Listagem de Estágios

Biologia


417. À descoberta do ADN de variedades antigas


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Isaura Castro
Nº Alunos: 2 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Agronomia, Genética
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Isaura Castro; Márcia Carvalho; Valdemar Castro


Descrição: Sabias que te podes alimentar de "Lagarto", "Carrasco", "Fradinho", "Chicharo" "Porta-da-
Loja", "Gigante-do-Douro", "Focinho-de-Burro", "Sangue-de-Boi", "Rabo-de-Ovelha" e "Esgana-
Cão"? Estes são alguns exemplos de variedades menos conhecidas de melão, feijão-frade, maçã e videira que correm o risco de desaparecer. É muito importante o seu estudo e preservação. O estudo do seu ADN faz parte integrante desta estratégia de conservação das variedades antigas de alimentos que consumimos no dia-a-dia de forma a promover a sua produção e consumo. O que te propomos é extrair e observar ADN de algumas destas variedades. Terás oportunidade de realizar as metodologias de extração de ácidos nucleicos, eletroforese e amplificação por PCR e discutir os resultados com investigadores.

Observações: Uso de bata; oferta de uma refeição/dia

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Capela da UTAD Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Isaura Castro

Estágio já em curso / terminado

379. A Química Orgânica na vida do dia-a-dia


Instituição: Centro de Química da Madeira (CQM), Universidade da Madeira
Responsável: Paula Castilho
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Química, Físico-Química, Tecnologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paula Castilho


Descrição: As transformações que acontecem nas moléculas biológicas são muito idênticas às que podemos realizar em laboratório. Neste estágio, vamos desenvolver e documentar algumas reacções de moléculas pequenas que são representativas das reacções que acontecem nos processos vitais, usando material e equipamentos simples de uso corrente. Vamos:
- proceder à extracção de óleos essenciais de plantas através de técnicas de hidrodestilação e modificar selectivamente os componentes por forma poder identificá-los por métodos colorimétricos (mudanças de cor) ou por mudança de estado físico.
- usar testes químicos e técnicas espectroscópicas para identificar substâncias desconhecidas.
- produzir componentes de fármacos e comparar com as substâncias isoladas a partir de fármacos comerciais.
Os estagiários trabalharão em conjunto com estudantes do curso de Bioquímica

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sala 0.57 do Campus Universitário da Penteada Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Helena Tomás

Estágio já em curso / terminado

536. Aplicando histologia e imunohistoquímica para criar um atlas histológico de larvas de peixe


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Deborah Mary Power
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 26-07-2021 a 06-08-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Deborah Power


Descrição: Utilização de escamas para determinar a idade dos peixes_ uma abordagem histológica.

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edifício 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Deborah Power

Estágio já em curso / terminado

427. Aprender Citogenética num Laboratório de Diagnóstico


Instituição: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os Montes e Alto Douro (EPE)
Responsável: Rosário Pinto Leite
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 02-08-2021 a 06-08-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosário Pinto Leite


Descrição: Cada estagiário realiza uma cultura de sangue periférico, faz todo o procedimento técnico até à obtenção de cromossomas (com preparação de reagentes). Aprende e executa técnicas de bandagem dos cromossomas. Faz a análise dos cromossomas e montagem de cariogramas, quer em papel quer através de um sistema computadorizado de cariotipagem. Integra-se na rotina do laboratório, ajudando a dar entrada das amostras que chegam ao laboratório, preparar reagentes e a realizar técnicas laboratoriais transversais a todos os protocolos utilizados.
Paralelamente a este trabalho técnico, aprende a estar corretamente no laboratório, a manusear adequadamente as amostras e equipamento.
Vai observar as várias aplicações da citogenética no diagnóstico: pré-natal, pós-natal e hemato-oncológico e também na área da genética molecular, nomeadamente na área oncológica.

Observações: Teste de COVID negativo. Trazer bata,sapatos de laboratório (socas)

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Genética Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Rosário Pinto Leite

Estágio já em curso / terminado

428. Aprender Citogenética num Laboratório de Diagnóstico


Instituição: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os Montes e Alto Douro (EPE)
Responsável: Rosário Pinto Leite
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 05-07-2021 a 09-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosário Pinto Leite


Descrição: Cada estagiário realiza uma cultura de sangue periférico, faz todo o procedimento técnico até à obtenção de cromossomas (com preparação de reagentes). Aprende e executa técnicas de bandagem dos cromossomas. Faz a análise dos cromossomas e montagem de cariogramas, quer em papel quer através de um sistema computadorizado de cariotipagem. Integra-se na rotina do laboratório, ajudando a dar entrada das amostras que chegam ao laboratório, preparar reagentes e a realizar técnicas laboratoriais transversais a todos os protocolos utilizados.
Paralelamente a este trabalho técnico, aprende a estar corretamente no laboratório, a manusear adequadamente as amostras e equipamento.
Vai observar as várias aplicações da citogenética no diagnóstico: pré-natal, pós-natal e hemato-oncológico e também na área da genética molecular, nomeadamente na área oncológica.

Observações: Teste COVID negativo, trazer bata,sapatos de laboratório (socas)

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Rosário Pinto Leite

Estágio já em curso / terminado

429. Aprender Citogenética num Laboratório de Diagnóstico


Instituição: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os Montes e Alto Douro (EPE)
Responsável: Rosário Pinto Leite
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosário Pinto Leite


Descrição: Cada estagiário realiza uma cultura de sangue periférico, faz todo o procedimento técnico até à obtenção de cromossomas (com preparação de reagentes). Aprende e executa técnicas de bandagem dos cromossomas. Faz a análise dos cromossomas e montagem de cariogramas, quer em papel quer através de um sistema computadorizado de cariotipagem. Integra-se na rotina do laboratório, ajudando a dar entrada das amostras que chegam ao laboratório, preparar reagentes e a realizar técnicas laboratoriais transversais a todos os protocolos utilizados.
Paralelamente a este trabalho técnico, aprende a estar corretamente no laboratório, a manusear adequadamente as amostras e equipamento.
Vai observar as várias aplicações da citogenética no diagnóstico: pré-natal, pós-natal e hemato-oncológico e também na área da genética molecular, nomeadamente na área oncológica.

Observações: Teste COVID negativo, trazer bata,sapatos de laboratório (socas)

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Rosário Pinto Leite

Estágio já em curso / terminado

430. Aprender Citogenética num Laboratório de Diagnóstico


Instituição: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os Montes e Alto Douro (EPE)
Responsável: Rosário Pinto Leite
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosário Pinto Leite


Descrição: Cada estagiário realiza uma cultura de sangue periférico, faz todo o procedimento técnico até à obtenção de cromossomas (com preparação de reagentes). Aprende e executa técnicas de bandagem dos cromossomas. Faz a análise dos cromossomas e montagem de cariogramas, quer em papel quer através de um sistema computadorizado de cariotipagem. Integra-se na rotina do laboratório, ajudando a dar entrada das amostras que chegam ao laboratório, preparar reagentes e a realizar técnicas laboratoriais transversais a todos os protocolos utilizados.
Paralelamente a este trabalho técnico, aprende a estar corretamente no laboratório, a manusear adequadamente as amostras e equipamento.
Vai observar as várias aplicações da citogenética no diagnóstico: pré-natal, pós-natal e hemato-oncológico e também na área da genética molecular, nomeadamente na área oncológica.


Observações: Teste COVID negativo, trazer bata,sapatos de laboratório (socas)

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Rosário Pinto Leite

Estágio já em curso / terminado

431. Aprender Citogenética num Laboratório de Diagnóstico


Instituição: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os Montes e Alto Douro (EPE)
Responsável: Rosário Pinto Leite
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Rosário Pinto Leite


Descrição:
Cada estagiário realiza uma cultura de sangue periférico, faz todo o procedimento técnico até à obtenção de cromossomas (com preparação de reagentes). Aprende e executa técnicas de bandagem dos cromossomas. Faz a análise dos cromossomas e montagem de cariogramas, quer em papel quer através de um sistema computadorizado de cariotipagem. Integra-se na rotina do laboratório, ajudando a dar entrada das amostras que chegam ao laboratório, preparar reagentes e a realizar técnicas laboratoriais transversais a todos os protocolos utilizados.
Paralelamente a este trabalho técnico, aprende a estar corretamente no laboratório, a manusear adequadamente as amostras e equipamento.
Vai observar as várias aplicações da citogenética no diagnóstico: pré-natal, pós-natal e hemato-oncológico e também na área da genética molecular, nomeadamente na área oncológica.

Observações: Teste COVID negativo, trazer bata,sapatos de laboratório (socas)

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Genética, Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Rosário Pinto Leite

Estágio já em curso / terminado

489. As plantas também têm genes


Instituição: Centro de Ecologia Funcional (CFE), Universidade de Coimbra
Responsável: Sandra Correia
Nº Alunos: 3 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Biologia Molecular
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sandra Correia


Descrição: Sabias que as plantas respiram, comunicam, têm memória, reproduzem-se e adaptam-se ao ambiente em que se encontram de formas extraordinárias?
E sabias também que a célula vegetal é o centro coordenador de todas essas atividades através da regulação da expressão de genes?
Desde células "estaminais", com capacidade de darem origem a novas plantas completas, até células que são autênticas "biofábricas", com capacidade de produzir inúmeros compostos úteis para a planta, para os ecossistemas e para o ser humano, a diversidade de funções que as células vegetais podem desempenhar é imensa!
Vem conhecer essa diversidade e perceber como funciona a regulação dos genes nas células vegetais!
Com a equipa do Laboratório de Biotecnologia Vegetal do Centro de Ecologia Funcional poderás fazer culturas celulares e de tecidos, clonar plantas, extrair DNA e RNA e analisar a regulação de genes.
Conhecer melhor as plantas irá permitir-te não só aprofundar o conhecimento da vida em geral, mas também conhecer ferramentas biotecnológicas que permitem combater a fome e a subnutrição, prevenir e curar doenças, preservar o ambiente, gerar novas fontes de energia e contribuir para o nosso bem estar.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Lab de Biotecnologia Vegetal do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra (Ed S Bento), Calçada Martim de Freitas, 3000-456 Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Sandra Correia

Estágio já em curso / terminado

551. As plantas também têm genes


Instituição: Centro de Ecologia Funcional (CFE), Universidade de Coimbra
Responsável: Sandra Correia
Nº Alunos: 3 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Biologia Molecular
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sandra Correia


Descrição: Sabias que as plantas respiram, comunicam, têm memória, reproduzem-se e adaptam-se ao ambiente em que se encontram de formas extraordinárias?
E sabias também que a célula vegetal é o centro coordenador de todas essas atividades através da regulação da expressão de genes?
Desde células "estaminais", com capacidade de darem origem a novas plantas completas, até células que são autênticas "biofábricas", com capacidade de produzir inúmeros compostos úteis para a planta, para os ecossistemas e para o ser humano, a diversidade de funções que as células vegetais podem desempenhar é imensa!
Vem conhecer essa diversidade e perceber como funciona a regulação dos genes nas células vegetais!
Com a equipa do Laboratório de Biotecnologia Vegetal do Centro de Ecologia Funcional poderás fazer culturas celulares e de tecidos, clonar plantas, extrair DNA e RNA e analisar a regulação de genes.
Conhecer melhor as plantas irá permitir-te não só aprofundar o conhecimento da vida em geral, mas também conhecer ferramentas biotecnológicas que permitem combater a fome e a subnutrição, prevenir e curar doenças, preservar o ambiente, gerar novas fontes de energia e contribuir para o nosso bem estar.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Lab de Biotecnologia Vegetal do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra (Ed S Bento), Calçada Martim de Freitas, 3000-456 Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Sandra Correia

Estágio já em curso / terminado

540. Avaliação e valorização de produtos naturais no tratamento da doença


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Paula Alexandra Oliveira
Nº Alunos: 3 Anos: 10º, 11º, 12º, 9º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 18-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Paula Oliveira_ Maria João Pires


Descrição: Este estágio tem como objetivo desenvolver competências para a realização de trabalhos com animais de laboratório a aplicação dos 3Rs propostos por Russel e Burch. Os estudantes vão acompanhar um ensaio experimental e aprender as técnicas de manipulação e contenção de animais de laboratório e recolha de variáveis biológicas.

Observações: N/A

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Complexo de laboratórios UTAD Hora: 09:00:00
Pessoa de contacto: Paula Oliveira_ Maria João Pires

Estágio já em curso / terminado

416. Bactérias contra Fungos: avaliação das atividades antifúngicas de extratos provenientes de bactérias marinhas


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Ana Cristina Sampaio
Nº Alunos: 2 Anos: 9º, 10º, 11º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Sampaio


Descrição: Os participantes serão integrados num projeto de investigação em curso que tem como objetivos a o isolamento e a obtenção de extratos de bactérias marinhas para estudar as suas atividades biológicas, entre elas a capacidade antifúngica. O trabalho consistirá na testagem de vários extratos bacterianos contra fungos (leveduras e bolores), usando várias técnicas de testagem da suscetibilidade. São objetivos específicos da atividade: (i) contacto com métodos de esterilização (autoclavagem, filtração); (ii) preparação de meios de cultura (para cultivo dos fungos a testar e para os testes de suscetibilidade); (iii) iniciação aos testes de suscetibilidade antimicrobiana (e.g. método de difusão em placa, concentração mínima inibitória), e (iv) apresentação e análise dos dados (utilização de programas como o Excel); os resultados serão também discutidos e apresentados no final do trabalho.

Observações: Alunos com interesse particular nos microrganismos e na forma de os controlar

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrado do pólo 1 do Ed. da ECVA (antigo Geociências) Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Sampaio

Estágio já em curso / terminado

439. Bacteriófagos: os vírus devoradores de bactérias


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável:
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Daniela Pinto


Descrição: O laboratório PhaBRIC - Phage Biology Research and Infection Control dedica-se ao estudo da biologia dos bacteriófagos e à sua exploração para o desenvolvimento de novas estratégias antibacterianas. Os bacteriófagos, ou fagos, são vírus que infetam bactérias, sendo por isso um dos seus predadores naturais. São importantes modelos de investigação na área da microbiologia e da biologia molecular há mais de 100 anos, tendo estado na base de descobertas científicas revolucionarias. Mais recentemente, devido ao problema grave das resistências aos antibióticos, os fagos voltaram a ganhar importância como potenciais agentes terapêuticos para combater bactérias multirresistentes (terapia fágica). Para além disso, o laboratório PhaBRIC também se dedica ao estudo das proteínas que os fagos usam para explodir as bactérias após se terem replicado dentro delas. Entre essas proteínas estão as endolisinas, enzimas que degradam a parede celular bacteriana (enzibióticos). Neste estágio, os alunos terão oportunidade de ficar a conhecer estes vírus particulares e de executar experiências laboratoriais que permitem ver a ação letal de bacteriófagos, e das suas enzimas, sobre bactérias.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

420. BeeFilm - A aplicação da própolis em filmes comestíveis para conservar alimentos


Instituição: Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Soraia Falcão
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Química, Físico-Química, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Soraia Falcão; Miguel Vilas Boas


Descrição: Quando se fala em apicultura pensa-se logo no mel como produto por excelência obtido das abelhas, mas existem outros fantásticos produtos, como a própolis. Este produto da colmeia tem uma composição complexa, é recolhida pelas abelhas melíferas a partir de rebentos de plantas. Devido às suas propriedades biológicas e farmacológicas é amplamente utilizada em medicina tradicional e cada vez mais procurada pela indústria cosmética e pela indústria alimentar.
A aplicação de extratos naturais na preservação de alimentos tem recebido crescente atenção no design de filmes comestíveis ativos, como uma alternativa adequada para o controle de microrganismos. Neste estágio vais desenvolver filmes comestíveis de quitosano, isolado de lagostim-vermelho com incorporação de própolis, para aplicação na conservação de alimentos. Para isso vais fazer a extração de compostos fenólicos de uma amostra de própolis e fazer a sua caracterização por cromatografia; isolar e purificar o quitosano apartir dos lagostins-vermelhos; produzir os filmes comestíveis de quitosano incorporados com a própolis; avaliar a atividade biológica dos filmes. Candidata-te e vem conhecer este fascinante produto da colmeia.

Observações: Os alunos deverão trazer bata. Estágio com oferta de almoço e possibilidade de alojamento para alunos candidatos selecionados e afastados do local de habitação

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Investigação de Montanha (CIMO) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Soraia Falcão

Estágio já em curso / terminado

505. Biobancos: vem descobrir a sua importância na investigação científica!


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Ana Lopes Tavares
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Tavares


Descrição: Os bancos de amostras biológicas (biobancos) são infraestruturas fundamentais de apoio à investigação científica. A criação de um biobanco envolve a implementação de metodologias e boas práticas de funcionamento e gestão. A organização e a sistematização das coleções e dos dados associados são uma parte fundamental deste processo.
Neste estágio, os alunos irão trabalhar com coleções biológicas, participando nas várias etapas, desde a colheita até ao momento em que as amostras são integradas no biobanco.
Plano de trabalho
1. Conceito de biobanco: descrição e modos de funcionamento
2. Planeamento de um biobanco: organização e Infraestrutura
3. Enquadramento ético e legal: consentimento informado e protocolo de Nagoya
4. Ciclo de vida das amostras biológicas: da amostra à sua conservação e distribuição
5. Padronização e gestão da qualidade no biobanco
6. Sistemas de gestão de amostras e dados
7. Contextualização do biobanco na investigação das ciências da saúde: caso estudo de doenças infeciosas tropicais

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Junto à Receção Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Tavares

Estágio já em curso / terminado

387. BIOPOLÍMEROS: Extracção de Quitina a partir de cascas de crustáceos e sua conversão em Quitosana


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Alexandra Costa/Patrícia Barata
Nº Alunos: 2 Anos: 11º Área: Biologia, Química
Data: de 05-07-2021 a 09-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Alexandra Isabel Martins Paulo da Costa


Descrição: A quitina é um biopolímero linear presente nos exo-esqueletos dos crustáceos, insectos e nas paredes celulares de fungos, sendo depois da celulose, o polissacarídeo mais abundante na bioesfera.
Da desacetilação parcial da quitina é possível obter a quitosana, polissacarídeo constituído por copolímeros de glucosamina e N-acetilglucosamina.
As aplicações deste biopolímero têm tido um desenvolvimento relevante na área farmacêutica e biomédica. As suas características são altamente atractivas, designadamente biodegrabilidade, biocompatibilidade, ausência de toxicidade, actividade antibacteriana, antifúngica, antivírica e poder hemostático, assim como a capacidade de formação de membranas, tem despertado grande interesse na obtenção destes materiais.
O presente trabalho tem como objectivo utilizar cascas de crustáceos para extracção da quitina e sua posterior conversão em quitosana.
O isolamento da quitina envolve várias etapas, designadamente a desproteinização, a desmineralização e a despigmentação; a sua conversão em quitosana será realizada em meio básico e caracterizada por espectroscopia de infravermelho (FTIR).

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Prof. Alexandra Costa

Estágio já em curso / terminado

538. Bone formation and mineralization using in vivo and in vitro fish systems


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Vincent Laizé
Nº Alunos: 2 Anos: 12º Área: Biologia
Data: de 19-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Vincent Laizé e Paulo Gavaia


Descrição: Research activities in the BIOSKEL lab aim to better understand bone metabolism and skeletal development using fish models such as the zebrafish and the rice fish (medaka). Within the scope of these activities, we have developed several in vitro and in vivo systems that allow us to study the cellular and molecular mechanisms underlying bone formation, mineralization and regeneration and originating skeletal deformities. Research in the BIOSKEL lab has applications in the field of human health but also farmed fish production.

Observações: Estágio em Inglês - participantes devem dominar a língua

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edifício 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Vincent Laizé e Paulo Gavaia

Estágio já em curso / terminado

381. Como as plantas florestais reagem às alterações climáticas


Instituição: Centro de Estudos Florestais (CEF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: Carla Maria Faria e Silva
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Carla Maria Faria e Silva


Descrição: Pretende-se que os estagiários se integrem nas tarefas nas unidades de investigação do Instituto Superior de Agronomia, Viveiro Florestal e Laboratório de Ecofisiologia, que estudam o comportamento das plantas florestais e as suas respostas num contexto de alterações climáticas. Os estagiários vão participar nas tarefas de produção das plantas florestais, assim como na avaliação do crescimento e do estado vegetativo das plantas sujeitas essencialmente a condições de stress hídrico. Serão realizadas atividades que permitirão a caracterização das plantas em viveiro, em condições controladas, assim como será avaliado o estado fisiológico das plantas por métodos laboratoriais, pelo uso de metodologias bioquímicas e fisiológicas. Algumas das metodologias que vão ser realizadas são muito utilizadas na certificação da boa qualidade das plantas florestais.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio de entrada do Edifício Principal do Instituto Superior de Agronomia Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Carla Faria

Estágio já em curso / terminado

530. Como é que os vestígios de cosméticos libertados no oceanos têm impacto na vida marinha?


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Joao Carlos Cardoso
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 29-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Cardoso


Descrição: As microalgas (fitoplâncton) e os rotíferos (zooplâncton) são organismos microscópicos que vivem nos oceanos. São a base de alimento da cadeia trófica e importantes indicadores de toxicidade do ambiente em que habitam. Neste estágio vamos observar culturas de microalgas e de rotíferos e tentar perceber qual o impacto que alguns compostos químicos, que existem em produtos de cosmética que usamos no nosso dia-a-dia, têm nestes organismos.

Observações: n.a.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: João Cardoso

Estágio já em curso / terminado

440. Como morrem as nossas células?


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Cecília Rodrigues
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Química, Ciências da Saúde, Tecnologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cecília Rodrigues


Descrição: Parte das nossas células vai morrendo, ao longo da vida, porque a vida é impossível sem a morte... Algumas células morrem com o envelhecimento, mas outras morrem em qualquer idade e por motivos diferentes: na sequência de uma doença, por exposição a agentes tóxicos físicos, químicos ou biológicos, ou simplesmente porque deixaram de ser necessárias ou passaram a ser indesejáveis. Curiosamente, há células que resistem à morte, tornando a vida impossível...
Mas, como morrem as células? E o que as impede de morrer? Será possível reprogramar e reconduzir as células para a vida ou para a morte? Este estágio proporciona a integração dos alunos numa equipa de investigação, execução de experiências simples, visitas a laboratórios, sempre acompanhados por investigadores que procuram diariamente respostas para estas, e outras, perguntas.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

514. Como transferir genes para plantas "à boleia" do Agrobacterium tumefaciens


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra
Nº Alunos: 3 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Agronomia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Lúcia Rebocho Lopes Pinto e Sintra


Descrição: Os jovens terão contacto com algumas técnicas utilizadas na engenharia genética de plantas. Estas envolverão a preparação dos meios de cultura, o crescimento de culturas recombinantes de Agrobacterium tumefaciens, a cocultura de folhas de tabaco com as agrobactérias e a observação da expressão do gene repórter transferido. Os jovens terão ainda contacto com os métodos de selecção de células geneticamente modificadas e de regeneração de plantas a partir de explantes submetidos a pressão selectiva.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal do Pólo 1 da Escola das Ciências da Vida e do Ambiente Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Ana Lúcia Pinto Sintra

Estágio já em curso / terminado

524. Comportamento sexual e agressivo de peixes


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Adelino Vicente Mendonça Canário
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Química
Data: de 19-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Adelino Canário


Descrição: Nos peixes o comportamento agressivo está normalmente relacionado com a defesa de território e o afastamento de competidores pelos machos e associado à atração de fêmeas para a reprodução. Estes comportamentos são medidados por estímulos, visuais, químicos (feromonas) e por vezes sonoros. No estágio os estudantes irão participar na manutenção dos peixes e na realização de experiências para analisar o comportamento de dominância em peixes lutadores e a relação deste comportamento com a produção de feromonas.

Observações: n.a.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Adelino Canário

Estágio já em curso / terminado

543. Compostagem de bagaço de azeitona


Instituição: Departamento de Ciências e Tecnologia da Biomassa Faculdade de Ciências e Tecnologia (MEtRICs), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Ana Luísa Fernando
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º, 9º Área: Agronomia, Biologia, Bioquímica, Biotecnologia, Ciências da Saúde, Ciências do ambiente, Físico-Química, Indústria Alimentar, Química, Tecnologia
Data: de 12-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Luisa Fernando


Descrição: O bagaço de azeitona e um sub-produto/resíduo obtido na produção de azeite e representa um problema ambiental devido à quantidade de compostos fenólicos e outros. A compostagem deste sub-produto in natura ou em mistura com outros sub-produtos pode resultar na sua valorização.
Neste estágio terás oportunidade de analisar a composição do bagaço compostado. Nos diferentes produtos de compostagem que estão a ser produzidos serão realizadas análises ao pH, condutividade, carbono orgânico, fenóis totais, azoto, fósforo, nitratos, fosfatos, azoto amoniacal, entre outros, com o apoio de diferentes alunos de mestrado e doutoramento.
Todas as condições de segurança e de distanciamento estão asseguradas.
É oferecido o almoço

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: lab 145, edificio departamental, FCT NOVA, Campus Caparica Hora: 10:15:00
Pessoa de contacto: Ana Luisa Fernando

Estágio já em curso / terminado

443. Conhecer de perto as células imunitárias do cérebro


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Instituto de Investigação do Medicamento - iMed.ULisboa, Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica, Neurociências
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Adelaide Fernandes


Descrição: Que células nervosas existem no cérebro para além dos neurónios e como "conversam" entre si? Este estágio dá a conhecer as diferentes células nervosas, e foca-se nas células da microglia, as células com função imunológica do cérebro, e no seu papel nas doenças neurodegenerativas.

O estágio iniciar-se-á com uma interação entre os alunos dos diversos estágios onde serão divulgadas as atividades científicas.

Os alunos irão contactar de perto com as células do cérebro, e de como estas podem ser modelos de estudo nas doenças neurodegenerativas onde a inflamação tem um papel chave. Poderão observar a microglia numa caixa de cultura e como interage com as outras células no tecido nervoso, perceber as alterações da sua morfologia, como reage perante o dano e quais as vias de resposta e disfunção, recorrendo nomeadamente à microscopia de fluorescência.

No final os alunos apresentarão e discutirão a informação recolhida numa sessão conjunta com colegas de outros estágios na Faculdade.

A participação neste estágio contribuirá para o enriquecimento do percurso formativo dos jovens, integrando diferentes domínios do conhecimento, nomeadamente as Ciências Farmacêuticas e o Medicamento.

Observações: Trazer bata

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

485. Construção e utilização de uma câmara fotográfica de orifício


Instituição: Departamento de Física, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Adelaide Andrade
Nº Alunos: 3 Anos: 9º Área: Biologia, Física, Química, Fotografia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Adelaide Andrade ; Armando Soares; Liliana Caramelo


Descrição: O estágio consiste na construção, caracterização e utilização de uma câmara fotográfica de orifício que utiliza como material fotossensível papel fotográfico a preto e branco. Cada estagiário irá construir a sua própria câmara fotográfica, utilizando para o efeito materiais reciclados e/ou de custo reduzido, aprender a fotografar com esse tipo de câmara e a revelar as fotografias obtidas. Durante o estágio serão abordados, quer teoricamente quer experimentalmente, alguns conceitos da ótica geométrica e ondulatória assim como alguns princípios e técnicas básicas da fotografia. Os estagiários também terão a oportunidade de realizar o registo fotográfico de amostras vegetais recolhidas no Jardim Botânico da UTAD por processos fotográficos alternativos que envolvem a impressão fotográfica ativada pela radiação solar.
Os estagiários devem trazer bata.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Física Sala F3.27 Hora: 11:30:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Andrade

Estágio já em curso / terminado

411. Controlar "gordura" para diminuir o risco de cancro?


Instituição: Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS), Universidade da Beira Interior
Responsável: Sílvia Socorro
Nº Alunos: 2 Anos: 9º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sílvia Socorro


Descrição: O excesso de gordura corporal associado à obesidade é um problema que afeta adultos e jovens à escala global. Em 2030, 50% da população europeia poderá vir a sofrer de obesidade! Esta doença, classificada como uma pandemia no século XXI, aumenta o risco de doenças como a diabetes, hipertensão arterial, enfarte do miocárdio, etc. Mas sabias que a obesidade é também um fator de risco para o aparecimento de vários tipos de cancro?
Nesta atividade, os alunos serão incluídos numa equipa de investigação e irão colaborar em diversas abordagens experimentais que estudam: i) de que modo a obesidade contribui para o desenvolvimento do cancro; e ii) como a inibição da metabolização de gorduras pode ser usada no tratamento do cancro. Terão oportunidade de contactar com várias técnicas e metodologias de Biologia Celular e Molecular, tais como, microscopia de fluorescência, cultura de células, extração de ácidos nucleicos, PCR, e deteção e quantificação de proteínas. Os alunos serão ainda desafiados a colaborar em diversas atividades lúdico-pedagógicas que visam alertar para a importância de hábitos de alimentação saudável (e.g. dieta mediterrânica) e a prática de exercício físico.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Receção da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Eduardo Cavaco

Estágio já em curso / terminado

373. Cool crops ” – como regulam a videira e o tomateiro a sua temperatura?


Instituição: Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem (LEAF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: miguel costa
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Agronomia, Biologia, Física, Físico-Química, Robótica
Data: de 20-07-2021 a 27-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Joaquim Miguel Rangel da Cunha Costa, Mariana Mota


Descrição: Com este mini-projecto, o/a participante ficará a saber como é que a videira e outras espécies regulam a sua temperatura e como é que as trocas gasosas ao nível das folhas (transpiração) influenciam o balanço energético das folhas e a sua temperatura.
O/A participante tomará contacto com princípios básicos sobre a transferência de calor, radiação infravermelha, termografia e sobre os processos da fotossíntese e transpiração.
O aluno/a descobrirá as vantagens do uso da imagem térmica na agricultura e na investigação em plantas. Medirão a temperatura de folhas de videira e tomateiro com um ou com vários tipos de câmara térmica (ex. ligada ao telémovel). A medição da transpiração será aferida com um medidor de trocas gasosas. O aluno fará também a observação de estomas nas duas espécies e fará um pequeno relatório (2 páginas) sobre o trabalho realizado.

Observações: N/A

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto Superior de Agronomia - Tapada da Ajuda Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Joaquim Miguel Rangel da Cunha Costa

Estágio já em curso / terminado

490. Cultivar Experiências - Cultivar no Futuro


Instituição: Centro de Ecologia Funcional (CFE), Universidade de Coimbra
Responsável: Joana Cardoso da Costa
Nº Alunos: 4 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Joana Cardoso da Costa


Descrição: O estágio será desenvolvido no âmbito do Programa Integrado CULTIVAR (https://icultivar.pt/) reunindo vários grupos científicos. A nossa equipa é jovem e dinâmica e temos imensas coisas para te mostrar!
Sabias que as plantas também adoecem? E que atualmente 40% da produção global de alimentos se perde ? Vem descobrir com a equipa do Fitolab as principais ameaças e como se faz o seu diagnóstico.
Sabes o que é a polinização e quão importante é para os ecossistemas, a agricultura e o bem-estar humano? Sabias que os polinizadores silvestres afetam diretamente a produção de 75% das culturas agrícolas e 90% das plantas silvestres? Vem descobrir com a equipa do FLOWer um pouco mais sobre este grupo funcional.
Sabias que um dos maiores desafios é assegurar uma produção de alimentos sustentável? A Biotecnologia de Plantas fornece um conjunto de ferramentas para conhecer a genética e as adaptações através de técnicas de cultura in vitro. Vem descobrir estas ferramentas com a equipa do Laboratório de Biotecnologia Vegetal!
No SEEL avaliamos a toxicidade de produtos na fauna do solo e no nosso apiário estudamos a biologia das abelhas do mel.
Esperamos por ti!

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Universidade de Coimbra Polo I Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Joana Costa

Estágio já em curso / terminado

529. Da engorda à alimentação: como se cultivam os peixes?


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Sofia Engrola
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 19-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Sofia Engrola


Descrição: O setor da Aquacultura está em franco crescimento a nível mundial. A crescente demanda de peixe para alimentação dita esse mesmo crescimento. No ramo da invstigação em Aquacultura, o CCMAR tem desenvolvido investigação relacionada com a nutrição e estudo de rações eficientes. Nesse sentido, o participante neste estágio vai ter oportunidade de trabalhar na alimentação de peixes, medição de parâmetros de qualidade de água e cultivo de microalgas.

Observações: N/A

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Sofia Engrola

Estágio já em curso / terminado

478. Da pesquisa de georrecursos à sua caracterização e produção


Instituição: Geobiociências, Geoengenharias e Geotecnologias (GeoBioTec) - FCT NOVA
Responsável: Carlos Galhano
Nº Alunos: 8 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Química, Físico-Química, Matemática, Geologia, Tecnologia, Agronomia, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Carlos Galhano


Descrição: No âmbito de investigações em curso e de atividades do Departamento de Ciências da Terra (FCT NOVA), propõe-se o acompanhamento de trabalhos relativos ao percurso que os georrecursos como as águas, os minerais ou as rochas seguem desde a fase inicial de avaliação de uma área potencial no terreno, passando pela fase de amostragem e ensaios de laboratório para caracterizar a sua qualidade, culminando na modelação, respetiva exploração e transformação. Assim, os estagiários irão acompanhar um levantamento de terreno com mapas, aprender a executar ensaios de laboratório, bem como procedimentos básicos de interpretação e modelação com recurso a ferramentas de tecnologias de informação e observar aspetos da extração desses materiais essenciais ao nosso desenvolvimento sustentado.

Observações: O estágio inclui o almoço para todos os participantes bem como eventuais saídas de campo.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Ciências da Terra da FCT NOVA no Campus de Caparica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Carlos Galhano

Estágio já em curso / terminado

442. Desenvolvimento de Fármacos Anti-convulsivantes


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Maria de Jesus Saldanha Rocha
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Química
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria de Jesus Perry


Descrição: A Epilepsia ocupa o 4º lugar nas doenças neurológicas. Sabe-se que 1 em cada 26 pessoas desenvolverá epilepsia em qualquer altura da sua vida.
Para além da doença em si condicionar a vida dos doentes, os tratamentos médicos e cirúrgicos utilizados estão associados a um número elevado de efeitos secundários adversos. Como os anti-convulsivantes existentes partilham estes efeitos secundários (sedação, apatia, irritabilidade, dificuldade de falar, depressão, etc...), verifica-se que muitos pacientes abandonam as terapêuticas. Neste projecto pretende-se que os alunos se envolvam na síntese, identificação estrutural e estudo de estabilidade de um anti-convulsivante, com a dinâmica própria das metodologias aplicadas pela química terapêutica. No final ser-lhes-á proporcionada a apresentação e discussão dos resultados alcançados por recurso a aplicações multimédia.

Observações: Trazer bata.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

522. Doseamento de açúcares totais em batidos adoçados com açúcares de diferentes fontes


Instituição: Centro de Estudos de Doenças Crónicas da NOVA Medical School (CEDOC), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: ana.faria@nms.unl.pt
Nº Alunos: 3 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Bioquímica, Ciências da Saúde, Química
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário:
Investigador(es): Ana Faria


Descrição: _Os hidratos de carbono são a classe de macromoléculas mais abundantes na alimentação humana, e os maiores fornecedores de energia no nosso organismo. A subunidade mais básica desta classe de macromoléculas é o monossacarídeo. A glicose, um monossacarídeo, é o açúcar metabolizado pelas nossas células para a obtenção de energia. É reconhecido que o consumo excessivo de açúcares, nomeadamente, glicose, frutose, sacarose e açúcares mais complexos como o amido, podem levar doença metabólica como a obesidade e a diabetes.
Os mono- e dissacáridos são encontrados naturalmente nos alimentos e têm a capacidade de conferir propriedades adoçantes aos mesmos. Apesar de encontrarmos açúcares em muitas classes de alimentos diferentes (lacticínios, hortofrutícolas, cereais e derivados, etc), a sua unidade básica é semelhante.
Neste trabalho pretende-se executar uma receita de batidos de fruta, adoçados com a mesma quantidade de açúcar de diferentes fontes: mel, açúcar de coco, agave, açúcar de cana. Será feita a prova sensorial dos batidos e será feita a determinação laboratorial, por espectrofotometria, dos açúcares totais presentes no batido._

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sede da Nova Medical Shcool - Campo dos Mártires da Pátria, nº 130 Hora: 09:30:00
Pessoa de contacto: Ana Faria

Estágio já em curso / terminado

523. Ecologia e Ordenamento de Pato-real no Verão


Instituição: Centro de Estudos Florestais (CEF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: drodrigues@esac.pt
Nº Alunos: 3 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): David Rodrigues


Descrição: Durante o estágio serão desenvolvidas actividades de captura, marcação e observação de patos selvagens na Reserva Natural das Dunas de S. Jacinto (de segunda a quinta-feira), de forma a quantificarem-se os efectivos que estão a utilizar a área, assim como permitir estimar as taxas de sobrevivência dos indivíduos que utilizam a reserva. Para o efeito os patos serão marcados com anilhas metálicas e com marcadores nasais – ver nasal saddles em www.pt-ducks.com. Para a observação de aves marcadas utilizam-se binóculos e telescópios. Os estagiários irão assim participar nos trabalhos de investigação que têm decorrido no local desde 1993.
A sexta-feira será utilizada para a digitalização dos dados recolhidos, ver como podem ser tratados, e para a realização dum poster e duma apresentação ppt sobre as atividades realizadas.
Nos 2 dias de capturas os estagiários terão de acordar de madrugada.
Pelo menos um dos estagiários terá de ser da zona i.e. ir dormir a casa.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro Interpretativo da Reserva Natural das Dunas de São Jacinto Hora: 11:00:00
Pessoa de contacto: David Rodrigues

Estágio já em curso / terminado

521. Efeito do processamento alimentar no teor em vitamina C de espinafres


Instituição: Centro de Estudos de Doenças Crónicas da NOVA Medical School (CEDOC), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: ana.faria@nms.unl.pt
Nº Alunos: 3 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Bioquímica, Ciências da Saúde, Química
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário:
Investigador(es): Ana Faria


Descrição: O processamento alimentar tem um impacto profundo na qualidade nutricional dos alimentos, podendo este impacto ser benéfico ou prejudicial. Neste estágio propomos submeter espinafres a diferentes processamentos culinários (cozer a vapor, cozer em imersão, esparregado...) e averiguar o impacto deste processamento no teor de vitamina C. O processamento culinário pode modificar o teor nutricional dos alimentos, quer por lixiviação, por oxidação ou por participação em reações químicas. A vitamina C é uma vitamina hidrossolúvel com um papel antioxidante importante nos alimentos, mantendo a sua estabilidade e evitando a sua degradação, bem como no organismo, como antioxidante endógeno. A vitamina C será doseada por um método titulométrico que se baseia na sua capacidade antioxidante.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Edificio sede Nova medical School - Campo dos Mártires da Pátria, n 130 Hora: 09:30:00
Pessoa de contacto: Ana Faria

Estágio já em curso / terminado

499. Efeitos combinados das alterações climáticas e dos contaminantes emergentes na qualidade da água


Instituição: Centro de Investigação em Saúde e Ambiente (CISA), Politécnico do Porto
Responsável: Piedade Barros
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Piedade Barros, Marisa Alexandra Marques de Freitas, Edgar Augusto da Costa Pinto, Matilde Rodrigues, Joana dos Santos


Descrição: Nos ecossistemas, os contaminantes emergentes, são substâncias encontradas em baixas concentrações, mas que a longo prazo, trazem algum risco, pois provocam problemas na qualidade da água, nos organismos aquáticos e na saúde humana. São exemplos de contaminantes emergentes os produtos farmacêuticos, anticoncecionais, produtos de higiene pessoal e de beleza, pesticidas e drogas ilícitas, os quais podem ser encontrados em fontes de abastecimento de água, águas subterrâneas e até mesmo na água potável. A concentração e a disponibilidade destes contaminantes, quer inorgânicos quer orgânicos,
sofre modificações com as alterações climáticas. A temperatura e a precipitação são dois dos fatores importantes no impacto das mudanças climáticas na qualidade das águas superficiais dos rios, lagos e albufeiras.
Neste estágio propomos-te trabalhar com indicadores físicos, químicos e biológicos utilizados para avaliar a qualidade da água e vais também realizar testes de ecotoxicidade para determinar o efeito que alguns contaminantes emergentes têm nos organismos dos ecossistemas.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Escola Superior de Saúde. Átrio da entrada principal. Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Piedade Barros

Estágio já em curso / terminado

532. Efeitos da acidificação dos oceanos no cérebro dos peixes


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: zvelez@ualg.pt
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 19-07-2021 a 29-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Zélia Velez


Descrição: Existem evidências para a ocorrência de alterações comportamentais em diferentes espécies de peixes quando expostas às condições de acidificação dos oceanos previstas para o final do corrente século. O nosso objectivo é compreender as alterações a nível do sistema nervoso central (cérebro) que estão na origem das alterações comportamentais descritas. O objectivo do projecto de trabalho proposto para este estágio é avaliar através da técnica de eletroencefalograma as respostas neuronais dos linguados (Solea senegalensis) a diferentes estímulos olfativos, quando expostos a água control (pH8.2_ PCO2 400) e a água acidificada (pH7.7_ PCO2 1000). Durante o estágio os alunos irão aprender a preparar amostras, assistir e participar nas experiências de electrofisiologia, fazer as análises de monitorização da água dos tanques e participar em todas as rotinas diárias do laboratório.

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Zélia Velez

Estágio já em curso / terminado

459. Estarão as plantas sozinhas? - Na descoberta dos microorganismos que as habitam


Instituição: Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED) Universidade de Évora
Responsável: Hélia Cristina Guerra Cardoso
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Agronomia
Data: de 30-08-2021 a 03-09-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Hélia Cristina Guerra Cardoso


Descrição: A multiplicação in vitro tem sido amplamente utilizada para a propagação de diversas espécies de plantas. No entanto, o sucesso destas metodologias pode ser comprometido pela ocorrência de contaminações no meio de cultura, normalmente provocadas pelo crescimento de bactérias que colonizam internamente os tecidos da planta (endófitas).
Na presente ação os alunos irão participar nos trabalhos de cultura in vitro envolvendo: i) a preparação de meios de cultura, ii) a multiplicação de espécies vegetais já mantidas em condições in vitro; iii) o estabelecimento de novas culturas (desinfeção de material vegetal), iv) o isolamento de endófitos em meio de cultura.
Para detetar a presença das bactérias endófitos no material vegetal os alunos irão desenvolver trabalho envolvendo técnicas de biologia molecular: i) extração de DNA dos tecidos vegetais, ii) PCR para deteção de bactérias endófitas, iii) preparação de amplicões para sequenciação SANGER, iv) e análise de sequências (BioEdit e BLASTn).
Esta ação integra os investigadores Hélia Cardoso, Catarina Campos, Lénia Rodrigues, Miguel Silvério, Rita Pires e Augusto Peixe.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Pólo da Mitra - Lab. de Biologia Molecular Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Hélia Cardoso

Estágio já em curso / terminado

542. Estudo da recuperaçao motora na mosca da fruta, Drosophila melanogaster


Instituição: Centro de Estudos de Doenças Crónicas da NOVA Medical School (CEDOC), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Cesar Mendes
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º, 9º Área: Biologia, Bioquímica, Ciências da Saúde
Data: de 02-08-2021 a 13-08-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cesar Mendes


Descrição: _O principal foco de interesse do nosso laboratório prende-se com a compreensão dos mecanismos, genes e circuitos que gerem a locomoção coordenada, sob condições normais ou patológicas. Neste sentido recorremos à mosca da fruta, Drosophila melanogaster, como modelo animal, que dispõe de um vasto leque de ferramentas genéticas, de forma a compreender em maior detalhe o funcionamento dos diferentes circuitos neuronais. Recorremos ainda a ferramentas sofisticadas que nos permitem obter quantificações de parâmetros cinemáticos. Os sistemas motores e os genes que os definem são evolutivamente conservados, contribuindo para a compreensão do controlo motor em organismos mais complexos, estabelecendo a base para o estudo de patologias humanas bem como reabilitação lesão ou doença.
Atualmente estamos a desenvolver um projeto na área da reabilitação motora que visa compreender os genes e mecanismos que governam a recuperação motora. O objetivo é estabelecer a drosophila como modelo genético para neurorehabilitação e recuperação após amputação, o que permitirá a identificação de novos genes e mecanismos de plasticidade motora.
_

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Rua Câmara Pestana nº 6, 6-A Lisboa Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Cesar Mendes

Estágio já em curso / terminado

392. Estudo do aumento da salinidade no Rio Tejo


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Manuel Matos
Nº Alunos: 3 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Química, Físico-Química
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Manuel Matos


Descrição: Nos rios que desaguam no mar é normal a mistura de água doce com água salgada na zona da foz. Temos o exemplo do Rio Tejo em que no seu estuário, a água tem praticamente a salinidade (teor de sal) da água do mar. Este efeito diminui à medida que nos afastamos da foz do rio e a água do rio apresenta as características de "água doce" alguns quilómetros a montante da foz.
O efeito da salinidade acentua-se com a diminuição dos caudais dos rios. Ou seja, quanto menor o caudal do rio mais a água do mar sobe no percurso do rio. Este efeito tem sido observado no Rio Tejo devido à diminuição do caudal deste rio. O aumento da salinidade da água do tem impacto nas culturas que diminuem a sua produtividade podendo mesmo secar. Este efeito é particularmente importante na zona da Lezíria em que a água do Rio Tejo é usada para a rega de grandes áreas de cultivo.
Neste trabalho estudaremos a evolução da salinidade do Rio Tejo entre Lisboa e Vila-Franca-de-Xira.
Serão recolhidas amostras de água do rio em vários locais e será medida a sua salinidade, pH e temperatura.
Será elaborado um mapa de salinidade entre Lisboa e Vila-Franca-de-Xira.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada Principal, ISEL, R. Cons. Emidio Navarro, Lisboa Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Manuel Matos

Estágio já em curso / terminado

434. Estudo do eixo mitocôndria-inflamação na Doença de Parkinson


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Ana Raquel Fernandes Esteves
Nº Alunos: 1 Anos: 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Raquel Fernandes Esteves


Descrição: A Doença de Parkinson afecta mais de 5 milhões de pessoas no mundo. Patologicamente caracteriza-se pela morte de neurónios dopaminergicos na substantia migra e pela acumulação de agregados proteicos denominados corpos de Lewy compostos maioritariamente pela proteína alfa-sinucleína. Ao nível da célula, a Doença de Parkinson caracteriza-se por uma disfunção mitocôndrial com défice de ATP que poderá levar à activação da imunidade inata, aumentando a neuroinflamação e culminado na morte dos neurónios.
Neste estágio de verão vamos avaliar se a exposição a um indutor clássico de inflamação (LPS) desencadeia as marcas patológicas da Doença de Parkinson. Para tal vamos utilizar um modelo celular de microglia e culturas primárias de ratinho tratadas com LPS. Após a exposição ao LPS vamos avaliar os seguintes parâmetros:
- os níveis de várias proteínas marcadoras da doença como a alfa-sinucleína pela técnica Western Blotting;
- os níveis de citocinas pro-inflamatórias por Kits de Elisa por espectrofotometria;
- função mitocondrial através da medição do potencial de membrana por fluorimetria, assim como a morfologia mitocondrial por imunocitoquímica.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze Correia

Estágio já em curso / terminado

389. Extracção e Saponificação da Trimiristina da Noz-Moscada


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Patrícia Alexandra Miranda David Barata
Nº Alunos: 2 Anos: 11º Área: Biologia, Química
Data: de 05-07-2021 a 09-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Alexandra Miranda Davis Barata


Descrição: Os produtos naturais são fonte de um grande número de compostos biologicamente activos.
A trimiristina é um triglicérido do ácido mirístico, que como muitos outros ácidos gordos ocorre na natureza como um éster de glicerol, encontrando-se presente na noz-moscada (especiaria obtida do fruto da moscadeira (Myristica fragrans)).
É largamente utilizada como condimento na alimentação e também na indústria da perfumaria e cosmética, apresentando relevantes propriedades antioxidantes.
O presente trabalho tem como objectivo o isolamento da trimiristina presente na noz-moscada, por extracção sólido-líquido, sendo a recristalização a operação unitária utilizada para a purificação do produto extratado. A saponificação da trimiristina será posteriormente realizada em meio básico sob refluxo, conduzindo ao isolamento do ácido mirístico. A pureza dos produtos obtidos será avaliada por determinação do ponto de fusão (p.f.), cromatografia em camada fina (c.c.f.) e espectroscopia de infravermelho (FTIR).

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Prof. Patrícia Barata

Estágio já em curso / terminado

483. Falas "liquens"? Interpretar os sinais destes bioindicadores sobre o ecossistema


Instituição: Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, Universidade de Lisboa
Responsável: Silvana Munzi
Nº Alunos: 2 Anos: 12º Área: Biologia, Fisiologia das plantas
Data: de 05-07-2021 a 09-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Silvana Munzi


Descrição: Os alunos poderão participar nas actividades geralmente desenvolvidas no meu trabalho. Estas incluem:
- recolha em campo, observação e identificação de espécies líquenicas;
- preparação dum herbário;
- applicação de metodologias de bioindicação de poluição ambiental (Lichen Diversity Value; analises de grupos funcionais)
- test fisiológicos sobre a vidalidade e a actividade do fotobionte (alga): actividade fotossintética (medidas de fluorescencia) e conteudo de clorofila
- elaboração de dados e apresentação dos resultados durante um encontro ciêntifico
- atividade de citizen science através de plataformas digitais.

Observações: Bastante material (chaves de determinação) será em ingles, é aconselhado o conhecimento da lingua.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Campo Grande) Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Silvana Munzi

Estágio já em curso / terminado

436. Hipotálamo: o ninja do cérebro contra-ataca o envelhecimento


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Célia Alexandra Aveleira
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Célia Aveleira


Descrição: O envelhecimento é um processo complexo, caracterizado pela perda progressiva de funções fisiológicas, e é considerado como o principal fator de risco para várias patologias, como diabetes, cancro, distúrbios do sono e doenças cardiovasculares e neurodegenerativas.
Evidências recentes mostram que o hipotálamo, uma região cerebral, tem um papel determinante no processo de envelhecimento. O hipotálamo, através de neurónios que detetam e integram sinais periféricos e centrais, coordena funções vitais como desenvolvimento, reprodução, ritmo circadiano, sono, metabolismo e função endócrina. Assim, o declínio na função destes neurónios induzido pelo envelhecimento pode afetar muitas funções fisiológicas. Neste sentido, o nosso grupo de investigação em Neuroendocrinologia e Envelhecimento está focado em entender os mecanismos moleculares subjacentes ao envelhecimento e como o hipotálamo regula o envelhecimento com o objetivo final de encontrar novos biomarcadores e alvos terapêuticos para promover o envelhecimento "saudável". Para este fim, usamos modelos experimentais in vitro e in vivo de envelhecimento humano e uma combinação de técnicas moleculares, celulares e bioinformáticas.

Observações: Este estágio vai ser realizado em colaboração com a Prof. Cláudia Cavadas e Doutora Ana Rita Álvaro.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze Correia

Estágio já em curso / terminado

368. Identificação de espécies tropicais pelo seu código de barras genético


Instituição: Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem (LEAF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: Dora Batista e Maria Manuel Romeiras
Nº Alunos: 4 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Biologia Molecular
Data: de 30-08-2021 a 03-09-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Dora Batista e Maria Manuel Romeiras


Descrição: À semelhança do código de barras de um produto de supermercado, podemos utilizar sequências genéticas para identificar e distinguir espécies de qualquer organismo vivo. O DNA barcoding permite não só "catalogar" a biodiversidade mundial para um melhor conhecimento e conservação, mas também, por exemplo, identificar o agente patogénico de uma amostra infetada ou avaliar se um determinado alimento tem a origem que é descrita na embalagem. Transforma-te num detetive da ciência e vem investigar vários casos da aplicação do DNA barcoding em espécies tropicais de plantas e fungos, aplicando técnicas de biologia molecular como extração de DNA, amplificação por PCR, eletroforese dos produtos de PCR e sua purificação e sequenciação. Vais aprender também como se conservam os espécimens colhidos através de uma visita ao Herbário do Instituto Superior de Agronomia e como se consultam plataformas internacionais de disponibilização dos dados sobre biodiversidade.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Porta principal do Edifício Central do Instituto Superior de Agronomia Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Dora Batista

Estágio já em curso / terminado

506. Insetos e outros bichos! Conhecer e preservar em coleções científicas!


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Luis Filipe Lopes
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Agronomia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Luis Filipe Lopes


Descrição: As coleções científicas de insetos e outros grupos, são uma importante infraestrutura para o estudo de diversas questões relacionadas com a biodiversidade e a saúde, no caso em que os espécimes preservados têm implicação na transmissão de doenças.

Neste estágio os alunos irão trabalhar com coleções científicas de importância médica, participando nas ações de desenvolvimento e gestão destas coleções (biobanco, entomoteca e colecção de malacologia).

Estas ações incluem atividades de colheita e preparação de espécimes, assim como a sua preservação, identificação, catalogação e digitalização.

Tarefas específicas

- Colheita de exemplares de insetos com armadilhas entomológicas

- Manutenção de mosquitos em colónia

- Preparação de insetos para preservar em coleção biológica

- Catalogação dos dados associados aos exemplares

- Digitalização de espécimes através de fotografia e microfotografia

- Introdução à identificação taxonómica

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Portaria do Instituto de Higiene Medicina Tropical - Rua da Junqueira 100, Lisboa Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Luis Filipe Lopes

Estágio já em curso / terminado

398. Investigação de Dinossáurios no Cabo Espichel


Instituição: Centro Português de Geo-História e Pré-História (CPGP)
Responsável: Silvério Figueiredo
Nº Alunos: 3 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Geologia, Geografia
Data: de 05-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): silverio.figueiredo


Descrição: O estágio incidirá sobre o estudo de um novo conjunto de pegadas de dinossáurios descobertas no Cabo Espichel. As principais tarefas a desenvolver serão a identificação das pegadas, identificação do dinossáurio que a produziu, medição e localização das pegadas para posterior estudo de SIG.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Santuário do cabo Espichel Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Silverio Figueiredo

Estágio já em curso / terminado

525. Isolamento e identificação de bactérias redutoras de sulfato acidófilas ou tolerantes a pH ácido a partir de amostras ambientais afetadas pela atividade mineira


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Jorge Carlier
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Físico-Química, Geologia, Química
Data: de 19-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Jorge Carlier


Descrição: As bactérias redutoras de sulfato (SRB) têm vindo a ser utlizadas de forma eficiente para o tratamento de águas ácidas de mina (AMD). Contudo, os processos de biorremediação ambiental em que estão envolvidas requerem uma etapa prévia de neutralização da AMD dada a intolerância da maior parte destas bactérias ao pH ácido da AMD.
A utilização de SRB acidófilas em processos de biorremediação da AMD, diminuindo a amplitude (ou mesmo abdicando) da etapa de pré-tratamento químico, constituiria uma vantagem do ponto de vista económico e ambiental.
Os estagiários serão convidados a preparar culturas enriquecidas de SRB para além de outros procedimentos em curso no laboratório, tendo em vista o objetivo de enriquecer culturas líquidas em meios de cultura adaptados com valores de pH ácido, e posteriormente isolar colónias de SRB em meio sólido a partir dessas culturas.

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Jorge Carlier

Estágio já em curso / terminado

437. Laboratório Fora da Caixa


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Sara Amaral
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica, Comunicação de Ciência
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sara Amaral


Descrição: Um dos maiores desafios da investigação contemporânea é desenvolver ferramentas inovadoras de comunicação de ciência e envolvimento da sociedade. Desta forma, a comunicação de ciência assume um papel essencial nos centros de investigação modernos e dinâmicos. A comunicação de ciência permite-nos disseminar a ciência que é feita nos laboratórios e inspirar a sociedade. Neste estágio pretendemos promover a aprendizagem na área da comunicação de ciência em vários domínios: produção audiovisual, gestão de redes sociais e desenvolvimento de atividades de ensino informal de ciência. Neste estágio iremos dar formação em diversas áreas da comunicação de ciência e promover a interação do aluno com investigadores de diversas áreas de investigação do CNC. Queremos que seja um laboratório de aprendizagem, experimentação e criatividade.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze Correia

Estágio já em curso / terminado

526. Let_s isolate and sequence bacteria of seaweeds, seagrasses or corals: find some that help to keep their host happy & healthy


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Aschwin Hillebrand Engelen
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 19-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Aschwin Engelen


Descrição: All organism have microbe associated to them that play an in important role in their health. We will maintain corals and seaweeds at the Ramalhete fieldstation and isolate bacteria from your seaweed/seagrass/coral of preference. They can come in a surprising range of colors and shapes. Once we have pure bacteria isolated we will have to identify them by sequencing from which we will also get an idea of what they can do for their host: are they good or bad guys, helping or eating their host. The good guys at a later stage hopefully can be used to help restoring marine forests.

Observações: Estágio em Inglês - participantes devem dominar a língua

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Aschwin Engelen

Estágio já em curso / terminado

516. Micropropagar plantas medicinais, e depois?


Instituição: Departamento de Genética e Biotecnologia, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Fernanda Maria Madaleno Rei Tomás Leal Santos
Nº Alunos: 3 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Biotecnologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Fernanda Maria Madaleno Rei Tomás Leal Santos


Descrição: Pretende mostrar o papel da cultura in vitro na obtenção de plantas medicinais e consequentemente dos seus princípios ativos.
Os estudantes terão oportunidade de micropropagar as plantas e fazer a extração de matabolitos secundários com interesse medicinal.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: UTAD, Edificio Blocos Laboratoriais sala A0.09 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Fernanda Leal

Estágio já em curso / terminado

391. O fantástico Mundo da proteína fluorescente verde!


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Magda Semedo
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica, Biotecnologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Magda Semedo/Sónia Martins


Descrição: As proteínas fluorescentes verdes têm fascinantes aplicações na Medicina, na Biologia Celular e na Biotecnologia. Estas proteínas podem ser utilizadas para iluminar outras proteínas, pelo que têm sido utilizadas pelos cientistas como marcadores fluorescentes em células vivas e em organismos.
O presente trabalho tem como objectivo a inserção numa estirpe de Escherichia coli do gene que codifica para a proteína fluorescente verde, isolado da medusa bioluminescente Aequorea victoria. Para o efeito, as células bacterianas são previamente preparadas para que possam incorporar DNA exógeno. Essas células, designadas por células competentes são transformadas com o vector de clonagem de genes, o plasmídeo pGLO. Após a transformação, a bactéria expressa o gene adquirido e produz a proteína fluorescente verde, que lhe confere a cor verde brilhante sob luz ultravioleta, característica das medusas. A Escherichia coli transformada é posteriormente inoculada em meio líquido e após o crescimento da cultura, as células são recolhidas e o plasmídeo pGLO isolado.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Magda Semedo

Estágio já em curso / terminado

433. O metabolismo e a saúde


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Eugenia Carvalho
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Eugenia Carvalho


Descrição: Durante o estagio no nosso laboratório o aluno ou a aluna vai entender a importância e a contribuição da obesidade, do excesso de peso ao longo da vida, na saude das pessoas. Vai poder ver, assistir a alguns ensaios de laboratório e aprender a apresentar trabalhos científicos. Caso haja recolhas de biópsias humanas no hospital, poderá haver a possibilidade de este se deslocar com os colegas a participar nessas colheitas. O mesmo acontece se houver alguma experiência com animais a decorrer no laboratório nessa data. Vai também poder preparar e fazer uma apresentação sobre um tema a escolher.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze

Estágio já em curso / terminado

458. O papel da saliva nas escolhas alimentares


Instituição: Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED) Universidade de Évora
Responsável: Elsa Lamy
Nº Alunos: 4 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Química, Agronomia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 12-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Elsa Lamy


Descrição: O estudo da saliva tem vindo a crescer de interesse, quer para pesquisa de biomarcadores de doenças, em alternativa ao sangue, quer para avaliação de stress e bem-estar, quer ainda no contexto do comportamento alimentar. De facto, este fluido tem a particularidade de estar em contacto com as estruturas orais e com os alimentos, podendo assim interferir na forma como os mesmos são percebidos. Todos nós temos diferenças, em termos de composição da saliva que temos, para além de, em cada um de nós, essa composição variar com muitos fatores. Assim, essas variações poderão ajudar a explicar porque não temos todos as mesmas preferências alimentares.

Neste estágio vais ter a possibilidade de conhecer melhor a biologia da cavidade oral e a forma como a mesma influencia as escolhas alimentares. Para além disso, vais poder aprender diversas técnicas laboratoriais.
Propomos-te duas semanas com testes de avaliação sensorial, diferentes técnicas laboratoriais, observação de estruturas orais ao microscópio e onde aprenderás mais sobre saliva.
No contexto atual, de pandemia, trabalhar com saliva pode ser um desafio. Mas não tenhas medo, garantimos todas as condições de segurança.

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Colégio do Espirito Santo - Evora Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Elsa Lamy

Estágio já em curso / terminado

460. O papel dos genes e das proteínas na resposta das plantas aos stresses ambientais


Instituição: Instituto Mediterrâneo para a Agricultura, Ambiente e Desenvolvimento (MED) Universidade de Évora
Responsável: Lénia Rodrigues
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Lénia Rodrigues


Descrição: Durante o seu ciclo de vida as plantas são expostas a diversos fatores de stress. Vários estudos demonstraram que as mesmas têm capacidade para ajustar as suas funções fisiológicas e moleculares para se adaptarem a condições ambientais adversas. Uma das proteínas com um papel de destaque na regulação e adaptação ao stress é a enzima Oxidase Alternativa (AOX), desempenhando um papel de relevo ao nível da respiração secundária das plantas.
Nesta ação os alunos irão verificar, a nível genético e proteico, em sementes de ervilha, o efeito do stress provocado por temperaturas extremas. Para tal, o trabalho será dividido em duas fases: uma primeira, onde se realizará a extração de RNA dos tecidos vegetais, síntese do cDNA e análise da expressão dos genes por RT-qPCR, e uma segunda, onde será analisado o perfil proteico total das sementes por SDS-PAGE e a expressão da proteína AOX pela técnica Western Blot. Os alunos irão também realizar um ensaio de germinação e observar o efeito destas temperaturas ao nível da viabilidade da semente.
Esta ação integra investigadores do laboratório de Biologia Molecular: Lénia Rodrigues, Hélia Cardoso, Catarina Campos e Cristina Mendes.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Pólo da Mitra, Edifício Santos Júnior, Lab. Biologia molecular Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Lénia Rodrigues

Estágio já em curso / terminado

482. O que é que as moscas da fruta nos podem ensinar sobre o aquecimento global?


Instituição: Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, Universidade de Lisboa
Responsável: Marta Santos
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Marta Santos


Descrição: O impacto do aquecimento global na biodiversidade é grande problema da actualidade, sendo essencial prever os seus efeitos para definir de estratégias de conservação adequadas. No nosso laboratório, estamos a tentar perceber se os animais se conseguem adaptar com a rapidez necessária, de modo a resistir às mudanças ambientais. Para tal, analisamos as alterações evolutivas de populações num cenário de aquecimento global, recorrendo à evolução experimental - evolução em tempo real, sob condições laboratoriais controladas. O nosso modelo de estudo é a Drosophila subobscura, uma espécie de mosca da fruta. Os estudantes irão participar num ensaio de tolerância térmica - o limite máximo de temperatura a que as moscas conseguem viver. A experiência passa por colocar as moscas individualmente em tubos, montá-los numa grade que, depois, é imersa numa tina de água com a temperatura de teste. A experiência termina quando todas as moscas tiverem atingido o seu limite fisiológico. Vamos estudar 18 populações de que foram sujeitas a regimes de selecção térmica diferentes e com histórias evolutivas diferentes, testando o efeito da adaptação e da história biogeográfica na tolerância ao calor.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Edifício C2, Piso 1, Lab 2.1.30 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Santos

Estágio já em curso / terminado

456. O que vês ao Espelho: Realidade ou Ficção?


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Cíntia Pêgo
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 07-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cíntia Pêgo e Rejane Tavares


Descrição: Conheces o teu corpo? Se tens curiosidade sobre como se distribui o teu músculo e a tua gordura, então este estágio é para ti!

A obesidade não é somente estética. O excesso de peso, e sobretudo o excesso de gordura, apresentam vários riscos para a saúde da sociedade. Para podermos levar a cabo dietas mais personalizadas e específicas para o tratamento destas diferentes doenças, é importante primeiro conhecermos a realidade do nosso corpo. A avaliação da quantidade de gordura e músculo é essencial para a melhor adaptação da nossa alimentação. Será que a sociedade conhece realmente o seu corpo? Será que a imagem que vemos no espelho reflete a realidade do que somos?

Em duas semanas poderás:
a) Aprender o conceito de composição corporal: as diferenças entre músculo, osso e gordura
b) Discutir as diferentes formas de avaliação da composição corporal
c) Avaliar as diferenças entre a própria perceção do peso e do corpo e a realidade
d) Descobrir como influencia a alimentação e a dieta na distribuição dos tecidos corporais
e) Apresentar e discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem descobrir que somos o que comemos!

Observações: O estágio decorrerá de segunda à sexta-feira das 9h às 17h.
No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.
Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Cíntia Pêgo e Rejane Tavares.
Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Cíntia Pêgo

Estágio já em curso / terminado

503. Os helmintas à nossa volta! Vem ver os helmintas que podes encontrar mesmo perto de ti!


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Pedro Ferreira
Nº Alunos: 3 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Tarde
Investigador(es): Pedro Ferreira


Descrição: Durante o estágio os alunos irão:
a)Adquirir conhecimentos sobre os helmintas que vivem parte da sua vida no solo (geohelmintas) e que ao atingirem os humanos lhe causam doença
b) Ser integrados no ambiente normal de trabalho dos investigadores
c) Selecionar espaços públicos reconhecidos como potências habitats de geohelmintas, para recolha de amostras de terra e/ou areia
d) Aplicar técnicas de tratamento das amostras recolhidas em c), para pesquisar a presença de formas de vida de geohelmintas
e) Caracterizar morfologicamente e identificar os geohelmintas recolhidos em d)
f) Participar na discussão das condições ambientais e comportamentais da sanidade que levam a dispersão dos geohelmintas
g) Conhecer como se pode manter um ciclo de vida de um helminta em laboratório, iniciando essa mesma manutenção
h) Elaborar um relatório e uma apresentação sobre as atividades desenvolvidas.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto de Higiene e Medicina Tropical Hora: 2:00:00 PM
Pessoa de contacto: Pedro Ferreira

Estágio já em curso / terminado

374. Os microrganismos em medicina e as implicações em saúde. Uma abordagem One Health


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 5 Anos: 9º, 10º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Poeta, Carla Miranda, Isabel Carvalho, Vanessa Silva, Adriana Silva, Telma Sousa, Carolina Sousa


Descrição: Pretendemos que o aluno fique com a noção que o estudo da Microbiologia engloba a bacteriologia (micoplasmas, riquétsias, clamídias, bactérias), a micologia (bolores e leveduras), a virologia (vírus, viróides e virusóides), os priões, a protozoologia e a ficologia (algas). De seguida, serão referidas as características dos sistemas vivos como o metabolismo, a reprodução, a diferenciação, a comunicação, o movimento e a evolução. Abordaremos a importância dos microrganismos na agricultura, assim como na produção animal, dando exemplos. Na alimentação, os microrganismos são importantes nos alimentos fermentados, como aditivos alimentares. A sua importância no meio ambiente traduz-se nos biocarborantes, na biorremediação e na biolixiviação enquanto em medicina, o interesse dos microrganismos insere-se na descoberta de novas doenças, na prevenção e tratamento. Por fim, é de todo o interesse que o aluno entenda o papel dos microrganismos na biotecnologia. Para isto, falaremos da importância dos organismos geneticamente modificados, da obtenção de produtos farmacêuticos como a insulina e outras proteínas humanas e na terapia génica de determinadas doenças. A relação de cooperação dos jovens investigadores com os doutorandos e mestrandos, durante a semana de trabalhos laboratoriais, permitirá um primeiro contacto com a componente prática de investigação e ainda a troca de experiências a nível cultural permitindo aos estudantes conhecer a cidade de Vila Real, seus costumes, monumentos e atividades culturais.

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patrícia Poeta

Estágio já em curso / terminado

418. Plantas aromáticas: do laboratório ao prato


Instituição: Centro de Investigação e Tecnologias Agroambientais e Biológicas (CITAB), Universidade de Trás os Montes e Alto Douro
Responsável: Maria Manuela Outeiro Correia de Matos
Nº Alunos: 4 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Manuela do Outeiro Correia de Matos


Descrição: Pretende-se com este estágio conhecer várias plantas aromáticas, fazer extração e análise do seu DNA de modo a identificar variabilidade e, escolhidas as mais interessantes fazer a sua micropropagação para que possam estar disponíveis para o consumidor.

Observações: Participa também no estágio a investigadora Fernanda Leal.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: UTAD, Blocos Laboratoriais , Gabinete A0.03 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Manuela Matos

Estágio já em curso / terminado

535. Procurando micróbios marcadores de qualidade alimentar em filetes de robalo para combater o desperdício alimentar


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Patrícia Pinto
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Pinto


Descrição: Neste estágio, os alunos entrarão em contacto com o dia-a-dia da investigação no âmbito do projeto “SEAFOODQual”, do grupo de Endocrinologia Molecular e Comparada do CCMAR.

Os alunos vão perceber os princípios do PCR e como pode ser usado de modo sensível para detetar micróbios em alimentos, em particular, nos filetes de robalo. O robalo é um produto que se deteriora muito facilmente, levando a grandes perdas económicas e desperdício alimentar. Esses micróbios podem ser patogénicos, de deterioração alimentar ou simplesmente parte do microbioma natural do peixe, sendo que um dos objetivos é explicar aos alunos a importância dos microbiomas e as ferramentas laboratoriais e bioinformáticas, para os estudar.

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edifício 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Patrícia Pinto

Estágio já em curso / terminado

369. Produção de embalagens biodegradáveis para produtos alimentares


Instituição: Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem (LEAF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: Vitor Manuel Delgado Alves
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Bioquímica, Indústria Alimentar, Química, Tecnologia
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Vitor Manuel Delgado Alves


Descrição: O estágio é constituído pelas seguintes etapas:
1 - Introdução acerca dos materiais biodegradáveis utilizados para a produção de embalagens para alimentos, entre os quais se encontram os biopolímeros
2 - Produção das embalagens
3 - Aplicação das embalagens para embalar produtos alimentares
4 - Utilização de materiais que permitem produzir embalagens comestíveis (de fácil reprodução a nível doméstico)

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto Supeior de Agronomia, Edifício Ferreira Lapa, Gabinete 1.3 Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Prof. Vítor Alves

Estágio já em curso / terminado

527. Produção de um peixe com baixo teor alergénico e estabilidade das proteínas no músculo da dourada após tempos prolongados de congelação


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Pedro Miguel Leal Rodrigues
Nº Alunos: 2 Anos: 12º Área: Biologia
Data: de 16-08-2021 a 27-08-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Pedro Rodrigues


Descrição: O peixe é, de uma forma geral, considerado um alimento saudável e de elevado valor nutricional, sendo um dos produtos de referência na gastronomia Portuguesa. No entanto, estão identificados, pelas autoridades competentes, graves problemas de segurança alimentar, relacionados com a elevada alergenicidade do peixe que afeta entre 2-5% da população mundial adulta com uma maior incidência em crianças e jovens onde esta percentagem ronda os 8%. Na maioria dos casos (95%), a alergia surge devido a uma reação adversa do sistema imunológico a uma proteína chamada parvalbumina.
Este trabalho terá como objetivo quantificar a parvalbumina extraída do músculo de peixe congelado por tempos prolongados. O trabalho envolve, mais especificamente, a extração de proteínas de músculo de dourada utilizando várias soluções e métodos de processamento da amostra. Estes processamentos, tal como, o aquecimento e elevadas pressões são reportados, em conjunto com o congelamento prolongado, para uma diminuição da alergenicidade dos peixes. Após as extrações será realizado uma análise ao perfil proteico através de separação das proteínas pelo seu peso molecular.

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Pedro Rodrigues

Estágio já em curso / terminado

375. Produtos naturais e polifenóis como alternativas ao uso dos antibióticos


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 5 Anos: 9º, 10º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Poeta, Carla Miranda, Isabel Carvalho, Vanessa Silva, Adriana Silva, Telma Sousa, Carolina Sousa


Descrição: Algumas bactérias podem provador infeções nos seres humanos e animais, no entanto, essas infeções podem ser tratadas com antibióticos. Devido ao uso excessivo de antibióticos, essas bactérias desenvolveram resistência que dificulta ou impossibilita o tratamento da infeção. Assim, é necessário recorrer a alternativas aos antibióticos que consigam combater as bactérias patogénicas resistentes. Alguns compostos encontrados em alimentos e outras plantas possuem a capacidade de eliminar essas bactérias, funcionando como antibióticos. Pretende‐se dar a conhecer algumas das plantas que podem ser utilizadas como alternativas a antibióticos, os compostos ativos responsáveis pela ação antimicrobiana dessas plantas e também os testes laboratoriais utilizados para averiguar a eficácia antimicrobiana dos compostos ativos. A relação de cooperação dos jovens investigadores com os doutorandos e mestrandos, durante a semana de trabalhos laboratoriais, permitirá um primeiro contacto com a componente prática de investigação e ainda a troca de experiências a nível cultural permitindo aos estudantes conhecer a cidade de Vila Real, seus costumes, monumentos e atividades culturais.

Observações: Necessário o uso de bata.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patrícia Poeta

Estágio já em curso / terminado

504. PSI Parasite Scene Investigation- Vem Ser Investigador Por Uma Semana


Instituição: Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Sofia Cortes
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 09-08-2021 a 13-08-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sofia Cortes


Descrição: Neste estágio de uma semana terás oportunidade de conhecer algumas doenças transmitidas por vetores e os parasitas responsáveis por essas doenças que se investigam no Centro Saúde Global e Medicina Tropical (GHTM/IHMT). Irás investigar mais aprofundadamente uma dessas doenças - a Leishmaniose. Terás a oportunidade de seguir estudos-caso de suspeita de leishmaniose e no laboratório vais aprender e executar várias técnicas parasitológicas (microscopia e culturas), serológicas (pesquisa de anticorpos) e moleculares (amplificação de DNA) para chegares ao parasita causador das formas clínicas da leishmaniose.
Também terás oportunidade de ver outros parasitas ao microscópio. Será uma oportunidade de conheceres o que os investigadores parasitologistas fazem.

Observações: O estágio está integrado num tema ligado a projetos de investigação científica em curso.
Todas as medidas de segurança, higiene e proteção serão asseguradas. Oferta de almoço no refeitório do IHMT. Trazer bata e máscara.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Portaria do Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Lisboa Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Sofia Cortes

Estágio já em curso / terminado

376. Qual a importância dos Antibióticos no tratamento de doenças infeciosas?


Instituição: Departamento de Ciências Veterinárias, Universidade de Trás os Montes e Alto Douro (UTAD)
Responsável: Prof. Patricia Poeta
Nº Alunos: 5 Anos: 9º, 10º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Poeta, Carla Miranda, Isabel Carvalho, Vanessa Silva, Adriana Silva, Telma Sousa, Carolina Sousa


Descrição: Diversos antibióticos são produzidos de forma natural por fungos e bactérias. Durante milhares de anos as bactérias expostas a estes agentes antimicrobianos desenvolveram mecanismos de resistência que lhes permitiram sobreviver. No entanto, desde 1940 o uso exponencial da penicilina e outros antibióticos na medicina humana, veterinária, agricultura, entre outros, alteraram as "regras do jogo". A pressão seletiva produzida levou a um aumento do número de estirpes bacterianas resistentes aos antibióticos tendo sido já detetadas bactérias resistentes a todos os antibióticos utilizados pelo ser humano. Assistimos assim a um grave problema de saúde pública. Pretende-se com este estudo expor a dinâmica da relação Antibiótico vs Bactéria, apresentar as metodologias utilizadas na deteção fenotípica da resistência antimicrobiana e ainda explicar os mecanismos moleculares utilizados pelas bactérias para escapar à ação dos antibióticos. A relação de cooperação dos jovens investigadores com os doutorandos e mestrandos, durante a semana de trabalhos laboratoriais, permitirá um primeiro contacto com a componente prática de investigação e ainda a troca de experiências a nível cultural permitindo aos estudantes conhecer a cidade de Vila Real, seus costumes, monumentos e atividades culturais.

Observações: Necessário o uso de bata

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Microbiologia Médica Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Patrícia Poeta

Estágio já em curso / terminado

533. Qual a relação entre a calcificação e a inflamação nos nossos vasos sanguíneos e como isto pode afetar a nossa saúde?


Instituição: Centro de Ciências do Mar do Algarve (CCMAR), Universidade do Algarve
Responsável: Dina Simes
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Bioquímica
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Dina Simes e Carla Viegas


Descrição: As doenças cardiovasculares como a angina de peito, o enfarte do miocárdio ou o acidente vascular cerebral são uma das principais causas de morte em Portugal e um dos maiores problemas de saúde pública no mundo inteiro. A calcificação vascular é considerada um processo dinâmico, muito interligado com o grau de inflamação vascular, sendo responsável pelo espessamento, endurecimento e entupimento dos vasos sanguíneos, contribuindo para o aparecimento de arteriosclerose e/ou aterosclerose.
Um dos nossos maiores desafios é perceber quais os fatores e respetivos mecanismos moleculares que promovem a calcificação vascular e como está interligada à inflamação. Este conhecimento irá levar á descoberta de melhores abordagens terapêuticas e de novos biomarcadores com capacidade de diagnóstico.
Os alunos irão contactar na prática com várias técnicas e metodologias utilizadas na área de investigação da Bioquímica e Biologia Celular e Molecular, como a quantificação de proteínas e a realização de imunoensaios (e.g. ELISA). Simultaneamente pretende-se estimular o espírito científico e critico dos alunos envolvendo-os na formulação de hipótese, desenho experimental e análise de resultados.

Observações: N/A

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Frente ao edf. 7 - campus de Gambelas da UAlg Hora: 10:00:00
Pessoa de contacto: Dina Simes

Estágio já em curso / terminado

372. Que espécies de heras existem em Portugal e para que servem? Uma pequena viagem pela botânica, biologia, paisagismo e horticultura ornamental


Instituição: Centro de Investigação em Agronomia, Alimentos, Ambiente e Paisagem (LEAF), Instituto Superior de Agronomia
Responsável: Pedro Talhinhas
Nº Alunos: 4 Anos: 9º, 10º Área: Biologia, Tecnologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Pedro Talhinhas


Descrição: Durante este estágio dedicaremos atenção às plantas trepadeiras heras como forma de permitir contacto com abordagens do âmbito da Botânica, Biologia Molecular, Arquitetura Paisagista, Coberturas Verdes e Horticultura Ornamental. O estágio decorrerá no Instituto Superior de Agronomia (ISA), na Tapada da Ajuda (Alcântara, Lisboa), contando também com saídas de campo.
2ª-feira. Trabalho de campo. Prospeção e colheita de plantas de hera em visita a realizar à Serra de Sintra com recurso a georreferenciação e caracterização ecológica.
3ª-feira. Visita ao Jardim Botânico da Ajuda (o mais antigo de Lisboa) e propagação do material vegetal. Utilização de heras em revestimento de paredes.
4ª-feira. ISA. Identificação das amostras colhidas recorrendo à observação de tricomas e à determinação do tamanho de genoma por citometria de fluxo. Extração de ADN e quantificação por eletroforese.
5ª-feira. ISA. Amplificação do ADN usando a Reação em Cadeia da Polimerase para genes com interesse filogenético e sequenciação.
6ª-feira. ISA. Análise dos resultados. Que espécies de hera ocorrem em Portugal? Como as distinguir, preservar e utilizar? Como extrapolar estes conhecimentos para outras situações?

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto Superior de Agronomia (Tapada da Ajuda, sita na Calçada da Tapada, em Alcântara, Lisboa), portão principal Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Pedro Talhinhas

Estágio já em curso / terminado

394. Remoção de poluentes de efluentes industriais por membranas poliméricas de acetato de celulose


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Luís Miguel Minhalma
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Física, Química, Físico-Química, Tecnologia
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Tarde
Investigador(es): Luís Miguel Minhalma, Ana Sofia Figueiro


Descrição: O estágio pretende dar a conhecer as Operações de Membranas, nomeadamente a operação de Ultrafiltração (UF), que são tecnologias inovadoras utilizadas no tratamento de efluentes industriais e que permitem tornar os processos industriais mais "limpos".
O estágio terá cinco componentes: 1) descrição dos processos de membranas, sua classificação e possíveis aplicações, 2) preparação de membranas de UF no laboratório, 3) caracterização dessas mesmas membranas e 4) aplicação das membranas de UF no tratamento de águas residuais provenientes da indústria do processamento da cortiça, tendo em vista a remoção de poluentes e 5) análise das diferentes correntes geradas no processo em termos de condutividade, carbono orgânico total (COT) e cor.
No final do estágio os alunos realizam um poster, onde apresentam os resultados obtidos.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Laboratório de Engenharia do Ambiente Hora: 2:00:00 PM
Pessoa de contacto: Miguel Minhalma

Estágio já em curso / terminado

401. Revolucionando a saúde: descobrir soluções criadas por doentes


Instituição: Patient Innovation
Responsável: Maria João Jacinto
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Tecnologia, Ciências da Saúde
Data: de 09-08-2021 a 20-08-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Pedro Oliveira, Helena Canhão, Maria João Jacinto, Carolina Piedade, Margarida Oliveira


Descrição: O estágio consistirá na pesquisa de novas soluções desenvolvidas por doentes e cuidadores para resolverem problemas associados à condição de saúde que enfrentam, através de pesquisa online e outros meios de comunicação. Essas soluções serão introduzidas na base de dados do projeto, e os estagiários contribuirão com inputs para optimizar o desenvolvimento da base de dados com o intuito de facilitar a análise de dados para investigação.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Sala 2.11 do edifício amarelo do CEDOC, Rua do Instituto Bacteriológico, no 5, 1150-190 Lisbon, Portugal Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Carolina Piedade

Estágio já em curso / terminado

388. Separação de Pigmentos Naturais por Cromotografia


Instituição: Centro de Estudos de Engenharia Química (CEEQ), Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Responsável: Patrícia Alexandra Miranda David Barata
Nº Alunos: 2 Anos: 11º Área: Biologia, Química
Data: de 05-07-2021 a 09-07-2021 Horário: Manhã
Investigador(es): Patrícia Alexandra Miranda David Barata


Descrição: O espinafre, a cenoura e a beterraba contêm uma mistura de pigmentos de onde se destacam as clorofilas (cor verde das plantas), o beta-caroteno (cor laranja nas cenouras) e a betanina, composto avermelhado presente na beterraba e apresentam extensa conjugação no espectro do ultravioleta-visível (UV-Vis).
Os pigmentos apolares são insolúveis em água, mas apresentam elevada solubilidade em solventes não polares. O beta-caroteno é um hidrocarboneto apolar, enquanto as clorofilas e a betanina exibem polaridade superior.
Uma técnica útil para a identificação e/ou separação destes pigmentos é a cromatografia, a qual pode ser usada quer como método analítico (no qual se avalia o número e a natureza dos componentes de uma mistura), quer como método preparativo (isolamento e subsequente quantificação dos componentes de uma mistura).
O presente trabalho tem como objetivo identificar os diferentes pigmentos por cromatografia em camada fina (c.c.f.) e proceder ao isolamento dos pigmentos maioritários (e.g. caroteno, clorofilas e betanina) por cromatografia em coluna (c.c.). A espectroscopia UV-Vis será o método instrumental utilizado para a caracterização dos pigmentos isolados.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Átrio Principal do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Prof. Patrícia Barata

Estágio já em curso / terminado

453. Ser Cientista Social em Tempos de Pandemia


Instituição: Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES), Instituto Universitário de Lisboa
Responsável: Sofia Rocha
Nº Alunos: 4 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Física, Química, Físico-Química, Matemática, Informática, Geologia, Tecnologia, Robótica, Sociologia
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Sofia Rocha


Descrição: O estágio organizado pelo CIES-Iscte pretende proporcionar o contacto com um centro de investigação em ciências sociais - os seus espaços, protagonistas, projetos e metodologias - e a forma como se têm adaptado à atual crise pandémica.

Os estagiários serão integrados em equipas de investigação com projetos em curso sobre diversas temáticas, experimentando diferentes técnicas de recolha e tratamento de dados, bem como distintas formas de apresentação e divulgação dos resultados científicos.

Pretende-se que os estagiários experimentem as diversas atividades inerentes à pesquisa em ciências sociais, sob a orientação de equipas de investigadores do Centro.

Ao longo do estágio, para além da apresentação do Centro e do contexto universitário envolvente, procurar-se-á proporcionar uma noção prática e diversificada do que é a investigação em ciências sociais, assim como desmistificar a imagem e conceito de cientista.

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Gabinete do CIES-Iscte Sala 2W10, Edifício Sedas Nunes, Iscte- Instituto Universitário de Lisboa, Av. das Forças Armadas. 1649-026 Lisboa (Portugal) Hora: 11:00:00 AM
Pessoa de contacto: Sofia Rocha

Estágio já em curso / terminado

517. Tecnologia alimentar - desenvolver novos produtos e prepara-los para o mercado


Instituição: Programa Cultivar - Centro de Ecologia Funcional (CFE) & Centro de Apoio Tecnológico Agro Alimentar de Castelo Branco (CATAA))
Responsável: Christophe Espirito Santo
Nº Alunos: 4 Anos: 12º Área: Biologia, Química, Físico-Química, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 12-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Christophe Espirito Santo


Descrição: Vem ter uma visão geral do processo de apoio ao sector agroalimentar. Este estágio promete ser bastante completo. Vais passar pelo desenvolvimento de novos produtos e conservação (Unidades Piloto (UP)) e pelos laboratórios de Físico-Química (LFQ), Biologia Molecular (BM), Analise Sensorial (AS) e Microbiologia (LM):
Dia 1
UP: Os alunos serão consciencializados sobre o processo de desidratação, como uma técnica de conservação e que reduz o desperdício alimentar e apoiar no desenvolvimento de novos produtos. Neste trabalho será desenvolvido um produto desidratado
Dia 2
BM: este laboratório é munido de uma técnica de sequenciação massiva de nova geração, irão conhecer o processo e como é aplicado na indústria alimentar
AS: os produtos previamente desenvolvidos (desidratados) serão avaliados para perceberem como funciona uma análise sensorial
Dia 3
UP: compreender a tecnologia inovadora de conservação por atmosfera controlada e frio; LFQ: aprender as analises de avaliação da qualidade da cereja ao longo da conservação
Dia 4
UP: A esferificação permite criar um caviar de qualquer líquido. Terão uma nova perspetiva sobre a apresentação dos alimentos
Dia 5
LM: conhecer todo o sistema de trabalho de um laboratório de Microbiologia alimentar

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Centro de Apoio Tecnológico Agro Alimentar (CATAA) Hora: 10:30:00 AM
Pessoa de contacto: Christophe Espírito Santo

Estágio já em curso / terminado

457. Uma viagem ao reino das plantas para prevenir a Diabetes


Instituição: Centro de Investigação em Biociências e Tecnologias da Saúde (CBIOS), Universidade Lusófona
Responsável: Regina Menezes
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Farmacologia
Data: de 07-07-2021 a 16-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Regina Menezes, João Costa, Ana Sofia Fernandes e Andreia Rosatella


Descrição: Todos conhecemos alguém próximo com Diabetes. Sabes realmente o que é a Diabetes? Se tens curiosidade sobre o que é esta doença e como preveni-la, este estágio é para ti!

A Diabetes tipo 2 é uma doença crónica com uma incidência muito alta na nossa população. Hábitos de vida saudáveis, como uma alimentação equilibrada e rica em vegetais, assim como a prática regular de desporto são fatores que previnem o seu aparecimento. E, porque será que os vegetais são tão importantes na prevenção da Diabetes? Uma das razões é que muitas plantas são ricas em compostos bioativos com efeitos benéficos para a saúde. Para saberes como estes compostos poderão atuar no nosso corpo para prevenir a Diabetes, vais ter que conhecer os nossos laboratórios.

Em duas semanas poderás:
a) Descobrir como extrair e isolar os compostos bioativos das plantas
b) Aprender como os investigadores estudam no laboratório o que acontece no corpo humano
c) Testar a atividade dos compostos bioativos em processos que são importantes para combater a Diabetes
d) Aprender a apresentar e a discutir resultados, de uma forma fundamentada

Junta-te a nós e vem descobrir o que é ser um cientista na área das Ciências da Saúde!

Observações: O estágio decorrerá de segunda a sexta-feira das 9h às 17h.
No campus da Universidade Lusófona, os participantes terão acesso a restaurantes e a espaços amplos com disponibilização de micro-ondas onde poderão fazer as suas refeições.
Este estágio será orientado por uma equipa multidisciplinar de investigadores do CBIOS, nomeadamente: Regina Menezes, João Costa, Ana Sofia Fernandes e Andreia Rosatella.
Mais informações sobre o CBIOS: http://cbios.ulusofona.pt/

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada principal da Universidade Lusófona (Campo Grande, 376 1749-024 Lisboa) Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Regina Menezes

Estágio já em curso / terminado

399. Vamos conhecer os ossos dos animais


Instituição: Centro Português de Geo-História e Pré-História (CPGP)
Responsável: Vanessa Cardoso Antunes
Nº Alunos: 3 Anos: 9º, 10º, 11º, 12º Área: Biologia
Data: de 12-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Vanessa Cardoso Antunes


Descrição: Neste estágio, os alunos poderão mexer em ossos de animais e conhecer os diferentes ossos que constituem os esqueletos dos animais. Será também preparado e montado o esqueleto de um animal.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Núcleo Museológico do CPGP (São caetano - Golegã) Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Paulo Regato

Estágio já em curso / terminado

445. Vamos prevenir a formação de metástases cerebrais de cancro da mama


Instituição: Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa - Instituto de Investigação do Medicamento - iMed
Responsável: Maria Alexandra Brito
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Maria Alexandra Brito


Descrição: As metástases cerebrais de cancro da mama são uma situação clínica muito preocupante, pelo facto de estarem associadas a reduzida qualidade de vida e diminuta sobrevivência dos pacientes. O Laboratório Neurovascular dedica-se ao estudo dos mecanismos subjacentes à passagem das células de cancro da mama através dos capilares sanguíneos cerebrais e ao desenvolvimento de estratégias para a sua prevenção de modo a evitar a formação das metástases cerebrais. O objetivo do presente estágio é proporcionar aos alunos a compreensão dos fundamentos científicos do processo de metastização cerebral, bem como de abordagens experimentais para o seu estudo. Para o efeito, durante o estágio o aluno terá contacto com diversas técnicas de biologia celular e molecular. Entre estas, conta-se a cultura das células de cancro da mama e das células endoteliais que revestem os capilares sanguíneos, isoladamente e em conjunto, bem como a análise da expressão de proteínas de interesse por imunofluorescência com vista a avaliar o efeito da interação e sua modelação. Este estágio permitirá ao aluno acompanhar diretamente o trabalho de jovens cientistas, em contexto real de investigação.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Entrada da Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Adelaide Fernandes

Estágio já em curso / terminado

467. Vem descobrir as Ciências da Vida


Instituição: Unidade de Ciências Biomoleculares Aplicadas (UCIBIO), Universidade Nova de Lisboa
Responsável: Paula Videira
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paula Alexandra Quintela Videira


Descrição: As Ciências da Vida integram a Microbiologia, Genética, Biotecnologia, Nanobiotecnologia, Biologia Celular, Imunologia,
Durante este estágio, os alunos realizarão diversas experiências para investigar:
i) a patogenicidade e diversidade de microrganismos
ii) a organização sub-celular de uma célula
iii) a capacidade das bactérias em produzir estruturas multicelulares
iv) a diversidade e percurso evolutivo das leveduras e a relevância do estudo da sua ecologia e fisiologia
v) a capacidade de resposta do nosso sistema imunológico como mecanismo de defesa contra patogénios e perceber a relevância dos leucócitos
vii) o desenvolvimento de cancro e a importância do desenvolvimento de novas terapias.

Os alunos aprenderão a (1) manusear culturas de microrganismos e de células humanas, (2) a analisar amostras humanas em contexto fisiológico e de doença como a infeção e o cancro e (3) a trabalhar com técnicas de análise normalmente usadas no trabalho de rotina de um laboratório de Microbiologia, Biologia Molecular e Genética, (4) conhecer a importância e o funcionamento da Colecção Portuguesa de Leveduras (PYCC) localizada no Departamento de Ciências da Vida.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Departamento de Ciencias da Vida, NOVA School of Science and Technology Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Paula Videira

Estágio já em curso / terminado

419. Vem descobrir os mistérios associados à azeitona de mesa


Instituição: Centro de Investigação de Montanha (CIMO), Instituto Politécnico de Bragança
Responsável: Elsa Ramalhosa
Nº Alunos: 2 Anos: 11º, 12º Área: Biologia, Físico-Química
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Elsa Ramalhosa / Maria de Fátima Tomé Martins


Descrição: As azeitonas de mesa são um produto fermentado obtido a partir dos frutos da oliveira, Olea europaea L., sendo parte integrante da dieta da região mediterrânea.
Pretende-se com este trabalho dar a conhecer aos alunos diferentes modos de produção de azeitona de mesa, e de serem capazes de avaliar diversas propriedades físico-químicas, tais como a cor, textura, pH, acidez titulável, teores de humidade, cinzas e gordura. Os alunos irão ainda isolar e identificar os principais microrganismos presentes nas azeitonas.
Com este trabalho os alunos poderão verificar que a azeitona de mesa é muito mais que um produto vegetal fermentado, com uma composição e propriedades que o tornam um produto único.

Observações: Os alunos deverão trazer bata. Estágio com oferta de almoço e possibilidade de alojamento para alunos candidatos selecionados e afastados do local de habitação.

Este estágio disponibiliza alojamento para alunos deslocados

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Instituto Politécnico de Bragança Hora: 9:30:00 AM
Pessoa de contacto: Elsa Ramalhosa

Estágio já em curso / terminado

435. Viagem ao mundo das avarias na fábrica de energia


Instituição: Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), Universidade de Coimbra
Responsável: Manuela Grazina
Nº Alunos: 1 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 19-07-2021 a 23-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Manuela Grazina


Descrição: Este estágio inclui o contacto com tecnologias usadas em diagnóstico e investigação biomédica das citopatias mitocondriais (avarias na fábrica de energia), utilizadas habitualmente no Laboratório de BioMedicina Mitocondrial e Teranóstica (LBioMiT), sendo possível contactar com a realidade profissional de uma equipa multidisciplinar cuja ação tem como objetivo a deteção de causas de doença e a investigação de mecanismos biomoleculares associados a alterações genéticas.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Estátua de Dom Dinis Polo 1 da Universidade de Coimbra Coimbra Hora: 9:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Quatorze Correia

Estágio já em curso / terminado