproximadamente 0,055 μS.cm-1, a água da torneira apresenta um valor de aproximadamente 50-1000 μS.cm-1 e a água do mar apresenta um valor de aproximadamente 53000 μS.cm-1.
Neste trabalho estudaremos a evolução da salinidade do Rio Tejo entre Lisboa e Vila-Franca-de- Xira. Serão recolhidas amostras de água do rio em vários locais e será medida a sua salinidade, pH e temperatura. Com base nos resultados obtidos neste trabalho, será elaborado um mapa de salinidade entre Lisboa e Vila Franca de Xira.

Vem ajudar-nos a analisar a salinidade da água do nosso rio !!!!

Observações: Caracterização da salinidade da água do rio Tejo entre Lisboa e Vila Franca de Xira

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio principal do ISEL, em frente à cantina Hora: 10.00h
Pessoa de contacto: Nelson Alberto Frade da Silva

Inscrição


1810. Caracterização da salinidade da água do rio Tejo entre Lisboa e Vila Franca de Xira


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Maria Isabel Godinho
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º
Área: Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Maria Isabel Godinho Manuel José de Matos Hugo Félix Silva Nelson Frade da Silva


Descrição: Uma das características mais marcantes da água do mar é o seu sabor salgado. Esse sabor é causado por sais dissolvidos na água. Os iões de cloreto (Cl–) e de sódio (Na+), juntos, representam mais de 86% de todas as substâncias dissolvidas na água do mar. Além destes, a água do mar contém ainda, em percentagem significativa, os iões sulfato (SO42–), magnésio (Mg2+), cálcio (Ca2+) e potássio (K+).
Nos rios que desaguam no mar é normal a mistura de água doce com água salgada na zona da foz. Temos o exemplo do Rio Tejo em que no seu estuário, a água tem praticamente a salinidade (teor total de sal) da água do mar. Este efeito diminui à medida que nos afastamos da foz e a água do rio apresenta as características de “água doce”.
A salinidade da água do rio Tejo, em particular tem um impacto importante nas culturas agrícolas existentes ao longo das suas margens, que diminuem a sua produtividade podendo mesmo secar. Este efeito é particularmente importante na zona da Lezíria em que a água do Rio Tejo é usada para a rega de grandes áreas de cultivo.
A salinidade de uma água pode ser avaliada através da medição de diversos parâmetros, como por exemplo da sua condutividade elétrica. Esta será tanto maior, quanto maior for a concentração de iões na água.
Como valores típicos, refira-se que uma a água pura apresenta um valor de condutividade de aproximadamente 0,055 μS.cm-1, a água da torneira apresenta um valor de aproximadamente 50-1000 μS.cm-1 e a água do mar apresenta um valor de aproximadamente 53000 μS.cm-1.
Neste trabalho estudaremos a evolução da salinidade do Rio Tejo entre Lisboa e Vila-Franca-de- Xira. Serão recolhidas amostras de água do rio em vários locais e será medida a sua salinidade, pH e temperatura. Com base nos resultados obtidos neste trabalho, será elaborado um mapa de salinidade entre Lisboa e Vila Franca de Xira.

Vem ajudar-nos a analisar a salinidade da água do nosso rio!!!!

Observações: Dar a conhecer o teor em sal da água do rio Tejo entre Lisboa e Vila Franca de Xira

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio principal do ISEL Hora: 9:55
Pessoa de contacto: Maria Isabel Godinho

Estágio Esgotado


1721. Ciência e Tecnologia do Vinho


Instituição: Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: J  Verdial Andrade / António Castro Ribeiro
Nº Alunos: 3
Anos: 10º
Área: Tecnologia, Tecnologia, Química, Físico-Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): António Castro Ribeiro David Barreales


Descrição: Descrevem-se as etapas da produção e estabilização do vinho e referem-se as principais características de diferentes vinhos.
Os alunos terão oportunidade de realizar as principais análises físico-químicas para controlo da qualidade, complementadas com análise sensorial.
No final, os participantes estarão sensibilizados para a importância do controlo analítico e sensorial do vinho e capacitados para realizar algumas análises de rotina nas diferentes etapas da sua produção.
O estágio será integrado nos projetos de investigação em curso no Centro de Investigação de Montanha e decorrerá no Laboratório de Enologia.

Observações: Os alunos deverão trazer bata. Estágio com oferta de almoço e possibilidade de alojamento para
alunos candidatos selecionados e afastados do local de habitação

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Enologia da ESA- IPB Hora: 9:30H
Pessoa de contacto: António Castro Ribeiro/David Barreales

Estágio já em curso / terminado

1780. Como as culturas de células nos permitem estudar as doenças cardiovasculares?


Instituição: Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Responsável: Tania Martins-Marques
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Química
Data: de 25-07-2022 a 29-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Tânia Martins Marques, Henrique Girão


Descrição: As doenças cardiovasculares são as principais responsáveis pela morbibilidade e mortalidade em todo o mundo. Embora se tenham feito importantes avanços que aumentaram significativamente o sucesso das estratégias terapêuticas, o enfarte do miocárdio representa ainda cerca de 60% das mortes por doença isquémica do coração em Portugal, o que corresponde a mais de 4000 óbitos anualmente. O melhor conhecimento da fisiopatologia da doença é assim essencial para que se possam identificar abordagens inovadoras de diagnóstico precoce, e novas formas de tratamento. Os alunos irão contactar com várias metodologias utilizadas na área de investigação da Biologia Celular, nomeadamente para o estabelecimento de modelos celulares válidos e robustos para o estudo das doenças cardiovasculares (e.g. modelos de isquemia cardíaca ou arritmias), e sua caracterização através de abordagens bioquímicas (e.g. Western Blot).

Observações: As doenças cardiovasculares são as principais responsáveis pela morbilidade e mortalidade em todo o mundo. Embora se tenham feito importantes avanços que aumentaram significativamente o sucesso das estratégias terapêuticas, o enfarte do miocárdio representa ainda cerca de 60% das mortes por doença isquémica do coração em Portugal, o que corresponde a mais de 4000 óbitos anualmente. O melhor conhecimento da fisiopatologia da doença é assim essencial para que se possam identificar abordagens inovadoras de diagnóstico precoce, e novas formas de tratamento. Durante este estágio, os alunos terão contacto com diversas técnicas e metodologias com vista ao estabelecimento de modelos de base celular para o estudo das doenças cardiovasculares.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada Edifício iCBR, Polo III da Universidde de Coimbra. Pessoa de contacto: Tânia Marques. Hora: 9h00
Pessoa de contacto: Tânia Martins-Marques

Estágio Esgotado


1531. Como as plantas florestais reagem às alterações climáticas


Instituição: Centro de Estudos Florestais (CEF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: Carla Maria Faria e Silva
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Química
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Carla Maria Faria e Silva_ Ana Paula Dias Rodrigues


Descrição: Pretende-se que os estagiários se integrem nas tarefas nas unidades de investigação do Instituto Superior de Agronomia, Viveiro Florestal e Laboratório de Ecofisiologia, que estudam o comportamento das plantas florestais e as suas respostas num contexto de alterações climáticas. Os estagiários vão participar nas tarefas de avaliação do crescimento e do estado vegetativo das plantas sujeitas essencialmente a condições de stress hídrico. Serão realizadas atividades que permitirão a caracterização das plantas em viveiro, em condições controladas, assim como será avaliado o estado fisiológico das plantas por métodos laboratoriais, pelo uso de metodologias bioquímicas e fisiológicas. Algumas das metodologias que vão ser realizadas são muito utilizadas na certificação da boa qualidade das plantas florestais.

Observações: Pretende-se que os estagiários se integrem nas tarefas nas unidades de investigação do Instituto Superior de Agronomia, Viveiro Florestal e Laboratório de Ecofisiologia, que estudam o comportamento das plantas florestais e as suas respostas num contexto de alterações climáticas.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio de entrada do Edifício Principal do Instituto Superior de Agronomia Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Carla Faria, Ana Rodrigues

Estágio Esgotado


1615. Como se prepara um medicamento ativado por luz?


Instituição: Centro de Química de Coimbra (CQC), Departamento de Química, Universidade de Coimbra
Responsável: Sérgio Paulo Jorge Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Química, Física
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Lúcia Cardoso e João Pina


Descrição: As porfirinas são compostos intensamente corados, cujo nome deriva do grego porphura (púrpura). São uma classe de moléculas orgânicas que apresentam uma estrutura macrocíclica composta por quatro anéis de pirrole unidos por pontes metino (-CH-). Estes compostos estão presentes na Natureza, onde são preponderantes a vários processos bioquímicos fundamentais à vida. Alguns exemplos representativos são o heme e a clorofila. Devido às suas características químicas e fototofísicas, as porfirinas e os seus derivados têm sido utilizados com sucesso como fotossensibilizadores (FS) na Terapia Fotodinâmica e no fotodiagnóstico. A Terapia Fotodinâmica, habitualmente abreviada de PDT, é um caso particular de fotoquimioterapia. É uma modalidade terapêutica, minimamente invasiva, clinicamente aprovada para o tratamento de doenças oncológicas e não oncológicas. Resumidamente, o procedimento envolve a administração de um agente fotossensibilizador (FS) e posterior irradiação do local com luz visível de comprimento de onda adequado. Esta terapia induz a destruição seletiva do tumor, minimizando os danos nos tecidos adjacentes e os efeitos secundários inerentes às terapias convencionais.

Observações: na

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada do Departamento de Química, Polo I da Universidade de Coimbra Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Lúcia Lopes e João Pina

Inscrição


1723. Cozinha com Ciência


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Alexandra Maria Ferreira Gonçalves
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Tecnologia, Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alexandra Gonçalves Marta Luís


Descrição: Já pensaste que fenómenos físicos e químicos estão por detrás da confeção dos alimentos? Conceitos como gelificação, esferificação, gelo seco e muito mais serão abordados neste estágio.
As tuas papilas gustativas vão ficar doidas com a degustação de pratos dignos de qualquer restaurante Michelin.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas
a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma
excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz
de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os
dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta Principal do Edifício II - DCM Hora: 10h
Pessoa de contacto: Alexandra Maria Ferreira Gonçalves

Estágio Esgotado


1752. Descontaminação de armas químicas de guerra


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Andreia Rosatella
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º
Área: Química
Data: de 06-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Andreia Rosatella, Natália Ramos, e Patrícia Rijo.


Descrição: O uso de agentes químicos de guerra (AQG) é uma séria ameaça nos dias de hoje. Embora tratados internacionais tenham proibido o seu desenvolvimento, produção e armazenamento, os agentes químicos de guerra são ainda produzidos em alguns países. O número de possíveis vítimas de um ataque químico depende muito da rapidez de resposta a neutralizar o agente químico. Neste projeto (NATO SPS “Biofriendly decontamination of Chemical Warfare Agents project (EnzIL - G5713)”) propõe-se uma nova abordagem de descontaminação de agentes químicos de guerra, que tem como base o uso de Líquidos Iónicos (LIs). Para isso os estudantes irão sintetizar líquidos iónicos nos Laboratório de Química da Universidade Lusófona, e ver a sua toxicidade geral. Depois serão aplicados para a descontaminação de simulantes de armas de guerra no Laboratório Militar de Defesa Química.

Observações: O estágio decorrerá todos os dias das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Andreia Rosatella, Natália Ramos, e Patrícia Rijo.
Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9h30
Pessoa de contacto: Andreia Rosatella

Estágio Esgotado


1632. Desenvolvimento de Fármacos Anti-convulsivantes


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Maria de Jesus Saldanha Rocha
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria de Jesus Perry Maria Eduarda Mendes


Descrição: A Epilepsia ocupa o 4º lugar nas doenças neurológicas. Sabe-se que 1 em cada 26 pessoas desenvolverá epilepsia em qualquer altura da sua vida.
Para além da doença em si condicionar a vida dos doentes, os tratamentos médicos e cirúrgicos utilizados estão associados a um número elevado de efeitos secundários adversos. Como os anti-convulsivantes existentes partilham estes efeitos secundários (sedação, apatia, irritabilidade, dificuldade de falar, depressão, etc…), verifica-se que muitos pacientes abandonam as terapêuticas. Neste projecto pretende-se que os alunos se envolvam na síntese, purificação, identificação estrutural e estudo de propriedades moleculares de um anti-convulsivante, com a dinâmica própria das metodologias aplicadas pela química terapêutica no desenvolvimento de fármacos. No final ser-lhes-á proporcionada a apresentação e discussão dos resultados alcançados por recurso a aplicações multimédia.

Observações: Trazer bata.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Maria Jesus Perry

Estágio Esgotado


1503. Encontrar novos agentes anti-inflamatórios que nos protejam das doenças crónicas inflamatórias associadas ao envelhecimento


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Dina Simes
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 25-07-2022 a 29-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Dina Simes, Carla Viegas


Descrição: Com o aumento da esperança de vida, as doenças associadas ao envelhecimento ou doenças inflamatórias crónicas, como é o caso da doença cardiovascular ou da osteoartrite, representam um dos maiores desafios da saúde a nível mundial. A existência de novos agentes anti-inflamatórios que ajudem a prevenir estas doenças é crucial para proporcionar uma vida mais longa e com maior qualidade.
Usando sistemas modelo in vitro de cultura celular, com células humanas, como os monócitos, macrófagos e células vasculares, a função destes novos agentes como anti-inflamatórios e protetor vascular pode ser testada e a sua eficácia avaliada.

Nesta atividade os alunos irão contactar na prática com várias técnicas e metodologias utilizadas na área de investigação da Bioquímica e Biologia Celular e Molecular, como a cultura de células, a quantificação de proteínas e a realização de imunoensaios. Simultaneamente pretende-se estimular o espírito científico e critico dos alunos envolvendo-os na formulação de hipótese, desenho experimental e análise de resultados.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Dina Simes, Carla Viegas

Estágio Esgotado


1610. Estabelecimento do perfil volátil de cidras regionais como suporte para avaliação da sua autenticidade e tipicidade


Instituição: Centro de Química da Madeira (CQM), Universidade da Madeira
Responsável: Rosa Perestrelo
Nº Alunos: 3
Anos:
Área: Biologia, Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosa Perestrelo


Descrição: O objetivo deste projeto é estabelecer o perfil volatómico de cidras regionais por recurso à HS-SPME/GC-MS como plataforma essencial para a identificação de biomarcadores moleculares característicos de modo a definir a sua autenticidade e genuinidade, como valioso contributo para a sua certificação e combate à adulteração.

Observações: O objetivo deste projeto é estabelecer o perfil volatómico de cidras regionais por recurso à HS-SPME/GC-MS como plataforma essencial para a identificação de biomarcadores moleculares característicos de modo a definir a sua autenticidade e genuinidade, como valioso contributo para a sua certificação e combate à adulteração. O estudo contribuirá para a valorização comercial da cidra fornecendo ferramentas necessárias para uma maior rastreabilidade na origem e aumento da qualidade do produto. Serão optimizado os parâmetros analíticos da metodologia a usar, HS-SPME (extração) e GC-MS (separação, quantificação e identificação), de modo a maximizar a eficiência do processo extrativo e a performance cromatográfica. A metodologia optimizada será aplicada a amostras de cidra provenientes de diferentes regiões da RAM, reconhecidas pela qualidade da Cidra que produzem, nomeadamente Santo da Serra e Prazeres. Por fim, o perfil volatómico estabelecido será usado como ferramenta para a diferenciação das Cidras em estudo. Esta última etapa será realizada com recurso a análise multivariada.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Química da Madeira Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Professor Pedro Pires

Inscrição


1526. Estudo do aumento da salinidade no Rio Tejo


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Manuel Matos
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Manuel Matos Nelson Frade de Silva Hugo Félix da Silva


Descrição: Uma das características mais marcantes da água do mar é o seu sabor salgado. Esse sabor é causado por sais dissolvidos na água. Os iões de cloreto (Cl–) e de sódio (Na+), juntos, representam mais de 86% de todas as substâncias dissolvidas na água do mar. Além destes, a água do mar contém ainda, em percentagem significativa, os iões sulfato (SO42–), magnésio (Mg2+), cálcio (Ca2+) e potássio (K+).
Nos rios que desaguam no mar é normal a mistura de água doce com água salgada na zona da foz. Temos o exemplo do Rio Tejo em que no seu estuário, a água tem praticamente a salinidade (teor total de sal) da água do mar. Este efeito diminui à medida que nos afastamos da foz e a água do rio apresenta as características de “água doce”.
A salinidade da água do rio Tejo, em particular tem um impacto importante nas culturas agrícolas existentes ao longo das suas margens, que diminuem a sua produtividade podendo mesmo secar. Este efeito é particularmente importante na zona da Lezíria em que a água do Rio Tejo é usada para a rega de grandes áreas de cultivo.
A salinidade de uma água pode ser avaliada através da medição de diversos parâmetros, como por exemplo da sua condutividade elétrica. Esta será tanto maior, quanto maior for a concentração de iões na água.
Como valores típicos, refira-se que uma a água pura apresenta um valor de condutividade de aproximadamente 0,055 μS.cm-1, a água da torneira apresenta um valor de aproximadamente 50-1000 μS.cm-1 e a água do mar apresenta um valor de aproximadamente 53000 μS.cm-1.
Neste trabalho estudaremos a evolução da salinidade do Rio Tejo entre Lisboa e Vila-Franca-de- Xira. Serão recolhidas amostras de água do rio em vários locais e será medida a sua salinidade, pH e temperatura. Com base nos resultados obtidos neste trabalho, será elaborado um mapa de salinidade entre Lisboa e Vila Franca de Xira.

Vem ajudar-nos a analisar a salinidade da água do nosso rio !!!!

Observações: Encontro no Átrio no topo da Escadaria Principal. Frente ao portão de entrada do ISEL.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal (edif. P), ISEL, R. Cons. Emidio Navarro, 1, 1900-007 Lisboa Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Manuel Matos

Inscrição


1725. Faz do Sol a tua Fonte de Energia


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Manuel João Mendes
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Dr. Antonio Vicente e Guilherme Ribeiro


Descrição: Sabias que a energia solar que chega à Terra é 1000 vezes superior a toda a energia consumida no planeta?
Neste estágio vais aprender a aproveitá-la com células solares que funcionam à base de pigmentos vegetais (ex: framboesas, morangos, amoras, folhas) e a aplicá-las para alimentar circuitos eletrónicos (ex: os teus equipamento favoritos).
Vais aprender acerca de alguns processos de fabrico de células solares em laboratório, acerca do seu funcionamento e aplicações no mundo real.
Vamos também dimensionar e construir carregadores solares flexíveis para dispositivos electrónicos (telemóveis, tablets, ou outros à tua escolha), para integrar em qualquer lado (ex: em roupas ou mochilas fotovoltaicas). Assim poderás alimentar todos os teus dispositivos portáteis onde quer que estejas só com a luz solar!

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta principal do edifício II - DCM (Univ. Nova de Lisboa, Campus de Caparica) Hora: 10h
Pessoa de contacto: Manuel Joao de Moura Dias Mendes

Estágio Esgotado


1639. Folha de oliveira como recurso bio-renovável


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Carlos A. M. Afonso
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º
Área: Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Késsia H. S. Andrade_ Carlos A. M. Afonso


Descrição: Esta proposta de estágio visa trazer experiência e conhecimento na valorização de recursos bio renováveis, através da aplicação de metodologias de química orgânica sintética que permitem a criação de moléculas derivadas de recursos naturais prontamente disponíveis, como as folhas de oliveira.
A oleropeína (OLE) é um dos principais compostos encontrados na folha da oliveira (0,5-2% (p / p) seco) seguida de uma variedade de outros compostos fenólicos. Esta, é constituída por três blocos: hidroxitirosol, glicose e monoterpeno que mantêm características químicas atraentes e tem atividade antimicrobiana e antiviral.
A nossa proposta de trabalho consiste então na extração de oleropeína das folhas de oliveira seguida de uma reação de metanólise catalisada por Amberlyst 15 (uma resina com características acídicas) que visa a clivagem exclusiva da ligação acetal entre o glicosídeo e as subunidades de monoterpeno, e elimina assim a porção glicosídica.

Observações: O(A) aluno(a) deve trazer bata de laboratório e óculos de proteção. É aconselhável trazer um caderno de apontamentos.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Késsia H. S. Andrade_ Carlos A. M. Afonso

Inscrição


1609. Introdução ao Cálculo Científico e Modelação Molecular


Instituição: Centro de Química da Madeira (CQM), Universidade da Madeira
Responsável: Pedro Pires
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º
Área: Química, Física
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Pedro Pires


Descrição: Este estágio tem por objetivo principal, desenvolver conhecimentos e competências básicas nas áreas do Cálculo Científico e da Modelação Molecular, numa duração aproximada de 24 horas. Nas primeiras 12 horas, os participantes aprenderão a utilizar a folha de cálculo (ex: Excel ou similar) para: realizar cálculos em Química e Física_ aprender métodos numéricos para resolução de problemas. Na segunda metade do estágio, utilizarão software específico para modelar e visualizar moléculas simples e proteínas. O estágio não requer conhecimentos prévios de programação, mas os estudantes deverão trazer um computador portátil, com o sistema operativo Windows, onde possam instalar o software.

Observações: xxx

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Universidade da Madeira, Edifício da Penteada, Piso 0, Sala 0.57 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Pedro Pires

Inscrição


1734. Juntos somos mais fortes, mas brilhamos mais?!


Instituição: Centro de Química de Coimbra (CQC), Departamento de Química, Universidade de Coimbra
Responsável: Sérgio Paulo Jorge Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: 12º
Área: Química, Física
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Telma Costa, Ana Clara B. Rodrigues, Carla Cunha


Descrição: Neste estágio os alunos terão a possibilidade de conhecer os laboratórios do grupo de Fotoquímica da Universidade de Coimbra. Durante uma semana irão utilizar diversas técnicas que permitirão a caracterização fotofísica de moléculas orgânicas.
Numa primeira fase será efetuada a caracterização de dois compostos aromáticos em solução, pireno (Py) e 1,1,2,2-tetraphenylethylene (TPE), através de espectroscopia de absorção UV/visível e fluorescência de estado estacionário e estado dinâmico. Estas técnicas serão utilizadas para verificar o efeito da agregação na fluorescência do Py e TPE em solventes orgânicos e em misturas acetonitrilo/água. Tensioativos, como SDS ou CTAB, serão usados para provocar um aumento da solubilidade do Py em água e respetivo aumento da intensidade de fluorescência.
Na segunda fase, os compostos orgânicos serão dispersos numa matriz polimérica e estudados através de microscopia de tempos de vida de fluorescência (FLIM).
Serão discutidos os seguintes tópicos: correlação da solubilidade com a estrutura e uso de tensioativos para aumento da solubilidade de compostos apolares em meio aquoso_ o fenómeno de emissão de luz (fluorescência) induzida por agregação vs. diminuição de fluorescência com a agregação do fluoróforo, e a importância de investigar compostos com alta eficiência de emissão de luz no estado sólido.

Observações: na

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada do Departamento de Química, Polo I, Universidade de Coimbra Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Telma Costa e Ana Clara B. Rodrigues

Inscrição


1794. Laboratório – trabalho experimental real e virtual


Instituição: Departamento de Física, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Marco Paulo Duarte Naia
Nº Alunos: 4
Anos: , 10º, 11º, 12º
Área: Química, Física
Data: de 29-08-2022 a 02-09-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Marco Paulo Duarte Naia, Maria Adelaide Andrade e Raimundo Nonato de Medeiros Jr.


Descrição: No estágio serão realizadas de forma guiada algumas atividades experimentais exploradas na disciplina de Física e Química A lecionadas nos 10 e 11º anos do ensino secundário. No entanto os alunos poderão desenvolver as atividades no laboratório real ou num laboratório virtual. As atividades serão planeadas de forma aos alunos poderem formalizar os seus resultados e aprendizagens de maneira que os alunos possam no final compara e discutir as vantagens e desvantagens dos tipos de trabalho.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Física da UTAD. Átrio do Polo II da ECT no Campus da Quinta de Prados. Hora: 10h:00min
Pessoa de contacto: Marco Paulo Duarte Naia

Estágio Esgotado


1733. Malária: em busca do medicamento eficaz


Instituição: Centro de Química (CQUM), Universidade Minho
Responsável: Maria Alice Carvalho
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º
Área: Ciências da Saúde, Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Alice Carvalho


Descrição: A malária é uma das doenças mais devastadoras e mortais em todo o mundo que é transmitida pela picada de um mosquito. De acordo com o último relatório da Organização Mundial de Saúde, em 2019, cerca de metade da população mundial estava em risco de infeção por malária, foram estimados 229 milhões de novos casos e perto de meio milhão de mortes.
As terapias atualmente utilizadas para o tratamento da malária estão falhando devido ao desenvolvimento de resistência dos parasitas aos medicamentos. Assim, novos medicamentos são urgentemente necessários.
No nosso grupo de investigação está em curso um projeto para desenvolver novos medicamentos para a malária. Os trabalhos já efetuados permitiram identificar uma nova família de compostos com elevada atividade contra o parasita responsável pela doença e que se mostra promissora para criar novos medicamentos que sejam eficazes contra a malária.
Neste projeto pretende-se que o aluno participe no processo de criação de um novo potencial anti malárico cuja estrutura química foi inspirada em análogos ativos. Além da síntese será efetuada a caraterização da amostra por métodos analíticos e espetroscópicos.

Observações: A malária é uma das doenças mais devastadoras e mortais em todo o mundo que é transmitida pela picada de um mosquito. De acordo com o último relatório da Organização Mundial de Saúde, em 2019, cerca de metade da população mundial estava em risco de infeção por malária, foram estimados 229 milhões de novos casos e perto de meio milhão de mortes.
As terapias atualmente utilizadas para o tratamento da malária estão falhando devido ao desenvolvimento de resistência dos parasitas aos medicamentos. Assim, novos medicamentos são urgentemente necessários.
No nosso grupo de investigação está em curso um projeto para desenvolver novos medicamentos para a malária. Os trabalhos já efetuados permitiram identificar uma nova família de compostos com elevada atividade contra o parasita responsável pela doença e que se mostra promissora para criar novos medicamentos que sejam eficazes contra a malária.
Neste projeto pretende-se que o aluno participe no processo de criação de um novo potencial anti malárico cuja estrutura química foi inspirada em análogos ativos. Além da síntese será efetuada a caraterização da amostra por métodos analíticos e espetroscópicos.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Campus de Gualtar em frente ao CPII Hora: 9:30 AM
Pessoa de contacto: Maria Alice Carvalho

Estágio Esgotado


1755. Materiais para captura de CO2


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Marta Corvo
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Marta Corvo Raquel Barrulas Tiago Paiva Diogo Ferreira Marta Henriques


Descrição: Queres ajudar a combater as alterações climáticas?
Para tornarmos as técnicas de produção habituais mais verdes, precisamos de inventar novos modos de evitar as emissões de CO2. Neste estágio convidamos-te a desenvolver e testar um novo material que poderemos utilizar para capturar CO2. Terás oportunidade de fazer reações químicas e caracterizar os materiais desenvolvidos. Por último, irás testar o comportamento destes materiais na presença de CO2 utilizando técnicas de ressonância magnética nuclear.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta do Edifício Cenimat Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Marta Corvo

Estágio Esgotado


1607. Novas nucleobases como candidatos a sondas fluorescentes para estudos do DNA


Instituição: Centro de Química (CQUM), Universidade Minho
Responsável: Alice Maria Esteves Dias
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º
Área: Química, Física
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alice Maria Esteves Dias


Descrição: O trabalho a realizar neste estágio envolve a síntese e a caracterização química e fotofísica de alguns compostos fluorescentes que são análogos das bases do DNA.

Observações: Novas nucleobases como candidatos a sondas fluorescentes para estudos do DNA

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola de Ciências, Departamento de Química Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Alice Maria Esteves Dias

Estágio já em curso / terminado

1598. O metabolismo e a saúde


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Eugenia Carvalho
Nº Alunos: 1
Anos:
Área: Ciências da Saúde, Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Eugénia Carvalho


Descrição: Mais saúde menos diabetes, será o tema do estagio. Como e que o cidadão comum pode usar a nutrição para seu beneficio para se manter saudável. Nutrition as medicine! Vamos entender como e que a inflamação consegue ser modelada pela nossa nutrição e como isso esta profundamente ligado ao metabolismo e a prevenção de doenças nao comunicáveis. Como estas questões se traduzem em respostas bioquímicas no nosso organismo. O estágio acontece no polo I da Universidade de Coimbra, em Coimbra, e não assegura deslocação de e para o estágio.

Observações: Mais saúde menos diabetes, será o tema do estagio. Como e que o cidadão comum pode usar a nutrição para seu beneficio para se manter saudável. Nutrition as medicine! Vamos entender como e que a inflamação consegue ser modelada pela nossa nutrição e como isso esta profundamente ligado ao metabolismo e a prevenção de doenças nao comunicáveis. Como estas questões se traduzem em respostas bioquímicas no nosso organismo. O estágio acontece no polo I da Universidade de Coimbra, em Coimbra, e não assegura deslocação de e para o estágio.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D.Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (27 de junho de 2022)
Pessoa de contacto: Eugénia Carvalho

Inscrição


1740. Passeios Químicos


Instituição: Centro de Química de Coimbra (CQC), Departamento de Química, Universidade de Coimbra
Responsável: Sérgio Paulo Jorge Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: , 10º
Área: Tecnologia, Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sérgio Rodrigues


Descrição: Se saírmos à rua, ou para trabalhar ou em passeio deparamo-nos com química. Nos nossos bolsos e em casa, mas nas rua há muitos locais e processos que evocam esta ciência. Desde os modernos centros de investigação e ensino aos edifícios históricos e nomes de ruas, até às coisas mais insignificantes. Há supresas nas referências a artes e indústrias desaparecidas e nas que podemos encontrar hoje. E nem todos as coisas que evocam química têm um local definido. Podemos encontrar química nos cheiros e sabores, na natureza e nas tecnologias e actividades humanas. Podemos deparar com histórias curiosas sobre produtos farmacêuticos ou agroquímicos. Encontrar química nos equipamentos urbanos, sinais de trânsito, pavimentos das ruas, ar condicionado, meios de transporte e, na realidade, em tudo o que nos rodeia.

Observações: na

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada do Departamento de Química, Polo I, Universidade de Coimbra Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Sérgio Rodrigues

Estágio Esgotado


1763. Podemos tratar solos contaminados e produzir energia?


Instituição: MEtRICs - Ciências e Tecnologia da Biomassa, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Leandro Augusto Gomes
Nº Alunos: 2
Anos: , 10º, 11º
Área: Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Leandro Gomes e Marcelo Abias


Descrição: Culturas dedicadas para produção de energia, como a cana de açúcar para bioetanol no Brasil, contribuem para a diversificação do fornecimento de energia, e a transformação de energia solar em energia química, no processo fotossintético, permite a redução da emissão de gases com efeito estufa e a mitigação de problemas relacionados com a biodegradabilidade dos materiais. No entanto, a crescente procura por este tipo de biomassa, aumentam a competição pelo uso do solo, ameaçando a produção de alimentos.
Em consequência, o cultivo deste tipo de culturas em solos contaminados é uma abordagem que permite minimizar a competição pelo uso do solo com as culturas alimentares. Neste estágio, terás oportunidade de avaliar se algumas destas culturas (lenhocelulósicas, como a cana e o sorgo), são tolerantes a solos contaminados com metais pesados, como o mercúrio e o chumbo. E poderás ainda avaliar se estas biomassas têm um poder calorífico elevado para poderem ser utilizadas na produção de bioenergia. A análise da composição da biomassa, nomeadamente o teor de cinzas, fibra, e ainda o teor de proteína, permite quantificar o efeito remediador do solo.
É oferecido o almoço.

Observações: Ensaios importantes para ajudar a avaliar se as biomassas ricas em material lenhocelulósico, como as canas, podem ser usadas na fitorremediação de solos contaminados com metais pesados e ao mesmo tempo na produção de bioenergia.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: lab 145, edificio departamental, FCT NOVA, Campus Caparica Hora: 10h
Pessoa de contacto: Leandro Augusto Gomes

Estágio Esgotado


1515. Poderão alimentos diferentes ser equivalentes? Uma perspectiva química.


Instituição: NOVA Medical School
Responsável: ana.faria@nms.unl.pt
Nº Alunos: 5
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química, Geologia
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Faria


Descrição: Alimentos considerados nutricionalmente equivalentes, por vezes têm constituições químicas bastantes diferentes, uma vez que o processamento do produto, os constituintes que lhe dão origem, as condições de armazenamento não são idênticas nem equivalentes e têm um impacto sobre o alimento.

Neste estágio propomos uma abordagem sobre a vertente química dos alimentos. Iremos trabalhar sobre o sumo de laranja nas suas diferentes vertente (sumo natural, néctar, concentrado, etc...) e sobre o leite e as bebidas vegetais que são utilizadas como substituto do leite.

Iremos comparar estes grupos de alimentos relativamente às diferenças em termos de Vitamina C, teor de açúcares e Cálcio. A vitamina C é uma vitamina hidrossolúvel com um papel antioxidante importante nos alimentos, mantendo a sua estabilidade e evitando a sua degradação, bem como no organismo, como antioxidante endógeno. A vitamina C será doseada por um método titulométrico que se baseia na sua capacidade antioxidante. O Cálcio é um mineral nutricionalmente essencial e também será doseado por um método titulométrico com EDTA. A glicose, um monossacarídeo, é o açúcar metabolizado pelas nossas células para a obtenção de energia. É reconhecido que o consumo excessivo de açúcares, nomeadamente, glicose, frutose, sacarose e açúcares mais complexos como o amido, podem levar doença metabólica como a obesidade e a diabetes. Serão doseados os açúcares redutores serão por espectrofotometria após hidrólise.

Observações: https://www.nms.unl.pt/pt-pt/investigacao/grupos-de-investigacao/detalhe/n/metabolismo-e-nutricao

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Edificio sede Nova medical School - Campo dos Mártires da Pátria, n 130 Hora: 09:30:00
Pessoa de contacto: Ana Faria

Estágio Esgotado


1613. Polimorfismo do chocolate e de ativos farmacêuticos


Instituição: Centro de Química de Coimbra (CQC), Departamento de Química, Universidade de Coimbra
Responsável: Sérgio Paulo Jorge Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: , 11º, 12º, 10º
Área: Química, Físico-Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Teresa Roseiro, Ermelinda Eusébio, Ricardo Castro, João Baptista


Descrição: Muitos compostos orgânicos apresentam múltiplas formas cristalinas, isto é, no estado sólido as moléculas podem organizar-se em arranjos tridimensionais distintos os quais são denominados polimorfos. As várias formas cristalinas possuem características físico-químicas diferentes, de que são exemplos a temperatura de fusão, a solubilidade e a velocidade de dissolução. Este aspeto tem grande relevância em diversos campos sendo de salientar as indústrias farmacêutica e alimentar.
Relativamente ao chocolate, um dos ingredientes mais importantes é a manteiga de cacau a qual é composta por vários triglicerídeos. A forma como as moléculas de triglicerídeos se organizam no estado sólido é responsável pelas propriedades apresentadas pelo chocolate tais como ponto de fusão, brilho e textura. São conhecidas várias formas polimórficas para a manteiga de cacau sendo a forma denominada V ou beta a que possui as características organoléticas desejadas. Neste estágio serão analisados vários chocolates disponíveis no mercado, de modo a avaliar a forma polimórfica que se encontra presente nas amostras estudadas.
Serão também preparadas formas polimórficas de alguns fármacos por cristalização em solventes, por exemplo a pirazinamida usada no tratamento da tuberculose e o paracetamol, um analgésico, as quais serão posteriormente caracterizadas por diversos métodos instrumentais de análise.

Observações: na

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada do Departamento de Química, Polo I da Universidade de Coimbra Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Teresa Roseiro

Estágio Esgotado


1527. Produção de bioplásticos com polímeros de origem natural


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Ana Catarina Cardoso de Sousa
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química, Física
Data: de 04-07-2022 a 08-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Catarina Cardoso de Sousa


Descrição: Actualmente, o petróleo é ainda a principal fonte primária para a produção de plásticos. No entanto, pelo facto de ser uma fonte não renovável, o seu consumo provoca um desequilíbrio ambiental. Paralelemente, o crescimento do consumo de plásticos somado ao seu baixo teor de degradabilidade, têm gerado um grave problema de contaminação ambiental, tornando-se assim necessário a produção de substitutos ambientalmente sustentáveis, os chamados bioplásticos, importantes no sentido da utilização de matérias primas renováveis e diminuição da acumulação de resíduos plásticos sintéticos no meio ambiente.
No presente estágio serão produzidos filmes de bioplásticos, partindo de amido, gelatina e outras matérias-primas de origem natural. Os filmes produzidos serão caracterizados relativamente à sua estrutura química e avaliadas no que se refere a algumas propriedades físicas e mecânicas.

Observações: Estágio na área da química - Nível introdutório

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Química Inorgânica do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Catarina Cardoso de Sousa

Estágio Esgotado


1571. Proteger o planeta na cozinha


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Paula Pereira
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química, Tecnologia
Data: de 06-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Marisa Nicolai, Maria Lídia Palma e Paula Pereira


Descrição: Este estágio é para ti que tens curiosidade e queres criar um novo alimento!

O alimento é qualquer substância utilizada como fonte de energia para podermos realizar todas as funções vitais. Mas, lembra-te que a alimentação está cada vez mais relacionada com outros aspetos importantes tais como a cultura e sobretudo com o nosso ambiente e planeta.

Em oito dias poderás:
a) Aprende o conceito de economia circular – neste Novo Mundo onde “nada se perde, mas tudo se transforma”
b) Desenvolver várias receitas que contêm ingredientes inovadores e sustentáveis
c) Realizar a caraterização nutricional destes alimentos
d) Apresentar e discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem aprender a “Magia da Nutrição”!

Observações: O estágio decorrerá todos os dias das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Marisa Nicolai, Maria Lídia Palma e Paula Pereira.
Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Paula Pereira

Estágio Esgotado


1614. Química Computacional: Ferramentas para Novos Cientistas


Instituição: Centro de Química de Coimbra (CQC), Departamento de Química, Universidade de Coimbra
Responsável: Sérgio Paulo Jorge Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º
Área: Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Pedro Caridade, Sérgio Rodrigues, Tânia Sousa


Descrição: As propriedades dos átomos têm padrões ao longo da tabela periódica que são muitas vezes ensinados de uma forma empírica. O mesmo se passa quando tratamos de moléculas como, por exemplo, a geometria de equilíbrio. Uma das formas de interpretar estas propriedades é usar métodos baseados na mecânica quântica e no uso intensivo de computadores. Pretende-se neste estágio, que aprendam a usar o computador como uma ferramenta de um laboratório moderno, prevendo e estudando nossas moléculas.

Observações: na

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada do Departamento de Química, Polo I da Universidade de Coimbra Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Pedro Caridade

Estágio Esgotado


1698. Química e Saúde: a descoberta de candidatos a novos antibióticos para aplicação em têxteis inteligentes!


Instituição: Centro de Química (CQUM), Universidade Minho
Responsável: Alice Maria Esteves Dias
Nº Alunos: 2
Anos: 10º
Área: Ciências da Saúde, Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alice Maria Esteves Dias


Descrição: O aluno vai participar na síntese e caracterização de moléculas para avaliação da atividade antimicrobiana.

Observações: Química e Saúde: a descoberta de candidatos a novos antibióticos para aplicação em têxteis inteligentes!

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola de Ciências, Departamento de Química Hora: 9h30
Pessoa de contacto: Alice Maria Esteves Dias

Estágio já em curso / terminado

1518. Química no Duche


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Nelson Guerreiro Cortez Nunes
Nº Alunos: 2
Anos: 10º
Área: Química, Físico-Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã
Investigador(es): Nelson Guerreiro Cortez Nunes Angela Maria Pereira Martins


Descrição: Neste estágio propomos que fiques a conhecer algumas propriedades físico-químicas de produtos de uso diário como champôs, gel de banho ou sabonete assim como poderás produzir alguns destes produtos. Sabias que quando estás rodeado de espuma durante o banho a propriedade físico-química responsável chama-se tensão superficial? E quando colocas champô na cabeça? Claro que não desejas que ele escorra imediatamente, não é? A propriedade físico-química responsável chama-se viscosidade!
Para que a tua pele não fique irritada na presença destes produtos é necessário que o pH seja adequado.
Vamos neste estágio tentar produzir alguns destes detergentes e ao mesmo tempo caracterizar e comparar as principais propriedades físico-químicas destes materiais com outros produtos comerciais como champôs e géis de banho. Também vamos tentar encontrar alguma informação disponível na bibliografia.
Desejamos que da próxima vez que estiveres no duche penses um pouco no mundo fascinante da Química e de como esta Ciência está realmente em toda a parte!

Observações: Estágio na área da Química (nível introdutório)

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio do Edifício P do ISEL Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Nelson Nunes

Estágio Esgotado


1608. Separação e caracterização de pigmentos naturais com efeitos anti-envelhecimento para aplicações cosméticas


Instituição: Centro de Química (CQUM), Universidade Minho
Responsável: Alice Maria Esteves Dias
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º
Área: Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alice Maria Esteves Dias


Descrição: Nesta atividade, propõe-se o isolamento e a caracterização dos pigmentos naturais presentes em fontes vegetais.

Observações: Separação e caracterização de pigmentos naturais com efeitos anti-envelhecimento para aplicações cosméticas

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola de Ciências, Departamento de Química Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Alice Maria Esteves Dias

Estágio já em curso / terminado

1750. Síntese de Bioplásticos: teoria e prática


Instituição: Centro de Química de Coimbra (CQC), Departamento de Química, Universidade de Coimbra
Responsável: Sérgio Paulo Jorge Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º
Área: Tecnologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 22-08-2022 a 26-08-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rui Carrilho, Sara Pinto, Maria Miguéns Pereira, Mário Calvete


Descrição: Os materiais plásticos revolucionaram a vida moderna como a conhecemos, sendo atualmente usados no fabrico de inúmeros utensílios para o dia a dia, peças de vestuário e quase todo o material tecnológico de que dispomos. Contudo, o seu uso abusivo por parte do Homem e as dificuldades associadas à sua eliminação/tratamento tem contribuído para um dos maiores problemas ambientais que Humanidade atravessa. Na sua maioria, os plásticos são obtidos a partir de derivados petrolíferos, constituindo a sua eliminação do ambiente um enorme e difícil desafio pois os seus processos de degradação natural podem envolver centenas de anos. Adicionalmente, o aumento das necessidades energéticas e o esgotamento dos recursos petrolíferos têm vindo a criar uma necessidade crescente em desenvolver novos materiais plásticos provenientes de fontes alternativas renováveis. Neste contexto, a implementação de tecnologias inovadoras para a produção sustentável de materiais plásticos mais ecológicos a partir de fontes naturais renováveis (por exemplo, o leite, os cereais ou o dióxido de carbono), como substitutos dos derivados de petróleo, constitui uma alternativa promissora, desempenhando a Química um importante e decisivo papel. Em particular, a reação de copolimerização de dióxido de carbono com epóxidos é uma alternativa mais verde e mais sustentável para preparar policarbonatos (biopolímeros usados no fabrico de material tecnológico, hospitalar, eletrónico, etc.), relativamente às estratégias sintéticas correntes que fazem uso do fosgénio, um reagente altamente tóxico e corrosivo. Para além de ser um gás abundante e não tóxico, o dióxido de carbono é um dos principais gases causadores do conhecido efeito de estufa. Por isso, o desenvolvimento de estratégias eficientes para valorizar/transformar dióxido de carbono em produtos para o quotidiano pode conduzir a uma utilização mais sustentável de recursos, contribuindo também para mitigar as elevadas concentrações de dióxido de carbono.
Em linha com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, este Estágio Ciência Viva pretende mostrar a Investigação desenvolvida no Departamento de Química da Universidade de Coimbra no domínio do desenvolvimento de biopolímeros como alternativas sustentáveis aos plásticos comuns. Os alunos irão preparar bioplásticos derivados da caseína do leite e da farinha de amido de milho. Irão também sintetizar um biopolímero pertencente à família dos policarbonatos, através da reação catalítica de adição de dióxido de carbono a epóxidos. Para além da síntese, será ainda efetuada a purificação e o isolamento do produto final. São também objetivos deste estágio sensibilizar os alunos para os problemas socioeconómicos, ambientais e de saúde pública relacionados com o uso abusivo dos plásticos derivados do petróleo_ promover a reflexão individual e coletiva sobre a importância de reciclar, reutilizar reduzir e repensar o uso dos materiais plásticos.

Observações: na

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada do Departamento de Química, Polo I, Universidade de Coimbra Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Rui Carrilho, Sara Pinto, Maria Miguéns Pereira, Mário Calvete

Estágio Esgotado


1746. Vamos investigar as alergias dos alimentos do mar?


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Liliana Anjos
Nº Alunos: 2
Anos: 12º
Área: Tecnologia, Química
Data: de 29-08-2022 a 02-09-2022 Horário: Tarde
Investigador(es): Liliana Anjos


Descrição: Os alimentos do mar são uma importante fonte de proteína de elevada qualidade na nossa dieta alimentar. Contudo, sabias que cerca de 2% da população é alérgica a peixes e produtos alimentares do mar? Existem proteínas que, pelas suas características bioquímicas e estruturais, são consideradas alergénios nos alimentos porque têm a capacidade de desencadear uma resposta imunitária anormal em determinados indivíduos. Para melhorar a qualidade e segurança dos alimentos do mar, no CCMAR, investigamos tecnologias de preservação dos alimentos e tentamos perceber o seu impacto na alergia alimentar. Neste estágio os alunos vão aplicar técnicas de investigação baseadas em ensaios imunológicos (ex. Western-blot, dot-blot) utilizando anticorpos para tentar identificar proteínas/alergénios nos alimentos.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edifício 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 13:45:00
Pessoa de contacto: Liliana Anjos

Estágio Esgotado


1635. Vamos prevenir a formação de metástases cerebrais de cancro da mama


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Maria Alexandra Brito
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Química
Data: de 27-06-2022 a 01-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Alexandra Brito, Ana Rita Garcia, Joana Godinho Pereira


Descrição: O cancro da mama é a patologia maligna mais frequente nas mulheres, levando ao desenvolvimento de metástases cerebrais em 15 a 25% das doentes. As metástases cerebrais de cancro da mama são uma situação clínica muito preocupante, pelo facto de estarem associadas a reduzida qualidade de vida e diminuta sobrevivência. As metástases cerebrais formam-se após passagem das células malignas através das células endoteliais que revestem os capilares sanguíneos cerebrais. Estas células têm uma estrutura única e complexa, conhecida por barreira hematoencefálica. O Laboratório Neurovascular dedica-se ao estudo da passagem das células de cancro da mama através da barreira hematoencefálica e ao desenvolvimento de estratégias para a sua prevenção, de modo a evitar a formação das metástases cerebrais. O objetivo do presente estágio é proporcionar aos alunos a compreensão dos fundamentos científicos do processo de metastização cerebral, bem como de metodologias atuais para o seu estudo. Para o efeito, durante o estágio o aluno terá contacto com diversas técnicas de biologia celular e molecular. Entre estas, conta-se a cultura das células de cancro da mama e das células endoteliais da barreira hematoencefálica, isoladamente e em conjunto, de modo a mimetizar a situação patológica. Será também analisada a expressão de proteínas de interesse pelo método de imunofluorescência, distinguindo um tipo celular do outro recorrendo a marcadores específicos, de modo a estabelecer as alterações resultantes da interação. Será ainda avaliado o efeito de modeladores específicos na prevenção das alterações resultantes da exposição das células endoteliais às células de cancro da mama. Globalmente, este estágio proporcionará ao aluno bases para o seu desenvolvimento científico nas áreas da Biologia, Bioquímica, Medicina e Ciências Farmacêuticas e Biomédicas. Também importante é o facto de proporcionar a integração num ambiente de investigação, em contexto real, acompanhando o trabalho de jovens cientistas que se encontram a desenvolver as suas teses de doutoramento.

Observações: O estágio “Vamos prevenir a formação de metástases cerebrais de cancro da mama” realiza-se no Laboratório Neurovascular, Instituto de Investigação do Medicamento, Faculdade de Farmácia de Lisboa. O aluno integrará uma equipa dedicada ao estudo das metástases cerebrais de cancro da mama, tendo a oportunidade de acompanhar os trabalhos em curso e de aprender múltiplas metodologias, seus fundamentos e procedimentos. Em particular, o aluno tomará contacto com culturas de células de complexidade crescente, incluindo culturas simples e culturas mistas ou co-culturas. Acompanhará também a avaliação das alterações decorrentes da interação celular e sua modelação, recorrendo à análise da morfologia das células por microscopia de fluorescência, bem como de proteínas de interesse por imunofluorescência. Globalmente, este estágio proporcionará ao aluno o contacto com um ambiente de investigação em contexto real, fornecendo-lhe bases para o seu desenvolvimento científico nas áreas da Biologia, Medicina e Ciências Farmacêuticas e Biomédicas.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Maria Alexandra Brito

Estágio Esgotado


1768. Vamos produzir nanopartículas capazes de purificar a água contaminada.


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Daniela Gomes
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Leonor Matias


Descrição: Vamos produzir catalisadores capazes de degradar os poluentes presentes na água só pela
ação do sol. Papel e cortiça serão as bases dos nossos catalisadores e técnicas bastante
simples e amigas do ambiente serão usadas para produzir estas partículas especiais que são
ativadas pelo sol.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta principal do Edifício II - DCM Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Maria Leonor Matias

Estágio Esgotado


1700. Vou ser Cientista por uma semana...


Instituição: Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Ana Maria Queiroz
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Química
Data: de 18-07-2022 a 22-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Maria Queiroz Paulo Brito


Descrição: Atualmente, a Qualidade e Segurança Alimentar são, cada vez mais, preocupações inerentes a todos os consumidores. Para o controlo da qualidade da água e dos alimentos são fundamentais as análises químicas e microbiológicas.
No estágio proposto os participantes terão oportunidade de determinar experimentalmente alguns dos parâmetros químicos e microbiológicos associados à qualidade da água e dos alimentos. Os estagiários terão a possibilidade de um primeiro contacto com alguns equipamentos sofisticados de métodos instrumentais de análise, assim como de colocar em prática algumas das técnicas utilizadas nas análises de microbiologia alimentar, tais como a análise de coliformes e de microrganismos totais em amostras de alimentos, assim como observação de microrganismos ao microscópio.

Observações: Os alunos deverão trazer bata. Estágio com oferta de almoço e possibilidade de alojamento para alunos candidatos selecionados e afastados do local de habitação.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Auditório Alcínio Miguel, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Instituto Politécnico de Bragança Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Ana Maria Queiroz/ Paulo Brito

Estágio Esgotado


1741. “O Lápis da Natureza”: Processos fotográficos alternativos


Instituição: Departamento de Física, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Adelaide Andrade
Nº Alunos: 3
Anos:
Área: Física, Química
Data: de 11-07-2022 a 15-07-2022 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Adelaide Andrade Armando Soares Marco Naia


Descrição: Neste estágio, os participantes terão a oportunidade de aprender, explorar e experimentar alguns processos fotográficos alternativos como lumen print (impressão de objetos por contacto em papel fotográfico a preto e branco por ação da luz solar), fitografia (impressão de amostras botânicas por contacto em papel ou película fotográfica por ação da luz solar) e fotografia estenopeica (técnica fotográfica sem recurso a lentes, que permite criar fotografias utilizando materiais de baixo custo). Cada participante irá construir a sua própria câmara fotográfica estenopeica, utilizando para o efeito materiais reciclados e/ou de custo reduzido, aprender a fotografar com esse tipo de câmara e a revelar as fotografias obtidas. Para a criação de imagens fotográficas com as técnicas lumen print e fitografia serão utilizadas amostras botânicas (plantas, folhas e flores, entre outras) recolhidas pelos participantes no Jardim Botânico da UTAD. Com as imagens assim obtidas e com as amostras botânicas que lhes deram origem será criado, por cada participante, um pequeno livro. No final os participantes levam consigo as fotografias e a câmara fotográfica que construíram.
Os participantes devem trazer bata.

Observações: Os estagiários devem trazer bata.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: F3.27, Dep Fisica (Polo II ECT-UTAD) Hora: 11h 30 min
Pessoa de contacto: Adelaide Andrade

Estágio já em curso / terminado