Listagem de Estágios

482. O que é que as moscas da fruta nos podem ensinar sobre o aquecimento global?


Instituição: Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, Universidade de Lisboa
Responsável: Marta Santos
Nº Alunos: 2 Anos: 10º, 11º, 12º Área: Biologia, Ciências da Saúde, Bioquímica
Data: de 26-07-2021 a 30-07-2021 Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Marta Santos


Descrição: O impacto do aquecimento global na biodiversidade é grande problema da actualidade, sendo essencial prever os seus efeitos para definir de estratégias de conservação adequadas. No nosso laboratório, estamos a tentar perceber se os animais se conseguem adaptar com a rapidez necessária, de modo a resistir às mudanças ambientais. Para tal, analisamos as alterações evolutivas de populações num cenário de aquecimento global, recorrendo à evolução experimental - evolução em tempo real, sob condições laboratoriais controladas. O nosso modelo de estudo é a Drosophila subobscura, uma espécie de mosca da fruta. Os estudantes irão participar num ensaio de tolerância térmica - o limite máximo de temperatura a que as moscas conseguem viver. A experiência passa por colocar as moscas individualmente em tubos, montá-los numa grade que, depois, é imersa numa tina de água com a temperatura de teste. A experiência termina quando todas as moscas tiverem atingido o seu limite fisiológico. Vamos estudar 18 populações de que foram sujeitas a regimes de selecção térmica diferentes e com histórias evolutivas diferentes, testando o efeito da adaptação e da história biogeográfica na tolerância ao calor.

Este estágio disponibiliza almoços

1º Dia de Estágio

Local de encontro: Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Edifício C2, Piso 1, Lab 2.1.30 Hora: 10:00:00 AM
Pessoa de contacto: Marta Santos

Estágio já em curso / terminado