Uma parceria da Ciência Viva com a ESA

Iniciativas

Criando FotoEsferas com Spirulina

5 de março 2016
Pavilhão do Conhecimento, Lisboa

Atualmente a Agência Espacial Europeia deposita grande interesse e esforço investigativo em microrganismos que, como a Spirulina (uma cianobactéria) apresentem em missões espaciais de longa duração uma dupla valência: fonte de alimento e possível participação em sistemas avançados de suporte de vida.

Com a realização desta atividade investigativa sobre a taxa fotossintética, envolvendo esferificações de Spirulina em Alginato de Cálcio, abordou-se de forma integrada a importância desta cianobactéria na exploração espacial e a sua ligação a temas curriculares de Biologia, Físico-Química e Matemática.

Esta ação de formação introduziu conceitos sobre a:
- Importância das cianobactérias;
- Reciclagem de dióxido de carbono e fonte de alimentos em missões espaciais;
- Fotossíntese. 

Esta Ação de Curta Duração foi dinamizada pela professora Ana Catarina Lopes, Agrupamento de Escolas Escultor Francisco dos Santos, e pela equipa da Ciência Viva, integra-se no plano de atividades do ESERO Portugal, uma iniciativa conjunta entre a  Agência Espacial Europeia e a Ciência Viva. Esta formação é uma adaptação da atividade Investigating Photosynthesis (Universidade de Reading)

Esta ação de curta duração é certificada pelo Centro de Formação Ciência Viva (ao abrigo do decreto lei nº 22/2014).