Listagem de Estágios

Biologia


3189. A abordagem STEAM: idealizar, refletir, construir... 5 dias (felizes)!


Instituição: Centro de Investigação em Educação Básica (CIEB), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Maria Cristina do Espírito Santo Martins
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º,
Área: Biologia, Matemática, Robótica, Tecnologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cristina Martins, Patrícia Teixeira


Descrição: Este estágio tem como foco a abordagem STEAM, que se baseia na integração de cinco áreas: Ciência, Matemática, Engenharia, Artes e Matemática. A centralidade no desenvolvimento de capacidades transversais como: resolução de problemas, pensamento computacional, robótica, poder de argumentação, pensamento crítico, autonomia, e trabalho colaborativo apresenta-se como o principal objetivo deste estágio. Pretende-se que os/as estudantes realizem um projeto , partindo do mote _5 dias (felizes) de férias científicas em Bragança_, formulando um problema real, progredindo em tarefas desafiantes e abertas a múltiplos caminhos de exploração, moderadas/dinamizadas pelas proponentes, até à concretização de um produto final e à reflexão sobre todas etapas. No âmbito da Matemática apresentam-se claros alguns temas e tópicos possíveis de serem trabalhados: a orientação espacial e as coordenadas no plano_ as grandezas, como o tempo, o comprimento e a área, sendo que as conexões com as outras áreas são uma intenção primordial num projeto em/com STEAM, em Bragança. pretende-se que os/as estudantes realizem um projeto , partindo do mote _5 dias (felizes) de férias científicas em Bragança, formulando um problema real, progredindo em tarefas desafiantes e abertas a múltiplos caminhos de exploração, moderadas/dinamizadas pelas proponentes, até à concretização de um produto final e à reflexão sobre todas etapas. No âmbito da Matemática apresentam-se claros alguns temas e tópicos possíveis de serem trabalhados: a orientação espacial e as coordenadas no plano_ as grandezas, como o tempo, o comprimento e a área, sendo que as conexões com as outras áreas são uma intenção primordial num projeto em/com STEAM, em Bragança!

Observações: O Estágio tem como objetivo valorizar a abordagem STEAM no conhecimento da cidade de Bragança.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: CIEB, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Cristina Martins, Patrícia Teixeira

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3175. Á descoberta de novos fármacos contra a tuberculose


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: João Pedro Almeida Pais
Nº Alunos: 1
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Pedro Pais


Descrição: Tuberculose é uma doença que afecta cerca de um terço da população mundial, causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, o segundo agente infeccioso mais mortal em 2021, após o SARS-CoV-2. Apesar de dispormos de tratamentos eficazes, o seu elevado custo, regimes longos e o aparecimento de bactérias resistentes ao tratamento, fazem com que seja imprescindível a descoberta de novos medicamentos contra a tuberculose.
Neste estágio propomos que o aluno participe no desenvolvimento de novos compostos com propriedades antituberculares. Durante o estágio será efectuada a síntese e purificação de um composto e, em seguida, serão estudadas algumas das suas propriedades físico-químicas de interesse, nomeadamente o coeficiente de partição.

Observações: Será necessário o aluno trazer bata de laboratório

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa Hora: 9h30
Pessoa de contacto: João Pedro Pais

Estágio Esgotado


3121. À descoberta do ADN de variedades antigas


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Isaura Castro
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Isaura Castro, Márcia Carvalho


Descrição: Sabias que te podes alimentar de _Lagarto_, _Carrasco_, _Fradinho_, _Chicharo_, _Porta-da-Loja_, _Gigante-do-Douro_, _Focinho-de-Burro_, _Sangue-de-Boi_, _Rabo-de-Ovelha_ e _Esgana-
Cão_? Estes são alguns exemplos de variedades menos conhecidas de melão, feijão-frade, maçã e videira que correm o risco de desaparecer. É muito importante o seu estudo e preservação. O estudo do seu ADN faz parte integrante desta estratégia de conservação das variedades antigas de alimentos que consumimos no dia-a-dia de forma a promover a sua produção e consumo. O que te propomos é extrair e observar ADN de algumas destas variedades. Terás oportunidade de realizar as metodologias de extração de ácidos nucleicos, eletroforese e amplificação por PCR e discutir os resultados com investigadores.

Observações: Necessário bata.
Oferta de almoços.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Capela da UTAD Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Isaura Castro_ Márcia Carvalho

Estágio Esgotado


3156. A Natureza como inspiração para reduzir a escassez de água.


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Ana Almeida
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Físico-Química, Química, Tecnologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Pedro Gil (aluno de MSc) e bolseiro (MSc) a contratar em Julho


Descrição: A água é essencial para a nossa vida e para o nosso bem estar. A falta de água afeta 4 em cada 10 pessoas. E se conseguíssemos produzir em laboratório estruturas que conseguissem capturar água e que pudessem ser usadas em qualquer lado? No CENIMAT estamos neste momento a desenvolver membranas biodegradáveis inspiradas em estruturas presentes na natureza, como as teias de aranha, para recolher água do nevoeiro.
Neste estágio convidamos-te a projetar um protótipo para recolha de água sem o recurso de energia externa, como baterias, para ser usado em países suscetíveis à ocorrência de episódios regulares de seca. O protótipo vai ser montado usando membranas compostas por nano/micro filamentos de celulose produzidas por electrofiação e impressão 3D.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a um projeto financiado pela Fundação para Ciência e a Tecnologia em 2022 que está a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Edifício CENIMAT Hora: 10:00h
Pessoa de contacto: Ana Almeida

Estágio Esgotado


2877. A NATUREZA CRIATIVA!


Instituição: Centro de Investigação em Educação Básica (CIEB), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: António Meireles
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): António José Santos Meireles Jacinta Helena Alves Lourenço Casimiro da Costa Delmina Maria Pires


Descrição: Já pensaste que explorar a natureza pode ser o princípio para um projeto criativo? Num estágio interdisciplinar, que cruza Ciência, Arte e Design, pretende-se desenvolver projetos criativos tendo a natureza como inspiração. É uma oportunidade para desenvolveres a tua criatividade pelo estudo de elementos naturais e a aplicação dos seus princípios em projetos criativos.
A Ciência, a Arte e o Design, embora com outras designações e até, sem terem uma designação própria, desde há muito tempo se articulam no sentido de explorar novos campos da expressão e do conhecimento. Lembra-te de Leonardo da Vinci, que analisando a anatomia das aves e desenhando o seu voo, encontrou um potencial para responder ao antigo sonho de fazer um ser humano voar, projetando aparelhos voadores precursores das asas delta e dos para-quedas. Mais recentemente, fatos de banho de competição foram desenvolvidos a partir da pele de tubarões permitindo aos nadadores serem muito mais rápidos!

Observações: -

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Artes na Montanha – Graça Morais. Rua Oróbio de Castro, nº. 1, 5300 - 220 Bragança Hora: 10:00
Pessoa de contacto: António Meireles

Estágio Esgotado


3192. A Química na nossa Vida


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Maria Isabel Godinho
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia, Ciências da Saúde, Físico-Química, Química
Data: de 26-06-2023 a 30-06-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Isabel Godinho, Hugo Silva, Nelson Silva, Manuel Matos


Descrição: A Química é uma ciência da qual dependemos constantemente no nosso dia-a-dia. Como exemplos podemos considerar a nossa higiene diária, na qual utilizamos produtos fabricados por processos químicos, o nosso pequeno almoço em que os iogurtes e os cereais que comemos são preparados em indústrias químicas ou a roupa que vestimos que é fabricada com têxteis e tingida com corantes preparados quimicamente. Mesmo na determinação de parâmetros clínicos que permitem avaliar o nosso estado de saúde, as análises químicas e as bioanálises estão sempre presentes. Em suma, estamos diariamente acompanhados pela química que nos ajuda a ter uma vida mais saudável, saborosa e confortável. Neste estágio realizaremos a análise e caracterização química de produtos importantes para o nosso dia-a-dia assim como de amostras biológicas em que determinaremos alguns parâmetros clínicos importantes para a nossa saúde. Para o efeito irás utilizar as técnicas de análise que os químicos usam nos seus laboratórios. Analisaremos, por exemplo, o flúor na pasta dos dentes, o ferro em águas de diferentes proveniências ou o teor de sódio e potássio na tua própria urina. Ficarás assim a saber como são analisados os produtos que usas todos os dias e como se pode avaliar o teor de sal no teu organismo. Ficarás também a conhecer o que faz e como faz um químico na sua rotina diária. A química passará assim a ter menos segredos para ti e perceberás porque esta é uma ciência essencial para todos nós.

Observações: _A química passará assim a ter menos segredos para ti e perceberás porque esta é uma ciência essencial para todos nós_

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: ISEL - átrio principal Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Maria Isabel Godinho

Estágio Esgotado


3171. Algas marinhas – da praia ao laboratório


Instituição: CIIMAR - Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental
Responsável: Graciliana Lopes
Nº Alunos: 4
Anos: 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Físico-Química, Química
Data: de 31-07-2023 a 04-08-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Rocha_ Graciliana Lopes_ Guilherme Scotta Hentschke_ Isabel Oliveira_ João Carneiro_ Mariana Hinzmann


Descrição: As algas marinhas são organismos fotossintéticos que vivem predominantemente em ambiente aquático (oceanos). São conhecidas por contribuírem significativamente para a produção de oxigênio, sendo responsáveis por mais de metade do oxigénio produzido no planeta terra! Para além de serem muito ricas em nutrientes, são também capazes de produzir outros compostos com interesse para as indústrias farmacêutica, cosmética, alimentar, aquacultura e para a agricultura.
Neste estágio, os alunos selecionados terão oportunidade de participar numa pequena expedição à nossa zona costeira, nas imediações do edifício do CIIMAR, onde acompanharão a colheita de macroalgas, microalgas, e de material rochoso com biofilmes de microalgas e cianobactérias. As amostras serão transportadas para o laboratório, onde serão feitas as suas caraterizações e tratamento para posterior análise. As macroalgas serão lavadas para a remoção de eventuais espécies contaminantes, e caraterizadas morfologicamente através de um guia ilustrado de macroalgas. O material rochoso será usado para o isolamento de microalgas e cianobactérias, usando meios de cultura diferenciais. Através da utilização de microscópio óptico, também se fará a caracterização morfológica do material coletado. Os alunos terão oportunidade de visitar a sala de cultura de microalgas e cianobactérias do CIIMAR, no Biotério de Organismos Aquáticos (BOGA), onde aprenderão como se efetua a produção destes microrganismos após o seu isolamento. A biomassa recolhida (macroalgas) e produzida (microalgas) será usada para a produção de extratos. Os alunos aprenderão técnicas de extração (sólido/líquido), e posterior exploração dos extratos obtidos na pesquisa de bioatividades de interesse em diversas áreas.
Os alunos terão oportunidade de executar ensaios in vitro, de avaliação da capacidade de sequestro de radicais livres, e de acompanhar a pesquisa de potencial anti-inflamatório em cultura celular, contactando com diversas técnicas, materiais e equipamentos de laboratório. Terão também oportunidade de conhecer uma das espécies de peixe modelo mais usadas em investigação (o peixe zebra), acompanhando e conhecendo o seu desenvolvimento embrionário. Irão também perceber como é que esta espécie é usada para perceber a toxicidade de novos compostos. Após as análises laboratoriais, os alunos terão uma experiência na área da bioinformática, como ferramenta essencial na análise de dados de campo, e na predição da atividade biológica de diferentes matizes.

Observações: Os candidatos ao estágio devem fazer-se acompanhar diariamente de bata.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: CIIMAR/CIMAR, Interdisciplinary Centre of Marine and Environmental Research, Novo Edifício do Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, Avenida General Norton de Matos, S/N, 4450-208, Matosinhos, Portugal Hora: 10h00
Pessoa de contacto: Ana Rocha_ Graciliana Lopes_ Guilherme Scotta Hentschke_ Isabel Oliveira_ João Carneiro_ Mariana Hinzmann

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3162. Análise Computacional de Biomoléculas


Instituição: Departamento de Física, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Norberto Jorge Alves Parente Gonçalves
Nº Alunos: 2
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Física, Informática, Química
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Norberto Jorge Gonçalves


Descrição: Queres explorar o funcionamento interno da própria vida? Com a análise computacional de biomoléculas, pode utilizar o seu computador para estudar as estruturas e processos complexos dos organismos vivos, desde o ADN às proteínas e às células inteiras!
A análise computacional de biomoléculas é um domínio em rápido crescimento que combina a informática, a biologia e a química para compreender os mecanismos fundamentais da vida. Utilizando ferramentas computacionais como simulações de dinâmica molecular, mecânica quântica e bioinformática, é possível estudar o comportamento das biomoléculas a nível atómico, prever as suas interacções e conceber novos medicamentos e terapias.
Este domínio é crucial para muitas áreas de investigação, incluindo a descoberta de medicamentos, a biotecnologia e a medicina personalizada. Ao tornar-se um cientista computacional, pode ajudar a compreender melhor o corpo humano e a desenvolver novos tratamentos para doenças.
Por isso, se quiser usar o computador para explorar os mistérios da vida, junte-se hoje ao excitante campo da análise computacional de biomoléculas!

Observações: Vem disfrutar do ambiente académico único que é o campus da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, com o seu Jardim Botânico.
Bem como, desta cidade acolhedora que é Vila Real com o seu grande espaço verde que é o Parque Corgo com o seu ambiente florestal e espçao cultural.

Se quiseres regressar com todo o ambiente compuacional que vais usar e puderes, trás o teu computador pessoal.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada Pólo II, Escola de Ciências e Tecnologia, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:00
Pessoa de contacto: Norberto Jorge Gonçalves

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3197. Antibióticos: da medicina ao ambiente


Instituição: Centro de Investigação em Biotecnologia Médica e Saúde Translacional - ESS/IPP
Responsável: Mónica Vieira
Nº Alunos: 3
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química, Tecnologia
Data: de 26-06-2023 a 30-06-2023 Horário: Manhã
Investigador(es): Mónica Vieira_ Joana Almeida, Carla Guedes


Descrição: A descoberta dos antibióticos no século XX revolucionou a medicina diminuindo drasticamente as mortes causadas por
infecções, salvando, dessa forma milhares de vidas humanas.
A sua utilização em grande escala rapidamente se tornou uma realidade. As aplicações do antibióticos propagaram-se também para lá
da medicina e estenderam-se à biotecnologia animal, agrária e molecular.
Contudo, as bactérias, dotadas de grande plasticidade genética conseguiram, rapidamente, desenvolver estratégias de combate e de
inativação destas verdadeiras “armas biológicas”, os antibióticos.
Hoje em dia estão em marcha diversas estratégias quer médicas, epidemiológicas, biotecnológicas e bio-computacionais de forma a
combater a capacidade de as bactérias resistirem aos antibióticos que passam pela modificação molecular dos antibióticos à busca de
novas estratégias bio-terapêuticas.
Neste seminário vamos percorrer os bastidores onde esta luta está a ser travada, mostrando-te o que os nossos cientistas estão a
fazer nos seus campos de batalha – isto é, nos laboratórios de investigação científica!

Observações: Escola Superior de Saúde, no Pólo Universitário da Asprela, próximo do IPO Porto e Hospital de São
João.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde-IPP, Rua António Bernardino de Almeida, 400 4200-072 Porto Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Mónica Vieira

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3194. Aplicações de ferramentas biotecnológicas no melhoramento e conservação da videira


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra, Laura Sofia da Silva Saldanha


Descrição: Os jovens tomarão contacto com algumas das biotecnologias utilizadas no melhoramento da videira, como a micropropagação, a indução e expressão de embriogénese somática, a duplicação cromossómica e os métodos de conservação in vitro.
Os jovens integrar-se-ão nos trabalhos de investigação a decorrer no laboratório, realizando algumas das actividades em curso: preparação de meios de cultura, esterilização de material diverso e manipulação de explantes e culturas de videira em condições de assepsia. Além de estabelecer material em cultura, observarão diversos tipos de cultura in vitro de videiras, como calos embriogénicos, embriões somáticos em diferentes estádios de desenvolvimento e plântulas obtidas por germinação de embriões somáticos ou resultantes de micropropagação.
Dada o importante e único património genético das videiras portuguesas, importa conhecer a sua importância como fonte de variabilidade para a selecção e conhecer os métodos actualmente existentes para a sua conservação, particularmente numa altura em que as alterações climáticas o colocam em perigo. Desta forma, os jovens irão igualmente experimentar as metodologias de alguns dos métodos de conservação in vitro (em meio mínimo ou envolvendo encapsulação e crescimento a baixa temperatura) actualmente utilizados.

Observações: Trazer bata e calçado fechado confortável.
O estágio contempla o fornecimento de almoço para os 3 jovens. Eventualmente, existe a possibilidade de alojamento e jantar para 2 jovens.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal do Pólo 1 da Escola das Ciências da Vida e do Ambiente Hora: 10 h
Pessoa de contacto: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2768. As alterações climáticas no microbiota dos oceanos


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Joao Carlos Cardoso
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Cardoso Inês Leal


Descrição: O microbiota representa o conjunto de microrganismos de um determinado ecossistema. São principalmente bactérias muito abundantes nos oceanos e que vivem em equilíbrio com os organismos marinhos. As alterações climáticas e a atividade humana estão a ameaçar este equilíbrio afetando a vida marinha. Neste trabalho vamos utilizar técnicas de microbiologia e da bioquímica (crescimento bacteriano e ensaios enzimáticos) para comparar o efeito do aumento de temperatura e diminuição do pH dos oceanos no crescimento e na virulência de bactérias marinhas e prever qual a sua consequência para o futuro da vida nos oceanos.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.
Não está incluído o transporte entre o local de alojamento (baixa de Faro) e o Campus de Gambelas. O aluno poderá apanhar autocarros (ver proximo.pt/pt/).

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: João Cardoso

Estágio Esgotado


2960. Bactérias resistentes aos antibióticos – um problema de saúde pública


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Patrícia Poeta, Carolina Sabença, Telma Sousa


Descrição: Durante milhares de anos, as bactérias expostas a agentes antibacterianos desenvolveram vários mecanismos de resistências que lhes permite sobreviver em diferentes meios. O uso extensivo de penicilina e de outros antibióticos na medicina humana, medicina veterinária, agricultura provocou uma pressão seletiva de bactérias que levou a um aumento no número de estirpes bacterianas resistentes aos antibióticos. Atualmente, já foram detetadas bactérias resistentes a todos os antibióticos utilizados pelo ser humano. Portanto, estamos a testemunhar um grave problema de saúde pública. O objetivo deste estudo é revelar a dinâmica da relação entre antibióticos e bactérias, demonstrar métodos de deteção fenotípica da resistência antimicrobiana e explicar os mecanismos moleculares usados pelas bactérias para contornar os efeitos dos antibióticos.

Observações: Necessário o uso de bata.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Patricia Alexandra Curado Quintas Dinis Poeta, , Carolina Sabença, Telma Sousa

Estágio Esgotado


2903. Células Sanguíneas à Vista: Exploração laboratorial


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Sandra Mota
Nº Alunos: 6
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Tarde
Investigador(es): Sandra Marlene da Silva Mota Maria Manuela Amorim Silva e Sousa Maria do Céu Ribeiro Lamas Carla Susana Pessegueiro Serra Stephanie Lopes Ferreira Maria Inês Dias Lopes Bárbara Inês Costa


Descrição: O sangue é um tecido que percorre todo o nosso corpo. É formado por diferentes tipos de células suspensas no plasma. Se a olho nu parece homogéneo, microscopicamente podemos constatar que é composto por glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. Assim, através de várias análises sanguíneas podemos avaliar a morfologia e funcionamento normal ou patológico destas células sanguíneas.
Perante determinadas patologias, as células sanguíneas poderão assumir um papel terapêutico. Para isso, é necessário a classificação do grupo sanguíneo segundo o sistema ABO e RhD e respetiva compatibilidade.
Neste contexto, os estagiários terão oportunidade de contactar e desenvolver, em contexto laboratorial, várias metodologias que permitem o estudo do sangue periférico e a sua utilização terapêutica,nomeadamente:
- Observação microscópica das células sanguíneas.
- Realização de hemogramas.
- Determinação dos principais grupos sanguíneos.
- Percurso da dádiva de sangue até ao doente.
Como podes verificar muitas serão as aventuras até chegares ao centro deste tecido. Queres descobrir?
Inscreve-te!

Observações: Será necessário bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Receção da Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto Hora: 14:00
Pessoa de contacto: Todos os elementos estarão presentes em diferentes períodos da semana

Estágio Esgotado


3161. Ciências dos Dados


Instituição: Departamento de Física, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Norberto Jorge Alves Parente Gonçalves
Nº Alunos: 2
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Física, Informática, Matemática
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Norberto Jorge Gonçalves e Maria Adelaide Andrade


Descrição: Quer tornar-se um detective da era digital? Com a ciência dos dados, pode utilizar as suas capacidades analíticas para descobrir informações a partir de grandes quantidades de dados e ajudar a tomar melhores decisões para empresas e organizações!
A ciência dos dados é um domínio multidisciplinar que combina estatística, informática e conhecimentos especializados para extrair conhecimentos dos dados. Ao utilizar técnicas como a aprendizagem automática, a extracção de dados e a visualização de dados, pode analisar conjuntos de dados grandes e complexos para revelar padrões, tendências e correlações que podem não ser visíveis a olho nu.
No mundo de hoje, os dados estão em todo o lado, desde as redes sociais às compras online e aos registos médicos. Ao tornar-se um cientista de dados, pode ajudar as organizações a compreender os seus clientes, optimizar as suas operações e tomar decisões informadas. Isto faz com que a ciência dos dados seja uma competência muito procurada em muitos sectores, incluindo finanças, saúde e tecnologia.
Por isso, se gosta de resolver puzzles e quer ter um impacto no mundo real com as suas competências analíticas, junte-se hoje ao empolgante campo da ciência de dados!

Observações: Vem disfrutar do ambiente académico único que é o campus da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, com o seu Jardim Botânico.Bem como, desta cidade acolhedora que é Vila Real com o seu grande espaço verde que é o Parque Corgo com o seu ambiente florestal e espçao cultural.

Se quiseres regressar com todo o ambiente compuacional que vais usar e puderes, trás o teu computador pessoal.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada Pólo II, Escola de Ciências e Tecnologia, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:00
Pessoa de contacto: Norberto Jorge Gonçalves

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2876. ClimACT (climate action)


Instituição: Centro de Investigação em Educação Básica (CIEB), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Maria José Afonso Magalhães Rodrigues
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã
Investigador(es): Maria José Rodrigues e Ricardo Ramos


Descrição: s Alterações Climáticas são, sem dúvida, um dos maiores desafios do nosso tempo. Estamos a sentir as consequências das nossas ações, seja por ondas de calor, secas, incêndios florestais e inundações, entre outros exemplos. Prevê-se que se continuarmos a queimar combustíveis fósseis a este ritmo, o planeta poderá atingir mais dois graus de aquecimento até 2050 - o limiar que muitos cientistas identificaram como demasiado perigoso. Qual é a ciência por trás dessas projeções?
Durante este estágio, vamos refletir sobre os princípios científicos que nos ajudam a compreender as alterações climáticas. Precisamos compreender a ciência para resolver as mudanças ambientais, sociais e económicas mais amplas que a mudança climática está a trazer.
No final deste estágio, os estudantes serão capazes de:
- Compreender como o sistema climático está a mudar o planeta e as suas consequências no desenvolvimento sustentável_
- Refletir sobre medidas, ações e comportamentos que façam face à crise climática.
- Problematizar as políticas públicas internacionais e locais para enfrentar as alterações climáticas
O estágio permitirá aos estudantes discutir e refletir sobre os princípios básicos das ciências que sustentam uma maior compreensão sobre e para as alterações climáticas.
Neste estágio, poderão conhecer e explorar o impacto de vários cenários de emissões de gases de efeito estufa no desenvolvimento sustentável.
Este estágio além de interdisciplinar, centra-se nos domínios das ciências do ambiente e das ciências sociais, terá também uma componente prática em laboratório e ar livre.

Observações: ---

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Educação de Bragança Hora: 10:00 h
Pessoa de contacto: Maria José Rodrigues e Ricardo Ramos

Estágio Esgotado


3129. Como estudamos no laboratório as doenças que afetam a visão?


Instituição: Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Responsável: Raquel Boia
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 24-07-2023 a 28-07-2023 Horário: Tarde
Investigador(es): Raquel Boia e Ana Raquel Santiago


Descrição: Várias são as doenças oculares que afetam a visão levando a uma perda de visão ou cegueira irreversível. Como exemplo temos o glaucoma que é uma das principais causas de cegueira em todo o mundo. Atualmente o glaucoma não tem cura pelo que é de extrema importância estudarmos no laboratório os mecanismos que contribuem para esta doença e, assim, identificar novas terapias para o glaucoma.

Observações: O glaucoma, uma das principais causas de cegueira a nível mundial, caracteriza-se pela perda substancial de células ganglionares da retina e por danos no nervo ótico, que é constituído pelos prolongamentos das células, os axónios, que transmitem a informação visual ao cérebro. As terapias atualmente disponíveis para o glaucoma focam-se na pressão intraocular elevada, que é o seu principal fator de risco, mas esta terapias apenas retardam a progressão da doença não evitando a perda de visão ou cegueira. No laboratório estamos focados em estudar esta doença de forma a identificar novas terapias para o glaucoma.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada Edifício iCBR, Polo III da Universidade de Coimbra Hora: 14h
Pessoa de contacto: Raquel Boia

Estágio Esgotado


3211. Como morrem as nossas células?


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Joana D Amaral
Nº Alunos: 2
Anos: 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Físico-Química, Química, Tecnologia
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): André Santos, Andreia Carvalho, Anne Savall, Joana Amaral, Maria João Nunes, Marta Afonso, Vanda Marques


Descrição: Sabias que, em média, cerca de 50 mil milhões (50.000.000.000) de células do nosso corpo morrem todos os dias? E que essas células precisam de ser eliminadas para sermos saudáveis? Algumas células morrem com o envelhecimento, mas outras morrem em qualquer idade e por motivos diferentes: na sequência de uma doença, por exposição a agentes tóxicos físicos, químicos ou biológicos, ou simplesmente porque deixaram de ser necessárias ou passaram a ser indesejáveis. Curiosamente, há células que resistem à morte, tornando a vida impossível...
Mas, como morrem as células? E o que as impede de morrer? Será possível reprogramar e reconduzir as células para a vida ou para a morte? Este estágio proporciona a integração dos alunos numa equipa de investigação, execução de experiências simples, visitas a laboratórios, sempre acompanhados por investigadores que procuram diariamente respostas para estas, e outras, perguntas.

Observações: Trazer bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Joana Amaral

Estágio Esgotado


2774. Como se cultivam os peixes?


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Sofia Engrola
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sofia Engrola


Descrição: O desenvolvimento da indústria de Aquacultura é essencial para responder à crescente procura de proteína animal para consumo humano. A investigação em nutrição e alimentação de peixes em aquacultura tem um papel principal na relação entre a Indústria, a Sociedade e o Ambiente. Neste sentido, o participante neste estágio irá aprender os cuidados que são necessários para alimentar os peixes em aquacultura, assim como monitorizar os parâmetros de qualidade de água para que os mesmos cresçam em pleno.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.
Não está incluído o transporte entre o local de alojamento (baixa de Faro) e o Campus de Gambelas. O aluno poderá apanhar autocarros (ver proximo.pt/pt/).

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Sofia Engrola

Estágio Esgotado


2971. Como transferir genes para plantas à boleia do Agrobacterium tumefaciens


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia
Data: de 24-07-2023 a 28-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra_ Laura Sofia da Silva Saldanha


Descrição: A engenharia genética constitui uma metodologia cada vez mais utilizada no estudo da função dos genes nas plantas, bem como no seu melhoramento de plantas. O Agrobacterium tumefaciens é uma bactéria muito útil neste processo, dada a sua capacidade natural de transferir genes para plantas.
Os jovens terão contacto com algumas técnicas utilizadas na engenharia genética de plantas, nomeadamente o crescimento das culturas bacterianas, a cocultura de Agrobacterium tumefaciens com discos foliares ou folhas da planta de tabaco (planta modelo), a eliminação ulterior da agrobactéria e a aplicação de métodos de selecção de células geneticamente modificadas, com vista à regeneração de plantas geneticamente modificadas. Os jovens terão oportunidade de observar a expressão do gene repórter utilizado, através de um método histoquímico de detecção da expressão transiente da enzima produzida.


Assim, este estágio permitirá tomar contacto directo com esta metodologia muito útil e central em numerosas áreas de investigação, através da realização dos passos fundamentais do processo.

Observações: Trazer bata e calçado fechado confortável.
O estágio contempla o fornecimento de almoço para os 3 jovens. Eventualmente, existe a possibilidade de alojamento e jantar para 2 jovens..

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal do Pólo 1 da Escola das Ciências da Vida e do Ambiente Hora: 10:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Lúcia Pinto Sintra

Estágio Esgotado


3160. Computação Científica


Instituição: Departamento de Física, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Norberto Jorge Alves Parente Gonçalves
Nº Alunos: 3
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Física, Informática
Data: de 16-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Norberto Jorge Gonçalves e Maria Adelaide Andrade


Descrição: Tens curiosidade em saber como podemos utilizar os computadores para resolver problemas complexos em ciência e engenharia? Com a computação científica, podes explorar os mistérios do universo, prever a propagação de doenças e conceber materiais avançados para um mundo melhor!
Ao aprender a programar em linguagens como Python, pode utilizar ferramentas computacionais para analisar dados, criar simulações e visualizar fenómenos científicos. Estas competências são essenciais para muitos domínios, incluindo a física, a biologia, a química e a engenharia.
Além disso, a computação científica é uma competência valiosa para o futuro. À medida que a tecnologia continua a avançar, haverá uma procura crescente de profissionais capazes de utilizar métodos computacionais para resolver problemas do mundo real.
Por isso, se queres explorar as fronteiras da ciência e adquirir competências valiosas para o futuro, junta-te hoje ao excitante mundo da computação científica!

Observações: Vem disfrutar do ambiente académico único que é o campus da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, com o seu Jardim Botânico.
Bem como, desta cidade acolhedora que é Vila Real com o seu grande espaço verde que é o Parque Corgo com o seu ambiente florestal e espçao cultural.

Se quiseres regressar com todo o ambiente compuacional que vais usar e puderes, trás o teu computador pessoal.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada Pólo II, Escola de Ciências e Tecnologia, Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:00
Pessoa de contacto: Norberto Jorge Gonçalves

Estágio Esgotado


3157. Conhecendo o solo: como estudar e conservar


Instituição: Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Tomás de Figueiredo
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia, Geografia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Tomás de Figueiredo, Ana Caroline Royer, Arthur Aparecido Janoni Lima, Renecleide Viana dos Santos, Tamires Bertocco


Descrição: O solo é um recurso natural não renovável a escala da vida humana. Um centímetro de solo pode demorar mais de 1000 anos a formar-se e, portanto, é necessário conservar o solo para não comprometer o fornecimento dos serviços de ecossistema que o solo nos oferece. A erosão é um dos principais fenómenos que leva a perda de solo. A presença de cobertura vegetal tem um papel fundamental na prevenção da erosão, já que confere proteção direta ao solo e aumenta a sua capacidade de retenção e de infiltração da água.
Durante o estágio no laboratório de física dos solos, abordaremos conceitos sobre a formação do solo, suas características físicas, químicas e biológicas e sua importância para o meio ambiente. Veremos que há muitos tipos de solos, e como devemos proteger cada um. Demonstraremos como coletar solo e realizar algumas análises básicas de humidade, densidade e permeabilidade. Realizaremos práticas sobre o fenómeno da erosão do solo, através de simulações de chuva. Com isso, vamos permitir que os participantes observem o papel protetor da vegetação no solo e sua importância para conservar os solos. Dessa forma poderão analisar quais os efeitos sobre a capacidade de infiltração da água, sobre a perda de solo e sobre como conservar o solo.
Também vamos falar sobre a matéria orgânica e o seu papel fundamental na manutenção da saúde do solo. Daremos um passeio pela horta do IPB e verificaremos na prática como o uso de compostos ricos em matéria orgânica aumentam a produtividade e melhoram a estrutura e a qualidade dos solos.
Vamos _sujar as mãos_ com solo? Esperamos você!

Observações: Os alunos deverão trazer bata para uso em laboratório e roupa adequada (calçado fechado) para saídas de campo. Estágio com oferta de almoço e possibilidade de alojamento para alunos candidatos selecionados e afastados do local de habitação.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Investigação de Montanha (CIMO) Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Tomás de Figueiredo, Ana Caroline Royer, Arthur Aparecido Janoni Lima, Renecleide Viana dos Santos, Tamires Bertocco

Estágio Esgotado


2775. Converter o telemóvel num microscópio 3D


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: tmcorreia@ualg.pt
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Teresa Matias Correia


Descrição: Neste estágio vais aprender como funcionam os microscópios 3D e como são usados em investigação na área da biologia marinha e biomedicina. A principal tarefa vai ser montar um microscópico que usa o telemóvel para gerar imagens em 3D de objetos transparentes, como peixinhos, berlindes ou gomas. Mais especificamente os objetivos são:

1.Aprender sobre diferentes técnicas de imagiologia, como por exemplo tomografia axial computorizada e tomografia ótica.
2.Aprender como funcionam as técnicas de tomografia e como se geram imagens a partir de fotografias tiradas à volta de objetos.
3.Participar numa demostração ao vivo em que vamos usar um microscópio 3D topo de gama para aprender como funciona, para que serve e que tipo de imagens podemos ver.
4.Montar o nosso microscópio 3D. Vamos precisar de uma luz e de um telemóvel para tirar fotografias!
5.Aprender no laboratório como se preparam as amostras transparentes que usamos para ver com microscópios 3D.
6.Tirar MUITAS fotografias às nossas amostras, berlindes e gomas.
7.Aprender e ver na prática como usamos programas de computadores para gerar as imagens 3D a partir das fotografias.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.
Não está incluído o transporte entre o local de alojamento (baixa de Faro) e o Campus de Gambelas. O aluno poderá apanhar autocarros (ver proximo.pt/pt/).

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: À porta do CCMAR, Edifício 7, Campus Gambelas, Faro Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Teresa Matias Correia

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2786. Corantes Fluorescentes: Síntese de Fluoresceína


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Alexandra Isabel Costa
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Físico-Química, Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alexandra Isabel Costa/Patrícia David Barata


Descrição: A fluoresceína é um composto orgânico sintético da família dos xantenos, uma classe de compostos com vasta aplicação como corantes.
A sua síntese foi realizada pela primeira vez pelo químico alemão Adolf von Bayer (Prémio Nobel da Química em 1905). Apresenta-se como um pó vermelho-alaranjado escuro de baixa solubilidade em água.
A sua designação tem origem na coloração fluorescente amarela-esverdeada que apresenta quando em solução básica. Foi pela primeira vez utilizada em 1877 na detecção de águas subterrâneas no sul da Alemanha.
Devido à sua elevada fluorescência e baixa toxicidade, é um fluoróforo com aplicações muito diversas, nomeadamente em microscopia de fluorescência, em medicina forense, em exames de diagnóstico clínico e em cosmética.
O presente trabalho tem como objectivo a síntese da fluoresceína. A sua caracterização será realizada por espectroscopia de infravermelho (FTIR), ultravioleta-visível (UV-Vis) e fluorescência.

Observações: Estágio na área da síntese química.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Alexandra Isabel Martins Paulo da Costa

Estágio Esgotado


2987. Cosmecêuticos nanoformulados. Sabes o que são? Vem descobrir!


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Sandra Simões
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Agronomia, Biologia, Ciências da Saúde, Química, Tecnologia
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sandra Simões, Manuela Carvalheiro


Descrição: O cosmecêuticos são produtos que realizam ações cosméticas muito mais ativas, ou seja, são mais eficazes no cuidado da pele porque lhe fornecem compostos que a ajudam a ser mais saudável e mais bonita. Os cosméticos nanoformulados possuem uma característica adicional que é a de possuírem estruturas nanométricas que ajudam a que a ação na pele dos compostos veiculados seja mais eficaz. Este estágio pretende dar a conhecer a aplicação da nanotecnologia à cosmética e as técnicas utilizadas para a preparação e caracterização de lipossomas de origem natural. O estágio permitirá também descobrir os benefícios de alguns ingredientes que usamos na cozinha na preparação de cosmecêuticos.

Observações: Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, Av. Prof. Gama Pinto, 1649-003 Lisboa

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Sandra Simões

Estágio Esgotado


2846. CSI HONEY – Vem descobrir a origem do mel de melada de carvalho


Instituição: Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Soraia Falcão
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia, Físico-Química, Química
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Soraia Falcão Miguel Vilas Boas Filipe Freitas Mariline Borges


Descrição: Quando pensamos em mel, associamos a sua origem ao néctar das flores. Sabias, que nem só de néctar as abelhas produzem mel, também podem usar secreções de partes vivas das plantas ou de excreções de insetos sugadores que permanecem nas partes vivas das plantas, sendo estes chamados méis de melada. Com uma cor mais escura e um aroma único, os méis de melada são mais ricos em compostos bioativos que lhes conferem uma maior atividade terapêutica. Dadas estas características, o interesse do consumidor por este tipo de mel tem vindo a aumentar, o que se reflete no seu maior valor comercial. O carvalho é considerado como uma fonte botânica deste tipo de mel, tanto através dos seus exsudados vegetais como das secreções produzidas pelos insetos que fazem o seu ciclo de vida nesta árvore. Para evitar adulterações e aumentar seu valor comercial, é fundamental encontrar características específicas associadas a este tipo de mel, para isso a determinação da sua origem é fundamental para construir o bilhete de identidade deste mel, determinando sua origem botânica.
Este estágio tem como objetivo caracterizar o mel de melada de carvalho Quercus pyrenaica através da identificação de compostos marcadores, que nos vão dar pistas acerca da origem porque são únicos para este tipo de mel. Além do mais vais poder recolher e identificar os insetos presentes nos carvalhos, que produzem melada, de forma a poder diferenciar a origem do mel.
Para isso, vais analisar os compostos fenólicos e voláteis (aroma) de méis de melada do Parque Natural de Montesinho, provenientes de colmeias localizadas em zonas de carvalhos. Após a extração, os compostos serão analisados por técnicas cromatográficas. Para a identificação dos insetos produtores de melada, terás a oportunidade de fazer uma visita de campo ao Parque Natural de Montesinho e aprender a colocar armadilhas, a recolher os insetos e depois a identificá-los no laboratório.
Candidata-te e vem conhecer o fascinante mundo dos produtos da colmeia, em especial o mel e descobrir que há muito mais na origem do mel que as flores.

Observações: Os alunos deverão trazer bata para uso em laboratório e roupa adequada para saídas de campo. Estágio com oferta de almoço e possibilidade de alojamento para alunos candidatos selecionados e afastados do local de habitação.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Investigação de Montanha (CIMO) Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Soraia Falcão

Estágio Esgotado


3153. CSI no Instituto Superior de Agronomia: Quem é o suspeito?


Instituição: Centro de Estudos Florestais (CEF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: Isabel Marques
Nº Alunos: 8
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Agronomia, Biologia, Físico-Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã
Investigador(es): Isabel Marques, Ana Rodrigues


Descrição: Um passeio pela verde Tapada da Ajuda revela um cadáver. E agora? O que aconteceu e como podemos investigar?
Semelhante a uma Investigação Criminal Humana, as plantas florestais também deixam vestígios. Observar esses vestígios pode dizer de que espécie é e, possivelmente, há quanto tempo está lá. Este é o mote de partida para integrar os estagiários nas atividades metodológicas do Centro de Estudos Florestais. Serão realizadas atividades bioquímicas, fisiológicas e moleculares que permitirão os estagiários conhecer as distintas atividades realizadas com plantas florestais. Algumas das metodologias que vão ser realizadas são muito utilizadas na certificação da boa qualidade das plantas florestais.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio de entrada do Edifício Principal do Instituto Superior de Agronomia Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Isabel Marques_ Ana Paula Dias Rodrigues

Estágio Esgotado


3123. Cultura de células para estudar a degenerescência macular da idade


Instituição: Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Responsável: Rosa Fernandes
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosa Fernandes


Descrição: A degenerescência macular da idade (DMI) é uma doença degenerativa da retina e uma das principais causas de perda de visão em pessoas com idade avançada. A DMI afeta a região central da retina responsável pela visão central nítida, necessária para atividades como leitura, condução e reconhecimento facial.
Em Portugal, assim como em outros países, a DMI é uma preocupação crescente de saúde pública devido ao envelhecimento da população. Apesar de haver algumas opções de tratamento, não existe cura para a DMI. Uma melhor compreensão da doença é essencial para o tratamento atempado e o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas mais eficazes.
Neste estágio, vais poder contactar com culturas celulares estabelecidas no laboratório que permitem estudar a DMI. Vais realizar ensaios bioquímicos que permitem a deteção de proteínas nas células do epitélio pigmentado da retina.

Observações: Durante o estágio, poderás compreender de que forma se pode estudar uma doença degenerativa da retina, a degenerescência macular da idade, utilizando culturas celulares. Neste trabalho, terás a possibilidade de contactar com várias metodologias da área da Biologia Celular e Molecular, nomeadamente, cultura de células, microscopia ótica, preparação de lisados celulares, quantificação de proteínas, e sua deteção por Western blot.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: 1º Dia de Estágio - Entrada do Edifício do iCBR, Polo III da Universidade de Coimbra Hora: 9h00
Pessoa de contacto: Rosa Fernandes

Estágio Esgotado


2904. Da célula ao DNA: uma viagem molecular!


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Sandra Mota
Nº Alunos: 6
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Tarde
Investigador(es): Sandra Marlene da Silva Mota Maria Manuela Amorim Silva e Sousa Maria do Céu Ribeiro Lamas Maria de Fátima Pinto Monteiro Joel Nuno da Silva Alves Pinto Nuno Miguel da Silva Maia Stephanie Lopes Ferreira Maria Inês Dias Lopes Bárbara Inês Costa


Descrição: No núcleo das nossas células encontramos a nossa informação genética, sobe a forma de DNA.
É nela que se encontra, por exemplo, a informação para a cor dos nossos olhos e cabelos. Mas qual a importância de descodificarmos esta informação? Como conseguimos descodificar essa informação? E de que forma este conhecimento pode melhorar as nossas vidas?
Neste estágio de verão pretendemos dar-vos estas respostas.
Vamos partir à descoberta do material genético contido nas nossas células! Em busca da descoberta de uma característica ou de uma doença! Vamos estudar os cromossomas e o DNA realizando todo o processo desde a extração de material genético das células, passando pela sua amplificação através da PCR, terminando na visualização do DNA e sua análise por sequenciação.
Junta-te a nós nesta aventura!

Observações: Será necessário bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto Hora: 14:00
Pessoa de contacto: Todos os elementos estarão presentes em diferentes períodos da semana

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2991. Da pesquisa de georrecursos à sua caracterização e produção


Instituição: Geobiociências, Geoengenharias e Geotecnologias (GeoBioTec) - FCT NOVA
Responsável: Carlos Galhano
Nº Alunos: 10
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia, Físico-Química, Geologia, Tecnologia
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Carlos Galhano José António Joaquim Simão Nuno Leal Lígia Castro Pedro Lamas Paulo Legoinha Ana Paula Silva Paulo Caetano


Descrição: No âmbito de investigações em curso e de atividades do Departamento de Ciências da Terra (FCT NOVA), propõe-se o acompanhamento de trabalhos relativos ao percurso que os georrecursos como as águas, os minerais ou as rochas seguem desde a fase inicial de avaliação de uma área potencial no terreno, passando pela fase de amostragem e ensaios de laboratório para caracterizar a sua qualidade, culminando na modelação, respetiva exploração e transformação. Assim, os estagiários irão acompanhar um levantamento de terreno com mapas, aprender a executar ensaios de laboratório, bem como procedimentos básicos de interpretação e modelação com recurso a ferramentas de tecnologias de informação e observar aspetos da extração desses materiais essenciais ao nosso desenvolvimento sustentado.

Observações: O estágio inclui o almoço para todos os participantes bem como eventuais saídas de campo.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Ciências da Terra da FCT NOVA no Campus de Caparica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Carlos Galhano

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2989. De nanopartículas a uma vacina para o cancro


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Liane Moura
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Dra. Liane Moura, Prof. Liana Silva, Prof. Helena Florindo


Descrição: O cancro é a segunda causa de mortalidade no mundo inteiro, tendo sido responsável por 10 milhões de mortes em 2021. Os tratamentos atuais contra o cancro incluem intervenção cirúrgica, radioterapia e quimioterapia que estão associados a elevada toxicidade e morbidade. Assim, é urgente desenvolver novas estratégias terapêuticas para estimular respostas anti-tumorais de forma eficiente e segura.
As células cancerígenas utilizam diferentes mecanismos para ultrapassar a resposta do nosso sistema imunitário, o que lhes permite desenvolver estruturas com enorme agressividade. As vacinas são uma das armas mais poderosas que o Homem tem contra as doenças infeciosas e, os recentes desenvolvimentos em imuno-oncologia apontam para o seu papel promissor no controlo de diferentes tipos de cancros. Esta abordagem imunoterapêutica resulta no desenvolvimento de uma resposta imunológica de memória, a qual, por exemplo, poderá atuar rapidamente caso um tumor volte a surgir no corpo de um doente oncológico em remissão.
Nesta atividade iremos utilizar a nanotecnologia para desenvolver vacinas terapêuticas que irão estimular as células fagocitárias no sentido de induzir uma resposta imunológica específica contra um determinado tipo de tumor, como o melanoma. Para além da formulação e caraterização deste produto, iremos também avaliar o impato destas nanovacinas na estimulação de células imunológicas em cultura celular.

Observações: trazer Bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Liane Moura

Estágio Esgotado


3151. Descobrindo as nossas centrais energéticas: as folias das mitocôndrias


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Paulo J. Oliveira
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Tecnologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paulo Oliveira


Descrição: Os/as estudantes irão ser integrados/as no grupo MitoXT, que estudo o papel das nossas centrais energéticas, as mitocôndrias, na saúde e na doença. Os/as estudantes irão observar várias técnicas avançadas para a investigação mitocondrial, e efectuar mesmo algumas experiências básicas. Participarão ainda em reuniões de grupo e terão imersão completa no que é ser cientista.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D. Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (17 de Julho de 2023)
Pessoa de contacto: Paulo Oliveira

Estágio Esgotado


2974. Descobrir a importancia da mielina no nosso sistema nervoso


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Adelaide Fernandes
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Adelaide Fernandes Andreia Barateiro Elisa Farsetti


Descrição: Sabias que para a correta passagem da informação de um neurónio para o outro é preciso que os seus axónios estejam envolvidos por uma bainha de mielina? Esta membrana lipídica permite que os neurónios comuniquem de forma mais rápida e eficaz. Quando a mielina é danificada, o que acontece em diferentes doenças como na doença Esclerose Múltipla, ocorre a manifestação de sintomas diversos desde a perda de sensibilidade, de movimento, de visão ou de audição. Este estágio dá a conhecer a relevância da mielina na formação e função do sistema nervoso, bem como as células envolvidas na sua destruição e regeneração aquando de uma doença neurodegenerativa.

O estágio iniciar-se-á com uma apresentação da nossa Faculdade de Farmácia e do nosso Instituto de Investigação do Medicamento, e irá finalizar-se com uma interação entre os alunos dos diversos estágios onde serão divulgadas as atividades científicas.

De seguida, os alunos irão contactar de perto com modelos onde podemos estudar a mielina e a sua relação com as células do cérebro, bem como perceber o papel da inflamação para a destruição e regeneração da mielina em doenças neurodegenerativas. Irão ter a oportunidade de visualizar as diferentes células quer de uma forma mais simplificada numa caixa de cultura, quer de forma mais complexa em tecido cerebral de amostras decorrentes dos nossos projetos de investigação. Perceber como o microambiente local é fundamental não só para o dano da mielina, mas também para a limpeza dos seus detritos e consequente recuperação de nova mielina.

No final os alunos apresentarão e discutirão a sua experiência laboratorial numa sessão conjunta com colegas de outros estágios na Faculdade de Farmácia.

A participação neste estágio contribuirá de certo para um enriquecimento do seu conhecimento na área das neurociências, bem como do seu percurso formativo, permitindo um contacto mais próximo com diferentes domínios que constituem as Ciências Farmacêuticas e o Medicamento.

Observações: Trazer bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Borralho

Estágio Esgotado


2982. Desenvolvimento de Fármacos Anti-convulsivantes


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Maria de Jesus Saldanha Rocha
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria de Jesus Perry Maria Eduarda Mendes


Descrição: A Epilepsia ocupa o 4º lugar nas doenças neurológicas. Sabe-se que 1 em cada 26 pessoas desenvolverá epilepsia em qualquer altura da sua vida.
Para além da doença em si condicionar a vida dos doentes, os tratamentos médicos e cirúrgicos utilizados estão associados a um número elevado de efeitos secundários adversos. Como os anti-convulsivantes existentes partilham estes efeitos secundários (sedação, apatia, irritabilidade, dificuldade de falar, depressão, etc…), verifica-se que muitos pacientes abandonam as terapêuticas. Neste projecto pretende-se que os alunos se envolvam na síntese, purificação, identificação estrutural e estudo de propriedades moleculares de um anti-convulsivante, com a dinâmica própria das metodologias aplicadas pela química terapêutica no desenvolvimento de fármacos. No final ser-lhes-á proporcionada a apresentação e discussão dos resultados alcançados por recurso a aplicações multimédia.

Observações: Trazer bata.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Maria Jesus Perry

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2968. Dispositivo para mistura de cores da luz visível


Instituição: Departamento de Física, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Armando da Assunção Soares
Nº Alunos: 2
Anos:
Área: Biologia, Electrónica, Física, Físico-Química, Tecnologia
Data: de 26-06-2023 a 30-06-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Armando Soares, Adelaide Andrade, Liliana Caramelo e Marco Naia


Descrição: O estágio consiste na realização de trabalho prático/experimental sobre a mistura de cores da luz visível. Os estagiários estarão envolvidos na construção de dois dispositivos para a mistura de cores da luz visível: um utiliza a cor da luz emitida por um monitor e outro utiliza LEDs (vermelho, verde, azul e RGB) controlados por potenciómetros e uma placa de Arduino. Os estagiários também terão a oportunidade de participar na recolha de amostras vegetais do Jardim Botânico da UTAD para impressão fotográfica ativada pela radiação solar com o objetivo que construirmos um ervário alternativo das espécies autóctones do Jardim Botânico da UTAD. Os estagiários irão lidar com conceitos de óptica, eletrónica, informática e fotografia.

Observações: Dispositivo para mistura de cores da luz visível

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: F3.24, Dep Fisica (Polo II ECT-UTAD) Hora: 11h:30
Pessoa de contacto: Armando Soares

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3154. Do olival ao copo


Instituição: Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Filipe Madeira
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Agronomia, Biologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Filipe Madeira, Nuno Rodrigues, Isabel Rodrigues


Descrição: Em Trás-os-Montes, a oliveira é uma das principais culturas com uma grande importância ao nível socioeconómico, paisagístico e cultural. A preservação deste ecossistema, onde podemos encontrar variedades de oliveiras tradicionais e centenárias aliado ao modo de produção sustentável faz com que nesta região se produzam azeites de alta qualidade. Para que isso continue a acontecer é necessário assegurar a passagem de conhecimento entre gerações. Desta forma no estágio de verão queremos brindar os nossos jovens participantes com experiências que vão desde o olival ao copo. Os participantes terão atividades em campo onde poderão aprender a distinguir variedades de oliveiras típicas da região, ver árvores centenárias, conhecer os principais _inimigos e amigos_ da cultura, aprender a identificá-los e quais os métodos que se usam para combatê-los. Em laboratório os participantes terão a oportunidade de aprender o que é um azeite, e de que forma podemos caracterizá-lo. Quais os principais atributos (aromas e sabores) que podemos encontrar no azeite. Poderão também ver e desenvolver novos produtos à base de azeite. Esta experiência permitirá aos participantes aprender sobre um dos alimentos mais nobres da dieta mediterrânea, o AZEITE.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Investigação de Montanha (CIMO) Hora: 9:30
Pessoa de contacto: Filipe Madeira

Estágio já em curso / terminado

3000. E se... colocarmos as células da microglia sob pressão?


Instituição: Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Responsável: Ana Raquel Santiago
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 24-07-2023 a 28-07-2023 Horário: Tarde
Investigador(es): Ana Raquel Santiago Raquel Sofia Freitas Boia


Descrição: O glaucoma é uma das principais causas de cegueira a nível mundial e o aumento da pressão intraocular é um dos principais fatores de risco para desenvolver a doença. Neste estágio vamos estudar o efeito da pressão elevada na reatividade das células da microglia, as células residentes do Sistema Nervoso Central com funções imunes, muito semelhantes aos macrófagos. Vais ter oportunidade de preparar culturas de células da microglia, expor as células a pressão elevada numa câmara apropriada e realizar um ensaio de fagocitose com microesferas fluorescentes. No final vamos observar os resultados obtidos no microscópio de fluorescência e tirar as conclusões do estudo.

Observações: Se queres saber mais sobre as doenças que causam cegueira e perceber como as estudamos, vem para o nosso laboratório realizar as experiências que ajudam a desvendar as suas causas. Neste estágio, vamos submeter as células da microglia (os macrófagos do sistema nervoso central) a pressão elevada e determinar a eficácia com que as células vão fagocitar microesferas verdes fluorescentes. Vamos compreender as vantagens do uso da cultura de células para identificar os mecanismos das doenças que nos ajudam a identificar novos tratamentos.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada Edifício iCBR, Polo III da Universidde de Coimbra. Pessoa de contacto: Raquel Santiago Hora: 14h
Pessoa de contacto: Ana Raquel Santiago

Estágio Esgotado


3122. Edição de genoma (CRISPR/CAS9) para criar um modelo de Retinopatia Pigmentar


Instituição: Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Responsável: Henrique Alves
Nº Alunos: 1
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Francisco Ambrósio, Inês Rego


Descrição: Este estágio oferece uma oportunidade única para estudantes contactarem com diversas técnicas laboratoriais. O estagiário irá trabalhar ao lado de investigadores com experiência na utilização da tecnologia CRISPR/Cas9 para criar um modelo celular (in vitro) de Retinopatia Pigmentar Tipo 25. O aluno irá ser introduzido a técnicas de edição genética, métodos de cultura celular e biologia molecular, contribuindo para um projeto de investigação inovador nas áreas das ciências da visão. Este estágio é ideal para estudantes interessados em seguir um curso universitário na área da biologia, bioquímica, medicina ou áreas relacionadas.

Observações: Address:
Polo III - Health Sciences Campus

Azinhaga Santa Comba, Celas

3000-548 Coimbra

PORTUGAL



Coordinates:

40.218725, -8.416054

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto de Investigação Clínica e Biomédica de Coimbra (iCBR) Hora: 9:00
Pessoa de contacto: Henrique Alves

Estágio já em curso / terminado

3172. Efeitos sobre a saúde do extrato de casca da pera Rocha- Avaliação de atividades biológicas


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Rita Pacheco
Nº Alunos: 2
Anos: 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rita Pacheco


Descrição: A pera Rocha é um produto nacional de interesse estratégico. A utilização da pera Rocha para produção de alguns produtos gera um volume considerável de resíduos com impacto ambiental. A reutilização destes resíduos, ricos em compostos bioativos com potenciais efeitos benéficos sobre a saúde é um dos objetivos deste projeto. Os alunos vão preparar o extrato e avaliar algumas das suas atividades biológicas, nomeadamente a atividade antioxidante e a inibição da enzima acetilcolinesterase. O estudo do potencial antioxidante do extrato preparado é importante para a prevenção de uma série de doenças associadas ao stress oxidativo, como doenças inflamatórias e cancerígenas. Por outro lado, a inibição da enzima acetilcolinesterase é um dos alvos terapêuticos para o tratamento da doença de Alzheimer.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Atrio principal do Eifício P do ISEL Hora: 10h no dia 10.07
Pessoa de contacto: Rita Pacheco

Estágio Esgotado


2767. Encontrar novos agentes anti-inflamatórios que nos protejam das doenças crónicas inflamatórias associadas ao envelhecimento


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Dina Simes
Nº Alunos: 2
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Dina Simes, Carla Viegas


Descrição: Com o aumento da esperança de vida, as doenças associadas ao envelhecimento ou doenças inflamatórias crónicas, como é o caso da doença cardiovascular ou da osteoartrite, representam um dos maiores desafios da saúde a nível mundial. A existência de novos agentes anti-inflamatórios que ajudem a prevenir estas doenças é crucial para proporcionar uma vida mais longa e com maior qualidade.
Usando sistemas modelo in vitro de cultura celular, com células humanas, como os monócitos, macrófagos e células vasculares, a função destes novos agentes como anti-inflamatórios e protetor vascular pode ser testada e a sua eficácia avaliada.

Nesta atividade os alunos irão contactar na prática com várias técnicas e metodologias utilizadas na área de investigação da Bioquímica e Biologia Celular e Molecular, como a cultura de células, a quantificação de proteínas e a realização de imunoensaios. Simultaneamente pretende-se estimular o espírito científico e critico dos alunos envolvendo-os na formulação de hipótese, desenho experimental e análise de resultados.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.
Não está incluído o transporte entre o local de alojamento (baixa de Faro) e o Campus de Gambelas. O aluno poderá apanhar autocarros (ver proximo.pt/pt/).

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Dina Simes, Carla Viegas

Estágio Esgotado


2959. Exploração do mundo microbiano: adoção do conceito “One Health” para um futuro sustentável


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Patrícia Poeta, Telma Sousa, Carolina Sousa


Descrição: Através da lente do conceito “One Health”, que reconhece a interdependência entre a saúde humana, animal e ambiental, é ainda mais crucial a compreensão do mundo microbiano. Microrganismos como bactérias, vírus e fungos estão presentes em todos os ecossistemas, desde o solo até a água, e desempenham papéis importantes na manutenção do equilíbrio ecológico. No entanto, esses microrganismos também podem causar doenças em humanos, animais e plantas, e a disseminação de doenças infeciosas é um problema global crescente. É crucial entender a dinâmica dessas interações ecológicas para proteger a saúde humana, animal e ambiental. Com uma abordagem holística e colaborativa, a adoção do conceito “One Health” pode ajudar a enfrentar os desafios globais de saúde pública e promover um futuro mais sustentável para todos.
Assim, pretendemos que o aluno entenda o papel dos microrganismos e os seus impactos na saúde humana, animal e ambiental. Para isto, iremos isolar bactérias e fungos do Homem (mãos, boca, ouvidos, etc), animais e do meio ambiente (ar, solos).

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Patricia Alexandra Curado Quintas Dinis Poeta, Telma Sousa, Carolina Sousa

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2797. Extração e Saponificação da Trimiristina da Noz-Moscada


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Patrícia Alexandra Miranda David Barata
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Físico-Química, Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Alexandra Isabel Costa Patrícia David Barata


Descrição: Os produtos naturais são uma fonte de um grande número de compostos biologicamente ativos que vão dos venenos e das drogas, a medicamentos de grande interesse.
A trimiristina é um triglicérido do ácido mirístico, que como muitos outros ácidos gordos ocorre na natureza como um éster de glicerol, encontrando-se presente na noz-moscada (especiaria obtida do fruto da moscadeira (Myristica fragrans)).
É largamente utilizada como condimento na alimentação, apresentando relevantes propriedades antioxidantes.
O presente trabalho tem como objetivo o isolamento da trimiristina presente na
noz-moscada, por extração sólido-líquido. A sua identificação será realizada por determinação do ponto de fusão (p.f.), cromatografia em camada fina (c.c.f.), com revelação com vapores de iodo e espectroscopia de infravermelho (FTIR).

Observações: Técnicas experimentais de nível intermédio.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patrícia Barata

Estágio Esgotado


3127. Genomas num instante


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Bruno Louro
Nº Alunos: 2
Anos: 12º
Área: Biologia
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Bruno Louro


Descrição: Este estágio propõe a sequenciação do genoma de algumas espécies animais da região do Algarve utilizando a tecnologia de sequenciação em tempo real da Oxford Nanopore. A metodologia adotada será constituída por extração de DNA, processamento das amostras de DNA para sequenciação e utilização do sequenciador de Nanopore para obter informações genéticas destas espécies. Os dados obtidos serão analisados bioinformaticamente e armazenados na base de dados GenBank.

Observações: Não estão previstas atividades durante o fim-de-semana, pelo que não estão contempladas refeições durante este período. Só será assegurado o alojamento a alunos deslocados.
Para trabalhos de laboratório, o aluno deverá trazer e usar a sua bata pessoal.
Para trabalho e saídas de campo, o aluno deverá usar protetor solar, chapéu e beber água com frequência, por causa do calor.
Não está incluído o transporte entre o local de alojamento (baixa de Faro) e o Campus de Gambelas. O aluno poderá apanhar autocarros (ver proximo.pt/pt/).

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Bruno Louro

Estágio Esgotado


2828. Impressão 3D de Materiais


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Isabel Maria Mercês Ferreira
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Electrónica, Física, Físico-Química, Química, Robótica, Tecnologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Miguel Brito


Descrição: Diferentes tipos de materiais podem ser impressos em 3D. Este estágio é dedicado à impressão dos que podem ser aplicados na biomedicina e os supercondutores, que levitam a baixa temperatura. Para utilizar as impressoras é necessária uma aprendizagem sobre o desenho 3D de peças e a sua transferência adequada para o software da impressora. As etapas subsequentes incluem a formação de pastas e sua impressão ou a impressão de filamento de modo a obter a peça com a geometria desenhada.

Observações: A investigação nesta área é recente no departamento de ciência dos materiais e inovadora mundialmente e resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Edifício Cenimat Hora: 10h
Pessoa de contacto: Miguel Brito

Estágio Esgotado


2973. Micropropagar plantas medicinais, e depois?


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Fernanda Maria Madaleno Rei Tomás Leal Santos
Nº Alunos: 5
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Fernanda Maria Madaleno Rei Tomás Leal Santos / Suzanna Correia


Descrição: Sabias que aproximadamente ¼ dos medicamentos que tomamos são obtidos de plantas medicinais?
Vem aprender como podemos multiplicar essas plantas, para as ter disponíveis durante todo o ano e não estarem em perigo de extinção devido à elevada procura. Vem conhecer alguns dos metabolitos secundários a partir dos quais se preparam os medicamentos e saber como podemos extraí-los das plantas.

Recomenda-se que os participantes tragam bata e calçado confortável para caminhar.

Observações: Recomenda-se que os participantes tragam bata e calçado confortável para caminhar.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: UTAD, Edificio Blocos Laboratoriais sala A0.09 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Fernanda Maria Madaleno Rei Tomás Santos

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2893. Neurofármacos : contaminantes aquáticos, efeitos e soluções!


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Piedade Aurora Gonçalves de Barros
Nº Alunos: 5
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã
Investigador(es): Piedade Barros Beatriz Machado


Descrição: Os contaminantes emergentes são substâncias encontradas em pequenas concentrações, mas que, a longo prazo, trazem risco, pois provocam problemas na qualidade da água, nos organismos aquáticos e na saúde humana. São exemplos de contaminantes emergentes os produtos farmacêuticos, anticoncecionais, produtos de beleza, protetor solar, pesticidas entre outros e podem ser encontrados em fontes de abastecimento de água, águas subterrâneas e até mesmo na água potável. Alguns fármacos não são removidos nas estações de tratamento de água, e uma vez que são desenvolvidos para serem estáveis e não se degradarem facilmente, são persistentes na água dos ecossistemas. Neste estágio vamos estudar os efeitos que os neurofármacos, medicamentos usados no tratamento de doenças do sistema nervoso, têm nos organismos aquáticos. Vamos realizar ensaios para estudar os efeitos que estes fármacos provocam e ainda vamos testar a possibilidade de utilizar uma planta aquática no tratamento da água contaminada.

Observações: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente da Escola Superior de Saúde. Rua Dr. António Bernardino de Almeida, 400 4200-072 PORTO
É necessário usar bata durante o estágio.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde. Átrio da entrada principal. Hora: 9:15:00 AM
Pessoa de contacto: Piedade Barros_ Beatriz Machado

Estágio Esgotado


2793. O fantástico Mundo da proteína fluorescente verde!


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Magda Semedo
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Físico-Química, Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Magda Semedo e Sónia Martins


Descrição: As proteínas fluorescentes verdes têm fascinantes aplicações na Medicina, na Biologia Celular e na Biotecnologia. Estas proteínas podem ser utilizadas para iluminar outras proteínas, pelo que têm sido utilizadas pelos cientistas como marcadores fluorescentes em células vivas e em diversos organismos.
Este trabalho tem como objetivo a inserção numa estirpe de Escherichia coli do gene que codifica para a proteína fluorescente verde, isolado da medusa bioluminescente Aequorea victoria do Oceano Pacífico. Para o efeito, as células bacterianas são previamente preparadas para que possam incorporar DNA exógeno. Essas células, designadas por células competentes são transformadas com o vector de clonagem de genes, o plasmídeo pGLO. Após a transformação, a bactéria expressa o gene adquirido e produz a proteína fluorescente verde, que lhe confere a cor verde brilhante sob luz ultravioleta, característica destas medusas. A Escherichia coli transformada é posteriormente inoculada em meio líquido e após o crescimento da cultura, as células são recolhidas e o plasmídeo pGLO isolado.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Magda Semedo

Estágio Esgotado


2858. O que vês ao Espelho: Realidade ou Ficção?


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Cíntia Pêgo
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 05-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cíntia Pêgo, Emília Alves e Leandro Oliveira


Descrição: Conheces o teu corpo? Se tens curiosidade sobre como se distribui o teu músculo e a tua gordura, então este estágio é para ti!

A obesidade não é somente estética. O excesso de peso, e sobretudo o excesso de gordura, apresentam vários riscos para a saúde da sociedade. Para podermos levar a cabo dietas mais personalizadas e específicas para o tratamento destas diferentes doenças, é importante primeiro conhecermos a realidade do nosso corpo. A avaliação da quantidade de gordura e músculo é essencial para a melhor adaptação da nossa alimentação. Será que a sociedade conhece realmente o seu corpo? Será que a imagem que vemos no espelho reflete a realidade do que somos?

Em oito dias poderás:
a) Aprender o conceito de composição corporal: as diferenças entre músculo, osso e gordura
b) Discutir as diferentes formas de avaliação da composição corporal
c) Avaliar as diferenças entre a própria perceção do peso e do corpo e a realidade
d) Descobrir como influencia a alimentação e a dieta na distribuição dos tecidos corporais
e) Apresentar e discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem descobrir que somos o que comemos!

Observações: O estágio decorrerá todos os dias das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Cíntia Pêgo, Emília Alves e Leandro Oliveira.

Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Cíntia Pêgo

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3208. Personalizando a saúde: descobre como os genes influenciam a resposta aos medicamentos


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Marlene Santos
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º,
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã
Investigador(es): Marlene Santos, Ana Oliveira, Claudia Pinho, Rita Oliveira, Fernando Moreira, Patricia Correia e Renato Carvalho


Descrição: Nesta atividade prática, os estudantes vão explorar como os genes influenciam a resposta individual aos medicamentos. Com amostras biológicas, os alunos vão extrair o DNA e analisar os polimorfismos de nucleótido único (SNPs) em genes relacionados com a resposta aos medicamentos, como o gene VKORC1, responsável pela resposta à varfarina. Com o uso de softwares de análise de dados, os estudantes vão interpretar os resultados e discutir as diferenças genéticas entre eles e como essas diferenças podem influenciar a resposta individual aos medicamentos. Esta atividade vai permitir aos estudantes desenvolver habilidades de pesquisa e análise de dados, além de compreender como os testes genéticos podem ser usados para personalizar os tratamentos.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Receção da ESS Hora: 9.30h
Pessoa de contacto: Marlene Santos

Estágio já em curso / terminado

2853. Plantas aromáticas: do laboratório ao prato


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Maria Manuela Outeiro Correia de Matos
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Manuela do Outeiro Correia de Matos Fernanda Leal Ana Cláudia Coelho Marlene Santos Suzana Correia


Descrição: Como sabes as plantas aromáticas têm cada vez mais interesse para a área alimentar, sendo muito procuradas por produtores e consumidores, pois além de dar cor e sabor aos cozinhados, são importantes aliadas da saúde. Vem conhecer algumas das plantas aromáticas mais utilizadas, estudar a sua diversidade através da análise do seu DNA, confirmar as suas propriedades antimicrobianas e aprender como podemos produzi-las em laboratório e como tê-las disponíveis durante todo o ano, à “distância de um clique”, para usarmos em cozinha gourmet.

Observações: Atividade prática laboratorial

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: UTAD, Blocos Laboratoriais , Gabinete A0.03 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Maria Manuela Outeiro Correia de Matos

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3204. Preparação de manipulados em Farmácia


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente CISA.ESS| P.Porto
Responsável: Ana Isabel Oliveira
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Físico-Química
Data: de 10-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Isabel Oliveira, Cláudia Pinho, Fernando Moreira, Marlene Santos Lima, Patrícia Correia, Rita Ferraz de Oliveira


Descrição: A preparação de medicamentos e outros produtos manipulados faz parte integrante das funções da Farmácia, sendo fundamentais para a prestação de cuidados de saúde.
Cabe ao Profissional de Farmácia preparar formas galénicas adequadas às necessidades de cada doente, respeitando as Boas Práticas de Fabrico de Manipulados e as normas regulamentares oficiais.
Os manipulados constituem portanto alternativas terapêuticas, permitindo a preparação individualizada de medicamentos mais adequados ao perfil fisiopatológico de cada doente. A preparação de manipulados pode ainda ser indicada noutros contextos, nomeadamente na dermocosmética. Em ambas as situações podem ser usados compostos de origem sintética, semi-sintética e natural (especificamente de origem vegetal).

Observações: O estágio irá decorrer nas instalações da Escola Superior de Saúde e Centro de Investigação em Saúde e Ambiente, do Politécnico do Porto.
Este estágio não disponibiliza almoço nem deslocação.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: átrio (receção) da Escola Superior de Saúde - Politécnico do Porto Hora: 9.30h
Pessoa de contacto: Ana Isabel Oliveira, Cláudia Pinho, Fernando Moreira, Marlene Santos Lima, Patrícia Correia, Rita Ferraz de Oliveira

Estágio Esgotado


2936. Produtos Naturais - extracção e avaliação de propriedades biológicas


Instituição: Centro de Química da Madeira (CQM), Universidade da Madeira
Responsável: Paula Castilho
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia, Ciências da Saúde, Físico-Química, Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paula Castilho Rui Ferreira


Descrição: Os compostos obtidos a partir de diversas plantas aromáticas podem ser usados para combater pragas agrícolas como fungos e insectos. Neste estágio, vamos recolher plantas já identificadas como fungicidas e repelentes de insectos prejudiciais, secá-las de forma controlada e obter extractos alcoolicos e voláteis. Vamos identificar os componentes maioritários por técnicas simples e avaliar a sua toxicidade sobre organismos modelo. O estágio envolve algum trabalho de campo fora das instalações da Universidade.

Observações: Produtos Naturais - extracção e avaliação de propriedades biológicas
Trazer bata

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sala 0.57 do Campus Universitário da Penteada Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Paula Cristina Castilho

Estágio Esgotado


2961. Produtos naturais com propriedades antibacterianas como potencial alternativa ao uso dos antibióticos


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Patrícia Poeta, Vanessa Silva, Adriana Silva


Descrição: Devido ao uso excessivo de antibióticos, as bactérias desenvolveram resistências o que dificultou ou impossibilitou o tratamento da infeção. Assim, é necessário e urgente encontrar alternativas para superar a resistência aos antibióticos, a fim de garantir o tratamento adequado no caso de infeções bacterianas que são responsáveis por mais de meio milhão de mortes no mundo a cada ano. Assim, a necessidade de soluções alternativas para lidar com este problema trouxe um interesse renovado em produtos naturais como fontes de potenciais antimicrobianos e que sejam capazes de combater estas bactérias patogénicas resistentes. Os produtos naturais podem potencializar a atividade antimicrobiana dos antibióticos comumente utilizados e para além disso também possuem outras propriedades biológicas importantes. Desta forma, constitui objetivo deste estágio dar a conhecer produtos naturais que possam ser utilizados como adjuvantes de antibióticos e esclarecer quais os compostos bioativos destes produtos que são responsáveis pela sua ação antimicrobiana. Além disso, irá ser avaliada a atividade antimicrobiana de um extrato derivado de um produto natural contra bactérias patogénicas e com perfis de resistências aos antibióticos.

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Patricia Alexandra Curado Quintas Dinis Poeta, Vanessa Silva, Adriana Silva

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3207. Quanta energia poderemos produzir a partir de uma água residual?


Instituição: Departamento de Ambiente e Ordenamento (DAO), Universidade de Aveiro
Responsável: Helena Nadais
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Físico-Química, Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Helena Gomes de Almeida Gonçalves Nadais Flávio Gonzaga Castro Silva Rosivania Ferreira da Silva


Descrição: Enquadramento:
O leite tem sido uma fonte de alimento para a população humana desde tempos imemoriais e, hoje em dia, as indústrias de lacticínios representam um dos maiores segmentos mundiais da indústria de produção alimentar. As águas residuais (ou efluentes) produzidas nestas indústrias representam um grave problema ambiental, se não forem tratadas adequadamente. Geralmente, estas águas residuais podem ser encaminhadas para sistemas de tratamento biológicos, dando origem à produção de energia na forma de biogás. A estimativa do volume de águas residuais geradas anualmente em Portugal por este tipo de indústrias é superior a 6 500 000 m3. Neste trabalho pretende-se avaliar o potencial de produção de energia (biogás) a partir destas águas residuais utilizando um mini-reator biológico alimentado com uma água residual de uma indústria de lacticínios.

Objetivo: Determinar o potencial energético de um efluente de uma indústria de lacticínios.

Plano de trabalhos:
1) Montagem da instalação laboratorial (reator biológico de 5 litros, sistema de aquecimento, linha de recolha de biogás),
2) Caracterização da água residual a utilizar,
3) Preparação e arranque do sistema laboratorial,
4) Monitorização do biogás e metano produzidos,
5) Observação ao microscópio das espécies microbiológicas envolvidas no processo de produção do biogás a partir da água residual,
6) Cálculo do potencial energético da água residual,
7) Cálculo do potencial energético para o volume de águas residuais de lacticínios produzidas anualmente em Portugal.


Orientação: Helena Nadais

Observações: O leite tem sido uma fonte de alimento para a população humana desde tempos imemoriais e, hoje em dia, as indústrias de lacticínios representam um dos maiores segmentos mundiais da indústria de produção alimentar. As águas residuais (ou efluentes) produzidas nestas indústrias representam um grave problema ambiental, se não forem tratadas adequadamente. Geralmente, estas águas residuais podem ser encaminhadas para sistemas de tratamento biológicos, dando origem à produção de energia na forma de biogás. A estimativa do volume de águas residuais geradas anualmente em Portugal por este tipo de indústrias é superior a 6 500 000 m3. Neste trabalho pretende-se avaliar o potencial de produção de energia (biogás) a partir destas águas residuais utilizando um mini-reator biológico alimentado com uma água residual de uma indústria de lacticínios.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Gabinete 314 - Departamento de Ambiente e Ordenamento da Universidade de Aveiro Hora: 11h
Pessoa de contacto: Maria Helena Gomes de Almeida Gonçalves Nadais

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2864. Resistência bacteriana a antibióticos


Instituição: Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS), Universidade da Beira Interior
Responsável: Susana Ferreira
Nº Alunos: 2
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Susana Ferreira Inês Martins Marina Posso


Descrição: Os antibióticos representam uma das descobertas clínicas mais significativas em termos de saúde pública, atuando não apenas como moléculas potencialmente curativas, mas também desempenhando um papel preventivo e garantindo menor risco na prática de alguns procedimentos médicos mais complexos. No entanto, o uso inapropriado dessas moléculas na medicina humana e veterinária ou na produção de alimentos tem resultado no surgimento e disseminação de microrganismos resistentes, que comprometem a eficácia dos antibióticos. De facto, esta resistência é atualmente considerada uma das maiores preocupações de saúde pública do século XXI. Considerando a problemática que é a resistência a antibióticos e a necessidade de desenvolvimento de novas moléculas e com o objetivo de perceber de que forma se pode avaliar o potencial de resistência bacteriana e o efeito de novas moléculas, os estudantes serão integrados no dia a dia do grupo de investigação de “Natural Products and Microbial Research” do Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI). Assim, este projeto pretende promover e desenvolver a capacidade científica dos estudantes no âmbito da Microbiologia considerando a resistência bacteriana como foco de estudo. Para tal, os estudantes terão oportunidade de contactar com diversas metodologias fenotípicas e genotípicas de análise de resistência bacteriana, e também de avaliação da atividade antimicrobiana de novos compostos.

Observações: No âmbito da iniciativa Ocupação Científica de Jovens nas Férias 2023, o Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI) abre as portas, na semana de 17 a 21 de julho de 2023, a estudantes do secundário (do 11º ao 12º ano) com o projeto “Resistência bacteriana a antibióticos”.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Portaria da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Susana Ferreira

Estágio Esgotado


2918. Será que a Doença de Parkinson começa no intestino? - Investigar o papel de um miRNA candidato na função mitocondrial e resposta inflamatória


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Ana Raquel Fernandes Esteves
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Tecnologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Raquel Fernandes Esteves


Descrição: A Doença de Parkinson é a segunda doença neurodegenerativa mais comum e afeta mais de 5 milhões de pessoas no mundo. Neste estágio iremos avaliar se a sobreexpressão de um micro-RNA (miRNA), cujos níveis estão aumentados no intestino de doentes de Parkinson, desencadeia as marcas patológicas da Doença de Parkinson.
Para tal vamos utilizar linhas celulares transfectadas com o miRNA seleccionado. Após a transfecção vamos avaliar os seguintes parâmetros:
- Os níveis de várias proteínas marcadoras da doença como a alfa-sinucleína e proteínas envolvidas na resposta inflamatória pela técnica Western Blotting_
- Morfologia mitocondrial por imunocitoquímica (Marcação com TOM20, uma proteína da membrana externa da mitocôndria).

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: D.Dinis Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Sara Varela Amaral

Estágio Esgotado


2925. Tic-tac da longevidade: como atrasar o envelhecimento celular?


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Ana Rita Álvaro
Nº Alunos: 2
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Tecnologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Rita Álvaro


Descrição: Neste estágio, que decorrerá no grupo de Neuroendocrinologia e Envelhecimento do CNC-UC, os cientistas estagiários vão realizar diversas experiências e técnicas laboratoriais que incluem: recolha e isolamento de células do sangue, preparar culturas de neurónios e fibroblastos, avaliar características celulares típicas de envelhecimento recorrendo a diferentes técnicas de biologia molecular.

Observações: Neste estágio, que decorrerá no grupo de Neuroendocrinologia e Envelhecimento do CNC-UC, os cientistas estagiários vão realizar diversas experiências e técnicas laboratoriais que incluem: recolha e isolamento de células do sangue, preparar culturas de neurónios e fibroblastos, avaliar características celulares típicas de envelhecimento recorrendo a diferentes técnicas de biologia molecular.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D.Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (17 de julho de 2023)
Pessoa de contacto: Ana Rita Álvaro

Estágio Esgotado


2860. Uma viagem ao mundo da química e da biologia para prevenir a Diabetes


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Regina Menezes
Nº Alunos: 2
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Química
Data: de 05-07-2023 a 14-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Regina Menezes, João Costa, Ana Sofia Fernandes e Andreia Rosatella


Descrição: Todos conhecemos alguém próximo com Diabetes. Sabes realmente o que é a Diabetes? Se tens curiosidade sobre o que é esta doença e como preveni-la, este estágio é para ti!

A Diabetes tipo 2 é uma doença crónica com uma incidência muito alta na nossa população. Hábitos de vida saudáveis, como uma alimentação equilibrada e rica em vegetais, são fatores que previnem o seu aparecimento. E, porque será que os vegetais são tão importantes na prevenção da Diabetes? Uma das razões é que muitas plantas são ricas em compostos bioativos com efeitos benéficos para a saúde. Por outro lado, o mundo da química também oferece soluções inovadoras para o combate da Diabetes, como a utilização dos Líquidos Iónicos (LIs). Para saberes como estes agentes poderão atuar no nosso corpo para prevenir a Diabetes, vais ter que conhecer os nossos laboratórios.

Em oito dias poderás:

a) Sintetizar LIs e testar a sua toxicidade em modelos experimentais_
b) Aprender como os investigadores estudam no laboratório o que acontece no corpo humano_
c) Testar a atividade dos LIs e compostos bioativos derivados de uma dieta rica em vegetais, em processos que são importantes para combater a Diabetes_
d) Aprender a apresentar e a discutir resultados, de uma forma fundamentada.

Junta-te a nós e vem descobrir o que é ser um cientista na área das Ciências da Saúde!

Observações: O estágio decorrerá todos os dias das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Regina Menezes, João Costa, Ana Sofia Fernandes e Andreia Rosatella.

Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Regina Menezes

Estágio Esgotado


3146. Utilização da microextração na deteção rápida de antibióticos em produtos alimentares


Instituição: Centro de Química da Madeira (CQM), Universidade da Madeira
Responsável: Jorge Pereira
Nº Alunos: 2
Anos: 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Físico-Química, Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es):


Descrição: Desenvolvimento de uma metodologia rápida e expedita para análise da presença de antibióticos de uso veterinário em produtos alimentares com recurso a microextração seguida de análise por cromatografia líquida de alta performance (UPLC).

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Universidade da Madeira, Edifício da Penteada, Piso 0, Sala 0.57 Hora: 10h00
Pessoa de contacto:

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2992. Vamos fazer cerâmica ecológica com ovos e café


Instituição: Geobiociências, Geoengenharias e Geotecnologias (GeoBioTec) - FCT NOVA
Responsável: Carlos Galhano
Nº Alunos: 4
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Agronomia, Biologia, Físico-Química, Geologia, Tecnologia
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Carlos Galhano Joaquim Simão José António Pedro Lamas Eduarda Ferreira Miguel Freitas


Descrição: Os alunos terão a experiência de executar peças cerâmicas recorrendo ao uso de cascas de ovos e borras de café, que normalmente são colocadas no lixo orgânico. Vamos por isso, fazer tijolos e peças cerâmicas ecológicas e sustentáveis.

Observações: Local: Departamento de Ciências da Terra - Edificio IX - junto da Estátua.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Ciências da Terra da FCT NOVA Hora: 10:45
Pessoa de contacto: Carlos Galhano

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3195. Vem aprender a preparar microvegetais!


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra
Nº Alunos: 5
Anos: 10º,
Área: Agronomia, Biologia
Data: de 31-07-2023 a 04-08-2023 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra, Laura Sofia da Silva Saldanha


Descrição: Lembras-te quando fizeste a experiência de plantar um feijão, para aprender como nascem as plantas, quais as suas partes, ou como se alimentam?
Afinal, além de se aprenderem esses e outros aspectos da vida das plantas, também podes tirar partido destas metodologias, para crescer em casa microvegetais, de uma forma sustentável, que podem ser colocados nas saladas ou na tua sandes preferida, juntando o útil ao agradável. Isto porque os microvegetais, sendo as primeiras folhas dos vegetais e colhidas precocemente, são bastante saudáveis e ricos em vitaminas e sais minerais benéficos para a saúde.
Assim, tirando partido dos conhecimentos que aprendes nas tuas aulas de ciências e de outros campos da ciência, podes produzir alguns microvegetais, de forma simples e segura, que podem ajudar a tornar algumas receitas mais ricas e económicas.

Observações: Trazer avental ou bata e calçado confortável.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal do Pólo 1 da Escola das Ciências da Vida e do Ambiente Hora: 9:30 h
Pessoa de contacto: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3201. Vem aprender a preparar microvegetais!


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra
Nº Alunos: 5
Anos: 10º,
Área: Agronomia, Biologia
Data: de 07-08-2023 a 11-08-2023 Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra, Laura Sofia da Silva Saldanha


Descrição: Lembras-te quando fizeste a experiência de plantar um feijão, para aprender como nascem as plantas, quais as suas partes, ou como se alimentam?
Afinal, além de se aprenderem esses e outros aspectos da vida das plantas, também podes tirar partido destas metodologias, para crescer em casa microvegetais, de uma forma sustentável, que podem ser colocados nas saladas ou na tua sandes preferida, juntando o útil ao agradável. Isto porque os microvegetais, sendo as primeiras folhas dos vegetais e colhidas precocemente, são bastante saudáveis e ricos em vitaminas e sais minerais benéficos para a saúde.
Assim, tirando partido dos conhecimentos que aprendes nas tuas aulas de ciências e de outros campos da ciência, podes produzir alguns microvegetais, de forma simples e segura, que podem ajudar a tornar algumas receitas mais ricas e económicas.

Observações: Trazer avental ou bata e calçado confortável.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio não disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal do Pólo 1 da Escola das Ciências da Vida e do Ambiente Hora: 9:30h
Pessoa de contacto: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


3669. Vem conhecer mais sobre poluição marinha com a equipa do MARLab


Instituição: MARE-NOVA
Responsável: Carla Silva
Nº Alunos: 2
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Carla Silva Neusa Figueiredo Alexandra Malho Marta Dias


Descrição: Vem conhecer e participar nas atividades que ocorrem no Laboratório de Investigação Marinha e Risco Ambiental (MARlab) do Centro de Ciências do Mar e Ambiente (MARE), situado na FCT-NOVA!

Irás mergulhar em temas fascinantes no âmbito de projectos de investigação, nomeadamente os projetos MexBioSines (UIDP/0429/2020) e PlasticHg (2022.04580.PTDC). Esta oportunidade permitirá que fiques a saber mais sobre o impacto dos microplásticos nos ecossistemas marinhos através da análise dos microplásticos em mexilhões do Porto de Sines e da identificação de microrganismos associados aos microplásticos!
Algumas das atividades incluem a visualização destas partículas _invisíveis_ e identificação do tipo de polímero, acompanhar dissecações de organismos e aprender algumas técnicas de Biologia Molecular (extração de DNA, PCR e eletroforese).

Junta-te à nossa equipa e vem vivenciar esta experiência enriquecedora sobre Poluição Marinha!

Observações: Trazer bata branca e caderno de laboratório

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Universidade NOVA de Lisboa/Faculdade de CIências e Tecnologia/Departamento de Ciências e Engenharia Ambiental/Gabinete 222 e 227 Hora: 10h
Pessoa de contacto: Carla Silva, Neusa Figueiredo

Estágio já em curso / terminado

2958. Vem descobrir as Ciências da Vida


Instituição: Departamento de Ciencias da Vida, NOVA School of Science and Technology, Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Paula Videira
Nº Alunos: 2
Anos: 12º
Área: Biologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paula Alexandra Quintela Videira Alexandra Fernandes Jaime Mota Claudia Carvalho Jose Paulo Sergio Filipe Pedro Baptista


Descrição: As Ciências da Vida integram a Microbiologia, Genética, Biotecnologia, Nanobiotecnologia, Biologia Celular, Imunologia,
Durante este estágio, os alunos realizarão diversas experiências para investigar:
i) a patogenicidade e diversidade de microrganismos
ii) a organização sub-celular de uma célula
iii) a capacidade das bactérias em produzir estruturas multicelulares
iv) a diversidade e percurso evolutivo das leveduras e a relevância do estudo da sua ecologia e fisiologia
v) a capacidade de resposta do nosso sistema imunológico como mecanismo de defesa contra patogénios
vii) o desenvolvimento de cancro e a importância do desenvolvimento de novas terapias.
Os alunos aprenderão a (1) manusear culturas de microrganismos e de células humanas, (2) a analisar amostras humanas em contexto fisiológico e de doença como a infeção e o cancro e (3) a trabalhar com técnicas de análise normalmente usadas no trabalho de rotina de um laboratório de Microbiologia, Biologia Molecular e Genética, (4) conhecer a importância e o funcionamento da Colecção Portuguesa de Leveduras (PYCC) localizada no Departamento de Ciências da Vida.
Website https://www.dcv.fct.unl.pt/

Observações: Departamento de Ciencias da Vida, NOVA School of Science and Technology, Monte da Caparica

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Ciencias da Vida, NOVA School of Science and Technology Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Paula Alexandra Quintela Videira

Estágio Esgotado


3191. Vem imprimir grafeno


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Henrique Almeida
Nº Alunos: 4
Anos: 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Electrónica, Física, Físico-Química, Química, Tecnologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cláudia Pereira, Margarida Barata, Filipa Matos


Descrição: O prémio Nobel da Física foi atribuído à descoberta do grafeno face às excelentes propriedades deste material em particular na condução eléctrica. Muito embora a produção de grafeno seja complexa e dispendiosa, no CENIMAT|i3N é utilizada uma nova tecnologia sustentável e amiga do ambiente para produzir grafeno recorrendo a uma tecnologia laser.
Neste estágio vais fazer grafeno e aplicar este material a sensores, baterias e circuitos integrados.

Observações: Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no Cenimat e DCM. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h e inclui almoço.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Edifício CENIMAT Hora: 10:00h
Pessoa de contacto: Henrique Almeida

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2972. Vem plantar uma mini-horta numa garrafa!


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra
Nº Alunos: 4
Anos: 10º,
Área: Agronomia, Biologia
Data: de 26-06-2023 a 30-06-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra, Laura Sofia da Silva Saldanha


Descrição: A multiplicação vegetativa in vitro é uma metodologia muito útil de propagação de plantas, quando estas apresentam dificuldades de multiplicação, devido a constrangimentos biológicos variados. Este estágio permite um primeiro contacto prático com estas metodologias, em que os jovens preparam meios de cultura, desınfectam material vegetal e colocam os explantes em cultura. A par destas actividades, os jovens verão material em diferentes fases do desenvolvimento. Os jovens executarão também a última fase da cultura in vitro, que é a aclimatização, que consiste na passagem do material dos recipientes com meio de cultura para uma mistura de solo, em condições de humidade controlada. Assim, com um conjunto de actividades muito simples, os jovens tomam contacto com uma importante ferramenta da produção e melhoramento vegetal. Paralelamente às actividades a desenvolver, os jovens prepararão a sua mini-horta numa garrafa, que levarão no final no estágio, o que lhes permitirá acompanhar o desenvolvimento do material que eles próprios cultivaram.

Observações: Trazer bata e calçado fechado confortável.
O estágio contempla o fornecimento de almoço para os jovens.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal do Pólo 1 da Escola das Ciências da Vida e do Ambiente Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Lúcia Pinto Sintra

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas


2921. ViMBiP - Viagem ao mundo da Medicina Bigenómica e de Precisão


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Manuela Grazina
Nº Alunos: 2
Anos: 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde, Tecnologia
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Manuela Grazina


Descrição: Este estágio inclui:
1) O contacto com tecnologias usadas em diagnóstico e investigação biomédica das citopatias mitocondriais (avarias na fábrica de energia), utilizadas habitualmente no Laboratório de BioMedicina Mitocondrial e Teranóstica (LBioMiT), sendo possível contactar com a realidade profissional de uma equipa multidisciplinar cuja ação tem como objetivo a deteção de causas de doença e a investigação de mecanismos biomoleculares associados a alterações genéticas.
2) Participação no projeto a decorrer atualmente no LBioMiT, em parceria com a Universidade de Valladolid, Espanha (PI Zoraida Verde Rello). O projeto centra-se na sequenciação e análise de 2 genes: G6PD e H6PD, em doentes de SARS-CoV-2, a fim de identificar variantes genéticas, por análise de correlação genótipo-fenótipo, que possam influenciar o risco de infeção por SARS-CoV-2 e a sua evolução.

Este estágio não disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Largo D.Dinis, Coimbra Hora: 10:00 (17 de julho de 2023)
Pessoa de contacto: Manuela Grazina

Estágio Esgotado


3095. Vírus que infetam bactérias: uma nova alternativa à antibioterapia


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 3
Anos: 10º, 11º, 12º
Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 17-07-2023 a 21-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Patricia Alexandra Curado Quintas Dinis Poeta, Vanessa Silva, Adriana Silva


Descrição: Os Bacteriófagos são vírus que infetam especificamente as bactérias e são também chamados de fagos. Estes vírus aderem-se à bactéria, perfuram a sua parece celular e injetam no hospedeiro o seu conteúdo genético. Dentro da bactéria, o vírus aproveita-se da célula hospedeira para se reproduzir. O uso indiscriminado de antibióticos leva ao surgimento de bactérias resistentes e como consequência deixa de existir opções terapêuticas para erradicar essas infeções. Devido ao problema da resistência aos antibióticos, é necessário e urgente o surgimento de novos antibióticos e novas alternativas que ajudem na resolução desta problemática. A utilização de fagos para o tratamento de infeções, como alternativa ou complemento, tem sido bem-sucedida e são utilizados como potenciais terapêuticos na resposta à crise de resistência a antibióticos, sendo classificada como uma estratégia inovadora. Desta forma, constitui objetivo deste estágio isolar bacteriófagos de amostras ambientais, nomeadamente de águas e solos e testar a sua capacidade antibacteriana face a bactérias resistentes aos antibióticos.

Observações: Será necessário o uso de bata.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Patricia Alexandra Curado Quintas Dinis Poeta, Vanessa Silva, Adriana Silva

Estágio Esgotado


2964. “O Lápis da Natureza”: Processos fotográficos alternativos


Instituição: Departamento de Física, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Adelaide Andrade
Nº Alunos: 2
Anos:
Área: Biologia, Física, Físico-Química
Data: de 03-07-2023 a 07-07-2023 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Adelaide Andrade Armando Soares Marco Naia António Luis Crespí


Descrição: Neste estágio, os participantes terão a oportunidade de aprender, explorar e experimentar alguns processos fotográficos históricos e alternativos que permitem a criação de imagens fotográficas sem recurso a uma câmara fotográfica. O objetivo é criar um herbário alternativo representativo das espécies botânicas que podem ser encontradas no Jardim Botânico da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.
Durante o estágio serão abordados três processos fotográficos:
• “Lumen print”: técnica que permite a criação de imagens fotográficas colocando objetos (em geral, materiais orgânicos, como flores, folhas, frutas e vegetais) em contacto direto com um material fotossensível (em geral, papel fotográfico preto e branco) e expondo-os à luz solar.
• Fitografia: processo que de obtenção de imagens fotográficas baseada na interação entre as propriedades fitoquímicas das plantas e as emulsões fotoquímicas que constituem as películas e os papéis fotográficos.
• Antotipia: técnica fotográfica totalmente ecológica que envolve a utilização de pigmentos orgânicos de origem vegetal (flores, folhas, frutos e até especiarias) para preparar uma emulsão que é depositada em papel de aguarela para criar um substrato fotossensível para impressão fotográfica.
Os participantes utilizarão amostras botânicas (plantas, folhas e flores, entre outras) recolhidas no Jardim Botânico da UTAD para criar as suas próprias imagens com base nos processos abordados. Com as imagens assim obtidas será criado, por cada participante, um pequeno fotolivro.
Estágio realizado com a colaboração do Centro de Interpretação do Jardim Botânico da UTAD.
Os participantes devem trazer bata.

Observações: Os participantes devem trazer bata.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Física da UTAD: Átrio do Polo II da ECT no Campus da UTAD Hora: 11h 00 min
Pessoa de contacto: Adelaide Andrade

As inscrições para este estágio encontram-se encerradas