Café de Ciência - 2008




Redes de alta tensão, antenas e percepção de risco

Assembleia da República,16 de Abril 2008, 18:00


Decorreu no dia 16 de Abril, às 18h, o terceiro Café de Ciência na Assembleia da República. Tratou-se de uma iniciativa conjunta da Ciência Viva com o CLA - Conselho dos Laboratórios Associados e a Comissão de Educação e Ciência, em colaboração com a Comissão Parlamentar de Poder Local, Ambiente e Ordenamento do Território e com a Comissão Parlamentar dos Assuntos Económicos, Inovação e Desenvolvimento Regional, em que participaram também elementos da Comissão Parlamentar de Saúde e da Comissão Eventual para o Acompanhamento das Questões Energéticas. 

Um Café de Ciência proporciona um debate entre investigadores e deputados num ambiente informal, contribuindo para o estabelecimento de redes de contactos que permitam apoiar a decisão política no conhecimento científico.

O tema deste ano foi Redes de alta tensão, telemóveis e percepção de risco.

Há mais de 30 anos que os possíveis efeitos biológicos dos campos electromagnéticos são investigados pela comunidade científica, numa perspectiva de avaliação de riscos e de contribuição para as normas de segurança. No entanto, a proximidade das linhas de alta tensão e das antenas de telemóvel continua a suscitar inquietação junto das populações, sendo diferente a percepção do risco por parte da comunidade científica e por parte do público. 


Assista ao debate

Fotografias I


Fotografias II


Alguns dos tópicos debatidos

Redes de alta e muito alta tensão
O que são, importância da alta tensão, linhas aéreas versus cabos enterrados, características do campo electromagnético criado, normas de segurança.

Antenas de telemóvel
Características do campo electromagnético criado, normas de segurança e sua verificação. Projecto monIT (Instituto de Telecomunicações/Instituto Superior Técnico)

Incerteza e percepção do risco
Aspectos sociológicos sobre a forma como lidamos com a incerteza e a percepção do risco.


Documentos de apoio

Epidemiology of Health Effects of Radiofrequency Exposure, Dezembro de 2004, ICNIRP – International Commission on Non-Ionizing Radiation Protection, entidade que estabelece as normas internacionais de segurança relativamente à exposição às radiações não-ionizantes

International EMF Project, da Organização Mundial de Saúde, em que Portugal também participa. Pode também consultar o resumo - Estudo (1995) da Sociedade Americana de Física, que se traduziu por uma nova declaração pública em 2005.

Relatório da Comissão Interministerial, Direcção Geral de Saúde, Lisboa 2007.

Campos Electromagnéticos de Extremamente Baixa Frequência, Saúde Pública e Linhas de Alta Tensão .

FAQs sobre linhas de alta tensão e saúde pública .

MonIT - Monitorização de Radiação Electromagnética em Comunicações Móveis .


Investigadores convidados

Alexandre Quintanilha (Introdução geral ao tema e moderação)
CLA- Conselho dos Laboratórios Associados e IBMC – Instituto de Biologia Molecular e Celular, Universidade do Porto. 

Carlos Salema
Luís Correia
Instituto de Telecomunicações (IT – Lisboa)

Jose Luis Pinto de Sá
Centro para a Inovação em Engenharia Electrotécnica e Energia (CIEEE), IST 

Carlos Fiolhais
Centro de Física Computacional, Universidade de Coimbra 

António Tavares 
Escola Nacional de Saúde Pública, Universidade Nova de Lisboa

António Vaz Carneiro
Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência, Faculdade de Medicina de Lisboa e Hospital de Santa Maria 

 

Entre 9 e 16 de Abril, na Assembleia da República, um módulo do Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva convidou a uma exploração do campo electromagnético com a ponta dos dedos.

Clique na imagem para saber mais.



Na comunicação Social

TV NET - Alta tensão não faz mal à saúde

Ciência Hoje - Debate no Parlamento desfez dúvidas e apelou ao diálogo entre cientistas e sociedade


Edições anteriores do Café de Ciência

2007 – Energia e Alterações Climáticas

2005 - Ciência e Decisão Política



Voltar