Ciência Viva no Laboratório - OCJF

Ocupação Científica de Jovens nas Férias 2018


 
 

Listar Estágios Listar Instituições Listar Áreas Geográficas Listar Área Científica


Centro de Neurociências e Biologia Celular - CNC - Universidade de Coimbra
Morada: Rua Larga, FMUC, Universidade de Coimbra, 3004-517, COIMBRA, Coimbra


1. Biologia da Reprodução e Células Estaminais - COMPLETO
Responsável: João Ramalho-Santos
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Como se inicia a vida? Como se controla o desenvolvimento? Os alunos terão contacto com diferentes aspetos sobre investigação básica e aplicada em Biologia da Reprodução e Células Estaminais a decorrer no CNC, nomeadamente aplicada a Técnicas e Estratégias de Procriação Medicamente Assistida e Contracepção. Serão realizadas técnicas de microscopia e cultura de células.
Observações: É necessário o uso de bata e caderno de laboratório (a cargo do estagiário).
Estágio com oferta de almoço. Possibilidade de alojamento e jantar para um dos alunos(as).
Local de Estágio: CNC - Azinhaga de Santa Comba, polo III, Universidade de Coimbra, Coimbra

Investigadores envolvidos: Ana Paula Sousa, Ana Sofia Rodrigues, Renata Tavares, Sandra Amaral, João Ramalho-Santos

1º dia de estágio
Local de encontro: Largo D.Dinis     Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Sara Varela Amaral
[Estágios nesta instituição]




2. Mitocôndria: de ex-bactéria ao motor das nossas células: metabolismo, terapêutica e toxicologia - COMPLETO
Responsável: Paulo J. Oliveira
Nº Alunos: 3      Anos: 9º      Área Biologia/Bioquímica
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Há cerca de 1.5 mil milhões de anos, o que agora chamamos mitocôndria era provavelmente uma bactéria aeróbia independente que lutava pela vida nos charcos da Terra primitiva. Por um acaso do destino, essa bactéria acabou dentro de um proto-eucarióta e a relação endosimbiótica persistiu até aos dias de hoje. A mitocôndria tem nas células do nosso corpo inúmeras funções críticas, sendo que a mais conhecida é a formação de energia através de fosforilação oxidativa. Mais do que isso, a mitocôndria tem muitas outras funções incluindo metabolismo intermédio, controlo do cálcio intracelular, regulação de espécies reactivas de oxigénio e da própria morte celular. Estes organelos muito dinâmicos são o foco de estudo do grupo MitoXT (facebook@MitoXT), cujo laboratório se situa no polo UC-Biotech, Biocant Park, Cantanhede. O grupo estuda a função mitocondrial no contexto de saúde e doença, e investiga novas moléculas que poderão ser a base dos medicamentos do amanhã, moléculas essas que são desenhadas para protegerem a mitocôndria de alterações negativas ao seu funcionamento. Por fim, a mitocôndria é usada também como modelo para estudar a toxicidade de moléculas de interesse para o ser humano. o grupo MitoXT tem equipamento de ponta para estudar a função mitocondrial em células em cultura.

Observações: Local de estágio:
CNC: UC-Biotech, Biocant, Parque Tecnológico de Cantanhede, Cantanhede

É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Contempla almoço. Não contempla transporte até ao local de estágio nem alojamento.

1º dia de estágio
Local de encontro: Largo D. Dinis, Universidade de Coimbra    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Sara Amaral
[Estágios nesta instituição]




3. Enzimas que “comem” plásticos: análise computacional da estrutura - COMPLETO
Responsável: Alexandra Teresa Pires Carvalho
Nº Alunos: 1      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia/Bioquímica
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã
Descrição: Os plásticos são atualmente essenciais para o nosso estilo de vida, estando presentes em quase tudo o que nos rodeia. Contudo, as mesmas qualidades que os tornam tão importantes como a resistência, durabilidade e baixo preço também provocam a sua acumulação em lixeiras e no meio ambiente. A poluição provocada por plásticos está a atingir níveis insustentáveis. Por exemplo, atualmente e por ano mais de 8 milhões de toneladas de plásticos são despejadas nos oceanos. Os plásticos demoram centenas de anos a serem degradados no ambiente. Tal deve-se às suas propriedades físicas e químicas, mas também ao facto de os microrganismos não terem evoluído para utilizar estes materiais sintéticos.
Os poliésteres são uma categoria de plásticos, do quais se pode destacar o PET (Polietileno tereftalato) que está amplamente presente em garrafas, embalagens e na industria têxtil. Estes poliésteres podem ser degradados por hidrólise, em que as ligações químicas são quebradas usando biocatalisadores (enzimas) e água. Para melhorar esse processo podemos alterar enzimas que já conhecemos ou procurar na natureza enzimas mais eficientes. Neste estágio vamos analisar a estrutura de enzimas que podem hidrolisar o PET usando programas de computador que permitem visualizar moléculas.
Observações: É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Contempla almoço. Não contempla transporte até ao local de estágio nem alojamento.

Local de estágio - CNC: UC-Biotech, Biocant, Parque Tecnológico de Cantanhede, Cantanhede


1º dia de estágio
Local de encontro: Átrio UC-Biotech, Biocant, Parque Tecnológico de Cantanhede, Cantanhede     Hora: 09:30
Pessoa de contacto: Alexandra Carvalho
[Estágios nesta instituição]




4. Explorar o autismo no laboratório usando “mini-cérebros” 3D - COMPLETO
Responsável: Catarina Seabra
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): João Peça
Descrição: É cada vez maior o número de crianças diagnosticadas com perturbações do espetro do autismo. Esta condição afecta cerca de 1% da população mundial e 1 em cada 1000 crianças em idade escolar em Portugal. O autismo surge devido a alterações durante o desenvolvimento do cérebro, o que leva ao aparecimento de dificuldades tanto na comunicação e interacção social e à presença de interesses restritos e comportamentos repetitivos. Para melhor compreender estes distúrbios é essencial o acesso a amostras de pacientes, por isso, um objectivo principal deste estudo passa pela colheita e utilização de células estaminais presentes em dentes de leite e dentes do siso provenientes de indivíduos com autismo. Um outro objectivo é desenvolver organóides cerebrais 3D a partir dessas células estaminais. Os organoides cerebrais são também conhecidos como “mini-cérebros” por mimetizarem o processo de maturação cerebral e servem para estudar as características fundamentais do autismo. Ao serem desenvolvidos no laboratório, pode-se prestar especial atenção às mudanças morfológicas dos neurónios e à sua comunicação entre sinapses. O grupo de Circuitos Neuronais e Comportamento está localizado no CNC (Centro de Neurociência e Biologia Celular, Coimbra), e foca-se em usar uma combinação de abordagens de genética molecular, optogenética e electrofisiologia para estudar doenças do foro do neurodesenvolvimento.
Observações: Local de estágio: CNC - Rua Larga, Edifício da Faculdade de Medicina, polo I, Universidade de Coimbra.
É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário).
Contempla almoço. Estágio com possibilidade de alojamento (jantar incluído).
Não contempla transporte até ao local de estágio.

1º dia de estágio
Local de encontro: CNC, 2º piso    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Catarina Seabra
[Estágios nesta instituição]




5. Andam as nossas células também stressadas? - COMPLETO
Responsável: Cláudia Maria Fragão Pereira
Nº Alunos: 1      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia/Bioquímica
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Armanda Santos , Fábio Sousa , Paula Moreira , Teresa Cruz Rosete
Descrição: A nossa vida está cada vez mais sujeita a uma quantidade crescente de stress diário. Como podemos nós lidar com isso? Será que as nossas células também sofrem de stress? Cada um saberá como lidar com o seu stress diário, mas as nossas células, pelo menos, ativam mecanismos especiais para lidar com o stress tanto na mitocôndria - a ‘fábrica energética’ da célula - como no retículo endoplasmático – ‘a fábrica produtora/distribuidora de proteínas e controlo de qualidade proteica’ da célula. Esse processo chama-se ‘Resposta a Proteínas Mal Enoveladas’ e ativa-se, por exemplo, quando é detetado o início de um acumular de proteínas nocivas nas nossas células. É o que acontece na doença de Alzheimer. Nesta doença, há uma acumulação de proteína β__-amilóide e proteína tau que leva à ativação da ‘Resposta a Proteínas Mal Enoveladas’, um mecanismo que serve para contrariar o efeito nocivo da acumulação de proteínas. No nosso grupo estamos interessados em perceber o papel do stress do retículo endoplasmático e da mitocôndria, na ativação da ‘Resposta a Proteínas Mal Enoveladas’, e as implicações desta ativação na comunicação entre neurónios e células da microglia num contexto não patológico e de doença de Alzheimer.
Observações: Será dada preferência a alunos que concluíram o 11º ano no ano letivo 2017/2018

Local de estágio - CNC: Azinhaga de Santa Comba, polo III, Universidade de Coimbra, Coimbra

É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Contempla almoço, jantar e alojamento durante os 5 dias. Não contempla transporte até ao local de estágio. Estágio dirigido a alunos deslocados.


1º dia de estágio
Local de encontro: Centro de Neurociências e Biologia Celular, Pólo 1, Universidade de Coimbra    Hora: 09:30
Pessoa de contacto: Sara Amaral
[Estágios nesta instituição]




6. Respiração Celular no Cérebro - alimentos para a mente (FOOD for THOUGHT) - COMPLETO
Responsável: Ana Margarida Ledo
Nº Alunos: 3      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia/Bioquímica
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Não obstante corresponder apenas a ±2% da massa corporal, o cérebro utiliza aproximadamente 20% dos recursos energéticos do organismo (oxigénio/glucose). O comprometimento do aporte de nutrientes através do fluxo sanguíneo cerebral e/ou o hipometabolismo (diminuição da taxa metabólica) caracterizam o envelhecimento cerebral e a neuro-degenerescência associada a patologias como a doença de Alzheimer. No nosso grupo trabalhamos com um conjunto de ferramentas que nos permitem o estudo do metabolismo das células no cérebro bem como do fluxo sanguíneo cerebral in vivo e em preparações de tecidos. Também desenvolvemos novas ferramentas para monitorizar moléculas (neurotransmissores, oxigénio, glucose, entre outras) no cérebro. Trabalhamos em dois laboratórios situados no CNBC, no edifício da Faculdade de Medicina da U. de Coimbra
Observações: CNC: Rua Larga, Edifício da Faculdade de Medicina, polo I, Universidade de Coimbra, Coimbra

É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Todos os estágios contemplam almoço. Uma das posições contempla jantar e alojamento durante os 5 dias e por isso é dirigida a alunos deslocados. Duas das posições não contemplam alojamento. Nenhum dos estágios contempla transporte até ao local de estágio.


1º dia de estágio
Local de encontro: Porta Principal da Faculdade de Medicina, Universidade de Coimbra, Polo I    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Ana Ledo
[Estágios nesta instituição]




7. À procura do elixir da juventude - hormonas e neurónios em acção! - COMPLETO
Responsável: Célia Alexandra Aveleira
Nº Alunos: 1      Anos: 10º/11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ana Rita Álvaro , André Carvalho , Cláudia Cavadas , João Cardoso , Marisa Ferreira Marques , Pedro Gomes , Sara Silva
Descrição: O envelhecimento é um processo complexo e multifactorial, caracterizado por uma perda progressiva de funções fisiológicas, e é considerado como o principal factor de risco para várias patologias, nomeadamente diabetes, cancro, doenças cardiovasculares e doenças neurodegenerativas. Tendo em conta o aumento da esperança média de vida e da prevalência de doenças crónicas e declínio cognitivo, a investigação na àrea do envelhecimento tem-se focado na identificação dos mecanismos subjacentes ao processo de envelhecimento a fim de desenvolver estratégias que atrasem o envelhecimento e melhorem a qualidade de vida humana.
Evidências recentes sugerem que o hipotálamo, uma região cerebral, tem um papel determinante no processo de envelhecimento global. O hipotálamo regula a homeostase através de neurónios especializados que detectam e integram sinais, periféricos e centrais, coordenando funções vitais como desenvolvimento, reprodução, sono, aporte nutricional, metabolismo e função endócrina. Assim, o declínio na capacidade de resposta dos neurónios hipotalâmicos induzido pelo envelhecimento pode afectar muitas funções fisiológicas. Porém, o conhecimento sobre o efeito do envelhecimento no hipotálamo é ainda insuficiente, sendo um nicho de investigação de elevado potencial dentro do Envelhecimento.
Neste sentido, o nosso grupo de investigação (Grupo de Neuroendocrinologia e Envelhecimento localizado no Centro de Neurociências e Biologia Celular, Pólo 1 da Universidade de Coimbra) está focado em entender melhor os mecanismos moleculares subjacentes ao envelhecimento e como o hipotálamo regula o envelhecimento do corpo inteiro com o objectivo final de encontrar novos biomarcadores, alvos terapêuticos e abordagens translacionais para melhorar o envelhecimento “saudável”. Para este fim, usamos modelos experimentais in vitro e in vivo de envelhecimento humano e uma combinação de técnicas moleculares, celulares e histológicas com análise de comportamento e bioinformática para entender melhor os mecanismos subjacentes ao processo de envelhecimento.
Observações: Local de estágio -
CNC: Rua Larga, Edifício da Faculdade de Medicina, polo I, Universidade de Coimbra, Coimbra
É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Contempla almoço, jantar e alojamento durante os 5 dias. Não contempla transporte até ao local de estágio. Estágio dirigido a alunos deslocados.


1º dia de estágio
Local de encontro: Largo D. Dinis, Universidade de Coimbra    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Sara Amaral
[Estágios nesta instituição]




8. Micróbios: Eles estão no meio de nós! - COMPLETO
Responsável: Daniela Neves Antunes
Nº Alunos: 3      Anos: 10º/11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Lisa Rodrigues , Marta Mota
Descrição: Nós nunca estamos sozinhos: o mundo microbiano, invisível e misterioso, representa dois terços da vida na Terra! Sem microrganismos como os bolores, as leveduras, as bactérias ou os vírus, a vida na Terra não seria possível. Quando olhamos mais de perto, todo um novo mundo nos é revelado, mais bonito e espetacular do que poderíamos imaginar. Aprende a não odiar, muito menos a temer, o mundo microbiano dentro de ti e à tua volta: aprende a apreciar os seus encantos, já que são mais de metade de nós!

Com o desenvolvimento das sociedades modernas, este equilíbrio delicado tem vindo a alterar-se. Nas últimas décadas, a incidência de infeções microbianas oportunistas aumentou, juntamente com o aparecimento e a proliferação de “superbugs”, incluindo microrganismos resistentes a antimicrobianos. É, por isso urgente perceber como os microrganismos interagem e resistem ao sistema imunitário e encontrar novas formas de controlar as infeções. O nosso grupo está centrado no estudo de diferentes agentes de doença, das suas características biológicas relevantes para a infeção e a colonização. Além disso, um dos principais objetivos do grupo foca-se também na tentativa de encontrar terapias inovadoras para ajudar a controlar essas infeções. #SomosTodosMicróbios

Observações: Local de estágio -
CNC: Rua Larga, Edifício da Faculdade de Medicina, polo I, Universidade de Coimbra, Coimbra
É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Todos os estágios contemplam almoço. Uma das posições contempla jantar e alojamento durante os 5 dias e por isso é dirigida a alunos deslocados. Duas das posições não contemplam alojamento. Nenhum dos estágios contempla transporte até ao local de estágio.


1º dia de estágio
Local de encontro:     Hora:
Pessoa de contacto:
[Estágios nesta instituição]




9. Células estaminais como modelos de doenças neurodegenerativas - COMPLETO
Responsável: Carla Maria Nunes Lopes
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã
Investigador(es): Ana Cristina Rego
Descrição: A geração de células estaminais pluripotentes induzidas (iPSC) a partir de células diferenciadas foi uma das maiores descobertas do último século. Células adultas (fibroblastos, queratinócitos, hepatócitos e células do sangue) podem ser reprogramadas para um estado de autorrenovação e com potencial para se diferenciarem em todas as linhagens celulares, incluindo neurónios, células sanguíneas ou células cardíacas. Devido a estas características, pluripotência e diferenciação, as iPSC apresentam um enorme potencial na criação de modelos de doença para estudar mecanismos, “screening” de fármacos em tipos celulares específicos, produção de células e tecidos para transplante, entre outros. Nos últimos anos várias linhas de iPSC foram criadas a partir de fibroblastos de indivíduos com patologias complexas como as doenças neurológicas. A investigação das últimas décadas tem permitido identificar mecanismos chave para o desenvolvimento de novas terapias. As doenças neurodegenerativas são o foco de estudo do grupo “MITOCÔNDRIA E DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS” cujo laboratório se situa no Centro de Neurociências e Biologia Celular, polo 1 da UC. No grupo são utilizados modelos celulares, nomeadamente iPSC reprogramadas de fibroblastos de doentes de Huntington, e animais com o objetivo de avaliar alterações dos processos de sinalização intracelular envolvidos na disfunção mitocondrial, e mecanismos de neurodegenerescência, incluindo o stresse oxidativo, excitotoxicidade e desregulação da transcrição. Os resultados de investigação permitem caracterizar e identificar alvos moleculares para intervenção terapêutica em diferentes patologias neurodegenerativas, nomeadamente a doença de Huntington (uma doença de expansão de poliglutaminas), a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson.
Observações: Local de estágio: CNC - Rua Larga, Edifício da Faculdade de Medicina, polo I, Universidade de Coimbra, Coimbra
É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Os estágios contemplam almoço mas não contemplam jantar e alojamento. Não contemplam transporte até ao local de estágio.


1º dia de estágio
Local de encontro: CNC - laboratório 3, 1º piso    Hora: 09:30
Pessoa de contacto: Carla Lopes
[Estágios nesta instituição]




10. Viagem ao mundo das avarias na fábrica de energia - COMPLETO
Responsável: Manuela Grazina
Nº Alunos: 1      Anos: 10º/11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Este estágio inclui o contacto com tecnologias usadas em diagnóstico e investigação biomédica das citopatias mitocondriais (avarias na fábrica de energia), utilizadas habitualmente no Laboratório de Bioquímica Genética, sendo possível contactar com a realidade profissional de uma equipa multidisciplinar cuja ação tem como objetivo a deteção de causas de doença e a investigação de mecanismos biomoleculares associados a alterações genéticas.
Observações: CNC: Azinhaga de Santa Comba, polo III, Universidade de Coimbra, Coimbra

É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Contempla almoço. Não comtempla transporte até ao local de estágio nem alojamento.

1º dia de estágio
Local de encontro: Largo D. Dinis, Universidade de Coimbra    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Sara Varela Amaral
[Estágios nesta instituição]




11. Um tratamento para a doença de Alzheimer poderá estar próximo? - COMPLETO
Responsável: Armanda Emanuela Castro e Santos
Nº Alunos: 1      Anos: 10º/11º/12º      Área Ciências da Saúde
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Cláudia Pereira , Patrícia Moreira , Paula Moreira , Teresa Cruz Rosete
Descrição: O projecto que estamos a explorar envolve o desenvolvimento de um novo fármaco para o tratamento da doença de Alzheimer. A capacidade dos compostos em desenvolvimento para inibir alguns eventos da patologia amilóide é testada em células e num modelo animal da doença de Alzheimer.
Durante o estágio os alunos irão ter oportunidade de observar os estudos que efectuamos usando um modelo celular. Em concreto iremos estudar:
i) a selectividade dos compostos em desenvolvimento usando a técnica de Western Blot
ii) o mecanismo de internalização celular e/ou a localização subcelular dos compostos em desenvolvimento usando microscopia confocal

Observações: Local de estágio: CNC: Rua Larga, Edifício da Faculdade de Medicina, polo I, Universidade de Coimbra, Coimbra
É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). O estágio contempla almoço, jantar e alojamento durante os 5 dias e por isso é dirigida a alunos deslocados.



1º dia de estágio
Local de encontro: Centro de neurociências e Biologia celular, Faculdade de Medicina Pólo I, Rua Larga, Universidade de Coimbra    Hora: 10:30
Pessoa de contacto: Patrícia Moreira / Armanda Santos
[Estágios nesta instituição]




12. Laboratório fora da caixa - COMPLETO
Responsável: Sara Amaral
Nº Alunos: 1      Anos: 12º      Área Outra
Data: de 03-09-2018 a 07-09-2018      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: A comunicação de ciência na área biomédica oferece inúmeros desafios na sociedade contemporânea. Desenvolver estratégias de envolvimento da sociedade na investigação científica, desmistificar a imagem dos cientistas e criar literacia na sociedade são necessidades muito importantes nos dias de hoje. Durante este estágio o/a aluno/a terá oportunidade de interagir com o mundo da comunicação de ciência e desenvolver atividades de comunicação de ciência para a Noite Europeia dos Investigadores 2018, dinamizar atividades no programa Ciência Viva no Verão em Rede e produzir materiais audiovisuais com os colegas do programa Ciência Viva no Laboratório. Um estágio que implica criatividade e dinamismo por parte do/a aluno/a.



Observações: Local de estágio:
CNC: Rua Larga, Edifício da Faculdade de Medicina, polo I, Universidade de Coimbra, Coimbra
É necessário o uso de bata e de caderno de laboratório (a cargo do estagiário). Contempla almoço e alojamento para as 5 noites. Não comtempla transporte até ao local de estágio.

Investigadoras envolvidas: Sara Varela Amaral, Ana Teresa Viegas e Mireia Alemanha y Páges

Área: Comunicação de Ciência

1º dia de estágio
Local de encontro: Largo D.Dinis     Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Sara Varela Amaral
[Estágios nesta instituição]