Limpar o oceano: a redução do lixo marinho

banner

O lixo marinho são todos os materiais de origem humana – pedaços de vidro ou de metal, beatas, partículas de plástico – que se acumulam de forma persistente, flutuando à superfície, suspensos na coluna de água ou depositados nos fundos oceânicos e zonas costeiras. É um fenómeno sem fronteiras: o lixo concentra-se mais nalgumas zonas do globo, mas também anda disperso em micropartículas nas nossas águas (e está, por exemplo, presente no sal que comemos).

O lixo marinho é das principais ameaças à saúde dos oceanos: alastra pela cadeia alimentar, contaminando organismos com compostos tóxicos; causa a morte de animais, sufocados por partículas ou enredados em objectos maiores; interfere com a biodiversidade, prejudicando a sobrevivência de algumas espécies e fomentando o crescimento de outras populações; pode inviabilizar pescas, transportes, turismo, lazer e outras actividades humanas.

No Dia C - Limpar o oceano: redução do lixo marinho veremos o que pode ser feito para lidar com os detritos de origem humana acumulados no oceano e zonas costeiras. Que medidas exequíveis permitirão conter este problema? O que pode ser feito a montante, na produção e consumo de massa? Como estão a ser envolvidas a população e as diferentes partes interessadas?

 

 

Vídeo da sessão

 

 

 

Oradoras:

 

PaulaSobral

 

Paula Sobral é professora auxiliar no Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente da Universidade Nova de Lisboa, e investigadora no grupo de investigação Estuários e Zonas Costeiras, do MARE - Marine and Environmental Sciences Centre. É presidente da Associação Portuguesa do Lixo Marinho. 

 

castro 

 

Sandra Castro é licenciada em Geografia e Planeamento Regional pela Universidade Nova de Lisboa e mestre em Estatística e Gestao de Informacao pelo ISEGI. É directora-geral da Extruplás.

 

 

 

Saiba mais sobre o lixo marinho

 

 

 

 

 


 

Sessões anteriores:

Dia 26 de Janeiro | CUIDAR DA SAÚDE: A PARTICIPAÇÃO ACTIVA DOS DOENTES

Dia 23 de Fevereiro | IR ÀS COMPRAS: ESCOLHAS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SUSTENTÁVEL

Dia 30 de Março | SALVAR ESPÉCIES DA EXTINÇÃO: A RECUPERAÇÃO E PROTECÇÃO DE HABITATS

Dia 27 de Abril | MEXER NA VIDA: APLICAÇÕES E IMPLICAÇÕES DA BIOLOGIA SINTÉTICA

Dia 25 de Maio | ESPERAR O PIOR: A GESTÃO DO RISCO

 

 

[Regressar]

O Dia C tem como media partner o jornal Público.