O navio N.R.P. “Schultz Xavier”


N.R.P. “Schultz Xavier”




O balizador N.R.P. "Schultz Xavier" foi construído nos estaleiros do Arsenal do Alfeite, sendo aumentado ao efectivo de unidades navais em Julho de 1972.




É o único navio deste tipo existente na Armada Portuguesa e tem como principal missão a balizagem e apoio aos faróis dos portos do continente e regiões autónomas dos Açores e Madeira, dispondo para o efeito de uma embarcação de apoio e de uma grua de 12 toneladas e porões para transporte de garrafas de acetileno e material diverso.



Além destas missões, este navio tem possibilidade de efectuar reboque, recuperação de objectos afundados, desencalhe e salvamento de navios de porte médio e apoio a exercícios navais.


Galhardete do navio “Schultz Xavier”


Quem foi Schultz Xavier?


O contra-almirante Júlio Zeferino Schultz Xavier nasceu em Alhandra em 4 de Outubro de 1840 e assentou praça na Armada em 18 de Outubro de 1869 como aspirante extraordinário, tendo passado ao quadro em 2 de Agosto de 1870. Foi promovido a guarda-marinha em 2 de Outubro de 1872 e a segundo-tenente a 20 de Novembro de 1875.

Tornou-se conhecido e justamente respeitado devido aos seus trabalhos de grande envergadura como engenheiro hidrógrafo, especialmente a elaboração do Plano de Farolagem e Balizagem da Costa de Portugal. Devido à sua competência e actividade, a Costa Portuguesa deixou de ser designada por “Costa Negra”.
Elaborou também o plano de Farolagem da Costa de Moçambique. Foi promovido a contra-almirante em 1911.



Ainda em sua vida, o Governo, como homenagem ao seu valor e prestígio, deu o nome de “Almirante Schultz” ao navio balizador da Marinha de Guerra, homenagem essa que se manteve com a atribuição do nome de “Schultz Xavier” ao actual navio-balizador.
Foi condecorado com as medalhas de Prata e de Ouro de Comportamento Exemplar e Medalha de Prata de Filantropia e Caridade. Era Cavaleiro, Oficial, Comendador e Grã-Oficial, por serviços distintos da Ordem de Avis.



Voltar