Procedimento experimental para a Estufa tipo 1

Procedimento experimental para a Estufa tipo 1





1. Coloque o substracto nos alvéolos indicados (ver esquema) deixando cerca de 1 cm por preencher;

2. Regue bem o substracto sem que este fique encharcado;

3. Para cada espécie, coloque 2 sementes SE e 2 sementes ST em alvéolos diferentes, conforme o esquema (total de 6 sementes SE e de 6 sementes ST por espécie);



4. Cobrir as sementes com uma camada de substracto (aproximadamente 0.1 cm) e regar novamente para humedecer, tendo o cuidado de as sementes não ficarem destapadas (utilizar regador com crivo ou borrifador);

5. Colocar as etiquetas nos alvéolos respectivos

6. Inserir a placa alveolada, a manta para retenção de água e o sensor de humidade e temperatura, no interior do germinador. Fechar as tampas da Estufa tipo 1 e colocá-la junto de uma janela com boa iluminação, mas sem incidência directa da radiação solar. (Nota: a rede de sombreamento (aluminizada) da Estufa tipo 1 pode ser utilizada para protecção do excesso de radiação solar).

7. Criar uma ficha de registo para acompanhamento da experiência. Anotar o dia e hora de início da experiência, as espécies que foram colocadas a germinar (ensaio, 1ª repetição e 2ª repetição) as observações periódicas de rega, temperatura, humidade relativa e evolução da germinação.

8. Estabelecer uma rotina diária de acompanhamento, de preferência a uma hora fixa da manhã (p. ex. 9h00) cujas tarefas são:

• Verificar se a camada superficial do substracto está seca. Neste caso humedecê-la com o regador.
• Ler e registar os valores de temperatura e humidade relativa indicadas no sensor exterior:

- Temperatura actual, máxima e mínima do ar interior e exterior ao germinador; Humidade relativa actual, máxima e mínima do ar interior e exterior à estufa.

- Observação e registo do dia do início da germinação (dia em que as plântulas emergem do substrato), para cada espécie e para cada tipo de semente (Se e St).

- Observar e registar o dia do aparecimento da(s) primeira(s) folha(s);

9. Ao fim de 30 dias verificar quantas sementes deram origem a plântulas viáveis (que apresente as estruturas essenciais para o seu subsequente desenvolvimento) e quantas não germinaram.

10. Transplantar as plântulas viáveis para vasos individuais, inseri-los num tabuleiro, etiquetar as plântulas e colocar o tabuleiro junto de uma janela com boa iluminação mas sem incidência directa da radiação solar.
(Nota: a data de transplante varia de espécie para espécie, uma vez que os 30 dias são contados a partir do início da germinação e não da data de sementeira);

12. Estabelecer uma nova rotina de acompanhamento das plantas: (hipericão, salvia, coentro, feijão frade, cravo e manjerico - durante 30 dias; medonheiro, alfarrobeira e murta durante 180 dias ), de preferência de 4 em 4 dias e a uma hora fixa, cujas tarefas são (esta rotina é necessária para cumprir o objectivo 2)

• Verificar se a camada superficial do substracto está seca. Neste caso humedecê-la com o regador;
• Ler e registar na ficha, os valores de temperatura e humidade relativa indicadas no sensor exterior (sem fios):

- Temperatura actual, máxima e mínima do ar;
- Humidade relativa actual, máxima e mínima do ar;
- Crescimento (em cm) da parte aérea de cada planta de cada espécie;

13. Ao fim destes 30 ou 180 dias comparar o crescimento por espécie das plantas SE e ST.

14. Transplantar as plantas para um canteiro da escola e etiquetar cada planta mencionando, nome vulgar, nome latino, SE ou ST, data de germinação e origem da semente.


Características do Modelo Didáctico de Germinação Estufa tipo 1

A placa alveolada do Modelo Estufa tipo 1 tem 77 alvéolos (11x7) distribuídos em 3 grupos. O primeiro grupo (11x3) corresponde aos alvéolos para germinar as sementes ST, designados por “ensaio ST”, “1ª repetição ST” e “2ª repetição ST”. O segundo grupo (11x1) fica vazio. O terceiro grupo (11x3) corresponde aos alvéolos para germinar as sementes SE, designados por “ensaio SE”, “1ª repetição SE” e “2ª repetição SE". Estas repetições são utilizadas por uma questão estatística de representatividade do número de sementes por cada espécie em estudo. (ver esquema)


Comprimento = 0,53 m
Largura = 0,35 m
Volume útil = 23 dm3 (23 litros)
Superfície envolvente (transparente) = 0,4 m2


Placa alveolar 7x11= 77 alvéolos
Dimensão total = 0,35m x 0,21m x 0,09m
Dimensão alvéolo = 0,03m x0,03m x0,085m
Volume alvéolo= 80 ml de terra



Voltar