Pavilhão do Conhecimento


HIPERICÃO VULGAR
 



HIPERICÃO VULGAR - Hypericum perforatum L.
Família: Guttiferae (Hypericaceae)

Morfologia
Planta de 10 a 100 cm, de caule erecto, com 2 linhas longitudinais finas; folhas com 0,5-3,5 cm, ovadas a lineares, sésseis ou subsésseis, com nervação reticulada e numerosas pontuações transparentes grandes; sépalas lanceoladas a lineares, geralmente inteiras, sem ou com poucas pontuações negras, pétalas amarelas com algumas pontuações negras; fruto é uma cápsula com cordões glandulosos.

Ecologia
Campos, sebes, prados e margens dos caminhos.

Fenologia
Floração de Maio a Outubro.

Distribuição
Muito vulgar em todo o território português.
Europa, Ásia, Norte de África, naturalizada na América do Norte e Sul, Austraália, Nova Zelândia e África do Sul.

Utilização
Actualmente tem sido testada a actividade antidepressiva contra estados depressivos suaves a moderados, ansiedade, insónia, dores nevrálgicas e, ainda, actividades antiviral, antibacteriana e fotossensibilizadora. São também atribuídas tradicionalmente propriedades vulnerárias, diuréticas, para tratar doenças urinárias da bexiga e rins, cicatrizante (tratamento de feridas e queimaduras) e, ainda, é utilizado como anti-reumático. É geralmente usada a parte aérea florida.

Germinação
Os testes internacionais de análise de sementes desta espécie referem as seguintes condições de germinação: – câmara de germinação a 20º C; – sementes sobre papel de filtro embebido em água, em caixas, observações ao fim de 4-7 dias e 21 dias, para verificar a existência de exemplares viáveis (com raiz e cotilédones).



Voltar
  © Ciência Viva, 1996-2014