Comunicados de Imprensa

[ Imprimir ] [ Listar Comunicados ]
24-10-2012
CAFÉ DE CIÊNCIA NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA
Assembleia da República

DIVULGAÇÃO IMEDIATA

O bosão de Higgs é o mote para um Café de Ciência na Assembleia da República na próxima quarta-feira, dia 24 de Outubro, às 18.00. A propósito dos recentes desenvolvimentos no CERN, investigadores portugueses, empresários e membros do Parlamento debatem o papel da investigação fundamental no desenvolvimento de novas tecnologias e na formação de recursos humanos qualificados. O público pode acompanhar este debate em directo através da página web da Ciência Viva.

Será o bosão de Higgs a peça em falta no puzzle da Física de Partículas? Os dados obtidos no LHC, acelerador de partículas instalado a 100 metros de profundidade na fronteira Franco-Suíça, apontam para a existência de uma nova partícula compatível com o bosão de Higgs, despertando o interesse e a curiosidade dos media e da sociedade em geral.

Ao longo de 30 anos, a procura do bosão de Higgs mobilizou o esforço conjunto de cientistas, engenheiros e empresas, contribuindo para o desenvolvimento de aplicações noutras áreas, como a computação e as ciências da saúde.

Portugal participa neste projecto com mais de uma centena de investigadores de diferentes universidades. Para além da investigação científica, esta equipa esteve envolvida no desenvolvimento dos detectores e dos sistemas de aquisição e processamento de dados. Coube à indústria portuguesa a construção de muitos destes equipamentos, de acordo com as especificações definidas pelo CERN.

Portugal é o 4º país no ranking dos fornecedores de bens e obteve o maior contrato de serviços atribuído a um estado membro. O controlo de qualidade, os sistemas e cablagens eléctricas e os tanques de hélio líquido para arrefecimento do maior acelerador de partículas do mundo têm mão portuguesa.

Portugal no CERN em números:

80 milhões de euros de retorno industrial entre 2000 e 2011
4.º país fornecedor de bens
80 instituições envolvidas: Laboratórios Associados, Universidades, Laboratórios do Estado e Empresas
172 engenheiros em estágios tecnológicos entre 1996 e 2011 (60% regressou ao país)
183 investigadores doutorados em Física de Altas Energias
218 professores do ensino básico e secundário no CERN
1700 estudantes do ensino secundário em Masterclasses