Pavilhão do Conhecimento


A Caravela
 





A Caravela

A Caravela portuguesa deriva da longa tradição árabe das embarcações pesqueiras do sul do país (Algarve).
O primeiro documento conhecido onde aparece a palavra caravela é o foral de Vila Nova de Gaia, concedido em 1255 por Afonso III. O aperfeiçoamento deste tipo de embarcação resultou num novo e versátil tipo de navio, que proporcionou viagens mais rápidas a longa distância.
No início do séc. XV começa a ser utilizada nas viagens marítimas dos Descobrimentos portugueses, sobretudo ao longo da costa africana. Eram navios ligeiros, rápidos, capazes de navegar em todas as águas e com todos os ventos.
As suas velas triangulares, vela latina, permitiam-lhes bolinar, isto é, navegar com ventos contrários.


Enquadramento pedagógico:

O vento como forma de energia : vantagens ambientais ; construção pelas crianças de engenhos movidos a vento. A navegação à bolina: construção de modelos de barcos; aula prática nas escolas de vela.
Flutuabilidade: condições de flutuação; experiências utilizando diferentes materiais.



Voltar

  © Ciência Viva, 1996-2014