Login

[ Imprimir ]
A Ciência e o Espaço

Satélite Galex Vai Estudar as Estrelas Mais Antigas

Teresa Firmino

Público, 01-05-2003

Acaba de ser lançado no espaço o satélite Galex, a sigla de Galaxy Evolution Explorer, que se dedicará ao estudo da formação das estrelas quando o Universo era jovem. O pequeno satélite terá a missão de observar, durante 29 meses, galáxias que se formaram ao longo dos últimos 10 mil milhões de anos, de forma a determinar quando se produziram os elementos químicos dentro das estrelas.



No Universo primitivo, havia hidrogénio e hélio e só depois, com a formação das estrelas, apareceram elementos químicos mais pesados. O Galex irá dar particular atenção às galáxias distantes, que albergam estrelas que vivem pouco tempo e emitem muita radiação ultravioleta. Nessas galáxias, a formação de estrelas é muito activa, o que ajudará os cientistas a obter mais conhecimentos sobre a formação das estrelas mais antigas do Universo.



"O Galex foi concebido especialmente para medir as distâncias e a taxa de formação das estrelas de um milhão de galáxias. Irá ajudar-nos a construir a imagem do Universo actual: como se formaram as estrelas nas galáxias, como é que as galáxias evoluíram ao longo dos tempos, o que causou a formação das estrelas e levou ao desenvolvimento dos elementos pesados da tabela periódica", disse James Fanson, da agência espacial norte-americana NASA, citado pela BBC Online.



Mas o Galex, que observará as galáxias na parte da radiação ultravioleta do espectro electromagnético, também não esquecerá a nossa própria galáxia, a Via Láctea. Todos os dados recolhidos pelo Galex serão disponibilizados aos cientistas e o público em geral num gigantesco arquivo.

[ Imprimir ]