Alexandre Quintanilha

Investigador e figura pública respeitada na área da ciência em todo o mundo, foi fundador do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC) e Presidente da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência. É presença habitual nas prestigiadas Gordon Research Conferences mas também em escolas, universidades e fóruns de debate em todo o país, partilhando com grande generosidade o seu conhecimento.

Alexandre Quintanilha doutorou-se em Física Teórica na Universidade de Witwatersrand, África do Sul, rumando de seguida à Universidade da Califórnia, em Berkeley, onde encontrou um ambiente de efervescência intelectual com o qual desde logo se identificou. Integrou-se de tal forma neste “ecossistema” que aí viria a passar quase duas décadas da sua vida. Data também dessa altura o seu fascínio pela biofísica e pela fisiologia celular, que viria a ensinar primeiro na Califórnia e, mais tarde, em Portugal.

Em 1997 fundou o Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), que se associou ao Instituto de Engenharia Biomédica (INEB), em 2000, para formar o Laboratório Associado IBMC.INEB que presidiu até 2010. Presidiu também à comissão de criação do maior consórcio de investigação nacional na área da saúde – o i3S – alinhando os esforços dos grandes laboratórios de saúde e investigação biomédica da Universidade do Porto, em particular o seu.

A área da ciência e sociedade tem sido central na atividade de Alexandre Quintanilha. A perceção do risco, a compreensão pública da ciência e os desafios éticos do melhoramento cognitivo são algumas das áreas em que trabalhou. Em 2015, e após se ter jubilado como docente e investigador, tornou-se deputado na Assembleia da República, onde presidiu à Comissão de Educação e Ciência. Integra atualmente a Comissão de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território.

Enquanto Secretário do Conselho dos Laboratórios Associados e, mais tarde, Presidente da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, conduziu os Cafés de Ciência na Assembleia da República, organizados em colaboração com a Ciência Viva, promovendo o diálogo entre cientistas e políticos sobre temas atuais que afetam a sociedade.

A defesa da tomada de decisões baseadas no conhecimento caracteriza a sua participação em debates públicos e, naturalmente, na comunicação social. Alexandre Quintanilha nunca se coibiu de intervir sobre temas por vezes fraturantes como a despenalização do aborto, a procriação medicamente assistidas ou a morte assitida, apresentando argumentos baseados no conhecimento científico, sempre com grande coragem e frontalidade.

Voltar