Ciência Viva no Laboratório - OCJF

Ocupação Científica de Jovens nas Férias 2017


 
 

Listar Estágios Listar Instituições Listar Áreas Geográficas Listar Área Científica


Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I. P. – INIAV
Morada: Av. da República, Quinta do Marquês. Edificio da Ex-Estação Florestal Nacional R/C Gabinete 1.35 , 2784-505 , Oeiras, Lisboa

Ver estágios com vagas

1. Nemátodes: os bons e os maus da fita
Responsável: Maria Lurdes Inácio
Nº Alunos: 4      Anos: 10º/11º/12º      Área Agronomia
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Os nemátodes presentes no solo são classificados de acordo com o seu papel nos ecossistemas e o comportamento trófico, ou seja, os que se alimentam de fungos e os que consomem bactérias, contribindo para a reciclagem de nutrientes no solo, os predadores, os omnívoros e os nemátodes parasitas de plantas. Neste estágio vamos reconhecer os diferentes tipos de nemátodes, extraindo-os do solo e de partes de plantas para posterior observação à lupa e ao microscópio, visando a sua identificação pelas características morfológicas e relacionando-os com o seu papel nos ecossistemas agrícolas.
Observações: Trazer bata, caderno de laboratório A5, marcador de acetato.
Não é subsidiado alojamento.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimédia (PPT ou Video)
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do campus

1º dia de estágio
Local de encontro: INIAV, Oeiras    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: MLurdes Inácio/ Paula Sá Pereira
[Estágios nesta instituição]

Estágio já em curso / terminado



2. Os habitantes invisíveis das árvores - COMPLETO
Responsável: Joana Henriques
Nº Alunos: 2      Anos: 11º/12º      Área Biologia
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Luís Bonifácio , Maria de Lurdes Inácio
Descrição: Na floresta, as árvores estabelecem inúmeras relações com outros seres vivos, que vão interagindo e evoluindo de forma dinâmica ao longo do tempo. Alguns com ação nociva para as árvores: a doença do Nemátode da Madeira do Pinheiro é disso um grande exemplo em Portugal. Tendo o pinheiro-bravo como hospedeiro, há um inseto-vetor que transporta o nematode patogénico de árvore em árvore, propagando assim a doença. E fungos? Será que também têm alguma influência no seu desenvolvimento? É o que estamos a tentar descobrir! Neste estágio, pretende-se isolar fungos diretamente da madeira do pinheiro doente, cultivá-los e identificá-los tanto por técnicas de observação morfológica como por biologia molecular. Para além disso, irão também conhecer o inseto-vetor e o nematode, e as principais técnicas laboratoriais envolvidas nos seus processamentos.
Observações: Horário: 10:00 - 12:30 e 14:00-16:30
Trazer bata, caderno de laboratório A5, marcador de acetato.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimédia (PPT ou Video).
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do campus.
Não é subsidiado alojamento.


1º dia de estágio
Local de encontro: Edifício da Ex-EFN    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Joana Henriques
[Estágios nesta instituição]




3. Biologia Forense - Por onde anda o Lobo? - COMPLETO
Responsável: Diogo Mendonça
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Carla Borges
Descrição: A identificação do Lobo Ibérico é frequentemente necessária, uma vez que existem diversos ataques a animais, que se suspeita terem sido efectuados por Lobos.
Neste estágio os alunos poderão ter contacto/executar as técnicas de DNA utilizadas com o objectivo de verificar se foi efectivamente o Lobo que foi o responsável pelo prejuízo.
Observações: Trazer bata, caderno de laboratório A5, marcador de acetato.
Não é subsidiado alojamento.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimédia (PPT ou Video).
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do campus.

1º dia de estágio
Local de encontro: INIAV, Oeiras, Edificio Florestal    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Diogo Mendonça
[Estágios nesta instituição]




4. De onde vem a laranja da minha lancheira? - COMPLETO
Responsável: Paula Cabrita Cunha
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: A laranjeira pertence ao género Citrus que é bastante diverso em espécies, cultivares e clones. Citrus sinensis (L.) Osbek é o nome da espécie árvore da laranja doce, que é uma espécie responsável por 75% da produção da laranja que comemos. As variações das diferentes cultivares dentro desta espécie devem-se a mutações que foram ocorrendo ao longo do tempo. Assim, qual é a diversidade entre diferentes laranjeiras? E como posso saber de onde vem a laranja da minha lancheira?
Se queres saber como se faz a identificação da origem utilizando marcadores moleculares vem passar uma semana connosco…
Vais poder extrair DNA de folha e fruto, amplificá-lo em laboratório por técnicas de PCR e ainda ver como se sequencia o DNA.

Observações: Trazer bata, caderno de laboratório A5 com capa dura, marcador de acetato.
Não é subsidiado alojamento.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimedia, poster virtual e logotipo representativo do estágio.
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do campus

1º dia de estágio
Local de encontro: INIAV - Oeiras    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Paula Cunha
[Estágios nesta instituição]




5. Oliveiras portuguesas - mãe há só uma? - COMPLETO
Responsável: Joana Bagoin Guimarães
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia/Bioquímica
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Em Portugal existem várias variedades cultivadas de oliveira (Olea europea sp.) que se distinguem pela sua morfologia ou outras características. Mas que história têm estas oliveiras? Sabemos que desde sempre foram utilizadas para a produção de azeite e são particularmente importantes na economia da zona mediterrânica. Mas qual a sua origem? Com quem partilham material genético? Como podemos conservar as nossas variedades e melhorá-las?
Neste estágio vamos utilizar marcadores moleculares para investigar a origem materna das oliveiras, estudando uma pequena porção do ADN cloroplastidial. Vamos extrair ADN, amplificar fragmentos de ADN por técnicas de PCR e determinar a sequência desses fragmentos para podermos avaliar se temos diferentes origens maternais. O resumo dos resultados do estágio do grupo será apresentado da elaboração de apresentação multimédia.

Observações: Trazer bata, caderno de laboratório A5 com capa dura, marcador de acetato.
Não é subsidiado alojamento.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimedia (ppt ou video).
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do campus.


1º dia de estágio
Local de encontro:     Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Paula Sá Pereira
[Estágios nesta instituição]




6. CSI Vegetal - Bactérias assassinas - COMPLETO
Responsável: Ana Rita Varela
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Paula Sá Pereira
Descrição: Queimaduras, cloroses, tiloses, enrolamentos, exsudados, são tudo sintomas de algumas bacterioses em plnatas. Quem será o culpado? Tal como nos humanos, as doenças nas plantas podem ser provocadas por bactérias e no Laboratório Nacional de Referencia para a Proteção de Plantas, que pertence ao INIAV, pesquisamos diariamente as principais doenças que afetam o mundo vegetal, contribuindo para a qualidade e segurança dos produtos/plantas que chegam ao nosso prato ou ao nosso jardim.
O que te propomos fazer:

1) Saber quais as boas práticas num Laboratório de Microbiologia.
2) Preparação de meios de cultura seletivos.
3) Isolamento de bactérias, a partir de material vegetal.
4) Extração de DNA.
5) Identificação de bactérias por técnicas de biologia molecular (PCR e eletroforese em gel de agarose).

Se queres conhecer um hospital para plantas e saber mais sobre as bactérias, esperamos por ti!

Observações: Trazer bata, caderno de laboratório A5, marcador de acetato.
Não é subsidiado alojamento.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimédia (PPT ou Video)
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do campus.


1º dia de estágio
Local de encontro: INIAV-Oeiras     Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Ana Rita Varela e Paula Sá Pereira
[Estágios nesta instituição]




7. Será que as plantas podem ter problemas de obesidade? - COMPLETO
Responsável: Regina Menino
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Química
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: A nutrição das plantas está relacionada com a respetiva saúde, por isso, é importante saber o estado em que se encontram e relacioná-lo com o solo onde se desenvolvem, para avaliar da possibilidade de se defenderem contra os ataques de organismos nocivos. Neste estágio pretende-se elucidar os estudantes relativamente aos elementos essenciais para o desenvolvimento das plantas e a forma como a planta os adquire. Neste sentido, os estagiários irão tratar amostras de material vegetal e de terras e proceder à sua análise química, para podermos avaliar o estado nutricional no que se refere ao azoto (N), em plantas e em terras, e matéria orgânica (M.O.), em terras
Observações: Trazer bata, caderno de laboratório A5 e marcador de acetato.
Não é subsidiado alojamento.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimedia, poster virtual e logotipo representativo do estágio.
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do campus

1º dia de estágio
Local de encontro: : Lab. de Fertilidade do solo e nutrição das plantas-Oeiras (exEAN)    Hora: 09:30
Pessoa de contacto: regina.menino@iniav.pt
[Estágios nesta instituição]




8. Biotecnologia da produção de iogurte - COMPLETO
Responsável: Maria Manuela Lageiro
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia/Bioquímica
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: Boas práticas no laboratório de microbiologia.
Esterilização de equipamentos e de meios de cultura em autoclave. Preparação de meios de cultura e sua inoculação com lactobacilos em meio sólido e meio líquido.
Produção de iogurte e de kefir com seguimento do crescimento microbiano por contagem de colónias em placas e análise em tempo real do pH.
Análise e tratamento gráfico dos resultados das culturas observadas e da curva de pH da produção de iogurte.
Comparação das características organolépticas do iogurte e do kefir produzidos.
Elaboração e apresentação de palestra sobre o trabalho realizado.

Observações: Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimédia (slide-show ou video).
Não é subsidiado alojamento.
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do Campus.

Área Científica alternativa: Química, Agronomia

1º dia de estágio
Local de encontro: INIAV Oeiras - Edifício Florestal (estágio decorrerá no Ed. Tecnologias)    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Maria Manuela Lageiro
[Estágios nesta instituição]




9. Descobre uma Coleção de variedades de Oliveira de Todo o Mundo, mesmo aqui em Portugal. Vamos vê-la e analisa-la da terra e do ar !
Responsável: Rocio Arias Calderon
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Agronomia
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã
Descrição: Todos os azeites têm o mesmo gosto? Têm todos a mesma validade? Sabes distinguir oliveiras saudáveis da doentes? Que doenças podem ter? Aqui estão algumas perguntas que os investigadores de olivicultura do INIAV tentam dar resposta, mas necessitamos da tua ajuda! Queremos partilhar contigo um campo experimental de oliveiras de todo o Mundo! Vamos a ter a oportunidade de ver como os drones podem fazer um trabalho similar ao nosso desde o ar e como podem ser uns ótimos policias que detetam problemas nas culturas.

Programa de estágio:
1) Boas práticas num Laboratório de Agronomia.
2) Testes de azeites únicos da Coleção.
2) Preparação de meio de cultura seletivo.
3) Isolamento de fungos a partir de material vegetal.
4) Identificação de doenças com a ajuda de drones.

Se queres conhecer um laboratório e saber mais sobre as oliveiras, esperamos por ti!

Observações: ATENÇÃO: Este estágio irá decorrer em Elvas.
Trazer bata, caderno de laboratório A5, marcador de acetato.
Não é subsidiado alojamento.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação em Powerpoint -Videoconferência com INIAV Oeiras


1º dia de estágio
Local de encontro: INIAV-Elvas. Estação de Olivicultura. ESTRADA DE CAMPO MAIOR(EN373).HERDADE DO REGUENGO. 7350-443 ELVAS, Portugal    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Rocio Arias Calderon
[Estágios nesta instituição]

Estágio já em curso / terminado



10. Vem ser medico(a) de plantas viroticas por uma semana - COMPLETO
Responsável: esmeraldina sousa
Nº Alunos: 3      Anos: 11º/12º      Área Biologia
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: As plantas ficam doentes com virus? Quais os sintomas? Como as plantas respondem às infeções? Se queres ser médico de plantas com vírus por uma semana vem conversar connosco e saber alguns segredos das plantas.
Vem falar com as plantas e descobrir de que doença sofrem... vem aplicar técnicas de laboratório para fazer o diagnóstico....vem extrair o DNA e ser um investigador CSI e fazer o teste PCR...
Esperamos por ti!
Observações: Trazer bata branca, caderno.
No final os alunos deverão apresentar em power point ou vídeo o que aprenderam.

1º dia de estágio
Local de encontro: Edificio Florestais. Quinra do Marquês .Oeiras    Hora: 09:30
Pessoa de contacto: Esmeraldina Sousa
[Estágios nesta instituição]




11. Marcadores moleculares para o melhoramento genético do trigo - COMPLETO
Responsável: Fernanda Simoes
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º/12º      Área Biologia
Data: de 03-07-2017 a 07-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Descrição: A concentração de pigmentos amarelos no trigo duro é um critério importante de particular importância na determinação da qualidade comercial e nutricional de produtos finais como as massas.
Sabe-se também que a heritabilidade dos pigmentos amarelos é controlada em grande parte pela acção aditiva dos vários genes envolvidos e altamente transmissíveis. O gene Psy que codifica a enzima sintase do fitoeno (phytoene synthase) foi identificado como um dos genes mais importantes para a expressão do pigmento amarelo em grãos de trigo e todos os estudos apontam o gene Psy como um importante marcador funcional que facilitará os esforços de melhoramento permitindo a selecção de plantas com níveis de pigmento elevados com selecção directa para os alelos desejáveis.
Neste estágio vamos identificar, por técnicas de ADN alelos de genes Psy de plantas de trigo duro de variedades portuguesas com diferentes características em termos de cor. Vamos determinar genótipos utilizando técnicas de PCR e de sequenciação de ADN e finalmente avaliaremos a utilização dos alelos determinados como marcadores funcionais para utilização em estratégias de melhoramento de plantas.

Observações: Trazer bata, caderno de laboratório A5 com capa dura, marcador de acetato.
Não é subsidiado alojamento.
Os grupos apresentam um resumo dos resultados do estágio, através de apresentação multimedia, poster virtual e logotipo representativo do estágio.
O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do campus


1º dia de estágio
Local de encontro: INIAV-Oeiras    Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Fernanda Simões
[Estágios nesta instituição]




12. À procura de superbactérias
Responsável: Ana Amaro
Nº Alunos: 2      Anos: 10º/11º      Área Biologia
Data: de 17-07-2017 a 21-07-2017      Horário: Manhã + Tarde
Investigador(es): Ivone Correia , Lurdes Clemente
Descrição: Atualmente, a resistência aos antibióticos constitui uma ameaça à Saúde Pública. A utilização por vezes abusiva e inadequada de antibióticos na medicina veterinária, incluindo a produção animal, tem um grande impacto no desenvolvimento da resistência aos antibióticos, porque os animais podem constituir reservatórios disseminadores de bactérias resistentes e/ou de genes de resistência.
Neste estágio os alunos vão contactar com as atividades realizadas pelo Laboratório Nacional de Referência de Saúde Animal, no âmbito da monitorização da resistência aos antibióticos nos animais.
Programa de estágio a realizar:
1) Boas práticas num Laboratório de Microbiologia.
2) Preparação de meios de cultura (com e sem antibióticos).
3) Sementeira de bactérias.
4) Caracterização do perfil de resistência, utilizando testes de suscetibilidade aos antibióticos (difusão em disco, diluição em agar e técnica de microdiluição).
5) Identificação molecular dos mecanismos de resistência por PCR (Extração de DNA, amplificação molecular e eletroforese em gel de agarose).

Observações: Trazer caderno e caneta. Será facultada bata descartável. Não é subsidiado alojamento. O estágio inclui a oferta de almoço na cantina do Campus.

1º dia de estágio
Local de encontro: Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, Av. da República, Quinta do Marquês, Edifício Principal, Oeiras     Hora: 10:00
Pessoa de contacto: Ana Amaro
[Estágios nesta instituição]

Estágio já em curso / terminado