Pavilhão do Conhecimento


Instrumentos de Navegação
 





Instrumentos De Navegação

Os instrumentos náuticos são uma peça fundamental na arte de navegar. A sua finalidade é basicamente obter a posição da embarcação de modo a permitir uma navegação segura.
Modernamente a electrónica, pela sua facilidade e fiabilidade, impôs-se e quase nos faz esquecer o difícil percurso da descoberta e aperfeiçoamento dos instrumentos usados pelos pioneiros. Os problemas que se puseram sobre a latitude e longitude deram um grande impulso ao aperfeiçoamento e descoberta de novos instrumentos.
Ainda hoje há quem tenha de recorrer a essas "relíquias", não só como distracção de bordo, mas também como recurso perante as avarias e falibilidade da moderna aparelhagem.


a) Balestilha

Instrumento usado para medir a altura dos astros (finais do séc. XV) era composto por uma vara de secção quadrada onde deslizava uma outra na perpendicular. Supõe-se que os seus inventores se teriam inspirado no kamal, instrumento de orientação islâmico, conhecido por Vasco da Gama aquando da sua passagem pelo Oceano Índico.
Também a derivação de um outro instrumento do séc.XII, o báculo de Jacob, usado em topografia e agrimensura tem sido discutido. Entre nós só as estrelas eram medidas com este instrumento sendo o Sol tomado com o astrolábio.

É constituida por uma régua de madeira, o virote, de secção quadrada e com três ou quatro palmos de comprimento, na qual se enfia a soalha que corre perpendicularmente ao virote. Para medir a altura de uma estrela visava-se por uma das extremidade do virote através de uma pínula e ajustava-se a soalha de modo que a aresta superior desta coincidisse com a estrela e a outra extremidade com o horizonte do mar.
A leitura da altura do astro era feita no ponto da escala gravada no virote onde a soalha correspondente tinha ficado, isto porque a balestilha tinha três ou quatro soalhas, conforme a altura do astro a medir.
Foi o primeiro instrumento a usar o horizonte do mar e apareceu após o astrolábio e o quadrante. Existe notícia do seu fabrico pelo menos até ao princípio do séc. XIX.


Enquadramento pedagógico:

Distinção entre navegação por rumo e estima e a utilização de técnicas de navegação astronómica.
Conhecimento de diferentes tipos de instrumentos de navegação (astrolábio, quadrante, bússula), construção de modelos.
Importância das estrelas e constelações para a navegação (Estrela Polar e Cruzeiro do Sul)


b) Barquinha

A barquinha, ou barca, é dos mais antigos aparelhos que se conhece destinados a medir a velocidade de um barco.
Atribui-se esta invenção ao português Bartolomeu Crescêncio, fins do séc.XV princípios do séc.XVI. Trata-se de um instrumento destinado a medir a velocidade de um barco. Um sector de madeira preso por um cabo que, marcado com nós espaçadamente, deixava-se correr por um determinado período de tempo. Daí o nome de nó atribuído à unidade de velocidade de uma embarcação.


Enquadramento pedagógico:

Noções básicas de velocidade e hidrodinâmica: construção de modelos de barquinha pelos alunos; utilização em maquetas ou em situações reais.



Voltar

  © Ciência Viva, 1996-2014