Listagem de Estágios

Ciências da Saúde


502. "O futuro constrói-se hoje"


Instituição: INESC TEC
Responsável: Catarina Carvalho
Nº Alunos: 3 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Matemática, Informática, Tecnologia, Robótica, Electrónica, Ciências da Saúde
Data: de 05-07-2021 a 09-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): INESC TEC (institucional)


Descrição: "O futuro constrói-se hoje" é o título do estágio oferecido pelo INESC TEC. Aqui os alunos terão a oportunidade de estar em contacto direto com diferentes áreas científicas, em ambiente de laboratório, acompanhados por investigadores que mostrarão como é feito o seu trabalho. Além disso, terão acesso a módulos teórico-práticos para cada uma dessas áreas, nomeadamente:
- Robótica ("A robótica e a presença sustentável no mar")
- Redes e Veículos Elétricos ("Eficiência energética e veículos elétricos")
- Tecnologias Óticas ("Como comunicamos sem fios")
- Indústria ("Os robôs e a indústria - realidade ou ilusão")
- Interação e Jogos ("Visão Computacional: como é que os computadores aprendem a ver?")
- Microfabricação ("Explorar tecnologias de fibras óticas")
- Computação Sonora ("Como ensinar os computadores a ouvir música")
Estas atividades visam dotar os alunos de "inspiração" para, no último dia do estágio, pensar e estruturar uma ideia inovadora para o futuro. O objetivo é que consigam refletir sobre tudo que aprenderam ao longo da semana e se aventurem no lançamento de uma tecnologia que ainda não exista. Essa ideia deverá ser apresentada num pitch a um painel de avaliadores.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sede INESC TEC - Campus da FEUP, Rua Dr. Roberto Frias, 4200 - 465 Porto Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Catarina Carvalho

Estágio já em curso / terminado

454. À descoberta do medicamento de fio a pavio!


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Catarina Pereira Leite
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Ciências da Saúde
Data: de 07-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Catarina Pereira Leite, Catarina Rosado, Nuno Saraiva, Patrícia Rijo e Tânia Santos de Almeida.


Descrição: Se tens curiosidade em descobrir como se desenvolve e produz um medicamento, este estágio é para ti!

Os medicamentos são preparações farmacêuticas constituídas por um fármaco (uma molécula com atividade biológica) e por vários excipientes, que são substâncias que permitem obter as várias formas farmacêuticas que conheces: comprimidos, cápsulas, cremes, pomadas...

Em duas semanas poderás descobrir:
a) Como extrair e isolar fármacos de produtos naturais
b) Como testar e caraterizar a eficácia e toxicidade de fármacos
c) Como a solubilidade dos fármacos influencia o tipo de medicamento a desenvolver
d) Como desenvolver, produzir e testar medicamentos

Junta-te a nós e vem dar os primeiros passos como agente promotor da saúde!

Observações: O estágio decorrerá de segunda à sexta-feira das 9h às 17h.

No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.

Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Catarina Pereira Leite, Catarina Rosado, Nuno Saraiva, Patrícia Rijo e Tânia Santos de Almeida.

Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Catarina Pereira Leite

Estágio já em curso / terminado

379. A Química Orgânica na vida do dia-a-dia


Instituição: Centro de Química da Madeira (CQM), Universidade da Madeira
Responsável: Paula Castilho
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Química, Físico-Química, Tecnologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paula Castilho


Descrição: As transformações que acontecem nas moléculas biológicas são muito idênticas às que podemos realizar em laboratório. Neste estágio, vamos desenvolver e documentar algumas reacções de moléculas pequenas que são representativas das reacções que acontecem nos processos vitais, usando material e equipamentos simples de uso corrente. Vamos:
- proceder à extracção de óleos essenciais de plantas através de técnicas de hidrodestilação e modificar selectivamente os componentes por forma poder identificá-los por métodos colorimétricos (mudanças de cor) ou por mudança de estado físico.
- usar testes químicos e técnicas espectroscópicas para identificar substâncias desconhecidas.
- produzir componentes de fármacos e comparar com as substâncias isoladas a partir de fármacos comerciais.
Os estagiários trabalharão em conjunto com estudantes do curso de Bioquímica

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sala 0.57 do Campus Universitário da Penteada Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Helena Tomás

Estágio já em curso / terminado

540. Avaliação e valorização de produtos naturais no tratamento da doença


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Paula Alexandra Oliveira
Nº Alunos: 3 Anos: 10º, 11º, 12º, 9º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Paula Oliveira_ Maria João Pires


Descrição: Este estágio tem como objetivo desenvolver competências para a realização de trabalhos com animais de laboratório a aplicação dos 3Rs propostos por Russel e Burch. Os estudantes vão acompanhar um ensaio experimental e aprender as técnicas de manipulação e contenção de animais de laboratório e recolha de variáveis biológicas.

Observações: N/A

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Complexo de laboratórios UTAD Hora: 09:00:00
Pessoa de contacto: Paula Oliveira_ Maria João Pires

Estágio já em curso / terminado

416. Bactérias contra Fungos: avaliação das atividades antifúngicas de extratos provenientes de bactérias marinhas


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Ana Cristina Sampaio
Nº Alunos: 2 Anos: 9º, 10º, 11º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Sampaio


Descrição: Os participantes serão integrados num projeto de investigação em curso que tem como objetivos a o isolamento e a obtenção de extratos de bactérias marinhas para estudar as suas atividades biológicas, entre elas a capacidade antifúngica. O trabalho consistirá na testagem de vários extratos bacterianos contra fungos (leveduras e bolores), usando várias técnicas de testagem da suscetibilidade. São objetivos específicos da atividade: (i) contacto com métodos de esterilização (autoclavagem, filtração); (ii) preparação de meios de cultura (para cultivo dos fungos a testar e para os testes de suscetibilidade); (iii) iniciação aos testes de suscetibilidade antimicrobiana (e.g. método de difusão em placa, concentração mínima inibitória), e (iv) apresentação e análise dos dados (utilização de programas como o Excel); os resultados serão também discutidos e apresentados no final do trabalho.

Observações: Alunos com interesse particular nos microrganismos e na forma de os controlar

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrado do pólo 1 do Ed. da ECVA (antigo Geociências) Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Sampaio

Estágio já em curso / terminado

505. Biobancos: vem descobrir a sua importância na investigação científica!


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Ana Lopes Tavares
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Tavares


Descrição: Os bancos de amostras biológicas (biobancos) são infraestruturas fundamentais de apoio à investigação científica. A criação de um biobanco envolve a implementação de metodologias e boas práticas de funcionamento e gestão. A organização e a sistematização das coleções e dos dados associados são uma parte fundamental deste processo.
Neste estágio, os alunos irão trabalhar com coleções biológicas, participando nas várias etapas, desde a colheita até ao momento em que as amostras são integradas no biobanco.
Plano de trabalho
1. Conceito de biobanco: descrição e modos de funcionamento
2. Planeamento de um biobanco: organização e Infraestrutura
3. Enquadramento ético e legal: consentimento informado e protocolo de Nagoya
4. Ciclo de vida das amostras biológicas: da amostra à sua conservação e distribuição
5. Padronização e gestão da qualidade no biobanco
6. Sistemas de gestão de amostras e dados
7. Contextualização do biobanco na investigação das ciências da saúde: caso estudo de doenças infeciosas tropicais

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Junto à Receção Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Tavares

Estágio já em curso / terminado

440. Como morrem as nossas células?


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Cecília Rodrigues
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Química, Ciências da Saúde, Tecnologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cecília Rodrigues


Descrição: Parte das nossas células vai morrendo, ao longo da vida, porque a vida é impossível sem a morte... Algumas células morrem com o envelhecimento, mas outras morrem em qualquer idade e por motivos diferentes: na sequência de uma doença, por exposição a agentes tóxicos físicos, químicos ou biológicos, ou simplesmente porque deixaram de ser necessárias ou passaram a ser indesejáveis. Curiosamente, há células que resistem à morte, tornando a vida impossível...
Mas, como morrem as células? E o que as impede de morrer? Será possível reprogramar e reconduzir as células para a vida ou para a morte? Este estágio proporciona a integração dos alunos numa equipa de investigação, execução de experiências simples, visitas a laboratórios, sempre acompanhados por investigadores que procuram diariamente respostas para estas, e outras, perguntas.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

514. Como transferir genes para plantas "à boleia" do Agrobacterium tumefaciens


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra
Nº Alunos: 3 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Agronomia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra


Descrição: Os jovens terão contacto com algumas técnicas utilizadas na engenharia genética de plantas. Estas envolverão a preparação dos meios de cultura, o crescimento de culturas recombinantes de Agrobacterium tumefaciens, a cocultura de folhas de tabaco com as agrobactérias e a observação da expressão do gene repórter transferido. Os jovens terão ainda contacto com os métodos de selecção de células geneticamente modificadas e de regeneração de plantas a partir de explantes submetidos a pressão selectiva.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal do Pólo 1 da Escola das Ciências da Vida e do Ambiente Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Lúcia Pinto Sintra

Estágio já em curso / terminado

543. Compostagem de bagaço de azeitona


Instituição: Departamento de Ciências e Tecnologia da Biomassa Faculdade de Ciências e Tecnologia (MEtRICs), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Ana Luísa Fernando
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º, 9º Área: Agronomia, Biologia, Bioquímica, Biotecnologia, Ciências da Saúde, Ciências do ambiente, Físico-Química, Indústria Alimentar, Química, Tecnologia
Data: de 12-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Luisa Fernando


Descrição: O bagaço de azeitona e um sub-produto/resíduo obtido na produção de azeite e representa um problema ambiental devido à quantidade de compostos fenólicos e outros. A compostagem deste sub-produto in natura ou em mistura com outros sub-produtos pode resultar na sua valorização.
Neste estágio terás oportunidade de analisar a composição do bagaço compostado. Nos diferentes produtos de compostagem que estão a ser produzidos serão realizadas análises ao pH, condutividade, carbono orgânico, fenóis totais, azoto, fósforo, nitratos, fosfatos, azoto amoniacal, entre outros, com o apoio de diferentes alunos de mestrado e doutoramento.
Todas as condições de segurança e de distanciamento estão asseguradas.
É oferecido o almoço

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: lab 145, edificio departamental, FCT NOVA, Campus Caparica Hora: 10:15:00
Pessoa de contacto: Ana Luisa Fernando

Estágio já em curso / terminado

443. Conhecer de perto as células imunitárias do cérebro


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Instituto de Investigação do Medicamento - iMed.ULisboa, Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica, Neurociências
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Adelaide Fernandes


Descrição: Que células nervosas existem no cérebro para além dos neurónios e como "conversam" entre si? Este estágio dá a conhecer as diferentes células nervosas, e foca-se nas células da microglia, as células com função imunológica do cérebro, e no seu papel nas doenças neurodegenerativas.

O estágio iniciar-se-á com uma interação entre os alunos dos diversos estágios onde serão divulgadas as atividades científicas.

Os alunos irão contactar de perto com as células do cérebro, e de como estas podem ser modelos de estudo nas doenças neurodegenerativas onde a inflamação tem um papel chave. Poderão observar a microglia numa caixa de cultura e como interage com as outras células no tecido nervoso, perceber as alterações da sua morfologia, como reage perante o dano e quais as vias de resposta e disfunção, recorrendo nomeadamente à microscopia de fluorescência.

No final os alunos apresentarão e discutirão a informação recolhida numa sessão conjunta com colegas de outros estágios na Faculdade.

A participação neste estágio contribuirá para o enriquecimento do percurso formativo dos jovens, integrando diferentes domínios do conhecimento, nomeadamente as Ciências Farmacêuticas e o Medicamento.

Observações: Trazer bata

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

411. Controlar "gordura" para diminuir o risco de cancro?


Instituição: Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS), Universidade da Beira Interior
Responsável: Sílvia Socorro
Nº Alunos: 2 Anos: 9º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sílvia Socorro


Descrição: O excesso de gordura corporal associado à obesidade é um problema que afeta adultos e jovens à escala global. Em 2030, 50% da população europeia poderá vir a sofrer de obesidade! Esta doença, classificada como uma pandemia no século XXI, aumenta o risco de doenças como a diabetes, hipertensão arterial, enfarte do miocárdio, etc. Mas sabias que a obesidade é também um fator de risco para o aparecimento de vários tipos de cancro?
Nesta atividade, os alunos serão incluídos numa equipa de investigação e irão colaborar em diversas abordagens experimentais que estudam: i) de que modo a obesidade contribui para o desenvolvimento do cancro; e ii) como a inibição da metabolização de gorduras pode ser usada no tratamento do cancro. Terão oportunidade de contactar com várias técnicas e metodologias de Biologia Celular e Molecular, tais como, microscopia de fluorescência, cultura de células, extração de ácidos nucleicos, PCR, e deteção e quantificação de proteínas. Os alunos serão ainda desafiados a colaborar em diversas atividades lúdico-pedagógicas que visam alertar para a importância de hábitos de alimentação saudável (e.g. dieta mediterrânica) e a prática de exercício físico.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Receção da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Eduardo Cavaco

Estágio já em curso / terminado

465. Desenvolvimento de nanopartículas magnéticas à base de quitosano para aplicações médicas


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Isabel Ferreira
Nº Alunos: 4 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Química, Tecnologia, Ciências da Saúde, Engenharia de Materiais
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paula Soares


Descrição: O desenvolvimento de materiais baseados em nanopartículas magnéticas pode abrir uma janela para uma nova metodologia do tratamento do cancro. As vantagens dos nanotransportadores derivam das propriedades únicas resultantes do seu tamanho. Os nanomateriais, quando comparados com materiais de maiores dimensões, têm características únicas que são, em grande parte, o resultado de uma elevada razão área de superfície/volume.
Há atualmente um interesse significativo na conceção de novos sistemas de administração de fármacos com o objetivo de se alcançar uma administração localizada e direcionada. Nanopartículas superparamagnéticas que demonstrem uma alta magnetização e uma boa biocompatibilidade, são de particular interesse como condutores magnéticos de fármacos direcionadas para hipertermia, administração controlada de drogas e como agentes de contraste em ressonância magnética.
O objetivo principal deste projeto é a produção de nanopartículas, à base de magnetite e de quitosano, com potencial para aplicação em sistemas de libertação de fármacos e no tratamento do cancro. Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h.

Observações: Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h.
Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no DCM.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta principal do Edifício II - DCM Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Paula Soares

Estágio já em curso / terminado

522. Doseamento de açúcares totais em batidos adoçados com açúcares de diferentes fontes


Instituição: Centro de Estudos de Doenças Crónicas da NOVA Medical School (CEDOC), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: ana.faria@nms.unl.pt
Nº Alunos: 3 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Bioquímica, Ciências da Saúde, Química
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário:
Investigador(es): Ana Faria


Descrição: _Os hidratos de carbono são a classe de macromoléculas mais abundantes na alimentação humana, e os maiores fornecedores de energia no nosso organismo. A subunidade mais básica desta classe de macromoléculas é o monossacarídeo. A glicose, um monossacarídeo, é o açúcar metabolizado pelas nossas células para a obtenção de energia. É reconhecido que o consumo excessivo de açúcares, nomeadamente, glicose, frutose, sacarose e açúcares mais complexos como o amido, podem levar doença metabólica como a obesidade e a diabetes.
Os mono- e dissacáridos são encontrados naturalmente nos alimentos e têm a capacidade de conferir propriedades adoçantes aos mesmos. Apesar de encontrarmos açúcares em muitas classes de alimentos diferentes (lacticínios, hortofrutícolas, cereais e derivados, etc), a sua unidade básica é semelhante.
Neste trabalho pretende-se executar uma receita de batidos de fruta, adoçados com a mesma quantidade de açúcar de diferentes fontes: mel, açúcar de coco, agave, açúcar de cana. Será feita a prova sensorial dos batidos e será feita a determinação laboratorial, por espectrofotometria, dos açúcares totais presentes no batido._

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sede da Nova Medical Shcool - Campo dos Mártires da Pátria, nº 130 Hora: 09:30:00
Pessoa de contacto: Ana Faria

Estágio já em curso / terminado

466. E se aplicarmos teias magnéticas em medicina?


Instituição: Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Isabel Ferreira
Nº Alunos: 4 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Química, Tecnologia, Ciências da Saúde, Engenharia de Materiais
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Paulo Borges


Descrição: O uso potencial de nanofibras em aplicações na área da saúde é variado: implantes para engenharia de tecidos, veículos para libertação controlada de fármacos, em diagnóstico e instrumentação, tecidos protetores contra agentes ambientais ou infeciosos nos hospitais, entre outros. Nanofibras de polímeros (o que são?!) biocompatíveis e biodegradáveis têm sido usadas como substratos para tecidos de vasos sanguíneos, cartilagem, osso, nervos ou para recobrimento de feridas. A grande vantagem das nanofibras em aplicações em medicina regenerativa/Engenharia de Tecidos (o que significa?!) reside, fundamentalmente, nas elevadas razão área superficial/volume e permeabilidade.

Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h.
Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no DCM.

Observações: Este estágio decorre todos os dias das 10:00h às 17:00h.
Este estágio resulta de atividades de investigação associadas a projetos que estão a decorrer neste momento, sendo uma excelente oportunidade de poder interagir com o que se faz de Ciência no DCM.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta principal do Edifício II - DCM Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: João Paulo Borges

Estágio já em curso / terminado

521. Efeito do processamento alimentar no teor em vitamina C de espinafres


Instituição: Centro de Estudos de Doenças Crónicas da NOVA Medical School (CEDOC), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: ana.faria@nms.unl.pt
Nº Alunos: 3 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Bioquímica, Ciências da Saúde, Química
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário:
Investigador(es): Ana Faria


Descrição: O processamento alimentar tem um impacto profundo na qualidade nutricional dos alimentos, podendo este impacto ser benéfico ou prejudicial. Neste estágio propomos submeter espinafres a diferentes processamentos culinários (cozer a vapor, cozer em imersão, esparregado...) e averiguar o impacto deste processamento no teor de vitamina C. O processamento culinário pode modificar o teor nutricional dos alimentos, quer por lixiviação, por oxidação ou por participação em reações químicas. A vitamina C é uma vitamina hidrossolúvel com um papel antioxidante importante nos alimentos, mantendo a sua estabilidade e evitando a sua degradação, bem como no organismo, como antioxidante endógeno. A vitamina C será doseada por um método titulométrico que se baseia na sua capacidade antioxidante.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Edificio sede Nova medical School - Campo dos Mártires da Pátria, n 130 Hora: 09:30:00
Pessoa de contacto: Ana Faria

Estágio já em curso / terminado

499. Efeitos combinados das alterações climáticas e dos contaminantes emergentes na qualidade da água


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente (CISA), Politécnico do Porto
Responsável: Piedade Barros
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Piedade Barros, Marisa Alexandra Marques de Freitas, Edgar Augusto da Costa Pinto, Matilde Rodrigues, Joana dos Santos


Descrição: Nos ecossistemas, os contaminantes emergentes, são substâncias encontradas em baixas concentrações, mas que a longo prazo, trazem algum risco, pois provocam problemas na qualidade da água, nos organismos aquáticos e na saúde humana. São exemplos de contaminantes emergentes os produtos farmacêuticos, anticoncecionais, produtos de higiene pessoal e de beleza, pesticidas e drogas ilícitas, os quais podem ser encontrados em fontes de abastecimento de água, águas subterrâneas e até mesmo na água potável. A concentração e a disponibilidade destes contaminantes, quer inorgânicos quer orgânicos,
sofre modificações com as alterações climáticas. A temperatura e a precipitação são dois dos fatores importantes no impacto das mudanças climáticas na qualidade das águas superficiais dos rios, lagos e albufeiras.
Neste estágio propomos-te trabalhar com indicadores físicos, químicos e biológicos utilizados para avaliar a qualidade da água e vais também realizar testes de ecotoxicidade para determinar o efeito que alguns contaminantes emergentes têm nos organismos dos ecossistemas.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde. Átrio da entrada principal. Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Piedade Barros

Estágio já em curso / terminado

542. Estudo da recuperaçao motora na mosca da fruta, Drosophila melanogaster


Instituição: Centro de Estudos de Doenças Crónicas da NOVA Medical School (CEDOC), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Cesar Mendes
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º, 9º Área: Biologia, Bioquímica, Ciências da Saúde
Data: de 02-08-2021 a 13-08-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cesar Mendes


Descrição: _O principal foco de interesse do nosso laboratório prende-se com a compreensão dos mecanismos, genes e circuitos que gerem a locomoção coordenada, sob condições normais ou patológicas. Neste sentido recorremos à mosca da fruta, Drosophila melanogaster, como modelo animal, que dispõe de um vasto leque de ferramentas genéticas, de forma a compreender em maior detalhe o funcionamento dos diferentes circuitos neuronais. Recorremos ainda a ferramentas sofisticadas que nos permitem obter quantificações de parâmetros cinemáticos. Os sistemas motores e os genes que os definem são evolutivamente conservados, contribuindo para a compreensão do controlo motor em organismos mais complexos, estabelecendo a base para o estudo de patologias humanas bem como reabilitação lesão ou doença.
Atualmente estamos a desenvolver um projeto na área da reabilitação motora que visa compreender os genes e mecanismos que governam a recuperação motora. O objetivo é estabelecer a drosophila como modelo genético para neurorehabilitação e recuperação após amputação, o que permitirá a identificação de novos genes e mecanismos de plasticidade motora.
_

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Rua Câmara Pestana nº 6, 6-A Lisboa Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Cesar Mendes

Estágio já em curso / terminado

434. Estudo do eixo mitocôndria-inflamação na Doença de Parkinson


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Ana Raquel Fernandes Esteves
Nº Alunos: 1 Anos: 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Raquel Fernandes Esteves


Descrição: A Doença de Parkinson afecta mais de 5 milhões de pessoas no mundo. Patologicamente caracteriza-se pela morte de neurónios dopaminergicos na substantia migra e pela acumulação de agregados proteicos denominados corpos de Lewy compostos maioritariamente pela proteína alfa-sinucleína. Ao nível da célula, a Doença de Parkinson caracteriza-se por uma disfunção mitocôndrial com défice de ATP que poderá levar à activação da imunidade inata, aumentando a neuroinflamação e culminado na morte dos neurónios.
Neste estágio de verão vamos avaliar se a exposição a um indutor clássico de inflamação (LPS) desencadeia as marcas patológicas da Doença de Parkinson. Para tal vamos utilizar um modelo celular de microglia e culturas primárias de ratinho tratadas com LPS. Após a exposição ao LPS vamos avaliar os seguintes parâmetros:
- os níveis de várias proteínas marcadoras da doença como a alfa-sinucleína pela técnica Western Blotting;
- os níveis de citocinas pro-inflamatórias por Kits de Elisa por espectrofotometria;
- função mitocondrial através da medição do potencial de membrana por fluorimetria, assim como a morfologia mitocondrial por imunocitoquímica.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze Correia

Estágio já em curso / terminado

436. Hipotálamo: o ninja do cérebro contra-ataca o envelhecimento


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Célia Alexandra Aveleira
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Célia Aveleira


Descrição: O envelhecimento é um processo complexo, caracterizado pela perda progressiva de funções fisiológicas, e é considerado como o principal fator de risco para várias patologias, como diabetes, cancro, distúrbios do sono e doenças cardiovasculares e neurodegenerativas.
Evidências recentes mostram que o hipotálamo, uma região cerebral, tem um papel determinante no processo de envelhecimento. O hipotálamo, através de neurónios que detetam e integram sinais periféricos e centrais, coordena funções vitais como desenvolvimento, reprodução, ritmo circadiano, sono, metabolismo e função endócrina. Assim, o declínio na função destes neurónios induzido pelo envelhecimento pode afetar muitas funções fisiológicas. Neste sentido, o nosso grupo de investigação em Neuroendocrinologia e Envelhecimento está focado em entender os mecanismos moleculares subjacentes ao envelhecimento e como o hipotálamo regula o envelhecimento com o objetivo final de encontrar novos biomarcadores e alvos terapêuticos para promover o envelhecimento "saudável". Para este fim, usamos modelos experimentais in vitro e in vivo de envelhecimento humano e uma combinação de técnicas moleculares, celulares e bioinformáticas.

Observações: Este estágio vai ser realizado em colaboração com a Prof. Cláudia Cavadas e Doutora Ana Rita Álvaro.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze Correia

Estágio já em curso / terminado

506. Insetos e outros bichos! Conhecer e preservar em coleções científicas!


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Luis Filipe Lopes
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Agronomia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Luis Filipe Lopes


Descrição: As coleções científicas de insetos e outros grupos, são uma importante infraestrutura para o estudo de diversas questões relacionadas com a biodiversidade e a saúde, no caso em que os espécimes preservados têm implicação na transmissão de doenças.

Neste estágio os alunos irão trabalhar com coleções científicas de importância médica, participando nas ações de desenvolvimento e gestão destas coleções (biobanco, entomoteca e colecção de malacologia).

Estas ações incluem atividades de colheita e preparação de espécimes, assim como a sua preservação, identificação, catalogação e digitalização.

Tarefas específicas

- Colheita de exemplares de insetos com armadilhas entomológicas

- Manutenção de mosquitos em colónia

- Preparação de insetos para preservar em coleção biológica

- Catalogação dos dados associados aos exemplares

- Digitalização de espécimes através de fotografia e microfotografia

- Introdução à identificação taxonómica

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Portaria do Instituto de Higiene Medicina Tropical - Rua da Junqueira 100, Lisboa Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Luis Filipe Lopes

Estágio já em curso / terminado

413. Introdução aos Biossinais (INBIO-1)


Instituição: Instituto de Telecomunicações (IT)
Responsável: Hugo Plácido da Silva
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Física, Matemática, Informática, Tecnologia, Robótica, Electrónica, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Hugo Plácido da Silva


Descrição: Este estágio pretende fazer uma introdução aos biosinais, instrumentação biomédica e telecomunicações. Corresponde a 30 horas (3 de manhã e 3 de tarde durante 5 dias). As manhãs são dedicadas a apresentações em grupo, visitas a laboratórios e sessões experimentais. Durante as tardes os estagiários vão dedicar-se a montar "kits" de aquisição de biossinais e experimentar sensores biomédicos em primeira mão. Os estagiários vão ter contacto com as técnicas de fabrico e teste de circuitos impressos, soldar os componentes dos "kits", fabricar alguns dos componentes a utilizar e testar os circuitos no final. O programa de apresentações em grupo englobarão: introdução à engenharia biomédica, fisiologia de sistemas, sinais e sistemas, fundamentos de instrumentação biomédica, inteligência artificial, comunicações em rede e Internet, comunicações móveis, codificação e análise de vídeo, e transmissão de energia sem fios.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio da Torre Norte do IST Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Hugo Plácido da Silva

Estágio já em curso / terminado

414. Introdução aos Biossinais (INBIO-2)


Instituição: Instituto de Telecomunicações (IT)
Responsável: afred@lx.it.pt
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Física, Matemática, Informática, Tecnologia, Robótica, Electrónica, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Luisa Nobre Fred


Descrição: Este estágio pretende fazer uma introdução aos biosinais, instrumentação biomédica e telecomunicações. Corresponde a 30 horas (3 de manhã e 3 de tarde durante 5 dias). As manhãs são dedicadas a apresentações em grupo, visitas a laboratórios e sessões experimentais. Durante as tardes os estagiários vão dedicar-se a montar "kits" de aquisição de biossinais e experimentar sensores biomédicos em primeira mão. Os estagiários vão ter contacto com as técnicas de fabrico e teste de circuitos impressos, soldar os componentes dos "kits", fabricar alguns dos componentes a utilizar e testar os circuitos no final. O programa de apresentações em grupo englobarão: introdução à engenharia biomédica, fisiologia de sistemas, sinais e sistemas, fundamentos de instrumentação biomédica, inteligência artificial, comunicações em rede e Internet, comunicações móveis, codificação e análise de vídeo, e transmissão de energia sem fios.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio da Torre Norte do IST Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Hugo Plácido da Silva

Estágio já em curso / terminado

437. Laboratório Fora da Caixa


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Sara Amaral
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica, Comunicação de Ciência
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sara Amaral


Descrição: Um dos maiores desafios da investigação contemporânea é desenvolver ferramentas inovadoras de comunicação de ciência e envolvimento da sociedade. Desta forma, a comunicação de ciência assume um papel essencial nos centros de investigação modernos e dinâmicos. A comunicação de ciência permite-nos disseminar a ciência que é feita nos laboratórios e inspirar a sociedade. Neste estágio pretendemos promover a aprendizagem na área da comunicação de ciência em vários domínios: produção audiovisual, gestão de redes sociais e desenvolvimento de atividades de ensino informal de ciência. Neste estágio iremos dar formação em diversas áreas da comunicação de ciência e promover a interação do aluno com investigadores de diversas áreas de investigação do CNC. Queremos que seja um laboratório de aprendizagem, experimentação e criatividade.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze Correia

Estágio já em curso / terminado

501. Mas que remédio é este?


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente (CISA), Politécnico do Porto
Responsável: Angelo Miguel Cardoso de Jesus
Nº Alunos: 6 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Ângelo Jesus


Descrição: Os medicamentos têm um impacto diário na nossa saúde e na sociedade. Com este estágio pretende-se que os candidatos:
Compreendam a importância do correcto uso e armazenamento de medicamentos;
Analisem o impacto da Farmacogenómica na personalização da terapêutica
Preparem diferentes formas galénicas;
Identifiquem plantas medicinais e procedam à extracção de compostos activos;
Preparem formas farmacêuticas à base de plantas;
Realizem ensaios de controlo de qualidade de medicamentos.

Observações: Equipa de Investigadores:
Ana Isabel Oliveira
Ângelo Jesus
Cláudia Pinho
Marlene Santos
Patrícia Correia
Rita Ferraz Oliveira

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Ângelo Jesus

Estágio já em curso / terminado

391. O fantástico Mundo da proteína fluorescente verde!


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Magda Semedo
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica, Biotecnologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Magda Semedo/Sónia Martins


Descrição: As proteínas fluorescentes verdes têm fascinantes aplicações na Medicina, na Biologia Celular e na Biotecnologia. Estas proteínas podem ser utilizadas para iluminar outras proteínas, pelo que têm sido utilizadas pelos cientistas como marcadores fluorescentes em células vivas e em organismos.
O presente trabalho tem como objectivo a inserção numa estirpe de Escherichia coli do gene que codifica para a proteína fluorescente verde, isolado da medusa bioluminescente Aequorea victoria. Para o efeito, as células bacterianas são previamente preparadas para que possam incorporar DNA exógeno. Essas células, designadas por células competentes são transformadas com o vector de clonagem de genes, o plasmídeo pGLO. Após a transformação, a bactéria expressa o gene adquirido e produz a proteína fluorescente verde, que lhe confere a cor verde brilhante sob luz ultravioleta, característica das medusas. A Escherichia coli transformada é posteriormente inoculada em meio líquido e após o crescimento da cultura, as células são recolhidas e o plasmídeo pGLO isolado.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Magda Semedo

Estágio já em curso / terminado

433. O metabolismo e a saúde


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Eugenia Carvalho
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Eugenia Carvalho


Descrição: Durante o estagio no nosso laboratório o aluno ou a aluna vai entender a importância e a contribuição da obesidade, do excesso de peso ao longo da vida, na saude das pessoas. Vai poder ver, assistir a alguns ensaios de laboratório e aprender a apresentar trabalhos científicos. Caso haja recolhas de biópsias humanas no hospital, poderá haver a possibilidade de este se deslocar com os colegas a participar nessas colheitas. O mesmo acontece se houver alguma experiência com animais a decorrer no laboratório nessa data. Vai também poder preparar e fazer uma apresentação sobre um tema a escolher.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze

Estágio já em curso / terminado

458. O papel da saliva nas escolhas alimentares


Instituição: Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED) Universidade de Évora
Responsável: Elsa Lamy
Nº Alunos: 4 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Química, Agronomia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 12-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Elsa Lamy


Descrição: O estudo da saliva tem vindo a crescer de interesse, quer para pesquisa de biomarcadores de doenças, em alternativa ao sangue, quer para avaliação de stress e bem-estar, quer ainda no contexto do comportamento alimentar. De facto, este fluido tem a particularidade de estar em contacto com as estruturas orais e com os alimentos, podendo assim interferir na forma como os mesmos são percebidos. Todos nós temos diferenças, em termos de composição da saliva que temos, para além de, em cada um de nós, essa composição variar com muitos fatores. Assim, essas variações poderão ajudar a explicar porque não temos todos as mesmas preferências alimentares.

Neste estágio vais ter a possibilidade de conhecer melhor a biologia da cavidade oral e a forma como a mesma influencia as escolhas alimentares. Para além disso, vais poder aprender diversas técnicas laboratoriais.
Propomos-te duas semanas com testes de avaliação sensorial, diferentes técnicas laboratoriais, observação de estruturas orais ao microscópio e onde aprenderás mais sobre saliva.
No contexto atual, de pandemia, trabalhar com saliva pode ser um desafio. Mas não tenhas medo, garantimos todas as condições de segurança.

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Colégio do Espirito Santo - Evora Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Elsa Lamy

Estágio já em curso / terminado

482. O que é que as moscas da fruta nos podem ensinar sobre o aquecimento global?


Instituição: Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, Universidade de Lisboa
Responsável: Marta Santos
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Marta Santos


Descrição: O impacto do aquecimento global na biodiversidade é grande problema da actualidade, sendo essencial prever os seus efeitos para definir de estratégias de conservação adequadas. No nosso laboratório, estamos a tentar perceber se os animais se conseguem adaptar com a rapidez necessária, de modo a resistir às mudanças ambientais. Para tal, analisamos as alterações evolutivas de populações num cenário de aquecimento global, recorrendo à evolução experimental - evolução em tempo real, sob condições laboratoriais controladas. O nosso modelo de estudo é a Drosophila subobscura, uma espécie de mosca da fruta. Os estudantes irão participar num ensaio de tolerância térmica - o limite máximo de temperatura a que as moscas conseguem viver. A experiência passa por colocar as moscas individualmente em tubos, montá-los numa grade que, depois, é imersa numa tina de água com a temperatura de teste. A experiência termina quando todas as moscas tiverem atingido o seu limite fisiológico. Vamos estudar 18 populações de que foram sujeitas a regimes de selecção térmica diferentes e com histórias evolutivas diferentes, testando o efeito da adaptação e da história biogeográfica na tolerância ao calor.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Edifício C2, Piso 1, Lab 2.1.30 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Santos

Estágio já em curso / terminado

456. O que vês ao Espelho: Realidade ou Ficção?


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Cíntia Pêgo
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 07-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cíntia Pêgo e Rejane Tavares


Descrição: Conheces o teu corpo? Se tens curiosidade sobre como se distribui o teu músculo e a tua gordura, então este estágio é para ti!

A obesidade não é somente estética. O excesso de peso, e sobretudo o excesso de gordura, apresentam vários riscos para a saúde da sociedade. Para podermos levar a cabo dietas mais personalizadas e específicas para o tratamento destas diferentes doenças, é importante primeiro conhecermos a realidade do nosso corpo. A avaliação da quantidade de gordura e músculo é essencial para a melhor adaptação da nossa alimentação. Será que a sociedade conhece realmente o seu corpo? Será que a imagem que vemos no espelho reflete a realidade do que somos?

Em duas semanas poderás:
a) Aprender o conceito de composição corporal: as diferenças entre músculo, osso e gordura
b) Discutir as diferentes formas de avaliação da composição corporal
c) Avaliar as diferenças entre a própria perceção do peso e do corpo e a realidade
d) Descobrir como influencia a alimentação e a dieta na distribuição dos tecidos corporais
e) Apresentar e discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem descobrir que somos o que comemos!

Observações: O estágio decorrerá de segunda à sexta-feira das 9h às 17h.
No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.
Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Cíntia Pêgo e Rejane Tavares.
Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Cíntia Pêgo

Estágio já em curso / terminado

503. Os helmintas à nossa volta! Vem ver os helmintas que podes encontrar mesmo perto de ti!


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Pedro Ferreira
Nº Alunos: 3 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Tarde
Investigador(es): Pedro Ferreira


Descrição: Durante o estágio os alunos irão:
a)Adquirir conhecimentos sobre os helmintas que vivem parte da sua vida no solo (geohelmintas) e que ao atingirem os humanos lhe causam doença
b) Ser integrados no ambiente normal de trabalho dos investigadores
c) Selecionar espaços públicos reconhecidos como potências habitats de geohelmintas, para recolha de amostras de terra e/ou areia
d) Aplicar técnicas de tratamento das amostras recolhidas em c), para pesquisar a presença de formas de vida de geohelmintas
e) Caracterizar morfologicamente e identificar os geohelmintas recolhidos em d)
f) Participar na discussão das condições ambientais e comportamentais da sanidade que levam a dispersão dos geohelmintas
g) Conhecer como se pode manter um ciclo de vida de um helminta em laboratório, iniciando essa mesma manutenção
h) Elaborar um relatório e uma apresentação sobre as atividades desenvolvidas.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto de Higiene e Medicina Tropical Hora: 2:00:00 PM
Pessoa de contacto: Pedro Ferreira

Estágio já em curso / terminado

374. Os microrganismos em medicina e as implicações em saúde. Uma abordagem One Health


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 5 Anos: 9º, 10º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Poeta, Carla Miranda, Isabel Carvalho, Vanessa Silva, Adriana Silva, Telma Sousa, Carolina Sousa


Descrição: Pretendemos que o aluno fique com a noção que o estudo da Microbiologia engloba a bacteriologia (micoplasmas, riquétsias, clamídias, bactérias), a micologia (bolores e leveduras), a virologia (vírus, viróides e virusóides), os priões, a protozoologia e a ficologia (algas). De seguida, serão referidas as características dos sistemas vivos como o metabolismo, a reprodução, a diferenciação, a comunicação, o movimento e a evolução. Abordaremos a importância dos microrganismos na agricultura, assim como na produção animal, dando exemplos. Na alimentação, os microrganismos são importantes nos alimentos fermentados, como aditivos alimentares. A sua importância no meio ambiente traduz-se nos biocarborantes, na biorremediação e na biolixiviação enquanto em medicina, o interesse dos microrganismos insere-se na descoberta de novas doenças, na prevenção e tratamento. Por fim, é de todo o interesse que o aluno entenda o papel dos microrganismos na biotecnologia. Para isto, falaremos da importância dos organismos geneticamente modificados, da obtenção de produtos farmacêuticos como a insulina e outras proteínas humanas e na terapia génica de determinadas doenças. A relação de cooperação dos jovens investigadores com os doutorandos e mestrandos, durante a semana de trabalhos laboratoriais, permitirá um primeiro contacto com a componente prática de investigação e ainda a troca de experiências a nível cultural permitindo aos estudantes conhecer a cidade de Vila Real, seus costumes, monumentos e atividades culturais.

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patrícia Poeta

Estágio já em curso / terminado

412. Preparação de uma nanovacina manosilada contra a COVID-19


Instituição: Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS), Universidade da Beira Interior
Responsável: Ângela Maria Almeida de Sousa
Nº Alunos: 2 Anos: 12º Área: Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ângela Sousa


Descrição: O presente projeto tem como objetivo a obtenção da vacina de DNA minicircular inovadora que vai codificar duas proteínas do SARS-CoV-2, formulação e caraterização de nanosistemas contendo ligandos de manose para proteger, transportar e entregar a vacina de DNA às células apresentadoras de antigénios. Para tal os alunos vão integrar no grupo de investigação de "Biopharmaceuticals and Biomaterials" do CICS-UBI e realizar técnicas de biotecnologia para a biossíntese, extração e purificação da vacina de DNA minicircular. De seguida a vacina de DNA será encapsulada com um polímero funcionalizado com ligandos de manose para formar nanosistemas (cápsulas de transporte à escala nanométrica) e caracterizar por técnicas de dynamic light scattering, zetasizer e microscopia eletrónica de varrimento. Por fim, serão realizados estudos de transfeção in vitro para avaliar a entrega da nanovacina às células apresentadoras de antigénio por microscopia de fluorescência e a expressão dos antigénios do vírus por PCR e western blot.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Portaria da Faculdade de Ciências da Saúde localizada próximo ao Hospital Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Ângela Sousa

Estágio já em curso / terminado

375. Produtos naturais e polifenóis como alternativas ao uso dos antibióticos


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 5 Anos: 9º, 10º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Poeta, Carla Miranda, Isabel Carvalho, Vanessa Silva, Adriana Silva, Telma Sousa, Carolina Sousa


Descrição: Algumas bactérias podem provador infeções nos seres humanos e animais, no entanto, essas infeções podem ser tratadas com antibióticos. Devido ao uso excessivo de antibióticos, essas bactérias desenvolveram resistência que dificulta ou impossibilita o tratamento da infeção. Assim, é necessário recorrer a alternativas aos antibióticos que consigam combater as bactérias patogénicas resistentes. Alguns compostos encontrados em alimentos e outras plantas possuem a capacidade de eliminar essas bactérias, funcionando como antibióticos. Pretende‐se dar a conhecer algumas das plantas que podem ser utilizadas como alternativas a antibióticos, os compostos ativos responsáveis pela ação antimicrobiana dessas plantas e também os testes laboratoriais utilizados para averiguar a eficácia antimicrobiana dos compostos ativos. A relação de cooperação dos jovens investigadores com os doutorandos e mestrandos, durante a semana de trabalhos laboratoriais, permitirá um primeiro contacto com a componente prática de investigação e ainda a troca de experiências a nível cultural permitindo aos estudantes conhecer a cidade de Vila Real, seus costumes, monumentos e atividades culturais.

Observações: Necessário o uso de bata.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patrícia Poeta

Estágio já em curso / terminado

500. Promover a saúde agindo sobre o ambiente


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente (CISA), Politécnico do Porto
Responsável: Matilde Alexandra Rodrigues
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Matilde Alexandra Rodrigues, Marisa Alexandra Marques de Freitas, Edgar da Costa Pinto, Joana dos Santos, Piedade Barros


Descrição: Neste estágio vais ter oportunidade de estudar, no laboratório, as ligações existentes entre a proteção ambiental e a promoção da saúde. Através de atividades práticas, serão explorados fatores associados à qualidade da água, aos solos, ao ambiente físico, ao ar e aos alimentos que influenciam de uma forma determinante a saúde das populações. Irão ser realizadas amostragens de água, bem como a determinação de parâmetros físico-químicos, biológicos e microbiológicos. Terás também oportunidade de estudar agentes físicos que interferem com a saúde, como o ambiente térmico. Ao nível da qualidade do ar interior irão ser avaliados parâmetros químicos e microbiológicos. Serão ainda realizados ensaios de ecotoxicidade em solos. Por fim, irás investigar a influência da higiene dos manipuladores e das superfícies na contaminação dos alimentos.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Receção da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico do Porto Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Matilde Alexandra Rodrigues

Estágio já em curso / terminado

455. Proteger o planeta na cozinha


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Paula Pereira
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Ciências da Saúde
Data: de 07-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Marisa Nicolai, Maria Lídia Palma e Paula Pereira


Descrição: Este estágio é para ti que tens curiosidade e queres criar um novo alimento!

O alimento é qualquer substância utilizada como fonte de energia para podermos realizar todas as funções vitais. Mas, lembra-te que a alimentação está cada vez mais relacionada com outros aspetos importantes tais como a cultura e sobretudo com o nosso ambiente e planeta.

Em oito dias poderás:
a) Aprender o conceito de economia circular – neste Novo Mundo onde "nada se perde, mas tudo se transforma"
b) Desenvolver várias receitas que contêm ingredientes inovadores e sustentáveis
c) Levar a cabo provas sensoriais das receitas que criaste
d) Apresentar e discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem aprender a "Magia da Nutrição"!

Observações: O estágio decorrerá de segunda à sexta-feira das 9h às 17h.
No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.
Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Marisa Nicolai, Maria Lídia Palma e Paula Pereira.
Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Paula Pereira

Estágio já em curso / terminado

504. PSI Parasite Scene Investigation- Vem Ser Investigador Por Uma Semana


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Sofia Cortes
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 09-08-2021 a 13-08-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sofia Cortes


Descrição: Neste estágio de uma semana terás oportunidade de conhecer algumas doenças transmitidas por vetores e os parasitas responsáveis por essas doenças que se investigam no Centro Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM/IHMT). Irás investigar mais aprofundadamente uma dessas doenças - a Leishmaniose. Terás a oportunidade de seguir estudos-caso de suspeita de leishmaniose e no laboratório vais aprender e executar várias técnicas parasitológicas (microscopia e culturas), serológicas (pesquisa de anticorpos) e moleculares (amplificação de DNA) para chegares ao parasita causador das formas clínicas da leishmaniose.
Também terás oportunidade de ver outros parasitas ao microscópio. Será uma oportunidade de conheceres o que os investigadores parasitologistas fazem.

Observações: O estágio está integrado num tema ligado a projetos de investigação científica em curso.
Todas as medidas de segurança, higiene e proteção serão asseguradas. Oferta de almoço no refeitório do IHMT. Trazer bata e máscara.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Portaria do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Lisboa Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Sofia Cortes

Estágio já em curso / terminado

376. Qual a importância dos Antibióticos no tratamento de doenças infeciosas?


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 5 Anos: 9º, 10º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Poeta, Carla Miranda, Isabel Carvalho, Vanessa Silva, Adriana Silva, Telma Sousa, Carolina Sousa


Descrição: Diversos antibióticos são produzidos de forma natural por fungos e bactérias. Durante milhares de anos as bactérias expostas a estes agentes antimicrobianos desenvolveram mecanismos de resistência que lhes permitiram sobreviver. No entanto, desde 1940 o uso exponencial da penicilina e outros antibióticos na medicina humana, veterinária, agricultura, entre outros, alteraram as "regras do jogo". A pressão seletiva produzida levou a um aumento do número de estirpes bacterianas resistentes aos antibióticos tendo sido já detetadas bactérias resistentes a todos os antibióticos utilizados pelo ser humano. Assistimos assim a um grave problema de saúde pública. Pretende-se com este estudo expor a dinâmica da relação Antibiótico vs Bactéria, apresentar as metodologias utilizadas na deteção fenotípica da resistência antimicrobiana e ainda explicar os mecanismos moleculares utilizados pelas bactérias para escapar à ação dos antibióticos. A relação de cooperação dos jovens investigadores com os doutorandos e mestrandos, durante a semana de trabalhos laboratoriais, permitirá um primeiro contacto com a componente prática de investigação e ainda a troca de experiências a nível cultural permitindo aos estudantes conhecer a cidade de Vila Real, seus costumes, monumentos e atividades culturais.

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patrícia Poeta

Estágio já em curso / terminado

441. Queres combater a invasão microbiana no mundo dos dispositivos médicos?


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Isabel Ribeiro
Nº Alunos: 2 Anos: 12º Área: Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Isabel Ribeiro


Descrição: O que é um dispositivo médico? Porque podem os dispositivos médicos estar associados a infeções? Quais os agentes patogénicos responsáveis por essas infeções? Que estratégias selecionar para prevenir a infeção? Como aferir o sucesso da estratégia seguida?
Estas questões serão abordadas no decorrer do estágio seguindo-se a realização de diferentes trabalhos laboratoriais relacionados com prevenção da colonização, por microrganismos patogénicos, de superfícies de biomateriais destinados à produção de dispositivos médicos (nomeadamente cateteres e implantes ósseos). Os alunos irão produzir por via biotecnológica antimicrobianos para a funcionalização de silicone usado na produção de cateteres. Avaliarão as propriedades antibiofilme/antibacterianas dos materiais funcionalizados e realizarão alguns ensaios de caracterização de superfície. Vão também estudar a libertação de fármacos antimicrobianos adicionados a cimentos ósseos e avaliar a citocompatibilidade em células de mamífero de alguns biomateriais.
Espera-se que no final os alunos façam uma apresentação do trabalho desenvolvido e respetiva discussão.
Estágio no âmbito do projeto de investigação PTDC/BTM-SAL/29335/2017.

Observações: Trazer bata.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

461. Químicos Medicinais no combate ao cancro


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Maria M. M. Santos
Nº Alunos: 2 Anos: 12º Área: Química, Físico-Química, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Paula Francisco e Maria M. M. Santos


Descrição: O(A) aluno(a) será integrado numa equipa de investigação de química medicinal que sintetiza compostos para inibição de enzimas, e compostos para inibição de interações proteína-proteína, para potencial aplicação terapêutica na área de oncologia. Durante o estágio o(a) aluno(a) irá acompanhar e participar na síntese de novas moléculas com interesse terapêutico para o cancro. Os compostos a serem sintetizados irão ser purificados utilizando técnicas de cromatografia e de recristalização. A identificação e caracterização dos compostos será feita através de técnicas espectroscópicas de Infravermelho (IV), Ressonância Magnética Nuclear (RMN) e medição do ponto de fusão. Também irá acompanhar ensaios de estudos de estabilidade de potenciais futuros fármacos por ulta-violeta (UV) e cromatografia líquida de alta resolução (HPLC). No final do estágio o(a) aluno(a) irá apresentar e discutir os resultados alcançados, recorrendo a aplicações multimédia.

Observações: Os alunos devem trazer bata e um caderno para registar as experiências realizadas.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

476. Radiação ionizante - medição e monitorização


Instituição: Centro de Engenharia Mecânica Materiais e Processos (CEMMPRE), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Marco Paulo Duarte Naia
Nº Alunos: 2 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Física, Matemática, Geologia, Tecnologia, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Marco Paulo Duarte Naia e Armando Soares


Descrição: O trabalho de estágio tem como principal objetivo mostrar aos estudantes a deteção experimental da radiação ionizante e como o fenómeno faz parte do ambiente onde vivemos.
As atividades dos alunos consistirão no seguinte:
a) apresentação do detetor Geiger-Müller e realização de uma experiência algumas experiências sobre a radioatividade em ambiente laboratorial;
b) desenvolvimento de modelos para descrição quantitativa dos resultados experimentais;
c) comparação resultados obtidos com modelos teóricos propostos na literatura;
d) medição da taxas de contagens em vários pontos do campus para construção de um mapa da radiação ambiente;
e) construção do mapa e discussão sobre as semelhanças/diferença dos ambientes monitorizados

Observações: Estágio com oferta de almoço e com possibilidade de alojamento para alguns candidatos (jantar incluído).

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Física da UTAD : Polo II da ECT no Campus de Quinta de Prados Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Marco Paulo Duarte Naia

Estágio já em curso / terminado

401. Revolucionando a saúde: descobrir soluções criadas por doentes


Instituição: Patient Innovation
Responsável: Maria João Jacinto
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Tecnologia, Ciências da Saúde
Data: de 09-08-2021 a 20-08-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Pedro Oliveira, Helena Canhão, Maria João Jacinto, Carolina Piedade, Margarida Oliveira


Descrição: O estágio consistirá na pesquisa de novas soluções desenvolvidas por doentes e cuidadores para resolverem problemas associados à condição de saúde que enfrentam, através de pesquisa online e outros meios de comunicação. Essas soluções serão introduzidas na base de dados do projeto, e os estagiários contribuirão com inputs para optimizar o desenvolvimento da base de dados com o intuito de facilitar a análise de dados para investigação.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sala 2.11 do edifício amarelo do CEDOC, Rua do Instituto Bacteriológico, no 5, 1150-190 Lisbon, Portugal Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Carolina Piedade

Estágio já em curso / terminado

517. Tecnologia alimentar - desenvolver novos produtos e prepara-los para o mercado


Instituição: Programa Cultivar - Centro de Ecologia Funcional (CFE) & Centro de Apoio Tecnológico Agro Alimentar de Castelo Branco (CATAA))
Responsável: Christophe Espirito Santo
Nº Alunos: 4 Anos: 12º Área: Biologia, Química, Físico-Química, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Christophe Espirito Santo


Descrição: Vem ter uma visão geral do processo de apoio ao sector agroalimentar. Este estágio promete ser bastante completo. Vais passar pelo desenvolvimento de novos produtos e conservação (Unidades Piloto (UP)) e pelos laboratórios de Físico-Química (LFQ), Biologia Molecular (BM), Analise Sensorial (AS) e Microbiologia (LM):
Dia 1
UP: Os alunos serão consciencializados sobre o processo de desidratação, como uma técnica de conservação e que reduz o desperdício alimentar e apoiar no desenvolvimento de novos produtos. Neste trabalho será desenvolvido um produto desidratado
Dia 2
BM: este laboratório é munido de uma técnica de sequenciação massiva de nova geração, irão conhecer o processo e como é aplicado na indústria alimentar
AS: os produtos previamente desenvolvidos (desidratados) serão avaliados para perceberem como funciona uma análise sensorial
Dia 3
UP: compreender a tecnologia inovadora de conservação por atmosfera controlada e frio; LFQ: aprender as analises de avaliação da qualidade da cereja ao longo da conservação
Dia 4
UP: A esferificação permite criar um caviar de qualquer líquido. Terão uma nova perspetiva sobre a apresentação dos alimentos
Dia 5
LM: conhecer todo o sistema de trabalho de um laboratório de Microbiologia alimentar

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Apoio Tecnológico Agro Alimentar (CATAA) Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Christophe Espírito Santo

Estágio já em curso / terminado

457. Uma viagem ao reino das plantas para prevenir a Diabetes


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Regina Menezes
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Farmacologia
Data: de 07-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Regina Menezes, João Costa, Ana Sofia Fernandes e Andreia Rosatella


Descrição: Todos conhecemos alguém próximo com Diabetes. Sabes realmente o que é a Diabetes? Se tens curiosidade sobre o que é esta doença e como preveni-la, este estágio é para ti!

A Diabetes tipo 2 é uma doença crónica com uma incidência muito alta na nossa população. Hábitos de vida saudáveis, como uma alimentação equilibrada e rica em vegetais, assim como a prática regular de desporto são fatores que previnem o seu aparecimento. E, porque será que os vegetais são tão importantes na prevenção da Diabetes? Uma das razões é que muitas plantas são ricas em compostos bioativos com efeitos benéficos para a saúde. Para saberes como estes compostos poderão atuar no nosso corpo para prevenir a Diabetes, vais ter que conhecer os nossos laboratórios.

Em duas semanas poderás:
a) Descobrir como extrair e isolar os compostos bioativos das plantas
b) Aprender como os investigadores estudam no laboratório o que acontece no corpo humano
c) Testar a atividade dos compostos bioativos em processos que são importantes para combater a Diabetes
d) Aprender a apresentar e a discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem descobrir o que é ser um cientista na área das Ciências da Saúde!

Observações: O estágio decorrerá de segunda a sexta-feira das 9h às 17h.
No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.
Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Regina Menezes, João Costa, Ana Sofia Fernandes e Andreia Rosatella.
Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Regina Menezes

Estágio já em curso / terminado

445. Vamos prevenir a formação de metástases cerebrais de cancro da mama


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Maria Alexandra Brito
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Alexandra Brito


Descrição: As metástases cerebrais de cancro da mama são uma situação clínica muito preocupante, pelo facto de estarem associadas a reduzida qualidade de vida e diminuta sobrevivência dos pacientes. O Laboratório Neurovascular dedica-se ao estudo dos mecanismos subjacentes à passagem das células de cancro da mama através dos capilares sanguíneos cerebrais e ao desenvolvimento de estratégias para a sua prevenção de modo a evitar a formação das metástases cerebrais. O objetivo do presente estágio é proporcionar aos alunos a compreensão dos fundamentos científicos do processo de metastização cerebral, bem como de abordagens experimentais para o seu estudo. Para o efeito, durante o estágio o aluno terá contacto com diversas técnicas de biologia celular e molecular. Entre estas, conta-se a cultura das células de cancro da mama e das células endoteliais que revestem os capilares sanguíneos, isoladamente e em conjunto, bem como a análise da expressão de proteínas de interesse por imunofluorescência com vista a avaliar o efeito da interação e sua modelação. Este estágio permitirá ao aluno acompanhar diretamente o trabalho de jovens cientistas, em contexto real de investigação.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

467. Vem descobrir as Ciências da Vida


Instituição: Unidade de Ciências Biomoleculares Aplicadas (UCIBIO), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Paula Videira
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paula Alexandra Quintela Videira


Descrição: As Ciências da Vida integram a Microbiologia, Genética, Biotecnologia, Nanobiotecnologia, Biologia Celular, Imunologia,
Durante este estágio, os alunos realizarão diversas experiências para investigar:
i) a patogenicidade e diversidade de microrganismos
ii) a organização sub-celular de uma célula
iii) a capacidade das bactérias em produzir estruturas multicelulares
iv) a diversidade e percurso evolutivo das leveduras e a relevância do estudo da sua ecologia e fisiologia
v) a capacidade de resposta do nosso sistema imunológico como mecanismo de defesa contra patogénios e perceber a relevância dos leucócitos
vii) o desenvolvimento de cancro e a importância do desenvolvimento de novas terapias.

Os alunos aprenderão a (1) manusear culturas de microrganismos e de células humanas, (2) a analisar amostras humanas em contexto fisiológico e de doença como a infeção e o cancro e (3) a trabalhar com técnicas de análise normalmente usadas no trabalho de rotina de um laboratório de Microbiologia, Biologia Molecular e Genética, (4) conhecer a importância e o funcionamento da Colecção Portuguesa de Leveduras (PYCC) localizada no Departamento de Ciências da Vida.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Ciencias da Vida, NOVA School of Science and Technology Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Paula Videira

Estágio já em curso / terminado

435. Viagem ao mundo das avarias na fábrica de energia


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Manuela Grazina
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Manuela Grazina


Descrição: Este estágio inclui o contacto com tecnologias usadas em diagnóstico e investigação biomédica das citopatias mitocondriais (avarias na fábrica de energia), utilizadas habitualmente no Laboratório de BioMedicina Mitocondrial e Teranóstica (LBioMiT), sendo possível contactar com a realidade profissional de uma equipa multidisciplinar cuja ação tem como objetivo a deteção de causas de doença e a investigação de mecanismos biomoleculares associados a alterações genéticas.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze Correia

Estágio já em curso / terminado