Pelucia diversus
Descrever e classificar a biodiversidade
O planeta Terra tem uma biodiversidade incrível, com mais de 1 milhão de espécies. Esta riqueza só pode ser estudada e conservada se estiver organizada em grupos e devidamente identificada. A ciência responsável por esta tarefa é a taxonomia, e os cientistas são os taxonomistas, que dedicam a sua vida a nomear, descrever e classificar todos os seres vivos que nos rodeiam.

Todos nós somos taxonomistas. Procuramos padrões e sentimos necessidade de classificar o ambiente à nossa volta. Na biblioteca, no supermercado ou mesmo no armário lá de casa, é a capacidade de organizar que nos permite encontrar os objectos com maior facilidade.

No entanto, são poucas as pessoas com paciência e disposição para lidar com códigos de nomenclatura e palavras difíceis, como sistemática ou filogenia.

O projecto Pelucia diversus pretende facilitar a capacidade descritiva de espécimes, a sua comparação, interpretação e classificação, através da utilização do ecossistema imaginário dos peluches.

Os peluches são originais, atraentes e de grande diversidade. A existência de peluches de todas as cores e formas justifica a criação de um sistema de classificação imaginário, no qual nos deparamos com desafios associados à descrição de novas espécies.

Pelucia diversus é um projecto de divulgação científica, inspirado no original Mission Peluches da Universidade de Montpellier.

De forma a garantir o rigor científico de todos os conteúdos transmitidos contamos com a colaboração de diversos investigadores externos como consultores do projecto: Thierry Brassac, PhD (Universidade de Montpellier); André Levy, PhD (ISPA); Frederico Almada, PhD (ISPA); Ana Sofia Róis, PhD (ULHT, ISA).