Prémios Ciência Viva Montepio - Media 2018

Edgar Canelas

Natural do Algarve, frequentou o curso de Engenharia Electrotécnica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Foi enquanto estudante que Edgar Canelas descobriu a vocação da rádio, colaborando activamente na Rádio da Universidade de Coimbra (RUC) nas áreas de produção, informação e realização.

Fez parte da Direção da RUC e esteve envolvido no processo de legalização das rádios locais. Rendido às ondas hertzianas, ingressou na estação pública de rádio trabalhando na realização e produção da RDP Centro e conduzindo de segunda a sexta-feira a manhã regional e hoje é um dos realizadores mais emblemáticos da Antena 1.

São da sua autoria os programas “Alma Lusa”, “Vozes da Lusofonia”, “Passeio Público” e “Dias do Futuro”, este último focado nas áreas da ciência e da inovação, nos projetos de desenvolvimento e nos investigadores. No ar já há 11 anos, pelos seus microfones já passaram mais de 800 investigadores, homens e mulheres da ciência de diferentes áreas, dando a conhecer ao público inúmeros projectos de relevo nacional e internacional. Nomes mais reputados da comunidade científica portuguesa, mas também jovens investigadores distinguidos com prémios internacionais que estimularam o seu início de carreira.

Como nota curiosa, a primeira emissão do programa Dias do Futuro, em 20 de outubro de 2007, o seu primeiro convidado foi o paleontólogo Octávio Mateus por ocasião de mais uma das suas importantes descobertas. Da agenda deste magazine semanal, emitido ao fim-de-semana, fazem parte os resultados da investigação mais recente, nomeadamente a que permitiu esclarecer uma das questões que mais inquietava a comunidade científica – Qual é o raio do Protão? – publicada na prestigiada revista Nature e na qual participaram cientistas portugueses.


Numa das edições dos Dias do Futuro, entre inúmeros exemplos os ouvintes ficaram a saber que há resíduos de anti-inflamatórios e antibióticos no estuário do Tejo e noutra conheceram o grupo de estudantes portugueses do Ensino Secundário que viajou até à Antárctida no âmbito do Ano Polar Internacional.


Seja num Centro Ciência Viva, na Casa da Música, no Festival das Aves, no CCB ou na Serra de Monchique para, debaixo de um céu estrelado, entrevistar os astrónomos e o público que participaram na terceira edição do Astrofóia, dentro de um estúdio ou em reportagem, onde está a ciência, está Edgar Canelas.

 

Com o apoio da Associação Mutualista Montepio 

 

 

 

 

 

 

Voltar