Login

[ Imprimir ]
A Ciência e o Espaço

A Ilha de Sumatra Andou 20 Metros para Sudoeste
Público, 29-12-2004


A força do sismo foi tal que provou alterações nos mapas da zona perto do epicentro

O sismo de domingo modificou até os mapas: a ilha de Sumatra, na Indonésia, deslocou-se cerca de 20 metros para sudoeste, em consequência do violento abanão que fez vibrar a Terra durante três minutos e 20 segundos, adiantou Ken Hudnut, dos serviços geológicos dos EUA.

O epicentro foi a apenas 250 quilómetros de Sumatra e a ilha sentiu bem os efeitos do abalo que atingiu nove graus na escala de Richter: "O valor máximo do deslizamento para sudoeste é de 20 metros, em cerca de quarenta quilómetros, e de 15 metros ao longo de 100 quilómetros", disse à AFP Paul Taponnier, do laboratório de tectónica do Instituto de Física do Globo.

"Com base nalguns modelos sísmicos, podemos dizer que algumas das pequenas ilhas a sudoeste de Sumatra podem ter avançado uns 20 metros para sudoeste", adiantou ainda Hudnut. Algumas áreas no norte da ilha podem mesmo ter deslizado até 36 metros para sudoeste.

Em algumas zonas, a Terra também se elevou, como em Siberut, uma ilha a cerca de 100 quilómetros a ocidente de Sumatra. No fundo do oceano, as placas tectónicas cujo movimento esteve na origem do sismo podem ter-se deslocado verticalmente até 18 metros.

Mas a costa da Sumatra não deverá erguer-se mais do que um metro por causa do sismo, e os níveis da água do mar também não devem sofrer grandes alterações. "Basicamente, a maré alta vai passar a ir um pouco mais longe terra dentro", comentou Paul Earle, dos serviços geológicos americanos, citado pela AP.

No entanto, mais para o interior de Sumatra, sobretudo no norte, o terreno pode ter mudado bastante, comentou o geólogo Kerry Sieh, do Instituto de Tecnologia da Califórnia. A zona em que uma das placas tectónicas mergulhou por debaixo da outra, em direcção a oeste, deve afundar-se, adiantou. O epicentro do sismo foi a 8,9 quilómetros de profundidade e a cerca de 225 quilómetros a sul da cidade de Bandah Aceh, na ponta norte de Sumatra.

O terramoto deu-se ao longo de uma falha que corre de norte para sul, onde a placa tectónica indiana mergulha por baixo da birmanesa. Ali fica um local conhecido como Fossa de Sunda, que marca o ponto em que a placa da Índia começa a ser tragada para debaixo da crosta terrestre. Naquela zona juntam-se também outras placas tectónicas, com a indiana e a australiana a deslocarem-se lentamente para noroeste, contra a placa birmanesa.

"Todos os sismos modificam a paisagem: as montanhas foram modeladas por tremores de terra", explicou Paul Tapponnier. O último grande sismo no Chile, em 1960, deslocou a paisagem 20 metros, acrescentou. E em 21 de Novembro, um sismo em Guadalupe, com a magnitude de 6,3 na escala de Richter, seguido de um pequeno maremoto, deslocou o fundo do oceano vários centímetros. "O sismo de agora foi 1000 vezes mais potente", concluiu Tapponnier.

[ Imprimir ]