Ciência Viva no Laboratório - OCJF

Ocupação Científica de Jovens nas Férias 2018


 
 

Listar Estágios Listar Instituições Listar Áreas Geográficas Listar Área Científica


Instituto de Investigação do Medicamento e das Ciências Farmacêuticas, Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa - iMed.UL
Morada: Faculdade de Farmácia de Lisboa, Av. Prof. Gama Pinto, 1649-003, Lisboa, Lisboa


1. Uma Aventura no Laboratório. A Missão do Agente Tensioativo - COMPLETO
Responsável: Isabel Ribeiro
Nº Alunos: 2      Anos: 12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 09-07-2018 a 13-07-2018      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Prof. Célia Faustino , Prof. Helena Margarida Ribeiro , Prof. Joana Marto
Descrição: O que é um agente tensioativo? Porque são importantes para o Homem? Como são produzidos? Quais as diferentes aplicações destes compostos em formulações farmacêuticas (medicamentos)? Podem os tensioativos apresentar atividade farmacológica?
A atividade terá início com a apresentação de conceitos teóricos e algumas técnicas utilizadas no estudo destes compostos, seguindo-se a realização de diferentes ensaios laboratoriais.
Os alunos irão produzir por via biotecnológica (a partir de microrganismos), extrair e identificar biotensioativos. Irão classificar vários tensioativos comerciais de acordo com a sua capacidade de solubilização em meio aquoso e estudar a incorporação de um fármaco em sistemas micelares de diferentes tipos de tensioativos.
No final do estágio os alunos irão realizar uma apresentação sobre o trabalho desenvolvido e discutir os resultados obtidos.
Os alunos poderão também ter contacto com o trabalho de investigação que se encontre a ser desenvolvido pelas investigadoras envolvidas.

Observações: Estágio com oferta de almoço. Sem oferta de alojamento. Necessário bata.

1º dia de estágio
Local de encontro: Átrio da entrada principal da FF.ULisboa    Hora: 09:30
Pessoa de contacto: Prof. Isabel Ribeiro
[Estágios nesta instituição]




2. Desenvolvimento de fármacos anti-convulsivantes - COMPLETO
Responsável: Maria de Jesus Perry
Nº Alunos: 2      Anos: 11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 09-07-2018 a 14-07-2018      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Paula Francisco , Maria Eduarda Mendes
Descrição: A Epilepsia ocupa o 4º lugar nas doenças neurológicas. Sabe-se que 1 em cada 26 pessoas desenvolverá epilepsia em qualquer altura da sua vida.
Para além da doença em si condicionar a vida dos doentes, os tratamentos médicos e cirúrgicos utilizados estão associados a um número elevado de efeitos secundários adversos. Como os anti-convulsivantes existentes partilham estes efeitos secundários (sedação, apatia, irritabilidade, dificuldade de falar, depressão, etc…), verifica-se que muitos pacientes abandonam as terapêuticas. Neste projecto pretende-se que os alunos se envolvam na síntese, identificação estrutural e estudo de estabilidade de um anti-convulsivante, com a dinâmica própria das metodologias aplicadas pela química terapêutica. No final ser-lhes-á proporcionada a apresentação e discussão dos resultados alcançados por recurso a aplicações multimédia.

Observações: Trazer bata. Estágio com oferta de almoço | sem oferta de alojamento.

1º dia de estágio
Local de encontro: Hall da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa    Hora: 09:00
Pessoa de contacto: Maria de Jesus Perry
[Estágios nesta instituição]




3. O cérebro à lupa: muito mais que neurónios - COMPLETO
Responsável: Dora Brites
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 09-07-2018 a 13-07-2018      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Rita Vaz , Sara Pinto
Descrição: Descrição: Que outras células nervosas existem no cérebro para além dos neurónios? Como se diferenciam e “conversam” entre si? De que forma respondem estas células a agentes tóxicos e como devem atuar os fármacos? Como envelhecem e ficam doentes nas doenças neurodegenerativas (Alzheimer, Esclerose Amiotrófica Lateral e Esclerose Múltipla)?

O estágio iniciar-se-á como uma reunião de docentes e alunos envolvidos na semana de estágio para se divulgar algumas regras e atividades coletivas na Faculdade de Farmácia. Seguidamente uma breve Introdução ao Cérebro, suas células, funções e degeneração com enfoque na neuroinflamação, presente em situações de stresse, de doença e envelhecimento do sistema nervoso central.

Será distribuída a planificação das atividades didáticas que terão lugar durante a semana.
Os alunos irão conhecer e contactar mais de perto com o cérebro, nomeadamente as culturas de células, os modelos experimentais de doença, avaliação da funcionalidade das células nervosas, determinação de proteínas específicas e visualização das suas características morfológicas em microscopia de fluorescência. No final os alunos apresentarão e discutirão os resultados alcançados, recorrendo a aplicações multimédia, numa sessão que envolverá semelhante apresentação por colegas de outros estágios na Faculdade, ficando com uma ideia mais integrada das possibilidades de aplicação das Ciências Farmacêuticas.
Observações: Estágio com oferta de almoço.
Bata necessária.

1º dia de estágio
Local de encontro: Átrio da Faculdade de Farmácia    Hora: 09:30
Pessoa de contacto: Profª Dora Brites
[Estágios nesta instituição]




4. Porque morrem as nossa células? - COMPLETO
Responsável: Cecília M. P. Rodrigues
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 09-07-2018 a 13-07-2018      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Uma parte das nossas células vai morrendo, ao longo da vida, porque a vida é impossível sem a morte... Algumas células morrem com o envelhecimento, outras morrem em qualquer idade, porque deixaram de ser necessárias ou passaram a ser indesejáveis, na sequência de uma doença, exposição as agentes tóxicos físicos, químicos ou biológicos, mutações, etc. Outras células, ainda, resistem à morte, tornando a vida impossível... Mas, como morrem as nossas células? E o que as impede de morrer? Será possível reprogramar e reconduzir as células para a vida ou para a morte? Este estágio proporciona a integração dos alunos numa equipa de investigação, execução de experiências simples, visitas a laboratórios, sempre acompanhados por investigadores que procuram diariamente respostas para estas, e outras, perguntas.
Observações: Horário: 10:00-16:00
Contempla refeições.

1º dia de estágio
Local de encontro: Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Cecilia Rodrigues
[Estágios nesta instituição]




5. Químicos Medicinais no combate ao cancro - COMPLETO
Responsável: Maria Manuel Duque Vieira Marques dos Santos
Nº Alunos: 3      Anos: 11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 09-07-2018 a 13-07-2018      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Os alunos serão integrados numa equipa de investigação de química medicinal que sintetiza inibidores com potencial aplicação terapêutica nas áreas de doenças neurodegenerativas, doenças infecciosas e cancro. Durante o estágio irão acompanhar e participar na síntese de novas moléculas com interesse terapêutico para o tratamento de cancro. Os alunos irão ter um breve com contacto com as várias técnicas utilizadas pelos químicos medicinais no desenvolvimento de fármacos. No final irão apresentar e discutir os resultados alcançados, recorrendo a aplicações multimédia.
Observações: O aluno deverá trazer bata para poder trabalhar no laboratório. Oferta de almoço.

1º dia de estágio
Local de encontro: Hall de entrada da Faculdade de Farmácia    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Maria M. M. Santos
[Estágios nesta instituição]




6. Estudo do metabolismo humano: aplicações biomédicas da espectrometria de massa - COMPLETO
Responsável: Margarida F. B. Silva
Nº Alunos: 2      Anos: 11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 09-07-2018 a 13-07-2018      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Este projeto propõe aprofundar o conhecimento dos processos bioquímicos celulares no organismo humano. Que metabolitos se formam a partir das proteínas, lípidos e hidratos de carbono que diariamente ingerimos? Quais as moléculas de maior relevância ao equilíbrio bioenergético celular? Que alterações importantes podem ocorrer em caso de doença hepática? Que destino metabólico terá uma molécula de um fármaco, e que transformações químicas vai sofrer no fígado? Para abordar estas respostas, métodos avançados envolvendo a Cromatografia Gasosa e a Espectrometria de Massa serão aplicados a amostras biológicas. Estas técnicas possibilitam a separação, identificação e quantificação de metabolitos e pequenas moléculas que irão permitir ao aluno aprofundar o conhecimento dos perfis biológicos de aminoácidos, ácidos gordos e de centenas de moléculas endógenas, incluindo muitas que se produzem pela biotransformação de fármacos. O estágio permite um contacto direto com técnicas laboratoriais especializadas de metabolómica.


1º dia de estágio
Local de encontro: Átrio principal da FFUL    Hora: 09:30
Pessoa de contacto: Margarida F. B. Silva
[Estágios nesta instituição]