Comunicados de Imprensa

[ Imprimir ] [ Listar Comunicados ]
11-11-2013
Cientistas, empresários e decisores políticos debatem sustentabilidade dos recursos hídricos do país
Assembleia da República

DIVULGAÇÃO IMEDIATA

Sabia que 66% da água utilizada provém de reservas superficiais e que os sistemas públicos de abastecimento servem 95% da população? Ou que o volume de negócio do sector das águas minerais naturais e de nascente aproximou-se dos 190 milhões de euros em 2012? Já os dados relativos ao desperdício são menos positivos, com cerca de 38% no sector agrícola, 25% no sector urbano e 23% no sector industrial.

A gestão eficiente da água exige o envolvimento de toda a sociedade, das entidades públicas ao sector privado, das organizações não-governamentais aos consumidores domésticos. No Café de Ciência O Futuro da Água: desafios da sustentabilidade que terá lugar esta quarta-feira, 13 de Novembro, às 18.00, na Assembleia da República, convidamos cientistas, empresários e decisores políticos a identificar soluções que assegurem a sustentabilidade dos recursos hídricos do nosso país.
O público pode acompanhar este debate em directo através da página web da Ciência Viva.

O Café de Ciência na Assembleia da República é uma iniciativa da Ciência Viva e da Comissão de Educação, Ciência e Cultura da Assembleia da República, em parceria com o CLA – Conselho dos Laboratórios Associados.

Durante o Café de Ciência terá lugar uma prova de águas minerais conduzida pelo investigador Manuel Oliveira, análises de água por um grupo de alunos da Escola Secundária de Camões participantes do projecto Escolher Ciência À Descoberta das Águas Invisíveis, e uma actividade sobre a poluição dos aquíferos dinamizada pelo Centro Ciência Viva do Alviela.

Entidades representadas:

Instituições Científicas: Academia de Engenharia, Conselho dos Laboratórios Associados, Universidade Nova de Lisboa - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Instituto Superior Técnico - Centro de Geo-Sistemas, Universidade de Coimbra – IMAR, Universidade de Aveiro – CESAM, Universidade de Lisboa - Centro de Geologia, Universidade de Lisboa - Instituto de Ciências Sociais, Universidade da Beira Interior, Universidade de Évora e Universidade do Minho.

Instituições públicas: Agência Portuguesa do Ambiente, CNADS - Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável, Comissão Nacional da UNESCO, Direcção Geral de Energia e Geologia, Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, Instituto Português do Mar e da Atmosfera, Laboratório Nacional de Energia e Geologia – LNEG e Laboratório Nacional de Engenharia Civil – LNEC.

Associações: Parceria Portuguesa para a Água, Associação Portuguesa de Recursos Hídricos, Associação Portuguesa dos Industriais de Águas Minerais Naturais e de Nascente e Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas.

Empresas: Águas do Algarve, Águas de Gaia, EPAL – Empresa Portuguesa de Águas Livres S.A., Hidrosoph e SIMTEJO.